Aulão do Hapvida +1k reforça campanha por doação de sangue
Foto: Divulgação

Com o mote "Abra caminho para mais vidas. Doe", o projeto de corrida Hapvida +1k realizou seu aulão neste sábado (15), na orla da capital baiana. A iniciativa reforça a importância da doação de sangue, sobretudo com o alerta de estoque baixo da Fundação de Hematologia da Bahia (Hemoba).


A coordenadora de captação de doadores do Hemoba, Iara Matos, destacou que a doação faz parte de uma das nossas responsabilidades enquanto cidadãos. "Sangue a gente não compra nem fabrica. Salvar vidas é uma responsabilidade nossa", destaca Iara.


A coordenadora lembra os pré-requisitos para os doadores, que incluem estar bem alimentado e não ter consumido bebida alcoólica. "Entre homem e mulher há uma diferença no período de doação por conta das questões hormonais que envolvem o público feminino no período menstrual. Desta maneira, homens podem doar de 2 em 2 meses e, as mulheres, de 3 em 3", detalha Iara.

Governandor Mangabeira: Sesab realiza mutirão para detectar câncer de mama
Foto: Sesab

A Secretaria de Saúde da Bahia promove a partir desta segunda-feira (17), em Governador Mangabeira, na região de Cruz das Almas, a ação do Saúde sem Fronteiras rastreamento do Câncer de Mama. O mutirão realizará exames de mamografia para detectar precocemente casos de câncer de mama. O público-alvo são mulheres de 50 a 69 anos, faixa etária mais propensa ao aparecimento da doença.

 

Os exames são realizados em uma unidade móvel, equipada com dois mamógrafos de última geração, com capacidade de realizar 140 mamografias por dia. No município, a unidade móvel, que ficará estacionada na Rua 14 de Março, na Secretaria Municipal de Saúde, atenderá até o dia 2 de julho a 1.362 mulheres dentro desta faixa etária. Para ser atendida, a paciente deverá levar um documento de identidade com foto, Cartão do SUS e comprovante de endereço.

 

Para as mulheres com diagnóstico positivo, o tratamento cirúrgico, quimioterápico ou radioterápico será realizado em unidades de alta complexidade em oncologia. Este programa é uma ferramenta de acesso da mulher às ações de atendimento, diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Ultrassom releva bebê fazendo coração com as mãos; mãe diz que imagem foi um presente
Foto: Divulgação

A ultrassonografia mais fofa que você vera hoje foi feita em uma maternidade de Rio Branco, no Acre. Nela, uma bebê, que vai se chamar Maria Valentina, aparece fazendo um coração com as mãos. A mãe, Ludmila Pereira, fez o exame para acompanhar a gravidez na última quinta-feira (13). Ela está no 7º mês de gestação. Ela e o pai da bebê, Francisco Manueres, se surpreenderam com a imagem.

 

 “Essa é um ultrassom em 3D, que um médico me presenteou. Ele que tirou a foto pelo celular, percebeu e tirou. Como tinha ganhado, ele não imprimiu, ficou só laudo. Foi muito rápido porque ela estava se mexendo muito”, disse a mãe ao G1. Segundo Ludmila, o médico explicou que o gesto foi um reflexo da filha à forte luz do aparelho e que causou sensibilidade no bebê, fazendo que ela levantasse as mãos para cobrir o rosto.

Após ser atingido por incêndio, hospital das clínicas faz primeiras cirurgias
Foto: Divulgação

O centro cirúrgico do Hospital das Clínicas voltou a funcionar um dia após ser atingido por um incêndio na manhã desta quinta-feira (13) (veja aqui). De acordo com o jornal Correio*, o ocorrido fez com que 18 cirurgias fossem canceladas.

 

Os pacientes que estavam internados no Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) foram submetidos às cirurgias nesta sexta-feira (14). A assessoria garantiu que os procedimentos só ocorreram depois que as salas foram completamente limpas.

 

Ainda segundo o Correio*, não foram informadas quantas e quais cirurgias foram realizadas. O movimento no local foi pequeno, devido à greve geral desta sexta, que culminou na paralisação dos ônibus.

 

A parte mais atingida pelo fogo, o Laboratório de Infectologia, ainda permanece fechada. A área vai ter que passar por limpeza e vistoria generalizada. 
 

Fundação José Silveira entrega novo setor de pós-reabilitação do IBR reformado
Foto: Divulgação

A nova unidade de pós-reabilitação da Fundação José Silveira foi entregue nesta quinta-feira (13). Com um investimento de R$202.119,80, o ambiente se tornou mais moderno, humanizado e confortável para os pacientes em tratamento no IBR. A reforma foi feita a partir de recursos arrecadados nos eventos sociais da Fundação José Silveira, em 2018.

 

O presidente da Fundação, Geraldo Leite, destacou o envolvimento da sociedade, das empresas parcerias e da imprensa nas causas sociais da instituição: "É muito importante contarmos com o apoio de todos para fortalecer essa obra, proporcionando mais conforto e melhor acolhimento aos nossos pacientes”.

 

Durante o evento, parceiros que apoiaram essas iniciativas foram homenageados com selo de responsabilidade social.

Sexta, 14 de Junho de 2019 - 18:20

Hemoba precisa de 15 mil doadores no mês de junho; procura segue baixa

por Nuno Krause

Hemoba precisa de 15 mil doadores no mês de junho; procura segue baixa
Foto: Divulgação

Os estoques de sangue continua com níveis baixos na Bahia. De acordo com a Hemoba (Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia), responsável pelos estoques, será necessário captar 15 mil doadores para o mês de junho. "Precisamos captar de 20% a 30% a mais de candidatos à doação, pois o estoque estratégico para o atendimento das demandas transfusionais precisa estar reforçado. Por conta das festas juninas e brincadeiras com fogos, existe um risco potencial acrescido de acidentes. As urgências e emergências devem estar prontas para receber essas possíveis vítimas", informou a fundação. 

 

Apesar da demanda, a procura segue abaixo. Ainda segundo a Hemoba, a unidade sede, por exemplo, precisa receber em torno de 200 candidatos por dia. No entanto, está recebendo cerca de 140. 

 

A fundação aponta que o número de doadores até aumentou em relação ao ano passado. Nos meses de abril e maio, a média foi de 12.441 doadores em cada no ano de 2018. Já em 2019, esse número foi de 12.794. No entanto, houve uma queda em relação aos primeiros meses do ano. Os dados desses meses não foram informados pela Hemoba.

