Salvador sedia Congresso Brasileiro de Avaliação Psicológica
Foto: Reprodução/HBRH

Os desafios na pesquisa e na prática em avaliação psicológica são tema do 9º Congresso Brasileiro de Avaliação Psicológica, que acontece e Salvador nesta semana.

 

Entre os outros temas que vão nortear debates no evento estão a psicologia clínica, o porte de armas, história da avaliação psicológica, trânsito e social comunitária. A programação acontece até a próxima sexta-feira, 28 de junho, na Universidade Católica de Salvador (UCSal). 

 

O Congresso Brasileiro de Avaliação Psicológica contará com conferências internacionais, mesas redondas, painéis, workshops, minicursos, apresentações orais e debates.

SUS poderá fazer cirurgia de redesignação sexual do sexo feminino para masculino
Foto: Reprodução/iTock

Uma série de procedimentos médicos, incluindo a cirurgia relativa à chamada "redesignação sexual" feminina para homens trans pelo Sistema Único de Saúde (SUS) foi autorizada pelo Ministério da Saúde.

 

A cirurgia passou a compor a tabela de procedimentos, medicamentos, órteses, próteses e materiais especiais de acordo com a portaria nº 1.370 publicada no Diário Oficial nesta segunda-feira (24). Segundo apurado pelo portal G1, os procedimentos só podem ser oferecidos por quem solicitou o atendimento por meio de ação judicial.

 

A pasta informou que a redesignação sexual no sexo feminino consiste em "vaginectomia e metoidioplastia com vistas à transgenitalização feminino para masculino impostas por decisão judicial".

 

A cirurgia em questão consiste na remoção de toda a vagina ou parte dela. Já a metoidioplastia é um procedimento que inclui tratamento hormonal para fazer com que o clitóris se aproxime ao tamanho e à forma de um pênis.

 

A reportagem do G1 destaca que ainda não está autorizada no SUS a redesignação sexual sem que o paciente entre com ação judicial pedindo a mudança de sexo. A nova portaria indica que o paciente deve ter idade de 21 a 75 anos. O tratamento inclui a cirurgia e o acompanhamento clínico pré e pós-operatório.

Prefeitura estima até início de julho liberar alvará de construção para hospital na Vasco
Foto: Divulgação

A prefeitura de Salvador estima liberar o alvará de construção para o novo hospital da rede Mater Dei, na antiga fábrica da Coca-Cola, no cruzamento das Avenidas Garibaldi e Vasco da Gama, até início de julho. O espaço funcionou a antiga fábrica da Coca-Cola há cerca de 20 anos.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano da prefeitura, Sergio Guanabara, a etapa atual é de finalização da análise do processo visando à licença de construção.

O novo empreendimento deve ter um investimento de R$ 300 milhões e vai gerar 4.500 empregos diretos para a cidade.

Prefeitura inaugura unidade de saúde no bairro de Coutos
Foto: Divulgação

A prefeitura de Salvador vai inaugurar uma unidade de saúde da família (USF) no bairro de Coutos, no Subúrbio Ferroviário. A solenidade de  inauguração da unidade contará com a presença do prefeito ACM Neto, e será nesta terça-feira (25), às 14h30.

 

A USF Vila da Fraternidade, fica localizada na Rua José do Patrocínio s/nº (próximo da Escola Municipal Colina do Mar),e possui dois pavimentos e 12 consultórios e atender até 14 mil pessoas por mês, com atendimentos odontológicos. Atuarão no local quatro equipes saúde família e outras quatro equipes de saúde bucal.

 


Serão ofertados serviços básicos de acolhimento e atendimento médico de enfermagem e odontológico, programas prioritários como hipertensão arterial, diabetes, pré-natal, além de planejamento familiar e outros acompanhamentos essenciais de saúde, como vacinas, coleta de material para exames laboratoriais, curativos, nebulização E teste do pezinho.

Segunda, 24 de Junho de 2019 - 19:00

Um em cada cinco brasileiros admite usar o celular enquanto dirige

por Folhapress

Um em cada cinco brasileiros admite usar o celular enquanto dirige
Foto: Reprodução / SRzd

Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde aponta que um em cada cinco brasileiros faz uso do celular enquanto dirige, medida que representa risco para acidentes de trânsito.

Os dados são da nova edição do Vigitel, estudo anual conduzido pela pasta que monitora fatores de risco para doenças e problemas que impactam no sistema de saúde. Foram ouvidas 52.395 pessoas acima de 18 anos que vivem nas capitais.

Ao todo, 19,3% da população destes locais diz usar o celular enquanto dirige. Entre aqueles de 25 a 34 anos, o percentual é ainda maior: 25%.

A pesquisa mostra ainda que pessoas de maior escolaridade -com 12 anos ou mais de estudo- são o grupo que mais assume esse risco, sendo 26,1% do total.

Entre as capitais, Belém tem o maior índice de motoristas que admitem usar o celular enquanto dirigem (24%), seguido de Rio Branco (23,8%) e Cuiabá (23,7%). Já aquelas com menor índice são Salvador (14,1%), Rio de Janeiro (17,1%) e São Paulo (17,2%).

Além do uso de celular, o estudo monitora ainda outros fatores de risco de acidentes de trânsito, problema que hoje representa a segunda mais importante causa de morte por fatores externos no país (ou seja, não ligados a doenças).

O excesso de velocidade é um deles. Ao todo, um em cada dez entrevistados, ou 11%, disse ter recebido multas de trânsito por esse motivo.

Um percentual que é maior entre homens do que entre mulheres (14% contra 7%) e, novamente, entre pessoas de 25 a 34 anos e de maior escolaridade (com cerca de 13% em ambos os casos).

Já entre as capitais, Brasília é aquela com maior índice de motoristas entrevistados que admitem cometer esse tipo de infração: 15,6%.

BEBER E DIRIGIR

Outro fator de risco de acidentes é o consumo de álcool antes de dirigir. Em 2018, 5,3% dos entrevistados informaram já terem conduzido veículos após consumo de bebidas alcoólicas.

Mais uma vez, o percentual foi maior entre pessoas de maior escolaridade (8,6%) e na faixa etária de 25 a 34 anos (7,9%). Também chama a atenção a diferença entre os índices dos homens e das mulheres: entre eles, a proporção dos que admitem beber e dirigir foi de 9,3%; entre elas, foi de 2%.

Em 2017, 35 mil pessoas morreram por acidentes de trânsito e 166 mil foram internadas. Os gastos com internações ficaram em torno de R$ 229 milhões.

Mais de mil municípios brasileiros recebem profissionais do Mais Médicos
Foto: Sesab

Mais de mil municípios recebem a partir desta segunda (24) mais de 1,9 mil profissionais selecionados para o Mais Médico. Segundo o Ministério da Saúde, o reforço beneficiará mais de 6 milhões de pessoas que vivem nas áreas mais vulneráveis do Brasil.

 

Algumas delas com histórica dificuldade de acesso, caso de localidades ribeirinhas, fluviais, quilombolas e indígenas. Os profissionais selecionados terão até o dia 28 de junho para comparecer aos municípios e iniciar as atividades nas unidades de saúde.

