Ilhéus: Hospital Costa do Cacau implanta primeiro marcapasso em paciente
Foto: Divulgação

O Centro Cirúrgico do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, no sul da Bahia, implantou o primeiro implante marcapasso definitivo em um paciente na última quinta-feira (13). O marcapasso implantado em Francisco Luiz da Costa de Jesus é do tipo Cardioversor/Desfibrilador Ressincronizador (CDIR).

 

O aparelho implantado organiza os batimentos cardíacos e serve de desfibrilador, reduzindo os riscos de morte súbita, por parada cardíaca, do paciente. O procedimento é considerado de média e alta complexidade e foi realizado pelo cirurgião cardíaco, Décio Cardoso. Na ocasião, foram utilizados todos os paramentos e necessidades para implante do aparelho regulador.

 

O paciente estava internado no Hospital Regional Costa do Cacau e passou por diversos exames, até resultar no diagnóstico, para ser encaminhado ao procedimento cirúrgico de implante definitivo do marcapasso. Francisco da Costa encontra-se em recuperação na enfermaria da unidade.

 

De acordo com Aldicéia, seu irmão tem um bom acompanhamento por parte dos profissionais do hospital. “Ele sempre foi tratado muito bem, gostamos muito do atendimento da equipe inteira, de todos os plantões, porque na minha opinião, o que o paciente precisa, é de carinho, atenção, principalmente dos profissionais, enfermeiras, técnicas, médicos, o que favorece o restabelecimento da saúde, estou muito satisfeita”, confessou.

Viver Bem: Veja como equilibrar a alimentação neste período de festas juninas
Foto: Pixabay
Confraternizar é o principal propósito do São João. Neste período do ano, muitas pessoas saem da capital para o interior, seja para reencontrar familiares ou para aproveitar o clima da zona rural. Mas no quesito gastronomia, algumas armadilhas requerem nossa atenção.

De acordo com a nutricionista do Hapvida Saúde, Cíntia Menezes, as comidas tradicionais da época, apesar de deliciosas, são altamente calóricas. “Os pratos são muito gordurosos, além de terem açúcar em excesso ou gorduras na composição. O pé de moleque e a paçoca, por exemplo, são os alimentos que mais se destacam quanto ao teor calórico”, pontua.

As praças e vilas montadas nas cidades costumam ter barracas com variadas iguarias. Nesse cenário, Cíntia alerta para que o consumidor preste bastante atenção ao aspecto das barracas, sobretudo a limpeza. “O uso de toucas e luvas pelos vendedores é um indicativo se existe ou não a preocupação com a higiene do próprio estabelecimento”, destaca. A especialista aponta que as comidas desta época são altamente perecíveis. O milho cozido por exemplo, precisa estar a uma temperatura de 60° a 70°C dentro dos ‘panelões'.

VOLTANDO À ROTINA
Nos dias pós-festas, o excesso de sódio e álcool pode causar um inchaço físico. Para reduzi-lo, a nutricionista orienta o consumo de comidas que estimulem o trabalho dos rins e a expulsão do sódio, a glicose e líquido retido do organismo. O abacaxi, por exemplo, é um alimento rico em uma substância chamada bromelina, que tem ação diurética e ajuda nesses casos. Para hidratar o corpo, o melão e melancia são excelentes opções.

Confira algumas dicas para aproveitar bem a festa:
Não coma todos as preparações que passarem pela sua frente;
• Substituir o leite integral pelo desnatado;
• Substituir a farinha branca por integral;
• Dê sempre uma pausa entre uma comida e outra;
• Brinque, dance e se divirta mais um pouco até o próximo quitute;
• Coma devagar para gerar a sensação de saciedade;
• Modere no consumo do licor e outras bebidas alcoólicas.
Quinta, 20 de Junho de 2019 - 00:00

Dicas ajudam a evitar que fogueira de São João cause problemas respiratórios

por Jade Coelho

Dicas ajudam a evitar que fogueira de São João cause problemas respiratórios
Foto: Reprodução/PB Hoje

Com os festejos juninos prestes a começar na capital e no interior da Bahia, é preciso destacar cuidados a serem tomados com um elemento mais que tradicional na festa: a fogueira. Fonte de calor para esta época em que são registradas temperaturas mais baixas, e um ícone da noite que antecede o dia de São João, celebrado em 24 de junho, ela exige atenção pela fumaça que expele, principalmente quando são utilizados alguns materiais específicos em sua composição.

 

A necessidade do cuidado foi apontada pelo médico do Hospital Santa Izabel Nilvano Andrade, especialista em otorrinolaringologia. “A fumaça é prejudicial a depender também daquilo que está sendo inalado. Se você analisar os tipos de fumaça, cada uma vai ter uma toxicidade diferente. E também o período de contato com cada fumaça vai dizer o tipo de complicação”, destacou o profissional. 

 

As pessoas que já sofrem de doenças respiratórias precisam ter ainda mais cuidado na hora de aproveitar a fogueira segundo o médico. “Quando começa a somar temperatura, inalação de fumaça... você vai começa a detonar a via respiratória”, argumentou ele, que ainda advertiu para a atenção ao nariz. “É importante lembrar que tudo aquilo que chega ao pulmão, chega pelo nariz. Então você tem que tratar bem o nariz, para tratar bem o pulmão”, aconselhou Nilvano.

 

“A fogueira soma consequências que demandam cuidado”, considerou o otorrino, ao instruir sobre a distância adequada para que ninguém seja privado da tradição. Não se deve ficar tão próximo à fogueira, uma vez que os riscos proporcionados por ela vão além da fumaça.

 

Outro elemento que precisa ser observado são as roupas utilizadas e o que fazer com elas depois de queimar a fogueira.  De acordo com o médico, é importante que as roupas utilizadas durante a queima da fogueira sejam trocadas assim que a festa acabar. “Quando você tem contato com esse tipo de queima, a roupa vai ficar impregnada, então a roupa vai manter esse contato [com os inalantes]” ressaltou o profissional. 