 

Os tipos sanguíneos que mais precisam de sangue são todos os que têm os RH's negativos (A, B, AB e O), além do tipo O positivo, que também encontra-se em estado crítico. Não há informação, segundo a assessoria, sobre o número exato em que se encontram os níveis do estoque, pois estes se alteram o tempo inteiro.

 

Esta sexta-feira (14) marca o Dia Mundial do Doador de Sangue. A Hemoba está fazendo uma festa para comemorar o dia no Hemocentro de Salvador. A ação visa conscientizar a população sobre a importância de doar sangue.

 

Para doar, o voluntário deve estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos e ter idade entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal. É necessário ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas, e estar bem alimentado, tendo, preferencialmente, ingerido alimentos sem gordura. Além disso, deve portar um documento oficial com foto (RG, carteira de trabalho, carteira de motorista ou de reservista) em bom estado de conservação.

Ex-diretora do Hospital de Eunápolis é acionada pelo MP por fazer cirurgia irregular
Foto: Divulgação / Sindimed-BA

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ajuizou uma ação civil pública contra a ex-diretora administrativa do Hospital Regional de Eunápolis, Caline Rodrigues da Silva Brittar, por ter realizado uma cirurgia de lipoaspiração no hospital sem passar pela fila de regulação do SUS (Sistema Único de Saúde). O cirurgião Marley Soares de Souza, que realizou a cirurgia, também foi acionado.

 

Na ação, o MP requer, em caráter liminar, o bloqueio de valores dos acionados e a restrição de venda a veículos até montante do valor da lesão de cerca de 101 mil reais. Além disso, pede a condenação da ex-diretora e do cirurgião nas sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa, incluindo a perda dos valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcimento integral do dano e perda da função pública.

 

O promotor de Justiça Dinalmari Mendonça Messias, responsável pela ação, afirmou que "eles agiram como se o hospital fosse de propriedade pessoal deles, onde poderiam fazer o que quisessem, sem seguir qualquer regra". Segundo ele, o hospital nunca realizou uma cirurgia desse tipo, nao tendo sequer aspirador para a lipoaspiração.

 

Caline Rodrigues da Silva Britar foi exonerada do cargo de diretora administrativa do hospital pelo município. 

SBP sugere que Anvisa crie selo em alimentos com alto teor de gordura, açúcar e sal
Foto: Reprodução/iStock

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) solicitou a criação de um selo de advertência nas embalagens de alimentos a fim de advertir os consumidores e auxilia-los na escolha dos consumidores por produtos saudáveis. A SBP quer que o selo conste na parte da frente da embalagem dos produtos alimentares.

 

A ideia, defendida na última reunião da Gerência-Geral de Alimentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é alertar, principalmente os pais e responsáveis, quando houver excesso de açúcar, sódio, gorduras totais e saturadas, além de adoçante e gordura trans em qualquer quantidade nos produtos industrializados.

 

Pela proposta da SBP, alimentos que recebessem o selo de advertência estariam ainda proibidos de fazer qualquer tipo de comunicação direcionada a crianças, incluindo o uso de mascotes. “A SBP está empenhada nessa discussão, para que o consumidor tenha uma visão mais clara sobre o produto que está consumindo, a fim de prevenir doenças crônicas como obesidade, diabetes, hipertensão arterial, arteriosclerose, entre outras. Por isso, é fundamental listar os nutrientes disponíveis naquele produto, bem como suas características, quantidade, composição, garantia, prazo de validade e origem”, destacou a Virgínia Weffort, presidente do Departamento Científico de Nutrologia da SBP.

 

No encontro da Gerência-Geral de Alimentos da Anvisa, realizado na última semana no auditório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Brasília (DF), a médica Fernanda Luisa Ceragiolli Oliveira, membro do Departamento Científico de Nutrologia da SBP, advertiu ainda sobre a importância da notificação de edulcorantes e a quantidade de açúcares de adição presentes. Para ela, não deveriam existir alegações nutricionais do tipo “rico em fibras” e “zero gordura trans”, que podem levar os consumidores a acreditarem que o consumo deste tipo de produto não envolve riscos à saúde.

Peru declara emergência sanitária por casos de síndrome de Guillain-Barré
Foto: Reprodução/AtivoSaúde

O Peru entrou em estado de emergência sanitária em cinco regiões turísticas do país depois que um número incomum de casos da síndrome de Guillain-Barré e uma morte em decorrência da doença foram registrados. A síndrome afeta o sistema nervoso.

 

Segundo o jornal O Globo, a "emergência sanitária" vai durar 90 dias e foi declarada após o Instituto de Ciências Neurológicas indicar que "os casos atuais da síndrome de Guillain-Barré apresentam características incomuns e atípicas que requerem tratamento de início rápido ou imediato".

 

A reportagem do veículo informa que as regiões envolvidas são Piura, Lambayeque, La Libertad, todas localizados na costa norte do país e se tratam de zonas com atrativos arqueológicos e conhecidas por suas praias e ondas para surfistas. Além delas, também estão envolvidas a região de Junín, no centro do país, e Lima, onde fica a capital peruana.

 

Esta síndrome deixou um terceiro morto no sábado, quando uma mulher de 45 anos faleceu em um hospital da cidade de Trujillo, região La Libertad, de acordo com o jornal El Comercio.

 

O Globo constatou que as autoridades peruanas registraram 34 casos da doença no norte do Peru, muito acima dos 10 casos anuais que se apresentam normalmente nessa região.

Hapvida promove corrida para comemorar Dia Mundial do Doador de Sangue

O grupo Hapvida vai promover neste sábado (15) uma atividade para celebrar o Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado nesta sexta (14). Com alongamento, corrida, aula de ritmos juninos e atividades para as crianças, o evento recebeu o nome de Hapvida +1K.

 

O objetivo do evento está vinculado à  proximidade com o São João, que geralmente implica em acidentes com fogos de artifício, o que reafirma a necessidade do aumento no número de bolsas de sangue que compõem o estoque do Hemoba. A instituição precisa da mobilização dos doadores para se preparar também para os jogos da Copa América que acontecem na capital baiana neste mês.

 

Quem já é doador ou quer começar a ser precisa ter boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos, sendo necessário estar bem alimentado, e ter, preferencialmente, ingerido alimentos sem gordura. O voluntário precisa estar na faixa etária entre 16 e 69 anos de idade (menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal) e apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional.

 

A entrada para o Hapvida +1K é gratuita. O evento será realizado a partir das 6h, na Avenida Octávio Mangabeira. 