 

A seleção priorizou a participação de profissionais “formados e habilitados com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM)”, preferencialmente “com perfil de atendimento para a Atenção Primária”. Para tanto, o Ministério da Saúde estabeleceu “critérios de classificação, como títulos de Especialista e/ou Residência Médica em Medicina da Família e Comunidade”. Para acessar a lista dos municípios contemplados pelo programa Mais Médicos, clique aqui.

 

Número de mortes por dengue no país em 2019 já é o dobro do registrado em 2018
Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde confirmou 596,38 mil casos de dengue neste ano, até o dia 10 de junho. O número de casos prováveis da doença, ou seja, ainda não confirmados, é ainda maior: 1,127 milhão. Em relação a 2018, houve um salto nos casos de dengue no país. No mesmo período do ano passado, eram 173,63 mil casos prováveis.

 

O número de mortes por dengue em 2019 é mais do que o dobro de 2018, com registro de 366 mortes. Em 2018, foram registradas 139 mortes. "Observa-se aumento da taxa de letalidade no grupo de faixa etária acima de 60 anos, o que corresponde a 51,3 % (188) do total de óbitos do país", diz o ministério, no boletim epidemiológico da Semana 23.

 

O maior número de casos de dengue tem sido registrado em Minas Gerais e São Paulo nas últimas semanas, com 96,5% do total de casos observados no Brasil (774,28 mil) dentro do período. Em 2019, até 10 de junho foram registrados 65,83 mil casos prováveis de chikungunya no país. Além disso, houve 15 mortes (1 na Bahia, 13 no Rio de Janeiro e 1 no Distrito Federal).

 

No mesmo período, foram 6,53 mil casos prováveis de zika registrados pelo ministério, ante 5,09 mil casos no mesmo intervalo de 2018. Não há mortes confirmadas por zika. Entre as gestantes, houve 1,68 mil casos prováveis, dos quais 299 foram confirmados: 39,4 % (118) dos casos confirmados foram registrados no Rio de Janeiro, seguido do Espírito Santo com 16,7 % (50), Minas Gerais com 8,3 % (25), Alagoas com 6,3% (19), Mato Grosso do Sul com 4,0% (12), Paraíba com 3,6% (11) e Mato Grosso com 3,3% (10).

Pesquisa do Ministério da Saúde revela que um a cada cinco motoristas usam celular ao dirigir
Foto: EBC

Uma pesquisa do Ministério da Saúde indica que um em cada cinco motoristas admite o uso do celular ao dirigir. A pesquisa ouviu mais de 52 mil pessoas. O total de multas entre janeiro e março aumentou 24% na comparação de 2019, com o mesmo período do ano passado.

 

A infração, atualmente, é considerada gravíssima. O descumprimento da norma representa perda de sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47. Até 2016, dirigir usando o celular era uma infração média. De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), usar celular enquanto dirige aumenta em 400% o risco de acidentes. Digitar mensagem reduz muito o tempo de reação. As multas por usar celular ao volante, no entanto, seguem aumentando.

 

De janeiro a março deste ano, foram 372,3 mil multas em todo o Brasil. O crescimento foi de 24% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 300.087 multas. Os dados são do Denatran.

Médico faz alerta sobre soluções caseiras que podem agravar ferimentos por queimaduras
Foto: Divulgação

No período das festas juninas aumentam os casos de acidentes com fogo, que podem provocar queimaduras leves, medianas e graves. Diante disto, o médico Guilherme Lazzari fez um alerta sobre as soluções caseiras, além de destacar a importância dos primeiros socorros e da rapidez do atendimento à vítima.


“A primeira atitude a ser tomada é levar a vítima para a unidade de saúde mais próxima. Caso não seja possível deslocá-la de imediato, é preciso ter muito cuidado com as soluções caseiras, que podem dificultar a avaliação médica ou, até mesmo, agravar a lesão. Passar manteiga, creme dental, café, sal, colocar gelo ou outro produto caseiro pode provocar sensação de alívio, mas são métodos contraindicados. É importante reforçar também que nunca se deve tentar retirar objetos ou roupas grudadas na queimadura e muito menos estourar as bolhas que possam surgir”, explica Lazzari.


Segundo o médico, o atendimento médico é fundamental, mas existem métodos paliativose eficazes, que devem ser adotados. “É importante afastar a vítima da fonte de calor, lavar a área afetada em água corrente e, se possível, envolver o local com panos limpos. Em todos os casos, independentemente do grau da queimadura e do local atingido, é aconselhável ainda que os pacientes bebam muito líquido e mantenham os membros afetados elevados, para alívio da dor”, orienta

Domingo, 23 de Junho de 2019 - 10:30

Famosas aderem ao congelamento de óvulos para adiar maternidade

por Karina Matias | Folhapress

Famosas aderem ao congelamento de óvulos para adiar maternidade
Monique Alfradique é uma das famosas que recorreram à técnica | Foto: Divulgação

Foi em uma conversa com uma amiga que a atriz Camila Rodrigues, 35 anos, que interpreta a protagonista Sophia da novela "Topíssima" (Record), escutou pela primeira vez sobre a possibilidade de congelar os seus óvulos. "Ela falou: A gente está em uma idade em que ou a gente tem filho agora ou a gente congela óvulos. Eu falei: 'Imagina, amiga nós somos muito jovens!"

Camila não sabia, mas, segundo os médicos, a qualidade e a quantidade dos óvulos produzidos pela mulher começam a cair a partir dos 35 anos, o que pode gerar dificuldades para uma eventual gravidez.

O problema é que, assim como Camila, muitas mulheres têm adiado a maternidade, seja para se dedicarem à carreira, seja porque acreditam não ter encontrado o parceiro ideal. Segundo dados do Ministério da Saúde, o número de mulheres que deram à luz entre os 35 e os 39 anos aumentou 71% nos últimos 20 anos no Brasil. Já os nascimentos de bebês de mães que tinham de 20 a 29 anos caíram 15%.

"O nosso ovário não acompanhou a nossa revolução social", afirma Melissa Cavagnoli, médica especialista em reprodução assistida.

É nessa lógica que o congelamento é visto como saída para quem deseja prolongar o sonho de ser mãe. Entre as famosas que integram o time estão ainda Monique Alfradique, Mariana Weickert, Ellen Roche, Renata Dominguez, Sabrina Parlatore e Claudia Raia.

Não há dados oficiais, mas clínicas especializadas em fertilização apontam aumento na procura desse tipo de tratamento. Há dois pontos, porém, que devem ser levados em consideração. Um deles é o alto custo do procedimento, em torno de R$ 15 mil a R$ 18 mil, e o congelamento de óvulos não é disponibilizado pelo SUS (Sistema Único de Saúde) -há unidades, porém, que oferecem o procedimento para mulheres em tratamento contra o câncer.

O segundo ponto é que o congelamento não garante a gravidez. Para ter mais chances de engravidar futuramente, é preciso congelar uma grande quantidade de óvulos, estimada entre 15 e 20. E quanto mais velha a mulher for, maior será a quantidade de óvulos necessária.