Quarta, 19 de Junho de 2019 - 17:00

Aborto legal é negado em 57% dos hospitais que governo indica para procedimento

por Cláudia Collucci | Folhapress

Aborto legal é negado em 57% dos hospitais que governo indica para procedimento
Foto: Reprodução/Pixabay

Menos da metade dos hospitais listados no Ministério da Saúde e no CNES (Confederação de Estabelecimentos de Saúde) como locais que fazem aborto nos três casos previstos por lei realiza de fato o procedimento. De 176 instituições cadastradas, apenas 76 (43%) confirmam a oferta do serviço quando contatadas pelo telefone.

Os dados constam em relatório divulgado nesta quarta-feira (19) pela organização britânica de direitos humanos Artigo 19 (em alusão à Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU), que atua em nove países em temas relacionadas à liberdade de expressão e de informação.

No Brasil, o aborto é permitido em três situações: gravidez decorrente de estupro, risco à vida da mulher ou em caso de anencefalia do feto.

Dos hospitais que fazem o aborto legal, 16 citaram o BO (boletim de ocorrência) como necessário para a realização do procedimento, mesmo o documento não sendo mais uma exigência desde 2005.

Um deles disse que só faria a interrupção mediante exame de corpo de delito -tampouco uma exigência legal.

Segundo a pesquisadora Julia Rocha, da equipe de acesso à informação da Artigo 19, a pesquisa mostra que as mulheres ainda percorrem uma estrada tortuosa para fazer valer o direito ao aborto legal.

"O acesso à informação sobre aborto legal ainda é uma barreira. Há respostas ríspidas, tabus e julgamento moral em torno do assunto", diz.

No caso da idade gestacional máxima para a realização do aborto no caso de estupro, as respostas variaram de 12 a 22 semanas -deveriam ser uniformes, já que existe norma técnica sobre o tema.

Em casos de gestação decorrente de estupro, o procedimento pode ser feito até 20ª semana de gravidez, com a possibilidade de ser feito até a 22ª caso o bebê pese menos de 500 gramas. Não há limite nos casos de anencefalia e risco à vida da gestante.

Eventuais atrasos no processo podem empurrar a gestação para além do prazo limite para os casos de estupro.

A defensora Paula Sant'Anna Machado de Souza, do núcleo da mulher da Defensoria Pública de São Paulo, diz que muitas mulheres buscam atendimento com essa demanda. "Há serviços que desconhecem os prazos estabelecidos e se recusam a fazer o procedimento, obrigando a mulher a continuar com a gestação, algo violento."

Outra situação, segundo ela, é o serviço exigir inadvertidamente o BO e, depois, recusar a fazer o procedimento caso haja contradição entre o depoimento da mulher à polícia e a conversa que ela tem com equipe médica que a acolhe.

"Há casos em que essa mulher é julgada, acham que ela está mentindo se, por exemplo, ela não se lembra quando exatamente sofreu a violência. Se o BO não é uma exigência legal para a interrupção, também não pode ser considerado prova contra essa mulher."

Dentre os hospitais que dizem não fazer o aborto mesmo estando na lista do ministério, alguns alegaram que não o fariam porque "é crime e aqui não defendemos direitos humanos para bandido", ignorando a legislação sobre o tema. Houve respostas como "deus me livre!" e "nenhum médico aqui faz isso".

Para Julia Rocha, ainda falta informação ao público leigo sobre o direito ao aborto legal e como acessá-lo e, ao mesmo tempo, capacitação dos profissionais de saúde.

O estudo envolveu dois mecanismos de busca de informação. No primeiro, uma pesquisadora se identificou como tal, e, no segundo, foi assumida a identidade de uma vítima de estupro. Foram feitas três tentativas de contato em cada hospital. Ao final, as respostas dadas foram compiladas em uma só planilha.

Como resultado da pesquisa, foi criado um mapa com a lista de hospitais da rede pública que realizam interrupção da gestação nos casos previstos por lei. Ele pode ser visto em mapaabortolegal.org.

Segundo Daniela Pedroso, psicóloga do principal serviço de aborto legal do país, do Hospital Pérola Byington (SP), ainda é comum as mulheres relatarem uma via-sacra até conseguir a interromper a gravidez em casos de estupro.

"Mas antes da falta de acesso aos serviços, existe muito desconhecimento. Muitas não sabem que têm direito ao aborto legal", afirma.

A falta de conhecimento também atinge profissionais do direito. "Recebemos uma paciente da região nordeste, vítima de estupro, que ficou esperando o advogado conseguir um alvará judicial. Em nenhum momento esse profissional a orientou de que ela precisava desse documento."

Segundo Pedroso, antes eram comuns relatos de pacientes sobre serviços que postergavam o atendimento, de modo a inviabilizar o aborto por conta da idade gestacional avançada. Agora, diz ela, são mais frequentes casos de hospitais que se recusam a fazer o procedimento, mas orientam a mulher a procurar o Pérola Byington.

Na opinião da psicóloga, facilitar o acesso ao aborto legal não apenas previne interrupções feitas em condições inseguras que, não raras as vezes, causam a morte da mulher ou sequelas irreversíveis, como também evita suicídios.

Um estudo feito entre as vítimas de estupro atendidas no Pérola Byington mostrou que 20% delas tinham ideações suicidas. "Precisamos repetir muitas vezes que essas mulheres não precisam ir à delegacia, não precisam de BO, não precisam de exame de corpo delito, não precisam de alvará judicial. Elas têm direito ao aborto legal."

Sesab publica edital de credenciamento de pessoas jurídicas para prestar serviços médicos
Foto: Reprodução/EBC

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) publicou nesta terça-feira (19) o Edital de Credenciamento n° 001/2019, que institui o processo de credenciamento de pessoas jurídicas para a prestação de serviços médicos e realização de procedimentos, em caráter complementar, para atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado.

 

Segundo a pasta, os serviços serão prestados em Unidades de Saúde de Urgência/Emergência, Especializadas e de Retaguarda que compõem a Rede Própria cuja gestão é realizada diretamente pela Sesab.

Seringas e sangue contaminado são responsáveis por 800 novos casos de HIV no Paquistão
Foto: Reprodução/G1

A reutilização de seringas contaminadas, além da realização de transfusões de sangue que não respeitam as normas de segurança são responsáveis por cerca de 800 casos de HIV em um povoado do Paquistão.

 

Os dados foram revelados pela Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (18), através de um comunicado e antecipam os resultados de um relatório preliminar da Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

Segundo a Agência EFE, no mês de abril deste ano foi detectado um aumento das infecções de HIV na cidade de Ratodero, na província de Sindh, localizada ao sul do território paquistanês. Foram 800 exames positivos entre pouco mais de 26 mil pessoas testadas, a maioria, menores de cinco anos.