Santa Casa investe R$30 milhões para adequação do hospital Santa Izabel
Foto: Secom

A Santa Casa da Bahia está investindo R$ 30 milhões no Hospital Santa Izabel. O valor será utilizado para implantar os serviços de Otorrinolaringologia e Videoendoscopia, que serão inaugurados na próxima quarta-feira (19).

 

O serviço de Videoendoscopia vai ofertar os procedimentos de endoscopia digestiva alta, colonoscopia, CPRE, retossigmoidoscopia, PHmetria esofágica e manometria esofágica e anorretal, broncoscopia, ecobroncoscopia (EBUS), ecoendoscopia digestiva e histeroscopia.

 

Já o serviço de Otorrinolaringologia contará ainda com dois ambientes exclusivos, um para pronto-atendimento e outro para exames e consultas, além da completa retaguarda do Hospital Santa Izabel.
 

Casos suspeitos de dengue na Bahia crescem 460% nos cinco primeiros meses de 2019
Foto: Reprodução/Agência Pará

O número de casos prováveis de dengue na Bahia registrou um crescimento de 460,6% nos primeiros cinco meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2018, conforme dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

 

Ao Bahia Notícias, a pasta informou que entre 30 de dezembro de 2018 e 1º de junho de 2019 foram notificados 33.487 casos prováveis da doença transmitida pelo Aedes aegypti no estado. Enquanto no mesmo período de 2018, este número foi de 5.973 casos prováveis.

 

A Sesab informou ainda que o agravo do número de casos foi registrado por 327 cidades baianas. Os próprios municípios encaminharam à Sesab notificações informando o aumento no número.

 

Em relação aos casos de morte em decorrência da dengue na Bahia neste ano, o número chegou a 14, sendo sete em Feira de Santana, um em Candeias, um em Rafael Jambeiro, dois em Salvador, um em Saubara, um em Jacobina e um em Paripiranga. Todos esses casos foram confirmados por critério laboratorial, segundo a Sesab, que ainda informou que existem 11 outros óbitos registrados/ notificados sob investigação. As notificações não especificam se o caso de dengue evoluiu para o tipo hemorrágica, mais grave.

 

Em cenário nacional o número também cresceram. O total de mortes decorrentes da dengue em todo o Brasil neste ano é quase três vezes maior do no mesmo período de 2018, conforme o boletim mais recente do Ministério da Saúde, do dia 5 de junho. O documento informa que as mortes por dengue confirmadas até 27 de maio eram 295. No mesmo momento do ano passado, o país havia registrado 99 mortes pela doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti (leia aqui).

Governo crê que Mais Médicos fere liberdade individual e estuda criar outro programa
Foto: Agência RBS

O Secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Erno Harzheim afirmou na Câmara dos Deputados que o programa Mais Médicos fere a liberdade individual dos profissionais participantes e que o governo estuda outro programa.

 

Harzheim participou de debate promovido pelas comissões de Educação e de Seguridade Social e Família nesta quinta-feira (13), a pedido dos deputados Zeca Dirceu (PR) e Alexandre Padilha (SP), ambos do PT.

 

“O programa Mais Médicos fere a liberdade individual, ao trazer um contingente de profissionais de fora do País que não têm uma possibilidade de escolha tão clara e tão ampla e os coloca para trabalhar em alguns lugares pré-determinados pelo governo federal”, argumentou Harzheim, que ainda disse que a criação de programa para substituir Mais Médicos está sendo debatida com parlamentares e médicos.

 

O secretário disse ainda que a ruptura de Cuba com o Mais Médicos em novembro do ano passado, o que levou mais de 8 mil médicos a deixarem o Brasil, foi “unilateral” e partiu do governo cubano. Ele apontou ainda que existem 14,1 mil médicos ativos no programa atualmente, com a expectativa de mais 2.149 ocuparem vagas em julho. Com a ocupação dessas vagas, haverá, ao todo, 16,1 mil vagas do programa ocupadas e 4.139 vagas não ocupadas. Ele observou ainda que o Mais Médicos representa 40% do Programa Saúde da Família. “O foco da nossa gestão é fortalecer o Saúde da Família”, acrescentou.

Projeto de lei determina limpeza anual de ar-condicionado em prédios públicos
Foto: Reprodução / Rede Espinhares

Uma proposta em tramitação na Câmara dos Deputados quer determinar a realização anual de limpeza geral nos aparelhos de ar condicionado e nos dutos de sistemas de ar refrigerado central de todos os prédios públicos e comerciais do país. O projeto de lei do deputado Gutemberg Reis (MDB-RJ) prevê que a fiscalização caberá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Em entrevista a Agência Câmara, o autor disse que autoridades públicas que se ocupam da proteção à saúde humana já adotam providências neste sentido, mas não existe legislação federal que ampare essas iniciativas.
 
“A Organização Mundial de Saúde (OMS) criou a expressão ‘síndrome do edifício doente’ para descrever situações em que os ocupantes dos edifícios se tornam portadores de manifestações agudas e desconforto associadas à climatização artificial”, afirmou o parlamentar.


Conforme o texto, grandes estabelecimentos deverão contar com técnico especializado e elaborar plano de manutenção, operação e controle dos sistemas de climatização que siga, ainda, as normas de segurança de medicina do trabalho.Tramitação.
 
A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Mortes por dengue somam quase 300 no Brasil, total três vezes maior que 2018
Foto: Rafael Neddemeyer/Fotos Públicas

O total de mortes decorrentes da dengue no Brasil neste ano é quase três vezes maior do no mesmo período de 2018, conforme o boletim mais recente do Ministério da Saúde, de 5 de junho.

 

O documento informa que as mortes por dengue confirmadas até 27 de maio eram 295. No mesmo momento do ano passado, o país havia registrado 99 mortes pela doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

 

Os estados com o maior número de casos são Minas Gerais e São Paulo, juntos eles superam os 68% dos casos prováveis da doença, aqueles que ainda não foram comprovados por testes e exames.

 

O boletim do Ministério da Saúde ainda traz informações sobre os casos de zika e chikungunya. Ele aponta que até o momento foram registrados 12 mortes pela chikungunya, uma na Bahia, 10 no Rio de Janeiro e uma no Distrito Federal. Ainda há 42 mortes sob investigação em Pernambuco. Já são mais de 53 mil casos prováveis da doença, abaixo dos 57 mil registrados no mesmo período do ano passado. O Rio de Janeiro é o estado com maior número de casos, quase 36 mil, segundo reportagem do Bem Estar.

 

Não há mortes confirmadas até o fim de maio de 2019 relacionadas a Zika, mas são 6,1 mil casos prováveis em todo o país. No mesmo período de 2018, foram registrados 4,88 mil casos prováveis.

