Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Secretaria de Saúde passa a disponibilizar relação de estoque de 2ª dose contra Covid-19
Foto: Mateus Pereira /GOV-BA

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Salvador vai passar a disponibilizar, através do Vacinômetro, as informações relacionadas ao quantitativo de doses destinadas para a segunda aplicação contra a Covid-19 contidas no estoque municipal. As informações estarão presentes no site vacinometro.saude.salvador.ba.gov.br, para consulta pela população.

 

Após a publicação de resolução do Ministério da Saúde, nesta quarta-feira (28), que obriga os municípios a manterem rigorosamente os intervalos de aplicação entre as doses das vacinas contra Covid-19 definidos no Plano Nacional de Imunização, o secretário da SMS, Leo Prates, voltou a defender a antecipação da administração das doses complementares da Oxford e Pfizer. O gestor explica que a iniciativa assegura a otimização do sistema de vacinação e evita que as doses permaneçam paradas no estoque da rede municipal.

 

A ideia da SMS seria permanecer com a recomendação do Ministério da Saúde de manter a data da dose de reforço dos imunizantes de 12 semanas, mas abrir a possibilidade de antecipação para Oxford para até nove semanas, e para Pfizer de até oito semanas. A administração antecipada da dose complementar das vacinas não gera prejuízo em relação ao percentual de imunidade assegurado pelos imunobiológicos.

 

“O Ministério da Saúde baixou uma resolução em que responsabiliza o gestor por qualquer antecipação da aplicação da 2ª dose. Achamos um erro. Em Salvador, utilizamos a antecipação para otimizar o sistema nos dias que não temos a aplicação da 1ª dose, por exemplo. Isso evita aglomeração e dá mais conforto à população”, explica Prates.

 

O titular da Saúde soteropolitana completa ainda que, com a expectativa do envio de quantitativos mais robustos de doses pelo governo federal, previsto para agosto, muitos municípios do país não terão estrutura física instalada para armazenar os imunizantes.

 

“Nos moldes que a campanha de vacinação acontece hoje, os municípios não têm margem de organização da vacinação, uma vez que não temos uma programação bem definida e preestabelecida do envio dos lotes por parte da gestão federal. Agora, o nosso receio é que surja um novo problema. Com a previsão da ampliação significativa da chegada das vacinas, muitas cidades não vão suportar receber grande quantidade de segunda dose, além de ter que manter o armazenamento das demais vacinas que fazem parte do calendário básico”, justifica.

Quarta, 28 de Julho de 2021 - 20:55

Queiroga reforça imunização de todos até setembro e pede retorno para 2ª dose

por Mauricio Leiro / Matheus Caldas

Queiroga reforça imunização de todos até setembro e pede retorno para 2ª dose
Foto: Marcos Corrêa/PR

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforçou que o governo federal estima que, até setembro, 100% da população terá recebido pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19. A garantia foi feita em pronunciamento na noite desta quarta-feira (28), em rede nacional.

“No mês de julhos distribuímos mais de 40 milhões de doses e 60 milhões em agosto. Todos terão tomados a primeira dose até setembro e imunizados completamente até o final do ano”, disse.

 

Queiroga também pediu que todos retornem aos postos de vacinação para tomar a segunda dose do imunizante. “Peço que busquem os postos para tomar a segunda dose quem estiver em atraso”, acrescentou. 

Volante do Tremendão exalta importância de vencer fora de casa para recuperação na Série D

Após vencer a primeira partida no último domingo (25), contra o ASA, na Arena Cajueiro, o Bahia de Feira espera engatar uma boa sequência no segundo turno da Série D. Foi o que disse o lateral Jarbas, nesta quarta-feira (28), em sonora produzida pelo clube. O Tremendão encara o Itabaiana, no próximo domingo (1º), fora de casa. 

 

"Sabemos da dificuldade que vai ser jogar lá em Itabaiana, mas temos que nos impor. Sabemos que, para conseguir alguma coisa na competição, agora que virou o segundo turno, temos que pontuar fora de casa. Vamos em busca do objetivo maior, que é o triunfo, e se não der para vencer, sair de lá com o empate", afirmou o jogador. 

 

Com oito pontos conquistados em oito jogos, o Bahia de Feira ocupa a quinta colocação do Grupo A4 da Quarta Divisão. São cinco pontos a menos que o Retrô-PE, primeira equipe na zona de classificação para a próxima fase. 

Casos ativos da Covid-19 seguem em queda na Bahia; Sesab registra 36 mortes em 24h
Foto: Paula Fróes / GOVBA

Os casos ativos da Covid-19 seguem caindo na Bahia. De acordo com dados divulgados, no fim da tarde desta quarta-feira (28), no boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), 6.704 pessoas estão contaminadas pelo novo coronavírus no estado. É o menor número registrado pelo governo baiano desde o dia 11 de janeiro.

 

Nas últimas 24 horas, a Sesab confirmou 1.417 novas contaminações pelo novo coronavírus e 36 mortes em decorrência da infecção. No total, a Bahia acumula, desde o início da pandemia, 1.188.967 casos confirmados da Covid-19 e 25.630 óbitos pela doença.