 

Após os dados, a OMS decidiu enviar uma equipe formada por dez membros no fim do mês passado, para investigar as causas das infecções registradas.

Cientistas editam genoma e provocam autismo em macacos para estudar novos tratamentos
Foto: Ilustrativa/Reprodução/EBC

Através de uma técnica de modificação de genoma, cientistas chineses e americanos fizeram com que macacos tivessem uma mutação ligada ao autismo. Após a intervenção, os animais passaram a demonstrar um comportamento semelhante ao dos humanos que vivem com o transtorno, entre elas, segundo o G1, sono interrompido diversas vezes durante a noite, dificuldade em se relacionar com outros macacos e de desenvolveram atos repetitivos.

 

A partir do experimento, publicado em um veículo especializado na semana passada, será possível a realização de teste e até a descoberta de novos tratamentos para pacientes acometidos pelo autismo.

 

 

Conforme apontado pelos pesquisadores, muitos genes podem ter associação com o transtorno: um dos principais é o Shank3. A proteína codificada por ele é encontrada nas sinapses (ligações entre os neurônios), especialmente na parte do cérebro relacionada à coordenação motora, à motivação e ao comportamento.

 

A técnica utilizada na pesquisa foi a  CRISPR, através dela cientistas de centros de estudo chineses e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) conseguiram localizar a sequência do DNA que deveria ser modificada, para editá-la. Com isso, foi possível provocar uma mutação no Shank3 e fazer com que os macacos tivessem a carga genética associada ao autismo.

Alunos do IF criam tratamento para diabetes, mas ficam sem verba para apresentar projeto
Foto: Arquivo Pessoal

Jovens cientistas do interior da Bahia conquistaram a oportunidade de participar de um congresso internacional de ciências em Abu Dhabi, mas a chance única poderá não se concretizar devido ao contingenciamento das instituições de ensino federais por parte do Ministério da Educação (MEC).

 

Estudantes do curso técnico em Química, do Instituto Federal Baiano de Catu (IF Baiano), no agreste baiano, Daniela Silva, Enrick Melo e Iago Lage estudaram o mangostão, fruta típica da região Sul da Bahia, e descobriram que a casca dele detém grande quantidade de uma substância chamada pectina, que forma um gel no organismo e consegue eliminar colesterol e açúcar. A partir da casca do mangostão, os jovens pesquisadores processaram uma farinha que auxilia no controle da diabetes.

 

“A farinha do magostão pode ser incluída em receitas, por reduzir o uso da farinha de trigo, e isso consequentemente faz com que haja redução de açúcar de alimentos”, destacou o professor Saulo Capim, doutor em Química, que junto com a professora doutora em engenharia de alimentos Cassiane Oliveira, orientou o projeto. “No mangostão 80% do peso está na casca, as pessoas costumam comer só a polpa e descartar. Além dos benefícios para a saúde, contribuiu para questões ambientais, pois há redução de resíduos do ambiente”, explicou o educador.

Processo de produção da farinha | Foto: Arquivo pessoal

 

Os alunos e o orientador contaram com o auxílio da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), que realizou testes da farinha. “Agora estão sendo feitas as últimas análises em camundongos, para comprovar a efetividade do produto”, disse o professor.

 

Em 2018, o projeto da farinha do mangostão ficou em segundo lugar em uma feira de ciências nacional, e eles ganharam a oportunidade de apresentar a pesquisa na ESI 2019, uma feira internacional de ciências que neste ano acontece em Abu Dabhi, nos Emirados Árabes, nos dias 24 a 26 setembro.

 

Entretanto, o contingenciamento de verba para as instituições de ensino colocou obstáculos no sonhos dos três jovens pesquisadores de Catu. Sem verba, sem viagem. Para que eles tenham a experiência de apresentar o trabalho na ESI 2019 o jeito encontrado foi vender trufas e realizar uma vaquinha na internet (veja aqui) para tentar arrecadar os R$ 30 mil reais necessários para a viagem de Daniela, Enrick e Iago. Até o momento, eles arrecadaram pouco mais de 3% do valor.

 

“Fiquei muito contente em ter a oportunidade de apresentar o projeto, quando conquistamos a credencial pra Abu Dhabi foi felicidade extrema, mas essas dificuldade pra apresentar o projeto foi quebra de um sonho”, disse Iago.

 

Daniela destacou o apoio e estímulo do professor para que os alunos realizem pesquisas. “Sempre via projetos sendo expostos, e Saulo professor orientador nos estimulava. A gente procurou ele e entramos no grupo de pesquisa”, lembrou a estudante do 4º ano.

 

Saulo Capim é professor há 15 anos, o paraibano trabalha na Bahia deste 2013 e se sentiu contemplado com o sucesso dos alunos. "Lisonjeado, porque na minha formação foram investidos recursos e uma das formas que eu tenho como retribuir é dar suporte para que pesquisas possam ser desenvolvidas e possam ajudar as pessoas", confessou o educador.

Qualirede justifica ausência para prestar esclarecimentos na AL-BA
Foto: Reprodução/Recrutalentos

Após recusar convite para prestar esclarecimentos na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) a cerca de um contrato milionário para a gestão do Planserv, a Qualirede justificou, em nota, a recusa. A empresa alegou o curto tempo entre o convite aprovado pela Comissão de Saúde e a data marcada para a visita.

 

"A empresa lamenta que o convite para participar da Audiência Pública, que ocorreu na terça-feira (18/06), tenha sido enviado apenas na sexta-feira (14/06), o que comprometeu o seu comparecimento no evento", declarou.

 

Os deputados estaduais querem que a empresa esclareça o seu papel no contrato de R$ 7 milhões mensais que tem com o estado para consultorias ao Planserv. Deputados estaduais alegam querem entender o empenho da verba milionária para uma empresa que tem 30 funcionários em Salvador.

 

 

"A Qualirede é uma empresa de atuação nacional, especializada na operacionalização de saúde corporativa, de autogestões e operadoras de plano de saúde. São inúmeros contratos, públicos e privados, que evidenciam a atuação responsável e transparente. Somente na cidade de Salvador, a empresa possui dois escritórios e mais de 400 funcionários dedicados exclusivamente ao Planserv, de um total de 1.100 em todo Brasil", declarou a empresa.