Filantrópicos que atendem o SUS vão contar com R$ 1 bilhão de nova linha de financiamento
Foto: Reprodução/Youtube

Cerca de duas mil unidades filantrópicas que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) poderão ser beneficiadas por uma nova linha de crédito do BNDES. Estas entidades são responsáveis pela metade dos atendimentos e procedimentos hospitalares de média e alta complexidade da rede pública de saúde de todo o Brasil. Com a nova linha de financiamento, as entidades filantrópicas contarão com R$ 1 bilhão.

 

O lançamento da nova linha de crédito aconteceu nesta quinta-feira (13), no Palácio do Planalto, em Brasília, e contou com a presença do presidente da República Jair Bolsonaro, do ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, e do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Joaquim Levy.

 

“O BNDES assinou com o Ministério da Saúde o contrato das Santas Casas. Assim, o Fundo Nacional de Saúde garante que não haverá inadimplência, e isso abre espaço para o BNDES ter a menor taxa de juro de 9%, enquanto o mercado cobra de 20 % a 22%”, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Cientista se prepara para começar experimento com modificação do DNA de bebês
Foto: The Irish Times

Um biólogo molecular chamado Denis Rebrikov pretende modificar genes de bebês humanos para então colocar iniciar experimentos até o final deste ano.

 

Segundo a revista galileu, o cientista quer inseminar embriões modificados em mulheres, ele deve receber a permissão do governo, como afirma a revista científica Nature.

 

Rebrikok, que é russo, diz que seu experimento terá como alvo o mesmo gene usado por outro cientista, o chinês Jiankui, que no ano passado anunciou que gerou os primeiros bebês geneticamente modificados.

 

A reportagem da revista indica, que o biólogo molecular defende que sua técnica oferecerá maiores benefícios, representará menos riscos e será mais eticamente justificável e aceitável para o público.

 

O russo afirma que planeja desativar o gene que codifica uma proteína que permite que o HIV entre nas células em embriões que serão implantados em mães HIV-positivas, reduzindo o risco de transmitirem o vírus para o bebê no útero.

 

Rebrikov também apontou que já tem um acordo com um centro de HIV para recrutar mulheres infectadas com HIV que querem participar do experimento. O russo é o diretor de um laboratório de edição de genoma na maior clínica de fertilidade da Rússia, o Centro de Pesquisa Médica Nacional Kulakov para Obstetrícia, Ginecologia e Perinatologia, em Moscou, e é pesquisador da Universidade Russa de Pesquisa Russa Pirogov, também em Moscou.

Viver Bem: Como o amor pode ser incentivo para as práticas de exercícios físicos
Stefanie Stephan e Marcos Araújo foram unidos pela corrida | Foto: Divulgação

 Saídas para restaurantes, tomar um café ou ver aquele filme preferido comendo pipoca. Essas são algumas das atividades que os enamorados costumam fazer com seus pares. Mas, para além do lazer, a saúde e o bem-estar também podem estar atrelados ao amor.

 

Há cerca de dois anos, o conferente de pneus Marcos César Araújo resolveu participar do projeto de corrida Hapvida +1k e treinava sempre pela manhã. O que ele não imaginava é que seu coração ficaria por lá, no turno noturno.  “Por causa da troca no meu horário de trabalho precisei mudar meu horário de treino. Quando fui à noite, conheci Stefanie. Aos poucos fomos conversando e eu me habituei a ir treinar nos horários em que ela estava”, conta.

 

O incentivo entre os dois é, sem sombra de dúvidas, o principal ganho desta relação nascida dentro do projeto de corrida. Inicialmente, Marcos diz que o ritmo dele era um pouco melhor que o de Stefanie, por isso ela gostava quando corriam juntos, porque melhorava a intensidade do treino dela. Mas o empurrão para competirem veio da parte dela. “Ele dizia gostar mais de futebol e surfar, não ligava tanto para corrida. Até que começamos a treinar juntos e participar de provas. Na última, corremos 21km”, pontua Stefanie.

 

MENTES NA MESMA LINHA

A atividade física é importante tanto para mente quanto para o corpo. Mas a psicóloga do Sistema Hapvida, Érica Ferreira, defende que é necessário que a pessoa faça algo que ela gosta. “O indivíduo não deve buscar algo que alguém pediu, mas na verdade algo que ele se identifique”, reforça. A especialista destaca ainda que a dificuldade de começar é inerente a algumas pessoas, entretanto quando elas têm um companheiro (a) mais ativo o incentivo para a prática é maior. Sobre a febre dos “casais fitness”, Érica explica que a sinergia faz com que isso aconteça. “Uma boa alimentação aliada à atividade física e estar com alguém que tem os mesmos pensamentos que você faz com que a situação surja de maneira natural”, destaca.

Quinta, 13 de Junho de 2019 - 09:00

Vírus ebola cruza a fronteira do Congo e chega à Uganda

por Folhapress

Vírus ebola cruza a fronteira do Congo e chega à Uganda
Foto: Agência Brasil

O ebola cruzou a fronteira da República Democrática do Congo e chegou à vizinha Uganda, no que são os três primeiros casos confirmados da doença no país neste último surto do vírus que abalou a África.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) confirmou nesta quarta (12) que uma criança congolesa de cinco anos morreu em função do vírus.

O garoto havia chegado do Congo, onde a segunda maior epidemia da doença na história começou em agosto de 2018, acompanhado de sua família, e estava em tratamento. 

Após a morte, mais dois casos da doença foram confirmados pela OMS: a avó da criança, 50, e seu irmão de três anos. Eles estão em tratamento.

O garoto de cinco anos entrou em Uganda dia 10, através do posto fronteiriço de Bwera, acompanhado de seu pai ugandense e de sua mãe congolesa. Eles retornavam da República Democrática do Congo, para onde haviam ido para cuidar do avô materno do menino, que viria a falecer. 

No retorno à Uganda, a família estava acompanhada de outros quatro membros, todos congoleses. Os quatro estão isolados para observação no Hospital Bwera. 

O Ministério da Saúde da República Democrática do Congo já registrou 2.062 casos de ebola desde que a epidemia começou. Destes, 1.390 morreram.

Preparando-se para possíveis casos, Uganda já vacinou cerca de 4.700 trabalhadores de saúde, intensificou o monitoramento da doença, montou unidades especiais de tratamento e está treinando agentes para reconhecer os sintomas da doença.