 

A taxa de ocupação das unidades de terapia intensiva (UTIs) reservadas para adultos com Covid-19 é de 53% no estado, enquanto 34% dos leitos clínicos estão ocupados por pacientes com a doença.

Ação de alimentação e nutrição atendeu gratuitamente mil pessoas em Salvador
Foto: Divulgação / INTS

Mil pessoas foram atendidas durante os três dias da ação de nutrição e alimentação que foi promovida pelo Núcleo de Promoção à Saúde do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS), em Nova Constituinte, Periperi, bairro do Subúrbio de Salvador.

 

O projeto, realizado nesta semana, de segunda (26) a quarta (28), ofertou gratuitamente à população local consulta com nutricionista, exame de bioimpedância e também a distribuição de uma cesta de alimentação. Tudo no Centro Comunitário Arnaldo Anselmo.

 

De acordo com a coordenadora do projeto, Fabiana Leite, a ação tem como objetivo melhorar a situação nutricional da população dos bairros de Salvador de uma forma que seja mais acessível para a comunidade.

 

“O projeto de alimentação e nutrição do INTS tem como meta dar oportunidade à população carente de conhecer sua composição corporal, através do exame de bioimpedância, realizar consulta com nutricionista e receber uma cesta de alimentos para que possa ser mais fácil a adaptação deste paciente ao plano alimentar proposto. O foco do projeto é conscientizar essa população para que consigam ter uma alimentação equilibrada aumentando assim a qualidade de vida”, explicou a coordenadora.

 

“Estou gostando muito do atendimento, atendeu a gente bem e gostaria muito de agradecer a todos que atenderam a mim, a minha irmã e toda a comunidade aqui”, declarou Fabiana dos Santos Jesus, de 44 anos, atendida na ação.

 

As pessoas atendidas foram escolhidas com o apoio da associação de moradores locais que distribuiu as senhas previamente com dia e horário de atendimento pré-definido.

 

De agosto de 2020 a abril de 2021 foram realizadas mais de 11 mil consultas e exames de bioimpedância e doadas mais de 7.500 cestas de alimentação e mais de 7.500 cestas de alimentação.

 

Durante a ação, é obrigatório o uso de máscara, dos equipamentos de proteção individual recomendado para os profissionais atuantes na ação, disponibilização de álcool em gel 70% e higienização frequente das mesas, cadeiras, canetas e equipamentos utilizados e também um maior distanciamento entre as cadeiras.

Salvador terá vacinação contra Covid-19 para 33 anos ou mais nesta quinta
Foto: Betto Jr./Secom

A Prefeitura de Salvador irá fazer mais uma edição do Mutirão das Idades da vacinação contra a Covid-19, nesta quinta-feira (28). Pela manhã, das 8h às 12h, a estratégia contemplará as pessoas com 33 anos ou mais, nascidas até 29 de novembro de 1987. Já no turno vespertino, das 13h às 16h, as pessoas com 33 anos ou mais, nascidas até 29 de março de 1988, devem se dirigir aos pontos de vacinação.

 

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) alerta que, antes de se dirigir ao ponto de imunização, o cidadão deve obrigatoriamente conferir no site www.saude.salvador.ba.gov.br se o nome já está habilitado para receber o imunizante.

 

Para ampliar o acesso do público às doses, a SMS destacará toda a estrutura de drives e postos fixos para a primeira aplicação. Com isso, a administração da 2ª dose estará suspensa na capital. Também não haverá vacinação para os demais públicos prioritários amanhã.

 

Confira os postos de vacinação desta quinta-feira (29):

1ª DOSE – 8h às 16h

 

Drive-thrus: Centro de Convenções de Salvador (Boca do Rio), 5º Centro de Saúde (Barris), Atakadão Atakarejo (Fazenda Coutos), Arena Fonte Nova (Nazaré), Faculdade Universo (Avenida ACM), Vila Militar (Dendezeiros), Universidade Católica de Salvador (Pituaçu), FBDC Cabula, Universidade Federal da Bahia – Campus Ondina, Unijorge (Paralela) e Shopping Bela Vista.

 

Pontos fixos: USF Vila Nova de Pituaçu, Unijorge (Paralela), 5º Centro de Saúde (Barris), Universidade Católica de Salvador (Pituaçu), UBS Ramiro de Azevedo (Campo da Pólvora), USF Resgate, USF Colinas de Periperi, USF Plataforma, USF Cajazeiras X, USF Cajazeiras V, USF Federação, USF Santa Luzia, USF Pirajá e UBS Virgílio de Carvalho (Bonfim).

Secretários querem que redução de intervalo entre doses da Pfizer ocorra em setembro
Foto: Rodrigo Nunes/MS

O Ministério da Saúde, que antes contrariava a bula da vacina da Pfizer contra a Covid-19 ao recomendar a aplicação da segunda dose após 12 semanas (lembre aqui), decidiu reduzir o intervalo entre as aplicações de três meses para 21 dias, como estabelece a bula do imunizante. A informação foi divulgada pelo secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, nesta terça-feira (27).

 

Em meio a essa decisão, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) afirmou, também na terça, que não foi consultado sobre a decisão do Ministério da Saúde de reduzir o intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer/BioNTech, e defendeu que a mudança ocorra somente em setembro.