Feira: MP-BA move ação para obrigar Município a marcar consultas com reumatologista
Foto: Divulgação

O Município de Feira de Santana é alvo de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) para fornecer, em caráter de urgência, consultas com médico reumatologista. De acordo com o promotor de Justiça Audo Silva Rodrigues, a inexistência de oferta dessas consultas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Feira de Santana desampara a população assistida nos 126 municípios abrangidos pela pactuação regional.

 

Ele diz que “a falta do serviço impossibilita a realização de diagnósticos e procedimentos cirúrgicos indispensáveis ao adequado tratamento de patologias, ocasionando graves riscos à saúde de pacientes usuários do SUS”. A ação é baseada em informações fornecidas pelo próprio Município de Feira de Santana, após solicitação do Ministério Público, que recebeu queixas de diversos usuários do SUS sobre a “impossibilidade de marcar consultas reumatológicas”. A Secretaria de Saúde confirmou que o serviço de reumatologia estaria “temporariamente suspenso” e, informou que até a contratação de outro profissional, as consultas estavam “sendo ofertadas pelo Estado”. O

 

O MP contatou o Estado da Bahia, que negou a informação do Município de Feira de Santana, acrescentando que “o Ministério da Saúde inclui os procedimentos especializados de profissionais de reumatologia entre os de média complexidade ambulatorial, sob atribuição da atenção básica de competência municipal”. Na ação, o promotor Audo Rodrigues salienta ainda que, antes do processo judicial, entrou em contato com o Município de Feira, que não sinalizou qualquer ação no sentido de efetivar a contratação dos profissionais.

Pacientes internados no Hospital Alayde Costa ganham festa junina
Foto: Ilustrativa/Reprodução/Nativa News

Os pacientes do Hospital Alayde Costa, em Salvador, foram surpreendidos com uma festa junina completa nesta segunda-feira (17). A sanfona, forró e decoração típica dos festejos de São João tomaram conta da unidade de saúde, que já conta com um planejamento contínuo com atividades focadas na humanização, acolhimento e bem-estar de pacientes e acompanhantes.

 

Psicóloga da unidade, Juliana Trindade defende que momentos como esses são especiais tanto para quem organiza como para quem recebe. “Nas principais datas do calendário como o Natal, Páscoa, Dia das Mães, Pais e São João desenvolvemos atividades lúdicas e de entretenimento envolvendo pacientes, acompanhantes e colaboradores. Todos sempre se envolvem e hoje a animação foi grande com o forró”, destacou.

 

O sanfoneiro, Léo Lordeiro, comentou a emoção de tocar para pacientes. “A música tem o poder de alegrar e participar dessa ação, levar descontração é muito gratificante, foi um momento diferenciado, com certeza conseguimos proporcionar momentos felizes para todos daqui do Hospital Alayde Costa”.

 

Aloísio Souza está internado há cinco dias na unidade. Ele reconheceu que as ações renovaram suas energias. “Gosto de tudo que é alegre e esse momento fez bem para nós que estamos aqui. Se todos os hospitais tivessem essa preocupação, mais pessoas hospitalizadas sentiriam essa alegria”, afirmou.

Terça, 18 de Junho de 2019 - 17:40

Médico é preso suspeito de filmar pacientes em Belo Horizonte

por Folhapress

Médico é preso suspeito de filmar pacientes em Belo Horizonte
Foto: Ilustrativa/Reprodução/EBC

Um médico foi preso na manhã desta segunda-feira (17) em Belo Horizonte durante a operação Curie, deflagrada pela Polícia Federal para combater arquivamento e distribuição de imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes.

O médico, de 37 anos, preso preventivamente, é suspeito de filmar exames médicos íntimos de seus pacientes, guardar e compartilhar arquivos de pornografia infantil na internet.

Os agentes encaminharam o homem para a penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

OUTRA OPERAÇÃO
No fim de maio, a PF deflagrou a operação Nêmesis, que também prendeu suspeitos de produção, armazenamento e distribuição de material pornográfico contendo crianças ou adolescentes. A operação cumpriu 28 mandados de prisão e busca e apreensão em todo o país. Em Minas Gerais, foram presos dois suspeitos, um na capital e outro na cidade de Coronel Fabriciano.

Feira: Moradores afirmam que postos de saúde estão sem médicos há 5 meses
Foto: Ed Santos / Acorda Cidade

Moradores de uma rua do bairro Aviário, em Feira de Santana, protestaram nesta terça-feira (18) contra a falta de médico nos postos de saúde da localidade. Ao Acorda Cidade, eles disseram que o problema ocorre há cerca de cinco meses, o que causa falta de pediatra e dentista, por exemplo.

 

Com os dois postos sem funcionamento, os moradores se queixam que precisam ir para unidades de outros bairros, como o do Subaé. Os moradores também reclamaram da estrutura dos postos do Aviário, que segundo os manifestantes, não dispõem nem de papel. O protesto ocorreu na Rua Olney São Paulo. 

Terça, 18 de Junho de 2019 - 16:00

Rui diz que governadores encomendaram estudos para criar 'Mais Médicos do Nordeste' 

por Rodrigo Daniel Silva

Rui diz que governadores encomendaram estudos para criar 'Mais Médicos do Nordeste' 
Fotos: Alberto Coutinho/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse, nesta terça-feira (18), que os governadores do Nordeste encomendaram estudos para criar o "Mais Médicos" na região. Segundo eles, as análises devem apontar sobre a "viabilidade técnica, jurídica e financeira" do eventual programa (veja aqui).

"A intenção [de criar o Mais Médicos do Nordeste] existe, porque ficou um vazio existencial grande. Toda vez que faltam médicos nos postos de saúde enche os hospitais com pessoas que não eram para estar lá", explicou o petista, ao ser provocado pelo Bahia Notícias.

Após a saída dos cubanos do "Mais Médicos", alguns munícipios baianos têm sofrido com a falta de profissionais nos postos de saúde. 