Uganda tem sofrido surtos regulares de ebola ao longo dos anos. O pior evento foi em 2000, quando 425 pessoas foram infectadas. Mais da metade morreu.

O Congo já passou por dez surtos de ebola desde que o vírus foi descoberto no país, em 1976. Uma das doenças mais temidas do mundo, o ebola é uma febre hemorrágica causada por vírus que, em casos extremos, causa sangramento fatal em órgãos internos, boca, olhos ou ouvidos. A taxa de mortalidade média é de cerca de 50%, variando de 25% a 90%, segundo a OMS.

Quinta, 13 de Junho de 2019 - 08:20

Lauro: Flagrante mostra caixas de ônibus com água parada

por Francis Juliano

Lauro: Flagrante mostra caixas de ônibus com água parada
Foto: Leitor BN / WhatsApp

Um flagrante feito na manhã desta quinta-feira (13) mostra caixas com água parada em um ônibus coletivo de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). As caixas não têm mais utilidade no ônibus, em que o usuário para ter acesso precisa apenas do cartão de passe [não tem mais cobrador].

 

Uma leitora do BN fez as imagens no ônibus que pertence à empresa BTM e faz a linha Aeroporto-Lauro de Freitas, por volta das 6h50. A água parada pode gerar larvas de mosquitos Aedes Aegypt, transmissor da dengue, zika e chikugunya.

Foto: Leitor BN/WhatsApp

Incêndio atinge Hospital das Clínicas no bairro do Canela
Foto: Divulgação

Um incêndio atingiu, na manhã desta quinta-feira (13), o Hospital Universitário Edgard Santos (Hospital das Clínicas), no bairro do Canela, em Salvador, mas já foi controlado. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou no sexto andar, em um laboratório, da unidade de saúde. Pacientes foram retirados do hospital no momento por causa do incêndio, mas ninguém ficou ferido. 

Em entrevista à imprensa, o superintendente do hospital, Antônio Carlos Moreira Lemos, disse que o atendimento deve voltar à normalidade nas próximas horas. Segundo ele, os pacientes não precisarão ser transferidos para outras unidades de saúde (Atualização às 9h13).

Bahia é convidada a apresentar avanços da saúde pública em Fórum da Exame
Foto: Divulgação

O secretário de Saúde da Bahia Fábio Vilas-Boas foi convidado a apresentar os avanços da saúde pública no estado no fórum Exame Saúde que aconteceu nesta quarta-feira (12), em São Paulo. Inovações em gestão e tecnologia aplicada na saúde pública, deram destaque ao Governo da Bahia no evento.

 

"Com mais de R$ 20 bilhões aplicados em obras, equipamentos e recursos humanos na área da saúde nos últimos quatro anos, a Bahia se tornou referência nacional em inovação e gestão em saúde. Além de avançar na gestão informatizada de leitos, prontuário eletrônico, central de regulação e telemedicina, a Bahia também inovou em modelos de gestão como as PPP e consórcios de saúde", afirmou Vilas-Boas.

 

Executivos, pesquisadores e profissionais de comunicação estavam no evento e puderam ouvir sobre o investimento já realizado e as iniciativas em curso, como a implantação de 50 salas de telemedicina e a construção da Central Integrada de Comando e Controle da Saúde do Estado da Bahia, que abrigará a nova Central Estadual de Regulação e será responsável por monitorar e acompanhar os indicadores das unidades em tempo real.

 

Na ocasião, Vilas-Boas ainda apontou desafios do setor. "A partir de 2020, o Sistema Único de Saúde (SUS) pode entrar em colapso se não for revisto o sistema de financiamento. Estados e municípios já estão no limite ou acima da capacidade de investimento na saúde e a atual legislação impõe reduções ano após ano por parte do orçamento federal", alertou o secretário.

Ações de controle à esporotricose são intensificadas em Salvador
Foto: Isabella Dib Gremião/Agência Fapesp

As equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizarão durante o mês de junho a intensificação das ações de controle da esporotricose, doença que pode acometer animais e seres humanos. Somente esse ano, foram registrados 79 casos da doença em gatos e cães de Salvador. A Secretaria Municipal da Saúde notificou 25 casos humanos em 2019.

 

Para evitar o avanço da esporotricose, agentes de combate às endemias, veterinários e biólogos do CCZ estão intensificando a busca ativa de animais com sintomas do agravo, bem como, promovendo atividades educativas nos postos de saúde e escolas para alertar a população sobre medidas preventivas contra a doença.

 

“Como detectamos muito rapidamente a presença do fungo em Salvador, estamos avançando com as medidas de controle na cidade. O trabalho intenso das equipes de campo é justamente para podermos identificar e tratar os animais com a micose e evitar que pessoas sejam acometidas na capital”, destacou Aroldo Carneiro, veterinário do CCZ.

 

Micose subcutânea causada pelo fungo do gênero Sporothrix, a esporotricose afeta a pele e os vasos linfáticos próximos a ela, mas pode também acometer ossos, pulmão e articulações. O fungo pode ser encontrado naturalmente na terra, na matéria orgânica e nos vegetais, e quando a pessoa se fura com um espinho pode se infectar. O gato ao ter contato com o fungo no ambiente pode se infectar e transmitir para outros gatos ou pessoas através de mordeduras, arranhaduras ou contato com as feridas na pele.

 

A Prefeitura de Salvador oferta o atendimento veterinário aos animais com suspeita da doença, realizando o exame para diagnóstico. Caso a doença seja confirmada, o dono do pet recebe as orientações necessárias de como proceder e prescrição para o tratamento. Em casos de seres humanos, o paciente deverá se consultar com um médico, de preferência infectologista, para o diagnóstico e tratamento sejam feitos corretamente. A esporotricose é uma micose benigna e tem tratamento para seres humanos e animais.

Quarta, 12 de Junho de 2019 - 15:00

Anvisa propõe plantio de maconha em locais fechados e com acesso controlado

por Natália Cancian | Folhapress

Anvisa propõe plantio de maconha em locais fechados e com acesso controlado
Foto: Agência Brasil

Assim que for aprovado no país, o plantio de maconha deverá ocorrer em locais fechados e cujo acesso será controlado por portas de segurança e com uso de biometria. Empresas também terão que apresentar planos de segurança e serão alvo de inspeções periódicas.

As medidas fazem parte de uma proposta que será apresentada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na manhã desta terça-feira (11) para tentar liberar o cultivo da Cannabis no país com foco na pesquisa e a produção de medicamentos. Se aprovado, o projeto segue para consulta pública por 60 dias. ?