 

A justificativa do Ministério da Saúde para, em maio, ter estendido o período do intervalo entre as doses foi de que a estratégia ajudaria a vacinar mais pessoas com a primeira dose em um intervalo de tempo menor.

 

De acordo com reportagem do Estadão, a assessoria do Conass sinalizou que o Ministério comunicou a decisão à imprensa "sem ter pactuado" a medida com Estados e municípios. O próprio órgão dos secretários ficou sabendo da medida por meio dos veículos de imprensa.

Corregedoria da Saúde realiza inspeções correcionais em unidades de Feira de Santana
Foto: Paula Fróes / GOVBA

Técnicos da Corregedoria da Secretaria da Saúde do estado (Sesab) realizam nesta semana inspeções correicionais em Feira de Santana. Serão visitados os Hospitais Geral Clériston Andrade e Especializado Lopes Rodrigues, além do Núcleo Regional de Saúde Centro-Leste.

 

Segundo a Sesab, além das inspeções para aferir a conduta dos servidores públicos lotados nas três unidades, a Corregedoria da Saúde também prestará apoio técnico para o aprimoramento do conhecimento na matéria correcional, com enfoque para a qualificação dos servidores que atuam em comissões de Sindicância e Processo Administrativo Disciplinar.

 

A medida faz parte do conjunto de ações realizadas pela secretaria para reduzir o quantitativo de processos represados, devido à escassez de servidores efetivos e estáveis para atuar em comissões de Processos Administrativos Disciplinares, Sindicâncias, Investigações Preliminares e Processos de Reparação de Danos ao Erário.

Fiocruz identifica que mortes por Covid estão em queda, mas casos continuam crescendo
Foto: Paula Fróes / GOVBA

Dados levantados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostram que os números de mortes causadas pela Covid-19 estão em tendência de queda no Brasil. Apesar disso, os indicadores de casos confirmados continuam crescendo no país. As constatações estão no boletim divulgado pela Fiocruz nesta terça-feira (27).

 

O documento sinaliza também para a tendência de redução em relação a ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no SUS.

 

"É importante salientar que os números de casos (média de 46,8 mil casos novos por dia) e de óbitos (1.160 óbitos por dia) estão ainda em patamar muito elevado", destaca a fundação no boletim.

 

De acordo com reportagem do portal G1, o boletim da Fiocruz mostra que Goiás e o Distrito Federal ainda estão em zona de alerta para a disponibilidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com ocupação acima de 80%. Outros 16 estados estão fora da área crítica para o atendimento (abaixo de 60%), e nove estão na zona intermediária (entre 60% e 80%).

 

A Bahia está entre os 16 estados classificados pela Fiocruz como fora da área de risco. O boletim mais recente da Secretaria da Saúde do estado (Sesab), também desta terça, indicava uma ocupação de leitos de tratamento intensivo adulto em 52%.  

 

Entre as capitais, Rio de Janeiro (90%), Goiânia (93%) e Brasília (83%) são as únicas taxas de ocupação de leitos de UTI da Covid-19 superiores a 80%, mostrou o boletim. Em Salvador a taxa estava em 43% conforme o boletim da Sesab.  

 

A Fiocruz também informou uma pequena redução na taxa de letalidade - a proporção de casos que resultam em morte. O indicador está em 2,5%.

Anvisa cobra do Butantan dados sobre anticorpos da vacina CoronaVac
Foto: Mateus Pereira / GOVBA

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizou, nesta terça-feira (27), uma reunião com o Instituto Butantan para discutir a apresentação dos dados de imunogenicidade - capacidade da vacina estimular produção de anticorpos - da vacina CoronaVac.

 

O Butantan é o produtor brasileiro da vacina CoronaVac. O Instituto informou que ainda está definindo a metodologia dos testes que serão utilizados e que deve apresentar os resultados no menor prazo possível, porém não houve definição de data.

 

Segundo a Anvisa, os testes de imunogenicidade servem para avaliar a capacidade da vacina de estimular a produção de anticorpos no organismo das pessoas vacinadas durante o estudo, além de verificar por quanto tempo esses anticorpos permanecem ativos.

 

A apresentação dos dados de imunogenicidade é parte do Termo de Compromisso assumido pelo Instituto Butantan na ocasião em que a Anvisa autorizou o uso emergencial da vacina no Brasil. Os dados em questão estão previstos nos processos de registro e de uso emergencial de vacinas.

População menospreza vacina da gripe, mas doença é 'roleta russa', alerta pneumologista
Foto: Acervo Pessoal

Enquanto há ansiedade pela vacina da Covid-19 e a população aguarda o fim da pandemia, a adesão à vacinação contra a H1N1, outra doença que há 10 anos também causou uma pandemia, segue baixa. O vírus é um dos três combatidos pela vacina da gripe de 2021. O imunizante cuja campanha de vacinação foi aberta ao público geral protege contra os vírus da Influenza A (H1N1); B; e o da H3N2. 

 

A pneumologista Maristela Sestelo acredita que a baixa procura pela vacina da gripe se dá pelo entendimento de grande parcela da população de que a doença é branda. Mas a especialista faz um alerta: “é uma roleta russa, a gente não tem como adivinhar que o indivíduo, mesmo fora do grupo de risco, possa ter uma manifestação grave ou não”.