Terça, 18 de Junho de 2019 - 15:00

Manifestantes dão passagem para ambulância em Hong Kong e vídeo viraliza

por Folhapress

Manifestantes dão passagem para ambulância em Hong Kong e vídeo viraliza
Foto: Reprodução/Facebook

Vídeos que mostram milhares de manifestantes em Hong Kong dando passagem a uma ambulância durante os protestos do domingo (16) viralizaram nas redes sociais.

Entre um milhão (segundo a polícia) e dois milhões (segundo os organizadores) de pessoas foram às ruas pedir o fim de projeto de lei que permitiria a extradição para a China continental e a renúncia da chefe executiva do território semiautônomo, Carrie Lam.

Os protestos fizeram com que o tráfego fosse interrompido em partes do centro de Hong Kong. 

A ambulância tentava passar pela rua Harcourt, próximo ao complexo do governo, para atender um chamado sobre um manifestante que havia desmaiado.

Muitos elogiaram a maneira com que os manifestantes se afastaram, de maneira ordenada; um usuário de uma rede social chamou o episódio de "a mais bonita cena em Hong Kong" no domingo. 

Outros compararam a cena à passagem bíblica da travessia do mar Vermelho, quando Moisés faz que com as águas se abrem para que o povo hebreu, fugindo do Egito, prossiga a caminhada.

Os manifestantes costumam também limpar as ruas de Hong Kong após os protestos.

 

Juazeiro: MP-BA move ação para realização de reformas em maternidade
Foto: Blog Ramos Filho

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ajuizou uma ação civil pública para que a Justiça obrigue o Município de Juazeiro a reformar o Hospital Materno-Infantil. A ação, assinada pela promotora de Justiça Rita de Cássia Rodrigues, indica que o hospital não possui alvará sanitário. A Vigilância Sanitária detectou irregularidades na unidade de saúde e emitiu parecer favorável à interdição dos dois setores, devido aos riscos de infecção.

 

A ação requer que sejam feitas reformas, adaptações e aquisições de equipamentos. No documento, a promotora explica que, embora medidas tenham sido adotadas para melhorar as condições do hospital, a unidade possui setores “que continuam apresentando problemas sérios e estruturais, notadamente a Lavanderia e o Centro de Material de Esterilização (CME)”.

 

A promotora salienta que a interdição de todo o hospital somente não foi recomendada em razão da importância da unidade para o atendimento da região como um todo – ela sofre com superlotação e 44% dos partos realizados lá são de pacientes oriundos de cidades vizinhas. “Apesar do objeto da interdição se limitar à lavanderia e ao CME, lembramos a impossibilidade técnica e prática de um nosocômio funcionar sem tais serviços, considerado o risco de infecções para todos que frequentam o local, além da própria vizinhança do hospital”, disse a promotora.

Conquista: Bebê com problema no coração aguarda transferência para Salvador
Foto: Anderson Oliveira / Blog do Anderson

Um bebê de 1 ano e 6 meses que nasceu com problemas no coração e pulmão aguarda por uma transferência para ser atendido por um especialista, em Salvador. Conforme o G1, Josué Abne, está internado desde o início do mês, no Hospital Esaú Matos, em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano.

 

O problema foi descoberto quando a criança tinha apenas três meses na unidade de saúde. A família informou que o menino foi submetido a uma cirurgia em janeiro deste ano e recebeu alta, entretanto, passou mal no início do mês e retornou ao hospital.

 

Segundo a mãe do bebê, Aline Denise Santana, Josué estava com os batimentos cardíacos acelerados e não conseguia dormir à noite. "Ele vomitava, não dormia à noite, chorava muito à noite, ficava desconfortável", relatou.

 

O menino foi diagnosticado com arritmia e precisa fazer o exame com um cardiopediatra para definir a possibilidade de cirurgia. A especialidade médica é oferecida em Salvador. Ainda de acordo com a publicação, a vaga é concorrida, por isso, a Central Estadual de Regulação deve informar quando vai surgir vaga à família.

 

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) informou, por meio de nota, que está aguardando a disponibilidade de um leito especializado para o bebê.

Grávidas ficam mais sensíveis a ameaças que se aproximam da barriga no fim da gestação
Foto: Reprodução/FreePik

Grávidas nos três últimos meses da gestação ficam mais protetoras com tudo que se aproxima da barriga. A constatação foi feita a partir de um o estudo publicado em uma revista especializada na semana passada. Segundo a pesquisa, o cérebro se adapta às modificações do corpo e aumenta a percepção de espaço e de sons. Dessa forma, a mulher passa a ter uma reação mais rápida a elementos potencialmente perigosos que se aproximem da barriga dela.

 

A ciência pra revelou que todas as pessoas possuem o chamado "espaço peripessoal", que se trata da zona ao redor do corpo e que a aproximação de qualquer objeto desperta respostas de defesa no organismo.

 

O estudo aponta que no caso das grávidas há um aumento do "espaço peripessoal", provavelmente proteger o feto. O cérebro percebe então que o corpo adquiriu rapidamente outra forma, com o crescimento da barriga, e amplia a bolha de proteção.

 

Para chegarem a essa conclusão, foram feitos testes de reação a estímulos táteis e auditivos, a diferentes distâncias das mulheres. Segundo o G1, elas foram divididas em três grupos: grávidas no segundo trimestre da gestação, no terceiro e nos primeiros meses do pós-parto. Os resultados foram comparados a não-gestantes. Apenas as que estavam no terceiro trimestre demonstraram alteração nas percepções sensoriais.

Justiça Federal obriga União a publicar cronograma de fornecimento de medicamentos
Foto: Divulgação

A Justiça Federal, a pedido da Defensoria Pública da União na Bahia (DPU-BA), determinou que a União apresente, em 24 horas, o cronograma de entrega de 24 remédios que estão sem estoque no estado. A DPU pediu a regularização do abastecimento dos medicamentos na Bahia na última sexta-feira (14) (saiba mais). A liminar foi deferida nesta segunda-feira (17), pelo juiz Rodrigo Britto Pereira Lima, substituto na 11ª Vara Federal, em Salvador.

 

O magistrado fixou multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento da medida. “Se não apresentado cronograma que atenda às necessidades da população em espaço exíguo de tempo ou não cumprido o cronograma, será caso de deferimento integral da tutela e responsabilização dos agentes públicos que deram ensejo ao quadro grave descrito na inicial”, afirmou o magistrado em um trecho da decisão.