Há, ainda, as variáveis de cada organismo. Depois de ser alertada pela amiga, Rodrigues foi atrás do tratamento. A atriz estava com 34 anos e descobriu que sua quantidade de óvulos (chamada reserva ovariana) era baixa para a idade. Em uma primeira tentativa de congelamento, o tratamento não deu certo. "Fiquei muito triste, é um valor alto, vem a cobrança de gastar toda essa grana. Coloquei na minha cabeça: vai ser só mais uma vez. Fiz a segunda vez e congelei cinco, que não é um número alto, mas já fiquei feliz e agradeci demais", relata. "Eu sempre quis ser mãe, independentemente da forma."

CLAUDIA RAIA

No Brasil, a idade média em que as mulheres entram na menopausa é 50 anos. Mas o envelhecimento dos óvulos começa bem mais cedo, em geral a partir dos 35 anos.

"Os melhores resultados são com óvulos de até 35 anos", afirma a médica Melissa Cavagnoli. Por isso, ela diz, o ideal é que o congelamento seja feito antes dessa idade. "Até os 37 anos a gente ainda tem bons resultados. Depois disso, a paciente pode congelar, mas os resultados vão sendo menos favoráveis."

Uma vez congelados, não há data-limite para que o óvulo seja usado. Mesmo mulheres já na menopausa podem engravidar normalmente. Nesses casos, o útero é estimulado com hormônios.

Mãe de dois filhos (Enzo, 22 anos, e Sophia, 16), a atriz Claudia Raia, 52 anos, revela que também congelou seus óvulos porque pensa na possibilidade de ter um terceiro filho biológico. "Ainda não tenho uma data, um prazo. A mulher de 50 anos de hoje não é aquela mulher de 50, 30 anos atrás. Estamos no nosso melhor momento, no auge."

A atriz lembra que a sua mãe, Odette (que morreu neste ano), a teve aos 44 anos. "E isso foi há 52 anos. Tudo é possível. Eu sou muito realizada com Enzo e Sophia. Mas encararia de coração aberto ser mãe de novo."

Mãe faz alerta sobre doença que se parece com catapora, mas é bem mais grave
Foto: Arquivo Pessoal

Uma mãe fez um alerta na internet sobre cuidados com os filhos. Ela publicou fotos da filha de dois anos com algo que parecia uma catapora muito forte, mas era algo muito pior. A mãe, Emma Reavley, observou pontos vermelhos no pescoço da filha, Emily, em abril deste ano. As manchas se espalharam rapidamente pelo corpo. A menina sentia dificuldades para comer, pois a garganta estava dolorida e apresentava bolhas.

 

Na primeira consulta médica, em um hospital do Reino Unido, ela foi informada que se tratava de catapora. Horas depois, a filha teve uma febre alta. Diante disso, ela levou a criança para outro hospital. Os médicos imediatamente diagnosticaram a garota com a doença mão-pé-boca (HFMD), uma enfermidade contagiosa que tem como sintomas febre alta, aparecimento de manchas vermelhas na boca, amígdalas e faringe e erupção de pequenas bolhas nas palmas das mãos e nas plantas dos pés.

 

Segundo o hospital, Emily era a terceira paciente que apresentava os sintomas naquele dia. A menina ficou duas semanas internada para prevenir a disseminação do vírus. Apesar de já ter se recuperado, o corpo de Emily ainda está repleto de cicatrizes. A outra filha de Emma, Evie, havia contraído a doença semanas antes. “Eram apenas algumas manchas no começo, mas elas literalmente começaram a se espalhar na frente dos meus olhos. E conforme o dia foi passando, foi piorando”, relata a mãe. “Seu corpo estava coberto e ela tinha bolhas também na boca e na garganta”, contou ao Daily Mail.

 

Depois de ter sido diagnosticada com catapora, Emma percebeu que algo estava errado. “[As bolhas] não pareciam ser de catapora. Tenho tantos filhos, eu sabia como elas eram”, conta. Emma é mãe de mais 7 crianças, além de Emily. “Eu decidi ficar de olho nelas, mas na manhã seguinte ela estava tão ruim que eu sabia que algo não estava certo”.

 

De acordo com o site do médico Drauzio Varella, a doença mão-pé-boca é uma enfermidade contagiosa que tem como sintomas febre alta, aparecimento de manchas vermelhas na boca, amídalas e faringe e erupção de pequenas bolhas nas palmas das mãos e nas plantas dos pés. Ela é causada pelo vírus Coxsackie da família dos enterovírus. Eles habitam normalmente o sistema digestivo e também podem provocar estomatites (espécie de afta que afeta a mucosa da boca). Embora possa acometer também os adultos, ela é mais comum na infância, antes dos cinco anos de idade.

Estados Unidos denunciam Cuba por tráfico de pessoas por programa Mais Médicos
Foto: Sesab

Os Estados Unidos incluíram Cuba na “lista negra” de tráfico de pessoas e dizem que os participantes do programa Mais Médicos são explorados. O relatório afirma que Cuba não tomou medidas contras denúncias de exploração no programa internacional. O relatório foi apresentado na quinta-feira (20) pelo governo norte-americano. O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, diz que o governo cubano "não criminalizou todas as formas de trabalho forçado ou tráfico sexual de jovens de 16 e 17 anos".

 

O documento diz que Cuba se retirou do programa no Brasil após um pedido do presidente Jair Bolsonaro para "melhorar o tratamento e as condições de emprego dos profissionais de saúde cubanos depois de denúncias de coerção, não pagamento de salários, retenção de passaportes e restrições no movimento". O relatório afirma que o trabalho desenvolvido pelos médicos era forçado e que o governo cubano ameaçava e coagia alguns dos participantes a permanecerem no programa.

 

Bolsonaro disse que "Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares". "Eles estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos. Lamentável!", escreveu no Twitter, na ocasião. O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, respondeu pelo Twitter: "Isto é o que as ideias conservadoras que imperam nos EUA confundem com tráfico de pessoas. Denunciamos esta acusação imoral, mentirosa e perversa".

Ferramenta para celular e caixa de som 'ouve' parada cardíaca e aciona resgate
Foto: Reprodução / O Globo

Pesquisadores da Universidade de Washington, nos EUA, desenvolveram uma ferramenta de Inteligência Artificial (IA) para celulares e caixas de som inteligentes que é capaz de reconhecer uma parada cardíaca e acionar o resgate. 

A nova ferramenta, ainda em fase de testes, é capaz de "ouvir" a respiração ofegante --conhecida como respiração agonal --a uma distância de até seis metros em 97% dos casos, segundo a descrição em estudo publicado na revista científica NPJ Digital Medicine.

Quem apresenta a respiração agonal imediatamente antes de sofrer uma parada costuma ter maiores chances de sobreviver em caso de socorro imediato. Essa condição é comum em pelo menos 50% dos casos de paradas cardíacas nos EUA, segundo o sistema de emergências médicas estadunidense, 911. 

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), as doenças do coração são as principais causas de morte no mundo. Nos EUA, 300 mil pessoas morrem todos os anos de parada cardíaca súbita, fator decisivo para a equipe que busca soluções para o problema.