 

A cada ano a Organização Mundial da Saúde (OMS) investiga quais são os tipos de vírus Influenza que estão circulando pelo mundo para definir as cepas que a vacina daquele período vai combater. É por isso que o imunizante precisa ser dado anualmente. 

 

A médica elenca os fatores que ressaltam a importância da vacinação contra a gripe durante a pandemia da Covid-19. “Uma particularidade que tem recomendado muito para os pacientes que é tomem a vacina de gripe, porque primeiro se tiver a gripe nesse momento você vai apresentar um quadro mais brando, mas se tem uma manifestação e não foi vacinado a gente sempre vai ficar na dúvida: é H1N1 ou é Sar-Cov-2? Quando o indivíduo foi vacinado não”, explicou.

 

Além disso, a especialistas em doenças do trato respiratório ainda aponta que, apesar de Salvador não ter registrado nenhum caso, a literatura médica tem notificações de casos de coinfecções de Covid-19 e outros vírus respiratórios. “Do ponto de vista fisiopatológico é perfeitamente factível. A presença de um vírus não invalida a chance de um indivíduo sobrepor a infecção por um outro vírus”, afirmou Maristela.

 

Maristela é médica da rede estadual da Bahia, atuou por 28 anos no Hospital Especializado Octávio Mangabeira e atualmente atende no Hospital Ernesto Simões Filho. Ela é professora do curso de Medicina da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, onde coordena o Ambulatório de Tabagismo.

 

Durante a entrevista a pneumologista ainda falou sobre outros aspectos relacionados a imunização contra a gripe, vacina pneumocócica, políticas públicas para a saúde e negacionismo durante a pandemia da Covid-19.  Leia a entrevista completa na Coluna Saúde.

Rússia cancela envio de Sputnik; Consórcio Nordeste tenta negociar novo prazo
Foto: Divulgação

Apesar da expectativa de estados do Nordeste para a chegada de um lote de 1,1 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 Sputnik V nesta quarta-feira (28), a remessa não vai pousar no país na data prevista. As vacinas foram adquiridas a partir de um acordo feito pelos estados do Consórcio Nordeste, mas o envio está sem prazo definido para ocorrer.

 

De acordo com reportagem do jornal O Globo, uma reunião entre governadores da região e o Ministério da Saúde russo foi marcada nesta quarta para tentar resolver o impasse.

 

Uma declaração do ministro da Saúde Marcelo Queiroga na semana passada fez com que o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) cancelasse o envio do lote. Na ocasião, o ministro disse publicamente que o Brasil "não tinha necessidade" dos imunizantes Sputnik V e Covaxin - vacina indiana sobre a qual há suspeitas de irregularidade na compra.

 

A autorização para o uso da Sputnik no Brasil foi dada pela Anvisa sob o mecanismo chamado de importação excepcional e temporária, que permitiria a aplicação da vacina em 1% da população dos estados solicitantes, com uma série de restrições em relação ao quadro geral de saúde e faixa etária dos vacinados, lembra a matéria.

 

Na semana passada, os russos haviam pedido um prazo de 48 horas para reavaliar como ficaria o envio de doses diante da fala do ministro da Saúde. Após essa decisão dos russos, o governador do Piauí, que preside o Consórcio Nordeste, Wellington Dias (PT), chegou a referir-se aos esforços para comprar a vacina como uma "corrida de obstáculos".

Bolsonaro concede medalha por apoio à saúde pública para João Roma e Michelle
Bolsonaro e João Roma | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) concedeu a Medalha do Mérito Oswaldo Cruz ao ministro da Cidadania, João Roma. O ato foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (28).

 

Além de Roma, o presidente concedeu a honraria a sua esposa, Michelle Bolsonaro, e autoridades como Arthur Lira,  presidente da Câmara dos Deputados; Rodrigo Pacheco, presidente do Senado Federal; Paulo Guedes, ministro da Economia e Braga Netto, ministro da Defesa.

 

A Medalha de Mérito Oswaldo Cruz é dividida em três categorias: ouro, prata e bronze. Todos os homenageados citados, receberão a de ouro.

 

A medalha, destinada a pessoas nacionais e estrangeiras, é um reconhecimento a atuação destacada no campo das atividades científicas, educacionais, culturais e administrativas pelos resultados benéficos à saúde pública no Brasil.

 

Foto: Reprodução / Diário Oficial da União (DOU) desta quarta (28)

Quarta, 28 de Julho de 2021 - 09:40

Intervalo da Pfizer será reduzido só após todos os adultos tomarem 1ª dose, diz ministro

por Mateus Vargas | Folhapress

Intervalo da Pfizer será reduzido só após todos os adultos tomarem 1ª dose, diz ministro
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta terça-feira (27) que o intervalo para aplicação das doses da Pfizer só será reduzido após toda a população adulta receber ao menos a primeira vacina contra a Covid-19.
 

"A nossa expectativa é atingir essa população acima de 18 anos, vacinada, até o final de agosto, começo de setembro. A partir daí nós vamos discutir a redução do intervalo da dose da Pfizer, assim a gente avançaria com a D2 (segunda dose) em um número maior de pacientes", disse Queiroga.
 