 

O cronograma já havia sido solicitado administrativamente pela DPU, mas a instituição não obteve resposta do Ministério da Saúde. Os remédios em questão fazem parte do grupo 1A do componente especializado e do componente estratégico da Relação Nacional de Medicamentos (Rename). A competência para a compra desses medicamentos é do Ministério da Saúde, que faz a distribuição aos estados e municípios brasileiros. Os remédios em falta são utilizados no tratamento de diversas doenças como HIV, tuberculose, hepatite, mal de Alzheimer, mal de Parkinson e esclerose múltipla.

 

Em maio deste ano, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), informou que os medicamentos estão com o estoque zerado, e que não há substitutos. A Sesab ainda alertou que outros medicamentos estavam em estoque crítico e deveriam ficar indisponíveis em 45 dias.

 

Segundo o defensor regional de Direitos Humanos substituto, André Porciúncula, se nada for feito, o desabastecimento poderá levar a verdadeiro colapso do SUS no estado. Ainda de acordo com o defensor, todos os fármacos possuem registro na Anvisa e foram incorporados à Rename 2018 de acordo com as diretrizes e protocolos terapêuticos do próprio Ministério da Saúde, o que torna evidente o direito material pleiteado. “A distribuição irregular e insuficiente prejudica todo o sistema público de saúde e coloca em grave risco à vida dos pacientes”, afirmou.

Terça, 18 de Junho de 2019 - 10:58

Rui promete lançar edital para incentivar pesquisas sobre anemia falciforme neste ano

por Rodrigo Daniel Silva / Ailma Teixeira

Rui promete lançar edital para incentivar pesquisas sobre anemia falciforme neste ano
Foto: Rodrigo Daniel Silva / Bahia Notícias

Pesquisadores da área de saúde no Brasil e até no exterior devem ficar atentos aos próximos atos do governo de Rui Costa (PT). O governador da Bahia afirmou, na manhã desta terça-feira (18), que vai lançar um edital para pesquisas sobre anemia falciforme.

 

"Eu já pedi a ela [Adélia Pinheiro, titular da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti)] que ainda este ano solte o edital da Fapesb [Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia] e coincidindo com o funcionamento do centro de acompanhamento e monitoramento da doença", anunciou o petista em evento de formalização dos termos de parceria do Edital da Década Afrodescente, que acontece no Salão de Atos da Governadoria.

 

De acordo com Rui, como a saúde básica é de responsabilidade dos municípios, a gestão espera conseguir "capacitar e preparar todos os postos de saúde das cidades onde tem uma predominância de população negra".

 

A doença, cuja maior incidência no Brasil está justamente na Bahia, atinge majoritariamente essa parcela da população. No entanto, apenas em setembro do ano passado se instituiu uma política estadual de atenção integral à enfermidade. Na época, o então coordenador técnico da Diretoria de Gestão do Cuidado, Antonio da Purificação, disse ao Bahia Notícias que a demora para a implantação de uma política específica era consequência do racismo institucional (saiba mais aqui).

Estudo revela que passar 120 minutos por semana na natureza garante boa saúde
Foto: Reprodução/Nova Acropole

Um estudo realizado na Universidade de Exeter e publicado na revista Scientific Reports apontou que pode haver melhora na promoção da saúde e do bem estar da população passar pelo menos duas horas por semana ao ar livre, em contato com a natureza.

 

Os cientistas constataram que os indivíduos que passam ao menos 120 minutos por semana em contato com a natureza são significativamente mais propensas a terem uma boa saúde e maior bem-estar psicológico do que as demais. Segundo reportagem do Estadão, os benefícios não foram percebidos entre aqueles que visitam parques, bosques e praias por menos de duas horas por semana.

 

Para chegar às conclusões, os pesquisadores analisaram dados de aproximadamente 20 mil pessoas no Reino Unido. Eles asseguram que o resultado pode ser aplicado para qualquer região do planeta. Também não fez diferença se a pessoa passasse duas horas ininterruptas em contato com a natureza apenas uma vez por semana ou se os 120 minutos fossem alcançados em pequenos passeios ao longo da semana.

Salvador tem redução de 19% de pagamentos de seguros DPVAT por invalidez permanente
Foto: Reprodução/Jornal do Consórcio

As indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) por invalidez permanente em 2018 na capital da Bahia apresentaram 19,9% de redução em relação ao ano anterior. Os dados foram apontados pela Seguradora Líder, responsável pelo pagamento do benefício que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sejam motoristas, passageiros ou pedestres.

 

A empresa indicou que no ano passado, dos 1.810 sinistros pagos aos soteropolitanos, a maior parte dos benefícios foi destinada à cobertura por invalidez permanente (1.259 seguros), enquanto as coberturas por morte e reembolso de despesas médicas concentraram 149 e 402 pagamentos, respectivamente. Em relação a variante dos outros tipos de indenizações pagas, houve redução de 16,42% naquelas relativas ao reembolso de despesas médicas e aumento de 25% nos seguros pagos por morte.

 

De todas as 15.958 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT em 2018 na Bahia, 11% se concentram na capital do estado. Em todo território baiano foram pagos 9.787 benefícios por invalidez permanente, 2.710 por morte e 3.461 por reembolso de despesas médicas e suplementares.

 

O estado ocupa o 8º lugar no ranking dos estados brasileiros com o maior número de indenizações pagas pelo seguro obrigatório em 2018, ficando atrás de São Paulo, Minas Gerais, Ceará, Santa Catarina, Paraná, Goiás e Rio Grande do Sul, respectivamente.

 

Os dados de indenizações pagas por morte representam 8% do total de pagamentos em Salvador. O Brasil fixou junto à ONU a meta de reduzir pela metade o número de vítimas fatais de acidentes de trânsito até 2020. Salvador é a única cidade brasileira a cumprir este desafio.

 

A seguradora atribui o resultado às medidas adotadas pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). À frente do órgão, Fabrizzio Muller destacou as medidas adotadas na engenharia do trânsito, projetos e ações para modernização das vias, além de melhorias na sinalização e fiscalização. "Isso é o resultado de um trabalho com foco muito forte na segurança viária, educativa, na fiscalização, com um olhar mais cuidadoso em relação a segurança viária desde 2013, com fiscalização mais intensificada", disse Muller. 