No Brasil, de acordo com a Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo), 720 pessoas sofrem paradas cardíacas súbitas por dia --mais de 262 mil pessoas ao ano. O diretor do Centro de Treinamento de Emergências Cardiológicas da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, Agnaldo Pispico, explica que a principal causa da morte súbita está ligada a doenças do coração. Ele aponta que entre 25% e 50% dessas mortes estão relacionadas a obstrução de artérias, evoluindo para infarto agudo do miocárdio em 80% dos casos. 

O tempo é crucial nestes casos. As chances de sobreviver a uma parada cardíaca súbita caem 10% a cada minuto que a vítima aguarda por socorro. Segundo Pispico, uma pessoa socorrida por um desfibrilador tem quatro vezes mais chance de sobreviver, mas a presença desse aparelho ainda é baixa nas cidades brasileiras. 

A inteligência artificial desenvolvida pelos americanos, liderados por Justin Chan, autor do projeto e doutorando da Escola de Ciência da Computação e Engenharia da Universidade de Washington, surge como uma possibilidade de aumentar a velocidade do socorro utilizando celulares e caixas de som inteligentes. 

"Dada a proliferação de smart speakers e smartphones, queríamos desenvolver uma tecnologia passiva, que não requeresse contato para identificar a respiração agonal e conectar as vítimas ao suporte de RCP [Ressuscitação Cardiopulmonar] ou aos serviços médicos de emergência mais rapidamente", explica 

Chan explica que em vez de ouvir uma palavra de ativação, como a caixa de som inteligente Alexa, o dispositivo reconhece os eventos de respiração agonal. "Quando múltiplos eventos respiratórios como esse são detectados, nossa ferramenta apresenta aos usuários um aviso antes de entrar em contato com o suporte médico, como o 911, para fornecer a eles a chance de cancelar qualquer alarme falso."

Como a Inteligência Artificial foi treinada Os pesquisadores utilizaram ligações de socorro gravadas pelo sistema de emergências médicas de Seattle, em Washington, para coletar os sons de respiração agonal de vítimas.

Ao todo, foram 162 ligações realizadas entre 2009 e 2017. Pequenos trechos de 2,5 segundos foram extraídos de cada ligação, somando 236 clipes. 

Os sons foram captados em situações nas quais os atendentes do 911 pediram para que a pessoa que entrou em contato aproximasse o telefone do paciente para determinar, a partir da respiração e quando possível, se haveria necessidade de reanimação cardiopulmonar. 

Esses clipes foram reproduzidos em ambiente controlado a um, três e seis metros de distância dos aparelhos de gravação. Foram utilizados no teste a caixa de som inteligente Amazon Alexa e os smartphones Iphone 5S e Samsung Galaxy S4. Às novas gravações foram aplicadas técnicas de machine learning (aprendizado de máquina) utilizando os sons captados e outros sons de respiração de pessoas dormindo, captados em estudos do sono e cedidos aos pesquisadores. 

O objetivo era ensinar a inteligência artificial a reconhecer alarmes falsos e também o padrão de respiração comum de pessoas saudáveis e de pessoas com transtornos do sono para não os confundir com respiração agonal observada em casos de parada cardíaca. 

Com a publicação do artigo, a equipe responsável pela ferramenta pretende colocá-la em ação. Chan conta que a tecnologia está licenciada para ser usada por uma startup de saúde e tecnologia, a Sound Life Sciences, que tem entre seus fundadores Shyam Gollakota, professor associado da Universidade de Washington e coautor do projeto.

Corpo de Bombeiros atende 24 pessoas durante São João em Salvador
Foto: CBMBA

O Corpo de Bombeiros da Bahia atendeu a 23 ocorrências na festa junina de Periperi, em Salvador. A tropa está distribuída em todos os ambientes da festa. No Pelourinho, o órgão atendeu uma pessoa com problemas cardíacos. "Nossos militares estão dispostos em todo o percurso da festa e as bases, assim com as viaturas, permanecem presentes em locais estratégicos. O objetivo é atender todas as ocorrências de forma mais segura, célere e precisa", explicou o capitão BM Leandro Vialto.

 

Segundo ele, a disposição das viaturas e das bases é o diferencial, para o sucesso no atendimento. "São locais para um deslocamento rápido, caso seja necessário um socorro e até combate a incêndio", pontuou. A atuação do Corpo de Bombeiros no São João acontece sem prejuízo do serviço ordinário nas unidades operacionais que também estão de prontidão para atenderem as ocorrências que possam acontecer fora dos circuitos. 

Prefeitura de Salvador contrata 80 médicos para suprir déficit em postos de saúde
Foto: Secom/ PMS

Para suprir um déficit do quadro de servidores dos postos de saúde, contratará 80 médicos para rede de Atenção Básica de Saúde de Salvador. O contrato com os novos profissionais foi assinado nesta quarta-feira (19), pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do secretário municipal da Saúde (SMS), Luiz Galvão. A cerimônia foi realizada no auditório do Hotel Portobello, em Ondina e, na ocasião, também foi assinado um contrato com a empresa Sanar para capacitação dos trabalhadores durante seis meses, através da disponibilização de todo o conteúdo médico da plataforma Sanarflix.

 

O prefeito destacou aos novatos o cenário complicado da Atenção Básica no município. “As pessoas pensam que só faltam médicos no interior do Brasil, mas, em Salvador, temos que conviver com a realidade hoje de não ter médicos suficientes para consistir as unidades. Chegamos à conclusão de que a rotatividade é muito grande e, para tentar resolver o déficit de 137 profissionais nos postos de saúde já instalados, tivemos que ir pessoalmente ao Ministério Público do Trabalho para tentar resolver a questão”, salientou.

 

Ele completou que o passo dado, com a contratação dos médicos, é fundamental para a saúde da população. “Talvez não tenham noção da importância da contratação que estamos fazendo. Com esses 80 profissionais, a Prefeitura vai permitir oferecer uma condição boa às unidades que estão instaladas. Acredito que, até o começo de setembro, teremos todos os 137 profissionais para não deixar uma unidade sem médico. Hoje vocês têm um papel fundamental na cidade”, disse ACM Neto aos contratados.

 

O secretário Luiz Galvão explicou a situação de carência de profissionais médicos na rede municipal de saúde. Um dos fatores é um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre o Município, o MPT e o Ministério Público Federal (MPF) em 2008, que determina que Salvador só pode contratar médicos através de concurso público. A prefeitura diz que a rotatividade é grande, e que, mesmo com a realização de concurso e seleção por Reda, não consegue preencher o quadro. Com a mudança no Mais Médicos, Salvador passou a ter 140 vagas ociosas. A prefeitura recorreu ao MPT para viabilizar uma solução para o problema.

Médico e hospital são condenados a indenizar por esquecer material em joelho de paciente
Foto: Divulgação

Um médico e um hospital foram condenados a indenizar uma paciente em R$ 15 por esquecer um material dentro do joelho da vítima durante uma cirurgia. A condenação foi proferida pela 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG)

 

Segundo a paciente, depois da operação, ela passou a sentir dores e foi encaminhada à fisioterapia, mas elas se intensificaram. Por conta própria, realizou novas radiografias, as quais mostram um objeto estranho. Ao voltar a se consultar com o médico, foi informada de que teria que fazer nova cirurgia para retirar o objeto – um fio guia. 