Com a medida, o intervalo entre as doses da Pfizer deve passar de cerca de três meses para 21 dias, como é sugerido na bula do imunizante.
 

Queiroga confirmou a intenção de reduzir o intervalo entre as doses da Pfizer à coluna Mônica Bergamo na segunda (26). No mesmo dia, o secretário-executivo da Saúde, Rodrigo Cruz, disse que era dada como certa a decisão e que a pasta apenas avaliava qual o momento de orientar a mudança.
 

O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) reagiu às declarações da Saúde, e pediu que a mudança fosse feita apenas em setembro. Os secretários de estados e municípios chegaram a um acordo nesta terça com Queiroga para empurrar a decisão para depois da entrega da primeira dose a todos os adultos.
 

O ministro afirmou que as alterações de intervalos entre as doses serão tomadas com base em pareceres técnicos e aval de secretários de estados e municípios.
 

O ministro disse na segunda que inicialmente optou-se por um intervalo mais espaçado, pois havia o desejo de ampliar a aplicação da primeira dose. Com o maior número de doses da Pfizer chegando ao país, foi então possível reduzir esse intervalo.
 

O governo também avalia a redução do intervalo entre as doses da AstraZeneca, atualmente em 90 dias, como sugere a bula, mas o ministro já disse que não há "segurança de evidência científica" de que a mudança trará maior eficácia no programa de vacinação.
 

Em nota conjunta divulgada nesta terça, Ministério da Saúde, Conass e Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) reforçaram que somente após a distribuição da 1ª dose a todos os adultos será analisada a redução do intervalo entre as vacinas.
 

Os gestores do SUS também disseram, no documento, que serão incluídos na campanha de vacinação os adolescentes de 12 a 17 anos, com prioridade para aqueles com comorbidades. Essa mudança também só será feita após a entrega das vacinas aos adultos.
 

O ministério decidiu ampliar o prazo entre as doses da Pfizer em maio, na tentativa de acelerar a vacinação. A medida seguiu experiência adotada também em outros países.
 

"Estados e municípios devem seguir, rigorosamente, as definições do Programa Nacional de Imunizações (PNI) quanto aos intervalos entre as doses e demais recomendações técnicas, sob pena de responsabilidade futura. O sucesso da vacinação depende da atuação sinérgica, harmônica e solidária entre os níveis federal, estadual e municipal, além da colaboração imprescindível da sociedade civil e dos meios de comunicação", afirma a nota conjunta do ministério e dos representantes de estados e municípios.
 

No total, o Ministério da Saúde comprou 200 milhões de doses da Pfizer. Até 1º de agosto já terão sido entregues, no total, 30 milhões de doses. Em agosto e setembro devem ser disponibilizadas outras 70 milhões. E de outubro a dezembro, as 100 milhões de doses restantes.

STF abre prazo para manifestação da Bahia e da União em ação sobre leitos de UTI para Covid
Foto: STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), abriu prazo de cinco dias para manifestação do Estado da Bahia e da União sobre a manutenção de leitos de UTI necessários para o combate à pandemia da Covid-19. A ação foi movida pelo Estado contra União por abandono do custeio e manutenção dos leitos de UTI.

 

Na petição, o Estado da Bahia alega que a União reduziu o custeio do número de leitos de UTI sem justificativa razoável durante o ano de 2021, o que dificultou o gerenciamento das taxas de internação decorrentes do Covid-19 e sobrecarregou a rede de saúde pública do Estado. Aduz que a redução do custeio prejudica a população por ser privada dos serviços essenciais de saúde pública, além de causar um prejuízo financeiro ao Estado, que não consegue suportar os custos. 

 

O Estado pediu ao Supremo que obrigue a União, através do Ministério da Saúde, a manter habilitados todos os leitos de UTI da  Bahia destinados ao tratamento da Covid-19 que foram requeridos pela Secretaria de Estado da Saúde ao ministério. Alega que, anteriormente, contavam com esse suporte financeiro. Pediu também auxílio financeiro e técnico para expansão da rede de atendimento especializado de alta complexidade (UTIs) no Estado, caso a evolução da pandemia assim exija e a manter e expandir os leitos exclusivos para tratamento da doença nas unidades hospitalares federais existentes na Bahia, enquanto perdurar a situação de emergência sanitária.

 

Requereu a habilitação de todos os leitos de UTI para tratamento da Covid-19 que foram solicitados pela Sesab, ou que prorrogue todos os leitos que estavam habilitados para o Estado no mês de dezembro de 2020, a partir do qual houve ascensão dos números de infecção e internação decorrentes da pandemia. Por fim, pediu que a União seja condenada a fazer os repasses de verba que deixaram de ser repassados de dezembro de 2020 a fevereiro de 2021 para o combate à pandemia.

 

A ministra já havia deferido liminar para obrigar a União analisar os pedidos de habilitação de novos leitos de UTI solicitados pela Bahia, de forma proporcional às outras unidades federativas. Rosa Weber também obrigou a União fazer repasses financeiros para expansão da rede de UTIs no estado. A liminar foi referendada pelo Plenário Virtual do STF entre os dias 26 de março e 7 de abril deste ano. 