 

Em relação ao perfil da vítima, os motoristas foram os mais atingidos em 2018 e concentraram 959 pagamentos. Para acidentes envolvendo pedestres, foram pagas 627 indenizações. Já para ocorrências com passageiros, houve o pagamento de 224 sinistros. Os jovens de 18 a 34 anos, faixa etária economicamente ativa, foram os mais afetados: 48% do total de indenizações pagas em Salvador destinaram-se a este grupo de idade.

 

Sobre o tipo de veículo, as motocicletas representam cerca de 70% dos benefícios pagos na cidade no ano passado (1262 pagamentos). Quando analisados junto com os ciclomotores, as “cinquentinhas”, o número chega a 1.284.

Qualirede recusa convite para prestar esclarecimentos na AL-BA e pode ser convocada
Foto: Reprodução / Recrutalentos

Com audiência pública marcada para esta terça-feira (18) na Comissão de Saúde e Saneamento Básico da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), a Qualirede, empresa que administra o Planserv, enviou ofício nesta segunda-feira (17), véspera do evento, se negando a comparecer ao debate sob a justifica de “tempo exíguo do convite”. 

 

Diante de mais uma recusa por esclarecimentos em relação a real situação do plano de saúde dos servidores do estado, o deputado estadual Alan  Sanches (DEM) frisa que vai buscar apoio para uma convocação oficial no colegiado do corpo diretivo do Planserv, bem como da Qualirede. 

 

“Afinal, os credenciados de um plano que sempre foi referência em toda a Bahia, hoje penam até mesmo para conseguir uma consulta. Contudo, mesmo diante desse cenário a Secretaria de Administração gasta em torno de R$7 milhões ao mês com um contrato da Qualirede para o planejamento, distribuição de cotas, liberação de consultas, etc. Mas, não vemos resultado que justifique esse gasto, que representa algo na casa R$84 milhões ano”, disparou Alan Sanches, que é médico por formação e vice-presidente da Comissão de Saúde. 

 

“Essa recusa, além de se tratar de falta de respeito com o Parlamento baiano, é acima de tudo com os mais de 500 mil servidores que pagam pelo serviço”, concluiu, complementando que a reivindicação é apenas por transparência.

DPU protocola ação que exige regularização de distribuição de remédios pelo SUS
Foto: Divulgação

A Defensoria Regional de Direitos Humanos da Defensoria Pública da União (DPU) ajuizou na última sexta-feira (14) uma ação civil pública contra a União exigindo a regularização do abastecimento e fornecimento de 24 remédios que estão com estoque zerado e de outros medicamentos com estoque crítico incorporados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Os medicamentos fazem parte do grupo 1A do componente especializado e do componente estratégico da Relação Nacional de Medicamentos (Rename). É competência da União comprar e disponibilizar os remédios deste grupo.


Na ação, foi requerida a tutela de urgência por conta do descumprimento da União “sobre o seu dever legal de adquirir e fornecer os remédios e repassá-los aos entes”. De acordo com defensor regional de Direitos Humanos substituto, André Porciúncula, se não houver uma intervenção, “o desabastecimento poderá levar a verdadeiro colapso do SUS no estado”.

A medida foi tomada após a divulgação de uma nota emitida em maio pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), com 24 medicamentos que estão com estoques zerados na Bahia, a maioria sem substitutos terapêuticos. A Sesab ainda alertou na ocasião que outros medicamentos estão em estoque crítico e podem acabar nos próximos 45 dias.

Confira abaixo a relação de remédios em falta, de acordo com a Sesab:

Abatacepte 125mg/ml sol injetável seringa preenchida
Dasatinibe 100 mg comprimido
Dasatinibe 20 mg comprimido
Deferasirox 500 mg, comprimido dispersivel
Entecavir, 0,5 mg, comprimido
Etanercepte, 50 mg, po liofilo injetavel + diluente em seringa preenchida com 1 ml
Everolimo 1mg comprimido
Imunoglobulina humana 5g
Pramipexol dicloridrato 0,125 mg comprimido
Pramipexol dicloridrato 0,25 mg comprimido
Pramipexol dicloridrato 1 mg comprimido
Rituximab 500 mg, solucao injetavel, frasco ampola 50 ml
Rivastigmina hidrogenotartarato 18 mg adesivo transdermico
Rivastigmina hidrogenotartarato 9 mg adesivo transdermico
Natalizumabe, 20 mg/ml , solucao injetavel, frasco com 15ml.
Quetiapina fumarato 100 mg comprimido
Galantamina, hidrobrometo, 24mg
Donepezila cloridrato de 5 mg, comprimido revestido
Tacrolimo 5mg capsula
Topranavir cápsulas 250mg-frasco c/ 120 capsulas
Zidovudina solução oral l10mg/ml- frasco c/ 200ml
Rifampicina 300+150mg + dapsona 50mg pb infantil
Pirazinamida 30mg/ml
Insulina humana regular, solucao injetavel 100 ui/ml, frasco com 10ml
 

Universidade da Inglaterra investe R$ 4 mi em ações aos portadores de asma em Salvador
Foto: Reprodução/Opas

Para garantir a melhoria do atendimento prestado aos portadores de asma grave de Salvador, uma parceria entre a Prefeitura e o Programa para Controle da Asma na Bahia (ProAR) assinará na manhã desta terça-feira (18), um convênio com a Universidade de Saint George de Londres que viabilizará um investimento de R$ 4 milhões para implementação assistencial da doença na capital baiana.

 

A cerimônia será realizada a partir das 9h, no auditório do Multicentro Carlos Gomes, com a presença do vice-prefeito, Bruno Reis, o secretário municipal da Saúde, Luiz Galvão, o diretor do ProAr, o médico Álvaro Cruz, além de outras autoridades.

 

O incremento de recursos aportados pela instituição de ensino inglesa possibilitará o desenvolvimento do Projeto Attack, que tem a expectativa de reduzir em pelo menos 50% os episódios de ataques graves de asma em indivíduos na capital, melhorando a qualidade de vida do portador da patologia crônica além de desafogar as unidades de emergências.

 

Dez postos de saúde do Subúrbio Ferroviário foram escolhidos para iniciar as ações do novo projeto em Salvador.