Atualmente, o plantio de maconha é proibido no país. Desde 2006, no entanto, a lei 11.343 prevê a possibilidade de que a União autorize o plantio “para fins medicinais e científicos em local e prazo predeterminados e mediante fiscalização".

A iniciativa de propor regras para o plantio da Cannabis, assim, representa uma primeira tentativa da agência em regular o tema, o que deve aumentar o espaço para uso medicinal da maconha no país.

Nesta terça, uma faixa foi colocada em frente à sede da Anvisa, em Brasília, com os dizeres: "Anvisa, legalize o autocultivo de Cannabis para fins terapêuticos".

Para isso, cada empresa deverá apresentar um plano de segurança com medidas para evitar desvios. O aval também será condicionado à análise de antecedentes criminais de responsáveis técnicos e diretores por órgãos policiais.

Aprovado, o plantio deverá obedecer a regras específicas e ser realizado em locais fechados e não identificados, vedados por dupla porta com sistema de travamento e protegidos por alarmes e sistemas de segurança. O acesso deverá ser controlado por meio de biometria.

Também haverá cotas de cultivo por tipo de planta, as quais serão definidas em conjunto com a equipe técnica da agência, em modelo semelhante ao adotado hoje pelo Canadá. Os limites ainda não foram definidos.

As plantas poderão ser cultivadas para pesquisa e produção de remédios pela própria empresa ou serem vendidas para instituições de pesquisa, fabricantes de insumos farmacêuticos e laboratórios que fazem medicamentos. Será vedada a possibilidade de venda a pessoas físicas e farmácias de manipulação.

Na prática, a proposta indica que a medida poderá fazer surgir um novo mercado de produção de Cannabis no país para a área farmacêutica, embora restrito a alguns setores.

Desde 2015, a Anvisa autoriza pedidos para importação de óleos e medicamentos à base principalmente de canabidiol —substância da maconha que tem alguns efeitos terapêuticos e não é psicoativa, ou seja, não dá "barato".

Ao todo, 6.789 pacientes já obtiveram o aval para importar esses produtos, o qual é condicionado a documentos e laudos médicos. As doenças mais frequentemente tratadas são epilepsia, autismo, dor crônica, doença de Parkinson e alguns tipos de câncer.

O problema é que, por serem feitos no exterior, não há controle de qualidade da produção e os custos são altos. Em alguns casos, um tratamento por três meses fica em torno de R$ 2.000, o que tem feito crescerem as ações judiciais para que planos de saúde e no SUS forneçam os produtos.

Ao mesmo tempo, o Brasil tem apenas um medicamento registrado à base da planta. O produto, chamado de Mevatyl, é composto por THC e canabidiol e indicado para casos de espasmos ligados à esclerose múltipla. Além do uso restrito, o preço também é considerado alto: em torno de R$ 2.600 a embalagem.

Para o presidente da Anvisa, William Dib, a liberação do cultivo por empresas pode dar impulso à produção novos medicamentos e reduzir o preço desses produtos.

"Fazendo essas duas regulações, a população vai ter acesso a um remédio mais seguro, de melhor qualidade e a preço menor do que hoje", disse à Folha na última semana. Ele defende que a função de regular o tema pertence à agência. "É a Anvisa que tem que aguentar 9.000 pedidos de Cannabis medicinal e que vê pai chorar porque dizem que demoramos 40 dias para liberar a [autorização para importar]."

Se por um lado a medida poderá abrir um novo setor para as empresas, a iniciativa deve frustrar associações de pacientes, que pleiteiam o aval para cultivar a planta e produzir extratos por conta própria, possibilidade praticamente excluída da proposta da agência devido aos requisitos técnicos exigidos.

AGÊNCIA QUER APRESSAR AVAL

Além das normas para liberação de cultivo, a Anvisa analisa nesta terça a possibilidade de também colocar em consulta pública novas regras para liberação de remédios à base da Cannabis.

A ideia, segundo a agência, é que haja um modelo de registro acelerado para doenças graves em que houver ameaça à vida e que não haja outras alternativas terapêuticas.

Neste caso, o projeto prevê que empresas possam apresentar o pedido de registro, nome dado à etapa que autoriza a venda de remédios no mercado, antes mesmo da conclusão da última fase de estudos clínicos.

Em contrapartida, haveria necessidade de que os estudos anteriores apontem eficácia e comprovem segurança no uso do produto. Também deve haver cobrança de um plano de monitoramento e apresentação de dados posteriores. O tempo do registro, no entanto, seria válido por tempo menor: três anos. Hoje, cada registro de medicamento dura até cinco anos.

Entre as doenças que podem entrar nesta regra, de acordo com a agência, estão casos como dores crônicas por câncer e esclerose múltipla, por exemplo. Não haverá, porém, uma lista definida --o que pode abrir espaço para que empresas o processo para outros casos.

Aprovado, o medicamento deve ser vendido com cobrança de receita médica --como é hoje para antibióticos, por exemplo. A definição de tarja será feita para cada produto, que deve ser vendido em cápsula, comprimido, óleo e outros formatos --mas somente para uso oral.

"Precisa ficar claro o seguinte: não estamos liberando a Cannabis, mas liberando medicamentos à base de Cannabis", afirmou Dib à Folha. "Ah, mas cigarro [de maconha] é bom para cefaleia [dor de cabeça].' Não pode. Essa forma de administração não vai existir. Se quiser xampu à base de Cannabis, também não terá."

DISCUSSÃO MOVIMENTA SETOR

A discussão sobre a possibilidade da Anvisa dar aval ao cultivo de maconha movimenta entidades de pacientes e representantes de empresas desde 2017.

Naquele ano, o então diretor-presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, chegou a declarar que a agência pretendia apresentar uma proposta de regulamentação sobre o tema no mesmo ano, o que trouxe expectativa entre empresas. Dois anos se passaram, e nada ocorreu.

À Folha, Dib admite que o tabu em torno do tema acabou atrasando o processo. Outro fator, diz, foi assegurar a segurança e evitar que a proposta fosse desvirtuada para outros fins que não o uso medicinal. Apesar da avaliação de que o processo está mais seguro, o tema ainda deve gerar atrito com o governo, que tem adotado postura mais rígida em relação às drogas.

No último mês, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, disse em rede social que a Anvisa era "irresponsável" por querer liberar o plantio de Cannabis no Brasil: "Contra a lei, contra as evidências científicas e contra o Congresso e o Governo brasileiro!".

A posição foi defendida pelo Conselho Federal de Medicina, para quem ainda não há evidências consistentes de eficácia e segurança do uso de alguns canabinoides -desde 2014, o conselho, porém, autoriza que médicos prescrevam o canabidiol para crianças e adolescentes com epilepsia.