 

A União declarou em sua defesa que o pedido formulado foi genérico e que tem atuado de forma colaborativa no enfrentamento da pandemia, além do que, que as habilitações de novos leitos depende do cumprimento de requisitos técnicos pelos Estados interessados, segundo critérios adotados para todos os entes da federação. Houve tentativa de conciliação no mês de maio para encerrar a ação.

 

O Estado da Bahia apresentou uma proposta de conciliação para habilitar os leitos da Arena Fonte Nova com pagamento de valores retroativos a janeiro e fevereiro deste ano, e prestação de auxílio-financeiro. A União foi contra o acordo e declarou que houve perda do objeto da ação, diante das alterações dos regulamentos que disciplinam a autorização de leitos de UTI no contexto da pandemia da pandemia. Afirma que não há cabimento de pagamento dos valores retroativos, pois seria uma “indevida ampliação do objeto da demanda”.

 

Para Rosa Weber, o argumento da União não a convence. “Inviável, pela indefinição da pandemia, estabelecer uma prognose precisa do quantitativo de leitos de UTI necessários à proteção da saúde pública almejada. É certo que as habilitações de leito são requeridas com base na taxa de ocupação da rede de UTIs e mediante a análise do comportamento randômico da emergência epidemiológica. Portanto, a parcela genérica do pedido decorre das incertezas e da imprevisibilidade da conjuntura de saúde pública causada pela Covid-19. Em situações tais a legislação processual autoriza o pedido genérico ‘quando não for possível determinar, desde logo, as consequências do ato ou do fato’, e orienta que a interpretação do pedido deve considerar ‘o conjunto das postulações e observará o princípio da boa-fé’”, diz a ministra no despacho.

 

Rosa Weber assinalou que os pedidos da proposta de conciliação apresentada pelo Estado da Bahia não serão objeto da decisão final de mérito. A ministra deu prazo de cinco dias para as partes se manifestarem sobre as razões finais do processo e depois dará vista do caso ao procurador-geral da República.

Adolescentes de 12 a 17 anos serão incluídos na vacinação contra Covid-19
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Adolescentes de 12 a 17 anos serão incluídos na vacinação contra Covid-19 no Brasil. A decisão do Ministério da Saúde foi divulgada na noite desta terça-feira (27) e terá como prioridade as pessoas com comorbidades. Segundo a pasta, o início da vacinação do grupo será após a conclusão da primeira dose da população adulta vacinável.

 

A decisão foi oficializada em nota conjunta do Ministério da Saúde com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

 

INTERVALO ENTRE DOSES

Também após a distribuição da primeira dose para a população adulta, será analisada a redução do intervalo entre a primeira e a segunda doses da vacina Covid-19 da Pfizer. O estudo será realizado com base em evidências científicas apresentadas nas discussões da Câmara Técnica Assessora de Imunizações.

 

Nesta terça-feira (27), o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), já havia anunciado o início do cadastro para pessoas entre 12 e 17 anos, para vacinação contra Covid (leia mais aqui).

 

O gestor também disse que concorda com antecipação da D2 da Pfizer desde que ministério assegure doses. Conforme Bruno, até o momento, a logística de retenção das D2 (segunda dose) está garantida caso a decisão seja oficializada pelo ministério (veja mais aqui).

Nova remessa com mais de 468 mil doses de vacinas contra Covid-19 chega à Bahia
Foto: Carol Garcia / GovBA

A Bahia recebeu novas remessas de vacinas contra Covid-19. Nesta terça-feira (27), chegaram ao estado 255.300 doses da Coronavac e 213.280 da vacina de Oxford/AstraZeneca. A informação foi divulgada pelo governador Rui Costa, nas redes sociais.

 

Após a chegada, as vacinas são conferidas pela Coordenação de Imunização do Estado e encaminhadas aos municípios baianos que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores, de acordo com determinação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

 

Ainda segundo Rui, outro lote deve chegar nesta quarta-feira (28).

 

"Precisamos que o Ministério da Saúde libere com celeridade as doses que estão armazenando. Isso não sou eu que estou dizendo, mas em qualquer jornal que você abra, vai ler que a demora está grande e em algumas cidades a vacinação foi interrompida. Seguimos fazendo nossa parte, distribuindo com celeridade as vacinas para os municípios baianos. Precisamos salvar vidas!", escreveu.

 

Salvador retoma aplicação de 1ª dose e mantém imunização de pessoas com 34 anos
Foto: Jefferson Peixoto/Secom-PMS

A capital baiana retomará, nesta quarta-feira (28), a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19. Respeitando o critério de idades, serão vacinadas pessoas com 34 anos. Pela manhã, das 8h às 12h, os nascidos até 28 de fevereiro de 1987. Na parte da tarde, das 13h às 16h, os nascidos até 28 de julho de 1987.  

 

O anúncio foi feito na tarde desta terça-feira pelo prefeito Bruno Reis (DEM), em postagem na rede social Twitter. A aplicação da 2ª dose ficará suspensa. Além da vacinação por idade, haverá 1ª dose para as pessoas dos grupos prioritários com nome na lista. 