A desembargadora e redatora do acórdão, Aparecida Grossi, ponderou que houve falha na prestação do serviço por parte do médico. “A paciente que não é informada com clareza pelo médico acerca dos riscos da cirurgia e descobre, por conta própria, em momento posterior, que foi deixado em seu corpo uma porção de material de síntese, sofre abalo moral psicológico, mormente por ter agravada a dor decorrente da primeira cirurgia e se ver obrigada a enfrentar novo procedimento interventivo”, escreveu no acórdão.

 

Em sua defesa, o médico alegou que a paciente apresentava caso de atrofia de quadríceps e essa era a causa das dores no joelho. No entanto, a relatora entendeu que o fato do médico e hospital terem confessado, no momento de suas defesas, que o fio guia havia se partido durante o procedimento cirúrgico evidenciou a falha na prestação dos serviços, demostrando nexo causal entre o evento e os danos à paciente. 

 

Houve um voto vencido, proferido pelo desembargador Evandro Lopes da Costa Teixeira. Para ele, não havia provas de que o médico agiu com negligência durante o pós-operatório. O desembargador se apoiou nos laudos de peritos médicos para analisar o processo e concluiu que não houve erro médico.“Não há qualquer elemento nestes autos que impute ato ilícito aos requeridos, até porque, diga-se de passagem, o pedido constante da inicial é de esquecimento de material cirúrgico no interior do corpo da autora, por erro médico, o que, repita-se, foi categoricamente afastado pelo perito oficial, o qual, inclusive, destacou que aquele agiu corretamente”, destacou.

Sesab realiza mutirão de mamografia em Muritiba para mulheres entre 50 e 69 anos
Foto: EBC

A cidade de Muritiba, na região de Cruz das Almas, recebe na próxima terça-feira (25), a Estratégia Saúde sem Fronteiras Rastreamento do Câncer de Mama. O mutirão será realizado até o dia 10 de julho para atender mulheres entre 50 a 69 anos, para a realização de exames de mamografia. O atendimento acontece na Praça São José do Itaporã, centro da cidade, a partir de 7 horas.

 

As interessadas devem levar um documento de identidade, o Cartão SUS e um comprovante de endereço no município. De acordo com a Diretoria de Projetos Estratégicos (Dipro), da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), em Muritiba a meta é atender a 2 mil mulheres que estão na faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde como a mais vulnerável para o câncer de mama.

 

Em caso de diagnóstico positivo, o tratamento cirúrgico, quimioterápico ou radioterápico será realizado em unidades de alta complexidade em oncologia. Este programa é uma ferramenta de acesso da mulher às ações de atendimento, diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Palavras como 'Deus' e 'orar' no Facebook indicam que pessoa pode ter diabetes
Foto: Divulgação

Um estudo publicado pela revista Plos One sugere que postagens realizadas por usuários do Facebook podem ajudar a prever algumas condições de saúde. Para os pesquisadores, as publicações fornecem informações que permitem a identificação de 21 doenças, incluindo psicose, ansiedade e alcoolismo.

 

“A personalidade, o estado mental e os comportamentos de saúde das pessoas estão refletidos em suas mídias sociais e essas informações podem fornecer dados adicionais sobre o gerenciamento de doenças”, explicaram os cientistas da Universidade da Pensilvânia. O estudo indicou que os indivíduos que usam muita linguagem religiosa, como “Deus” e “orar”, estão 15 vezes mais propensos a ter diabetes. Já aqueles que frequentemente utilizam termos como “beber” e “bebida” (ou “cachaça”, no Brasil) revelam maior inclinação para o abuso de bebidas alcoólicas e, portanto, são alcoólatras ou caminham nesta direção. 

 

“Muitos estudos mostraram uma ligação entre os padrões de linguagem e doenças específicas, como linguagem preditiva de depressão ou linguagem que aponta se alguém está vivendo com câncer. Olhando através dos muitos problemas de saúde, temos uma visão de como eles se relacionam entre si, o que pode permitir novas aplicações da inteligência artificial na medicina”, explicou Andrew Schwartz, co-autor do estudo, ao The Independent.

 

Os pesquisadores reuniram dados como idade, sexo, registros médicos e informações de mídias sociais de 999 pessoas. Eles também analisaram 949.530 postagens dessas pessoas, totalizando 20.248.122 palavras. A partir desses dados, foi possível identificar 21 condições diferentes: problemas digestivos ou abdominais, distúrbios urinários e genitais, lesões e envenenamento, sintomas respiratórios, gravidez, doenças de pele, doença crônica pulmonar (DPOC), anemia ferropiva, depressão, distúrbios de fluidos e eletrólitos, hipertensão, obesidade, ansiedade, psicose, abuso de drogas, doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), diabetes, anemia por perda de sangue, distúrbios da coagulação sanguínea, abuso de álcool e doenças vasculares. 

 

As postagens no Facebook foram mais eficientes do que as informações demográficas no diagnóstico de dez dessas condições. Com os resultados, os pesquisadores sugerem o desenvolvimento de sistemas que permitam aos pacientes disponibilizarem suas informações de mídia social aos médicos como forma de fornecer dados adicionais para garantir melhores diagnósticos e tratamentos. Entretanto, os pesquisadores salientaram que o compartilhamento de informações pode aumentar riscos relacionados às redes. O próprio Facebook está envolvido em escândalos de violação de segurança e privacidade.

Ilhéus: Hospital Costa do Cacau implanta primeiro marcapasso em paciente
Foto: Divulgação

O Centro Cirúrgico do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, no sul da Bahia, implantou o primeiro implante marcapasso definitivo em um paciente na última quinta-feira (13). O marcapasso implantado em Francisco Luiz da Costa de Jesus é do tipo Cardioversor/Desfibrilador Ressincronizador (CDIR).

 

O aparelho implantado organiza os batimentos cardíacos e serve de desfibrilador, reduzindo os riscos de morte súbita, por parada cardíaca, do paciente. O procedimento é considerado de média e alta complexidade e foi realizado pelo cirurgião cardíaco, Décio Cardoso. Na ocasião, foram utilizados todos os paramentos e necessidades para implante do aparelho regulador.

 

O paciente estava internado no Hospital Regional Costa do Cacau e passou por diversos exames, até resultar no diagnóstico, para ser encaminhado ao procedimento cirúrgico de implante definitivo do marcapasso. Francisco da Costa encontra-se em recuperação na enfermaria da unidade.

 

De acordo com Aldicéia, seu irmão tem um bom acompanhamento por parte dos profissionais do hospital. “Ele sempre foi tratado muito bem, gostamos muito do atendimento da equipe inteira, de todos os plantões, porque na minha opinião, o que o paciente precisa, é de carinho, atenção, principalmente dos profissionais, enfermeiras, técnicas, médicos, o que favorece o restabelecimento da saúde, estou muito satisfeita”, confessou.

Viver Bem: Veja como equilibrar a alimentação neste período de festas juninas
Foto: Pixabay
Confraternizar é o principal propósito do São João. Neste período do ano, muitas pessoas saem da capital para o interior, seja para reencontrar familiares ou para aproveitar o clima da zona rural. Mas no quesito gastronomia, algumas armadilhas requerem nossa atenção.