SBOC critica forma como Globo abordou câncer de mama em 'A Dona do Pedaço'
Foto: Reprodução/TV Globo

A Sociedade Brasileira de Oncologia (SBOC) se manifestou e prontificou a esclarecer questões sobre o câncer de mama após a novela "A Dona do Pedaço", da Rede Globo, ter utilizado o termo "aquela doença" para se referir ao diagnóstico de câncer de mama avançado da personagem Gilda, interpretada pela atriz Heloísa Jorge.

 

Em nota, a SBOC se colocou à disposição para tirar dúvidas médicas sobre o tema e comentar os impactos negativos de tratar o câncer dessa forma. "É necessário conscientizar a população sobre a doença, por isso é importante que falemos mais sobre o assunto, sem restrições", diz trecho da nota.

 

A SBOC ainda destacou que câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres no Brasil, conforme apontado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA). Para 2019, foram estimados 59.700 casos novos no país. Justamente por estar tão presente em nossa sociedade, é fundamental quebrar tabus e reforçar a importância do diagnóstico precoce.

 

A SBOC deseja desconstruir diversos estigmas/dúvidas sobre o câncer de mama, por exemplo: quais são os quatro tipos da doença, diferentes opções de tratamento, quando é necessário fazer a mastectomia (cirurgia de remoção total ou parcial da mama), o que muda na vida da paciente (queda de cabelo, autoestima e sexualidade), entre tantos outros.

Mulher morre com suspeita de dengue hemorrágica em Santo Antônio de Jesus
Foto: Divulgação

Uma mulher morreu com suspeita de dengue hemorrágica no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, no recôncavo baiano, na madrugada desta segunda-feira (17).

 

Conforme as informações do Blog do Valente, o secretário de saúde municipal, Leandro Lobo informou que o caso será investigado. “A equipe está pronta para uma ação na rua amanhã pela manhã, pois, esse provavelmente foi um caso fora da área”.

 

Ainda de acordo com a publicação, a vítima, identificada como Mariana Santos deixou duas filhas.

 

AUMENTO DOS CASOS DE DENGUE NA BAHIA

O número de casos prováveis de dengue na Bahia aumentou em 460,6% nos primeiros cinco meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2018. A informação é da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) (leia mais aqui).

Fim da vida é pauta em mais uma edição do Cineclube da Morte nesta terça em Salvador
Foto: Divulgação

Os soteropolitanos poderão refletir e discutir sobre uma melhor compreensão em relação ao inevitável fim da vida em mais uma sessão do Cineclube da Morte, nesta terça-feira (18), a partir das 19h, na Saladearte Cine Paseo.

 

A iniciativa, que acontece mensalmente, sempre às terças-feiras, consiste na exibição de um filme com roteiro ligado à temática, seguida de um bate-papo com a plateia. O longa “As Invasões Bárbaras” é a atração desta edição. A venda antecipada dos ingressos está disponívele eles custam R$ 26,00 a inteira e R$ 13,00 a meia.

 

O Cineclube da Morte é um projeto do movimento inFINITO, realizado pela Saladearte Cine Paseo, em parceria com a Santa Casa da Bahia e a Clínica Florence. A iniciativa tem o objetivo de colocar a morte como assunto principal e, assim, despertar insights capazes de mudar o conceito negativo sobre o assunto.

 

O filme “As Invasões Bárbaras” (2003), do diretor Denys Arcand, já ganhou prêmio de melhor roteiro em Cannes e o Oscar de melhor filme estrangeiro. O longa conta a história de Rémy (Rémy Girard) que, à beira da morte e com dificuldades em aceitar seu passado, busca encontrar a paz.

 

Após a sessão, os espectadores poderão participar de um bate-papo com a infectologista Jacy Andrade, especializada em Cuidados Paliativos pelo Hospital Sírio Libanês/SP, e o médico psicanalista Tarcísio Andrade, professor da Faculdade de Medicina da Ufba.

Com solidariedade em meio a dor, família de Alagoinhas autoriza doação de órgãos
Foto: Divulgação/Sesab

Uma família de Alagoinhas, no Agreste Baiano, transformou a dor da perda de um ente querido em solidariedade ao autorizar a doação de órgãos de um jovem de 17 anos. A captação dos múltiplos órgãos foi realizada pela equipe do Hospital Regional Dantas Bião neste domingo (16), após diagnóstico de cerebral e realização de  testes.

 

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), a equipe médica captou o fígado, os rins e as córneas.

 

A enfermeira Monique Carmo da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do HRDB, destacou que a família já havia ouvido falar sobre a doação de órgãos e transplantes, então decidiu doar.

 

“O contato e a conversa com os familiares é essencial para que a autorização seja dada e assim realizada a captação. Sabemos que é um momento de dor, respeitamos e buscamos dar o máximo de orientação à família. Eles estavam muito abalados com a perda, mas decidiram autorizar a doação. Foi emocionante e agradecemos a todos eles por salvar outras vidas”, explica Monique Carmo.

 

De acordo com dados da Coordenação do Sistema Estadual de Transplantes (Coset), da Sesab, o número de pessoas que resistem a autorizar o transplante de órgãos de parentes na Bahia ainda é considerado alto. De cada 10 famílias baianas, apenas três autorizam o procedimento após o falecimento do parente, enquanto a fila de quem depende deste procedimento tem crescido nos últimos anos.

Governadores do Nordeste querem programa regional nos moldes do Mais Médicos
Foto: Reprodução / Rádio Aliança

Agora que já foram concluídas as etapas formais para a criação do Consórcio do Nordeste, que visa representar os governos da região no âmbito jurídico, os membros começaram a debater os primeiros projetos. Um deles é firmar contrato com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), que exporta profissionais da área, a fim de retomar um programa nos moldes do “Mais Médicos”.

 

Segundo informações do blog Painel, da Folha de S. Paulo, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse que eles já consultaram a entidade para fazer um contrato regional.

 

A organização rescindiu o acordo com o Brasil, logo após a eleição do presidente Jair Bolsonaro (PSL), no ano passado. O capitão fazia duras críticas ao programa, que tinha, em sua maioria, médicos cubanos atuando no Brasil. O problema é que o governo federal não deu conta de repor os profissionais nas unidades antes assistidas pelos estrangeiros. De acordo com a publicação, o New York Times estima que 28 milhões de brasileiros ficaram sem atendimento médico.

Histórico de Conteúdo