Em resposta, Dib diz que o receio é por achar que o acesso para uso medicinal seria à planta, o que é vetado na proposta.

"A hora que entenderem o projeto, o número de pessoas que serão contrárias vai ser bastante reduzido. Ele trata única e especificamente de medicamentos", diz. "Se o governo um dia quiser liberar a Cannabis, o ópio, a coca, isso é problema de governo, não é problema da Anvisa."

Estudo do Ipea aponta que inflação dos planos de saúde é superior ao IPCA
Foto: Reprodução/ABR

A taxa de inflação dos planos de saúde individuais brasileiros chegou a 382% em 18 anos, número bem superior à inflação geral de 208% registrada pelo IPCA, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O estudo com a evolução dos preços dos planos de saúde entre os anos 2000 e 2018 foi feito com base em dados do IBGE e da ANS.

 

Os dados apontaram que a diferença é ainda maior em relação ao IPCA Saúde, que registrou inflação de 180% no mesmo período, excluídos os reajustes de planos de saúde e cuidados pessoais. Em função do aumento do desemprego e da queda da renda, nos últimos quatro anos, mais de três milhões de pessoas deixaram de ter planos de assistência médica. O Brasil possui mais de 47 milhões de beneficiários de planos de saúde segundo o Instituto.

 

Diante deste cenário, os pesquisadores propõem, no futuro, estudos para a criação de outro índice de preços para todas as modalidades de planos de saúde, que tome como base a produção dos serviços médico-hospitalares, para servir de parâmetro, ao lado do IPCA Saúde, para a política de reajuste.

 

“É preciso que a sociedade discuta o assunto, a fim de assegurar que os brasileiros não sejam prejudicados por conta do aumento de preços dos planos de saúde, principalmente porque a maioria do mercado continua desprotegido”, afirmou o pesquisador Carlos Ocké, coautor do estudo ao lado de Eduardo Fiuza e Pedro Coimbra.

Quarta, 12 de Junho de 2019 - 11:50

Sinta-se leve: Disciplina, você tem?

por Lidiane Angelim

Sinta-se leve: Disciplina, você tem?
Foto: Divulgação

Muitas pessoas entendem que ter disciplina é ser submisso a um agente externo. Podemos exemplificar com a figura de uma mãe que disciplina seu filho ou até mesmo como um comandante de um batalhão da polícia. Apesar dessa disciplina vinda de “alguém de fora” ser essencial em muitos casos, quero falar com vocês sobre a disciplina que considero primordial: aquela que está sob o prisma interno e que pode revelar o seu mais valioso potencial.


A disciplina é uma virtude e, como tal, proporciona a conquista de outras virtudes também. Sem disciplina, o avanço se torna apenas um desejo. A disciplina transforma. Já a indisciplina, paralisa.


A pessoa disciplinada estabelece regras, define como será seu comportamento futuro, atuando no plano da vontade. E é a disciplina que permite que você deixe os velhos hábitos para trás.
Não basta apenas decidir ter mais qualidade de vida e saúde. É necessário colocar em prática a sua decisão, compreende?


Percalços no caminho? Sim, teremos. Mas com disciplina logo retornamos ao nosso projeto inicial.


E você, já estabeleceu suas metas? Já fez um compromisso com quem você deseja se tornar seja em prol dos seus relacionamentos, saúde, vida profissional, etc.? Se já deu esse primeiro passo está na hora de refletir se está sendo disciplinado para atingir seus propósitos. Que tal refletir e agir desde já? Seu futuro, agradece.

SUS não cobre tratamentos avançados do câncer e saída é pesquisa, avalia oncologista
Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

Ao lamentar a oferta limitada de tratamentos oncológicos inovadores no Sistema Único de Saúde (SUS), a médica Clarissa Mathias, oncologista do Núcleo de Oncologia da Bahia (NOB) e recém empossada coordenadora do Comitê Internacional da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, defende o fomento à pesquisa no país e o potencial dos pesquisadores locais. “Os pesquisadores brasileiros sabem fazer pesquisa clínica, a gente tem um portfólio muito bacana e termos de auditorias e etc, então a gente precisa aproveitar isso, trazer mais pesquisas para o Brasil, com uma desburocratização dos órgãos como a Anvisa”, argumentou.

 

“Infelizmente o SUS obedece ao regime federal, você tem as alguns critérios e empecilhos e não consegue, na maioria das vezes, cobrir os tratamentos mais modernos, mais novos, por isso que a pesquisa é tão importante”, completou a médica, que ainda defendeu a pesquisa como uma “grande oportunidade” de oferecer a um paciente, principalmente àqueles que não têm uma saúde suplementar, o que tem de mais avançado naquele tratamento.

 

A especialista em oncologia ainda defendeu o tratamento humano e a necessidade dos médicos olharem para os pacientes “como um todo”, principalmente no tratamento do câncer. “Ser humano em tratar o paciente é uma coisa que você não precisa de recursos, não precisa de arsenais financeiros, tem como igualar as desigualdades dentro do tratamento humanizado”, argumentou a médica, ao defender que todas as pessoas merecem um tratamento humanizado. Confira a entrevista completa

MP promove evento pelo Dia Mundial de Conscientização do Albinismo
Foto: Reprodução/Ceert.Org

O Ministério Público estadual vai promover, nesta quinta-feira (13), a partir das 14h, uma “Ação pelo Dia Mundial de Conscientização do Albinismo”. A ação acontece com a participação da procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado, na sede do MP do Centro Administrativo da Bahia, e tem o objetivo de impulsionar a articulação entre o órgão, a sociedade civil e o poder público para promoção dos direitos das pessoas com albinismo.

 

O albinismo é uma condição genética caracterizada pela ausência total ou parcial de pigmentação da pele, dos pelos e dos olhos, que afeta com maior frequência a população negra. Segundo a coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (GEDHDIS), promotora de Justiça Lívia Vaz, o evento baseia-se em discussões que aconteceram no mês passado com a Associação das Pessoas com Albinismo da Bahia (Apalba), nas quais foi apontada a falta de políticas públicas para esta população e a dificuldade de acesso a direitos básicos devido ao preconceito.

 

Entre as ações já implementadas pelo MP, está a expedição de ofícios às secretarias de Saúde do Estado e do Município para diagnosticar a situação dos programas e políticas públicas para este público.