 

A SMS alerta que todas as pessoas elegíveis para a vacinação deverão, obrigatoriamente, conferir no site da secretaria se o nome conta na lista de habilitados. A atualização da situação cadastral é obrigatória para ter acesso à primeira dose da vacina contra Covid-19 em Salvador.

 

Confira os pontos de vacinação desta quarta-feira (28):

1ª DOSE – 08 ÀS 16 HORAS

Drivers:  Centro de Convenções, 5º Centro de Saúde (Barris), Atakadão Atakarejo, Arena Fonte Nova, Faculdade Universo (Avenida ACM), Vila Militar (Dendezeiros), Universidade Católica de Salvador (Pituaçu), FBDC Cabula, PAF de Ondina, Unijorge (Paralela) e Shopping Bela Vista.

 

Pontos Fixos: USF Vila Nova de Pituaçu, Unijorge (Paralela), 5º Centro de Saúde (Barris), Universidade Católica de Salvador (Pituaçu), UBS Ramiro de Azevedo, USF Resgate, USF Colinas de Periperi, USF Plataforma, USF Cajazeiras X, USF Cajazeiras V, USF Federação, USF Vale do Matatu, USF Pirajá e Clube dos Oficiais da Polícia Militar (Dendezeiros). 

 

CONFIRA OS GRUPOS PRIORITÁRIOS HABILITADOS E OS DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS NO ATO DA VACINAÇÃO 

 

BANCÁRIOS

Todos devem estar em pleno exercício das atividades, lotados em Salvador, nome cadastrado no site da SMS.

 

No ato da vacina deverão apresentar documento oficial de identificação com foto e cópia impressa do último contracheque.

 

CAMINHONEIROS 

Os caminhoneiros com carteira das categorias C, D, E, AE ou AC com idade igual ou superior a 18 anos estão habilitados a se vacinar contra a Covid-19 em Salvador. 

 

Todos devem ter nome na lista do site da SMS e ser residente de Salvador para ter acesso as doses. 

 

No ato da vacina apresentar documento oficial com foto, carteira de habilitação por categoria, o documento do caminhão e cópia impressa do comprovante atualizado de pagamento do ISS, ou do último Imposto de Renda, ou último contracheque da empresa de transporte de carga, ou última nota fiscal.

 

É indispensável também levar as cópias impressas do Certificado de Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas e do Extrato do Transportador com situação ativa. Ambos os documentos devem possuir a data de validade superior ao dia de vacinação. 

 

TRABALHADORES DA INDÚSTRIA E CONSTRUÇÃO CIVIL

 

Todos os profissionais com 18 anos ou mais, devem estar com os nomes cadastrados no site da SMS e estar em pleno exercício das atividades em Salvador. No ato da vacinação, terão que apresentar um documento oficial com foto e cópia impressa de contracheque ou carteira de trabalho atualizada ou contrato Pessoa Jurídica. 

 

RODOVIÁRIO, TRABALHADOR DA LIMPEZA URBANA, METROVIÁRIOS, TRABALHADOR DO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO, PORTUÁRIOS, TRABALHADOR DO TRANSPORTE INTERMUNICIPAL, CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS E TRABALHADORES DO TRANSPORTE AÉREO (18 A 59 ANOS)

 

Para ser beneficiado com a primeira dose todos devem estar em pleno exercício das atividades, com os nomes cadastrados no site da SMS, atuar em Salvador e no ato da vacina apresentar documento oficial com foto e cópia impressa do último contracheque.

 

Os portuários que trabalham no Porto de Salvador deverão estar em pleno exercício das atividades, com os nomes cadastrados no site da SMS, atuar em Salvador e no ato da vacina apresentar documento oficial com foto, cópia impressa do último contracheque ou cópia da ficha cadastral do trabalhador expedida pela OGMOSA atualizada. 

 

Os catadores de materiais recicláveis devem estar com os nomes cadastrados no site da SMS e no ato da vacina apresentar documento oficial com foto e CÓPIA IMPRESSA da carteira da cooperativa. 

 

Trabalhadores do transporte intermunicipal precisa ser residente (morador) de Salvador e no ato da vacina apresentar documento oficial com foto e cópia impressa do último contracheque.

 

Os trabalhadores do transporte aéreo devem estar com os nomes cadastrados no site da SMS e no ato da vacina apresentar documento oficial com foto e CÓPIA IMPRESSA do último contracheque ou da credencial aeroportuária com data de validade posterior a data de vacinação. 
 

 

TRABALHADORES DA SAÚDE, MÉDICOS VETERINÁRIOS, FARMÁCIAS E DE ESTABELECIMENTOS COM CNES ATIVO; DOULAS, CUIDADOR DE IDOSO E AUTÔNOMOS
 

 

Todos devem estar com o nome cadastrado no site da SMS e no ato da vacina apresentar documento oficial com foto e cópias impressas dos seguintes documentos:
 

 

Trabalhadores da saúde e de farmácias: último contracheque ou contrato PJ ativo.

 

Médicos veterinários: último contracheque, contrato de trabalho Pessoa Jurídica ou Imposto de Renda
 

 

Doulas: cópia Imposto de Renda, ou do ISS, ou nota fiscal ou contrato de trabalho com firma reconhecida em cartório.
 