De acordo com a nutricionista do Hapvida Saúde, Cíntia Menezes, as comidas tradicionais da época, apesar de deliciosas, são altamente calóricas. “Os pratos são muito gordurosos, além de terem açúcar em excesso ou gorduras na composição. O pé de moleque e a paçoca, por exemplo, são os alimentos que mais se destacam quanto ao teor calórico”, pontua.

As praças e vilas montadas nas cidades costumam ter barracas com variadas iguarias. Nesse cenário, Cíntia alerta para que o consumidor preste bastante atenção ao aspecto das barracas, sobretudo a limpeza. “O uso de toucas e luvas pelos vendedores é um indicativo se existe ou não a preocupação com a higiene do próprio estabelecimento”, destaca. A especialista aponta que as comidas desta época são altamente perecíveis. O milho cozido por exemplo, precisa estar a uma temperatura de 60° a 70°C dentro dos ‘panelões'.

VOLTANDO À ROTINA
Nos dias pós-festas, o excesso de sódio e álcool pode causar um inchaço físico. Para reduzi-lo, a nutricionista orienta o consumo de comidas que estimulem o trabalho dos rins e a expulsão do sódio, a glicose e líquido retido do organismo. O abacaxi, por exemplo, é um alimento rico em uma substância chamada bromelina, que tem ação diurética e ajuda nesses casos. Para hidratar o corpo, o melão e melancia são excelentes opções.

Confira algumas dicas para aproveitar bem a festa:
Não coma todos as preparações que passarem pela sua frente;
• Substituir o leite integral pelo desnatado;
• Substituir a farinha branca por integral;
• Dê sempre uma pausa entre uma comida e outra;
• Brinque, dance e se divirta mais um pouco até o próximo quitute;
• Coma devagar para gerar a sensação de saciedade;
• Modere no consumo do licor e outras bebidas alcoólicas.
Quinta, 20 de Junho de 2019 - 00:00

Dicas ajudam a evitar que fogueira de São João cause problemas respiratórios

por Jade Coelho

Dicas ajudam a evitar que fogueira de São João cause problemas respiratórios
Foto: Reprodução/PB Hoje

Com os festejos juninos prestes a começar na capital e no interior da Bahia, é preciso destacar cuidados a serem tomados com um elemento mais que tradicional na festa: a fogueira. Fonte de calor para esta época em que são registradas temperaturas mais baixas, e um ícone da noite que antecede o dia de São João, celebrado em 24 de junho, ela exige atenção pela fumaça que expele, principalmente quando são utilizados alguns materiais específicos em sua composição.

 

A necessidade do cuidado foi apontada pelo médico do Hospital Santa Izabel Nilvano Andrade, especialista em otorrinolaringologia. “A fumaça é prejudicial a depender também daquilo que está sendo inalado. Se você analisar os tipos de fumaça, cada uma vai ter uma toxicidade diferente. E também o período de contato com cada fumaça vai dizer o tipo de complicação”, destacou o profissional. 

 

As pessoas que já sofrem de doenças respiratórias precisam ter ainda mais cuidado na hora de aproveitar a fogueira segundo o médico. “Quando começa a somar temperatura, inalação de fumaça... você vai começa a detonar a via respiratória”, argumentou ele, que ainda advertiu para a atenção ao nariz. “É importante lembrar que tudo aquilo que chega ao pulmão, chega pelo nariz. Então você tem que tratar bem o nariz, para tratar bem o pulmão”, aconselhou Nilvano.

 

“A fogueira soma consequências que demandam cuidado”, considerou o otorrino, ao instruir sobre a distância adequada para que ninguém seja privado da tradição. Não se deve ficar tão próximo à fogueira, uma vez que os riscos proporcionados por ela vão além da fumaça.

 

Outro elemento que precisa ser observado são as roupas utilizadas e o que fazer com elas depois de queimar a fogueira.  De acordo com o médico, é importante que as roupas utilizadas durante a queima da fogueira sejam trocadas assim que a festa acabar. “Quando você tem contato com esse tipo de queima, a roupa vai ficar impregnada, então a roupa vai manter esse contato [com os inalantes]” ressaltou o profissional. 

Quarta, 19 de Junho de 2019 - 17:00

Aborto legal é negado em 57% dos hospitais que governo indica para procedimento

por Cláudia Collucci | Folhapress

Aborto legal é negado em 57% dos hospitais que governo indica para procedimento
Foto: Reprodução/Pixabay

Menos da metade dos hospitais listados no Ministério da Saúde e no CNES (Confederação de Estabelecimentos de Saúde) como locais que fazem aborto nos três casos previstos por lei realiza de fato o procedimento. De 176 instituições cadastradas, apenas 76 (43%) confirmam a oferta do serviço quando contatadas pelo telefone.

Os dados constam em relatório divulgado nesta quarta-feira (19) pela organização britânica de direitos humanos Artigo 19 (em alusão à Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU), que atua em nove países em temas relacionadas à liberdade de expressão e de informação.

No Brasil, o aborto é permitido em três situações: gravidez decorrente de estupro, risco à vida da mulher ou em caso de anencefalia do feto.

Dos hospitais que fazem o aborto legal, 16 citaram o BO (boletim de ocorrência) como necessário para a realização do procedimento, mesmo o documento não sendo mais uma exigência desde 2005.

Um deles disse que só faria a interrupção mediante exame de corpo de delito -tampouco uma exigência legal.

Segundo a pesquisadora Julia Rocha, da equipe de acesso à informação da Artigo 19, a pesquisa mostra que as mulheres ainda percorrem uma estrada tortuosa para fazer valer o direito ao aborto legal.

"O acesso à informação sobre aborto legal ainda é uma barreira. Há respostas ríspidas, tabus e julgamento moral em torno do assunto", diz.

No caso da idade gestacional máxima para a realização do aborto no caso de estupro, as respostas variaram de 12 a 22 semanas -deveriam ser uniformes, já que existe norma técnica sobre o tema.

Em casos de gestação decorrente de estupro, o procedimento pode ser feito até 20ª semana de gravidez, com a possibilidade de ser feito até a 22ª caso o bebê pese menos de 500 gramas. Não há limite nos casos de anencefalia e risco à vida da gestante.

Eventuais atrasos no processo podem empurrar a gestação para além do prazo limite para os casos de estupro.

A defensora Paula Sant'Anna Machado de Souza, do núcleo da mulher da Defensoria Pública de São Paulo, diz que muitas mulheres buscam atendimento com essa demanda. "Há serviços que desconhecem os prazos estabelecidos e se recusam a fazer o procedimento, obrigando a mulher a continuar com a gestação, algo violento."

Outra situação, segundo ela, é o serviço exigir inadvertidamente o BO e, depois, recusar a fazer o procedimento caso haja contradição entre o depoimento da mulher à polícia e a conversa que ela tem com equipe médica que a acolhe.

"Há casos em que essa mulher é julgada, acham que ela está mentindo se, por exemplo, ela não se lembra quando exatamente sofreu a violência. Se o BO não é uma exigência legal para a interrupção, também não pode ser considerado prova contra essa mulher."