Quarta, 12 de Junho de 2019 - 00:00

Projeto que permite cesárea por escolha da gestante promete debate acirrado na AL-BA

por Lucas Arraz / Jade Coelho

Projeto que permite cesárea por escolha da gestante promete debate acirrado na AL-BA
Foto: Reprodução/MDSaúde

O projeto de Lei protocolado pela deputada estadual Talita Oliveira (PSL), que visa garantir a gestantes baianas a possibilidade de escolha pelo parto cesareano no sistema público de saúde do estado (leia aqui), promete render muita discussão em sua tramitação na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

 

Integrante da Comissão de Saúde da Casa, a médica e deputada estadual Fabíola Mansur (PSB) é defensora do parto normal e humanizado nos casos em que forem possíveis, e das cesarianas apenas em situações específicas de risco materno e risco para o bebê. A parlamentar alega que a determinação do tipo de parto deve continuar sendo feita com base em critérios técnicos, pelo médico que acompanha a gestante.

 

“A decisão de parto normal ou cesariano deve ser baseado exclusivamente em critérios técnicos definidos pelos médicos, conversando com os pacientes. O estado não pode legislar sobre coisas privadas, muito menos corpos de mulheres, mas também não pode legislar se o parto vai ser dessa ou daquela maneira”, disparou Mansur.

 

O texto vai passar pela Comissão da Mulher, presidida pela deputada Olívia Santana (PCdoB), que prega cautela sobre o texto ao destacar o alto índice de partos cesarianos realizados no Brasil e inúmeras campanhas no sentido de reverter esse quadro incentivando os partos normais e humanizados.  “O parto cesariano já é quase majoritário, já é extremamente usado, utilizado principalmente por opção médica e não da paciente em muitos casos”, argumentou a deputada.

 

Olívia ainda chamou a atenção sobre a defesa da escolha por parte da mulher ser apenas “aparentemente democrática”. “As mulheres precisam ter informações necessárias, adequadas, para que façam uma escolha consciente. A escolha por si só aparentemente parece democrática, mas é preciso também levar em conta a necessidade de informações sobre as possibilidades de parto que podem garantir mais saúde para a mulher, ou mais riscos para a mulher”, defendeu a presidente da Comissão da Mulher na AL-BA.

 

“Continuo achando que não se trata de uma questão de ser só a favor do parto natural ou a favor da cesariana, eu penso que cada mulher gestante precisa ver o parto que for mais adequado a ela, as condições que ela tem”, disse Olívia. “O que não podemos ter é o exercício de cesarianas em massa, que geralmente é o que acontece”, completou a deputada.

 

Para Fabíola Mansur, o projeto em questão é “inoportuno” e o Estado tem outras questões envolvendo a saúde pública cujo debate é mais importante e pertinente. “O estado tem muitas coisas para legislar, as pessoas deviam se preocupar com coisas muito importantes como o enfraquecimento do SUS, está acontecendo o desinvestimento no SUS, a falta de assistência à saúde que várias pessoas vulneráveis têm”, listou a parlamentar.

 

Um texto de igual teor tramita na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), de autoria da deputada Janaina Paschoal, também do PSL. O projeto de Lei tem rendido discussões entre as deputadas da Casa e polêmicas na internet (saiba mais aqui).

Após atrasos em acordo, AL-BA aprova projetos que versam sobre direitos da mulher
Foto: Divulgação

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovou nesta terça-feira (11) uma série de projetos de lei que versam sobre os direitos da mulher do estado. A apreciação das propostas fazem parte de acordo prévio estabelecido entre a mesa diretora da Casa Legislativa com a Comissão dos Direitos da Mulher em março, mês da mulher, mas que não tinha sido cumprido até esta tarde. 

 

Entre as matérias aprovadas estão a obrigatoriedade do atendimento às vítimas de violência doméstica por uma policial mulher. Aprovados, os projetos agora serão encaminhados para a sanção ou o veto do governador Rui Costa (PT). Conheça os textos aprovados:


IMPORTUNAÇÃO SEXUAL
De autoria do deputado estadual Jacó (PT), um dos projetos de lei aprovados nesta tarde torna obrigatório a trios, camarotes, restaurantes, bares, boates e casas de shows a afixação de placas que exponham a lei que tipifica crimes contra a dignidade sexual. 

 

Para o deputado, a ação deve agir como forma de combater a importunação sexual contra mulheres. Os estabelecimentos que desobedecerem o dispositivo, caso sancionado, terão que arcar com multa estabelecida pelo Executivo estadual. 

 

Já um projeto de lei do deputado Pedro Tavares (DEM) estabeleceu que transportes coletivos do estado devem implementar campanhas educativas sobre o abuso sexual e a violência contra a mulher sofridos no interior dos transportes coletivos. O texto também será encaminhado para análise do governador Rui Costa. 

 

ATENDIMENTO ÀS MULHERES 
Única deputada estadual a aprovar projeto que versa sobre os direitos da mulher nesta tarde, Ivana Bastos (PSD) viu aprovada a sua ideia de garantir a vítimas de violência atendimento e acompanhamento por uma policial mulher.

 

A policial deverá acompanhar a vítima ao hospital ou posto de saúde. O texto também prevê que a policial acompanhe a vítima na retirada de seus pertences do local da ocorrência ou do domicílio familiar.


PARTURIENTES
Caso seja sancionado, o projeto do deputado Tom Araújo (DEM) aprovado nesta tarde garantirá a mulheres parturientes consultas psicológicas e com assistência social, antes ou depois do parto. A ideia do deputado é instaurar campanha permanente de orientação à mulher acerca dos direitos quanto ao exercício da maternidade e seus desdobramentos nas unidades públicas e privadas de saúde do Estado da Bahia. 


DENOMINAÇÃO E HONRARIA
Distante do tema de direitos da mulher, o deputado Antônio Henrique Jr (PP) viu aprovado projeto de sua autoria que dá o nome de Clarice Fernandes Borges à Unidade de Pronto Atendimento de Barreiras. Segundo o parlamentar, por mais de 30 anos, Clarice Borges fez parte do quadro diretor da Associação de Proteção às Crianças Pobres e estava sempre na linha de frente para a promoção de eventos beneficentes em Barreiras.

 

Os deputados também aprovaram a entrega da Comenda Dois de Julho, maior honraria da Casa, à secretária de Educação do município de Licínio de Almeida, Karla Michelly Teles de Miranda. Autor da proposta, o deputado Fabrício Falcão (PCdoB) justificou a entrega da honraria pela atuação da gestora na cidade. Segundo o parlamentar, o município tem a melhor colocação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da Bahia.

Histórico de Conteúdo