Dentre os hospitais que dizem não fazer o aborto mesmo estando na lista do ministério, alguns alegaram que não o fariam porque "é crime e aqui não defendemos direitos humanos para bandido", ignorando a legislação sobre o tema. Houve respostas como "deus me livre!" e "nenhum médico aqui faz isso".

Para Julia Rocha, ainda falta informação ao público leigo sobre o direito ao aborto legal e como acessá-lo e, ao mesmo tempo, capacitação dos profissionais de saúde.

O estudo envolveu dois mecanismos de busca de informação. No primeiro, uma pesquisadora se identificou como tal, e, no segundo, foi assumida a identidade de uma vítima de estupro. Foram feitas três tentativas de contato em cada hospital. Ao final, as respostas dadas foram compiladas em uma só planilha.

Como resultado da pesquisa, foi criado um mapa com a lista de hospitais da rede pública que realizam interrupção da gestação nos casos previstos por lei. Ele pode ser visto em mapaabortolegal.org.

Segundo Daniela Pedroso, psicóloga do principal serviço de aborto legal do país, do Hospital Pérola Byington (SP), ainda é comum as mulheres relatarem uma via-sacra até conseguir a interromper a gravidez em casos de estupro.

"Mas antes da falta de acesso aos serviços, existe muito desconhecimento. Muitas não sabem que têm direito ao aborto legal", afirma.

A falta de conhecimento também atinge profissionais do direito. "Recebemos uma paciente da região nordeste, vítima de estupro, que ficou esperando o advogado conseguir um alvará judicial. Em nenhum momento esse profissional a orientou de que ela precisava desse documento."

Segundo Pedroso, antes eram comuns relatos de pacientes sobre serviços que postergavam o atendimento, de modo a inviabilizar o aborto por conta da idade gestacional avançada. Agora, diz ela, são mais frequentes casos de hospitais que se recusam a fazer o procedimento, mas orientam a mulher a procurar o Pérola Byington.

Na opinião da psicóloga, facilitar o acesso ao aborto legal não apenas previne interrupções feitas em condições inseguras que, não raras as vezes, causam a morte da mulher ou sequelas irreversíveis, como também evita suicídios.

Um estudo feito entre as vítimas de estupro atendidas no Pérola Byington mostrou que 20% delas tinham ideações suicidas. "Precisamos repetir muitas vezes que essas mulheres não precisam ir à delegacia, não precisam de BO, não precisam de exame de corpo delito, não precisam de alvará judicial. Elas têm direito ao aborto legal."

Sesab publica edital de credenciamento de pessoas jurídicas para prestar serviços médicos
Foto: Reprodução/EBC

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) publicou nesta terça-feira (19) o Edital de Credenciamento n° 001/2019, que institui o processo de credenciamento de pessoas jurídicas para a prestação de serviços médicos e realização de procedimentos, em caráter complementar, para atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado.

 

Segundo a pasta, os serviços serão prestados em Unidades de Saúde de Urgência/Emergência, Especializadas e de Retaguarda que compõem a Rede Própria cuja gestão é realizada diretamente pela Sesab.

Seringas e sangue contaminado são responsáveis por 800 novos casos de HIV no Paquistão
Foto: Reprodução/G1

A reutilização de seringas contaminadas, além da realização de transfusões de sangue que não respeitam as normas de segurança são responsáveis por cerca de 800 casos de HIV em um povoado do Paquistão.

 

Os dados foram revelados pela Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (18), através de um comunicado e antecipam os resultados de um relatório preliminar da Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

Segundo a Agência EFE, no mês de abril deste ano foi detectado um aumento das infecções de HIV na cidade de Ratodero, na província de Sindh, localizada ao sul do território paquistanês. Foram 800 exames positivos entre pouco mais de 26 mil pessoas testadas, a maioria, menores de cinco anos.

 

Após os dados, a OMS decidiu enviar uma equipe formada por dez membros no fim do mês passado, para investigar as causas das infecções registradas.

Cientistas editam genoma e provocam autismo em macacos para estudar novos tratamentos
Foto: Ilustrativa/Reprodução/EBC

Através de uma técnica de modificação de genoma, cientistas chineses e americanos fizeram com que macacos tivessem uma mutação ligada ao autismo. Após a intervenção, os animais passaram a demonstrar um comportamento semelhante ao dos humanos que vivem com o transtorno, entre elas, segundo o G1, sono interrompido diversas vezes durante a noite, dificuldade em se relacionar com outros macacos e de desenvolveram atos repetitivos.

 

A partir do experimento, publicado em um veículo especializado na semana passada, será possível a realização de teste e até a descoberta de novos tratamentos para pacientes acometidos pelo autismo.

 

 

Conforme apontado pelos pesquisadores, muitos genes podem ter associação com o transtorno: um dos principais é o Shank3. A proteína codificada por ele é encontrada nas sinapses (ligações entre os neurônios), especialmente na parte do cérebro relacionada à coordenação motora, à motivação e ao comportamento.

 

A técnica utilizada na pesquisa foi a  CRISPR, através dela cientistas de centros de estudo chineses e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) conseguiram localizar a sequência do DNA que deveria ser modificada, para editá-la. Com isso, foi possível provocar uma mutação no Shank3 e fazer com que os macacos tivessem a carga genética associada ao autismo.

Alunos do IF criam tratamento para diabetes, mas ficam sem verba para apresentar projeto
Foto: Arquivo Pessoal

Jovens cientistas do interior da Bahia conquistaram a oportunidade de participar de um congresso internacional de ciências em Abu Dhabi, mas a chance única poderá não se concretizar devido ao contingenciamento das instituições de ensino federais por parte do Ministério da Educação (MEC).

 

Estudantes do curso técnico em Química, do Instituto Federal Baiano de Catu (IF Baiano), no agreste baiano, Daniela Silva, Enrick Melo e Iago Lage estudaram o mangostão, fruta típica da região Sul da Bahia, e descobriram que a casca dele detém grande quantidade de uma substância chamada pectina, que forma um gel no organismo e consegue eliminar colesterol e açúcar. A partir da casca do mangostão, os jovens pesquisadores processaram uma farinha que auxilia no controle da diabetes.

 

“A farinha do magostão pode ser incluída em receitas, por reduzir o uso da farinha de trigo, e isso consequentemente faz com que haja redução de açúcar de alimentos”, destacou o professor Saulo Capim, doutor em Química, que junto com a professora doutora em engenharia de alimentos Cassiane Oliveira, orientou o projeto. “No mangostão 80% do peso está na casca, as pessoas costumam comer só a polpa e descartar. Além dos benefícios para a saúde, contribuiu para questões ambientais, pois há redução de resíduos do ambiente”, explicou o educador.

Processo de produção da farinha | Foto: Arquivo pessoal

 

Os alunos e o orientador contaram com o auxílio da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), que realizou testes da farinha. “Agora estão sendo feitas as últimas análises em camundongos, para comprovar a efetividade do produto”, disse o professor.

 

Em 2018, o projeto da farinha do mangostão ficou em segundo lugar em uma feira de ciências nacional, e eles ganharam a oportunidade de apresentar a pesquisa na ESI 2019, uma feira internacional de ciências que neste ano acontece em Abu Dabhi, nos Emirados Árabes, nos dias 24 a 26 setembro.

 

Entretanto, o contingenciamento de verba para as instituições de ensino colocou obstáculos no sonhos dos três jovens pesquisadores de Catu. Sem verba, sem viagem. Para que eles tenham a experiência de apresentar o trabalho na ESI 2019 o jeito encontrado foi vender trufas e realizar uma vaquinha na internet (veja aqui) para tentar arrecadar os R$ 30 mil reais necessários para a viagem de Daniela, Enrick e Iago. Até o momento, eles arrecadaram pouco mais de 3% do valor.

 

“Fiquei muito contente em ter a oportunidade de apresentar o projeto, quando conquistamos a credencial pra Abu Dhabi foi felicidade extrema, mas essas dificuldade pra apresentar o projeto foi quebra de um sonho”, disse Iago.

 

Daniela destacou o apoio e estímulo do professor para que os alunos realizem pesquisas. “Sempre via projetos sendo expostos, e Saulo professor orientador nos estimulava. A gente procurou ele e entramos no grupo de pesquisa”, lembrou a estudante do 4º ano.

 

Saulo Capim é professor há 15 anos, o paraibano trabalha na Bahia deste 2013 e se sentiu contemplado com o sucesso dos alunos. "Lisonjeado, porque na minha formação foram investidos recursos e uma das formas que eu tenho como retribuir é dar suporte para que pesquisas possam ser desenvolvidas e possam ajudar as pessoas", confessou o educador.

Qualirede justifica ausência para prestar esclarecimentos na AL-BA
Foto: Reprodução/Recrutalentos

Após recusar convite para prestar esclarecimentos na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) a cerca de um contrato milionário para a gestão do Planserv, a Qualirede justificou, em nota, a recusa. A empresa alegou o curto tempo entre o convite aprovado pela Comissão de Saúde e a data marcada para a visita.

 

"A empresa lamenta que o convite para participar da Audiência Pública, que ocorreu na terça-feira (18/06), tenha sido enviado apenas na sexta-feira (14/06), o que comprometeu o seu comparecimento no evento", declarou.

 

Os deputados estaduais querem que a empresa esclareça o seu papel no contrato de R$ 7 milhões mensais que tem com o estado para consultorias ao Planserv. Deputados estaduais alegam querem entender o empenho da verba milionária para uma empresa que tem 30 funcionários em Salvador.

 

 

"A Qualirede é uma empresa de atuação nacional, especializada na operacionalização de saúde corporativa, de autogestões e operadoras de plano de saúde. São inúmeros contratos, públicos e privados, que evidenciam a atuação responsável e transparente. Somente na cidade de Salvador, a empresa possui dois escritórios e mais de 400 funcionários dedicados exclusivamente ao Planserv, de um total de 1.100 em todo Brasil", declarou a empresa.

Feira: MP-BA move ação para obrigar Município a marcar consultas com reumatologista
Foto: Divulgação

O Município de Feira de Santana é alvo de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) para fornecer, em caráter de urgência, consultas com médico reumatologista. De acordo com o promotor de Justiça Audo Silva Rodrigues, a inexistência de oferta dessas consultas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Feira de Santana desampara a população assistida nos 126 municípios abrangidos pela pactuação regional.

 

Ele diz que “a falta do serviço impossibilita a realização de diagnósticos e procedimentos cirúrgicos indispensáveis ao adequado tratamento de patologias, ocasionando graves riscos à saúde de pacientes usuários do SUS”. A ação é baseada em informações fornecidas pelo próprio Município de Feira de Santana, após solicitação do Ministério Público, que recebeu queixas de diversos usuários do SUS sobre a “impossibilidade de marcar consultas reumatológicas”. A Secretaria de Saúde confirmou que o serviço de reumatologia estaria “temporariamente suspenso” e, informou que até a contratação de outro profissional, as consultas estavam “sendo ofertadas pelo Estado”. O

 

O MP contatou o Estado da Bahia, que negou a informação do Município de Feira de Santana, acrescentando que “o Ministério da Saúde inclui os procedimentos especializados de profissionais de reumatologia entre os de média complexidade ambulatorial, sob atribuição da atenção básica de competência municipal”. Na ação, o promotor Audo Rodrigues salienta ainda que, antes do processo judicial, entrou em contato com o Município de Feira, que não sinalizou qualquer ação no sentido de efetivar a contratação dos profissionais.

Pacientes internados no Hospital Alayde Costa ganham festa junina
Foto: Ilustrativa/Reprodução/Nativa News

Os pacientes do Hospital Alayde Costa, em Salvador, foram surpreendidos com uma festa junina completa nesta segunda-feira (17). A sanfona, forró e decoração típica dos festejos de São João tomaram conta da unidade de saúde, que já conta com um planejamento contínuo com atividades focadas na humanização, acolhimento e bem-estar de pacientes e acompanhantes.

 

Psicóloga da unidade, Juliana Trindade defende que momentos como esses são especiais tanto para quem organiza como para quem recebe. “Nas principais datas do calendário como o Natal, Páscoa, Dia das Mães, Pais e São João desenvolvemos atividades lúdicas e de entretenimento envolvendo pacientes, acompanhantes e colaboradores. Todos sempre se envolvem e hoje a animação foi grande com o forró”, destacou.

 

O sanfoneiro, Léo Lordeiro, comentou a emoção de tocar para pacientes. “A música tem o poder de alegrar e participar dessa ação, levar descontração é muito gratificante, foi um momento diferenciado, com certeza conseguimos proporcionar momentos felizes para todos daqui do Hospital Alayde Costa”.

 

Aloísio Souza está internado há cinco dias na unidade. Ele reconheceu que as ações renovaram suas energias. “Gosto de tudo que é alegre e esse momento fez bem para nós que estamos aqui. Se todos os hospitais tivessem essa preocupação, mais pessoas hospitalizadas sentiriam essa alegria”, afirmou.

Terça, 18 de Junho de 2019 - 17:40

Médico é preso suspeito de filmar pacientes em Belo Horizonte

por Folhapress

Médico é preso suspeito de filmar pacientes em Belo Horizonte
Foto: Ilustrativa/Reprodução/EBC

Um médico foi preso na manhã desta segunda-feira (17) em Belo Horizonte durante a operação Curie, deflagrada pela Polícia Federal para combater arquivamento e distribuição de imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes.

O médico, de 37 anos, preso preventivamente, é suspeito de filmar exames médicos íntimos de seus pacientes, guardar e compartilhar arquivos de pornografia infantil na internet.

Os agentes encaminharam o homem para a penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

OUTRA OPERAÇÃO
No fim de maio, a PF deflagrou a operação Nêmesis, que também prendeu suspeitos de produção, armazenamento e distribuição de material pornográfico contendo crianças ou adolescentes. A operação cumpriu 28 mandados de prisão e busca e apreensão em todo o país. Em Minas Gerais, foram presos dois suspeitos, um na capital e outro na cidade de Coronel Fabriciano.

Histórico de Conteúdo