 

Autônomos (médicos, fisioterapeutas, dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, auxiliar e técnico de enfermagem, auxiliar e técnico de saúde bucal, nutricionistas, psicólogos, fonoaudiólogos, biomédicos, técnico em radiologia, veterinários): carteira do conselho de classe e cópia impressa do Imposto de Renda, ou do comprovante atualizado de pagamento do ISS, ou do contrato de Pessoa Jurídica ativo ou da última nota fiscal.
 

 

Trabalhador da saúde dos estabelecimentos com CNES ativo: deve estar lotado em Salvador e em pleno exercício das atividades. Apresentar também cópia impressa do último contracheque.
 

 

Cuidador de idoso (18 a 59 anos): Uma das cópias impressas do Imposto de Renda, carteira de trabalho assinada, comprovante do e-Social ou ISS atualizado ou nota fiscal. Nos documentos é preciso estar o registro de “CUIDADOR (A) DE IDOSO”.
 

 

TRABALHADORES DE ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS, FACULDADES/UNIVERSIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS E ESCOLA DE CURSO TÉCNICO (NÍVEL BÁSICO) / (idade igual ou superior a 18 anos)

 

Os trabalhadores devem estar com nome cadastrado no site da SMS, em pleno exercício das atividades em Salvador, e no ato da vacina apresentar documento oficial de identificação com foto e mais cópia impressa do último contracheque ou do contrato de trabalho PJ.

 

PESSOAS COM DOENÇA FALCIFORME
 
Para ter acesso ao imunizante é preciso ter a idade igual ou superior a 18 anos, estar com o nome na lista do site da SMS e no ato da vacinação apresentar documento de identificação com foto, além de um dos documentos abaixo IMPRESSO:
 

 

Cópia de um relatório médico com o número da Classificação Estatística Internacional de Doenças (CID D57) para falciforme com qualquer data de emissão;
 

 

Cópia do Exame de diagnóstico para a doença (Eletroforese de Hemoglobina);
 

 

Cópia da Carteira de identificação dos serviços especializados que atendem a doença em Salvador.
 

 

PESSOAS COM COMORBIDADE (DOENÇAS CRÔNICAS), DEFICIÊNCIA, TRANSTORNO INTELECTUAL SEVERO E MODERADO (entre eles, Autistas), SÍNDROME DE DOWN, IMUNOSSUPRIMIDOS, TRANSPLANTADOS, E EM HEMODIÁLISE / (idade igual ou superior a 18 anos)
 

 

Todos os indivíduos devem estar com o nome cadastrado no site da SMS e no ato da vacina apresentar documento oficial de identificação com foto.

 

POLICIAL FEDERAL, POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL, POLICIAL MILITAR E CIVIL; BOMBEIRO, AGENTES DE SALVAMENTO, TRÂNSITO E PENITENCIÁRIOS; GUARDA CIVIL MUNICIPAL, FORÇAS ARMADAS, TRABALHADOR DO SISTEMA DE PRIVAÇÃO DE LIBERDADE E AGENTE SOCIOEDUCATIVO
 

 

Todos devem estar em pleno exercício das atividades, lotados em Salvador, nome cadastrado no site da SMS e idade igual ou superior a 18 anos. No ato da vacina deverão apresentar documento oficial de identificação com foto e cópia impressa do último contracheque.

 

GESTANTES E PUÉRPERAS

Obedecendo nova recomendação do Ministério da Saúde SOMENTE PODERÃO buscar os pontos de imunização, as GRÁVIDAS E PUÉRPERAS que tiverem prescrição médica para receber a vacina.

 

Para ter acesso ao imunizante, todas as gestantes e puérperas devem ter idade igual ou superior a 18 anos, estar com os nomes no site da SMS e no ato da vacina apresentar documento oficial de identificação com foto, além de:

 

Gestantes: devem também apresentar OBRIGATORIAMENTE cópia impressa da prescrição médica. 

 

Puérperas: devem também apresentar OBRIGATORIAMENTE cópia impressa da prescrição médica e Declaração Nascidos Vivos (DNV) ou certidão de nascimento do bebê.

 

OBSERVAÇÕES:

ESTÁ SUSPENSA A VACINAÇÃO PARA GESTANTES E PUÉPERAS COM O IMUNIZANTE OXFORD/ ASTRAZENECA/JANSEN.

 

VACINA EXPRESS
 
Idoso, pessoa com deficiência, portadores de comorbidades, paciente oncológico, pessoa com doença falciforme, em hemodiálise, transplantado, imunossuprimidos, pessoa com transtorno intelectual severo e moderado (entre eles, autistas) e pessoa com síndrome de down que integram o público elegível para a vacinação contra a COVID-19 em Salvador podem fazer o agendamento da imunização domiciliar através do Vacina Express. 

 

O serviço é oferecido, preferencialmente, para pessoas acamadas ou com dificuldade de locomoção. 

 

As pessoas que já foram imunizadas em casa não precisam fazer novo registro na plataforma digital já que o retorno da equipe de saúde é feito automaticamente, de acordo com a data de reforço programada no sistema. 

Covid-19: Bahia alcança menor número de casos ativos desde 12 de janeiro
Foto: Paula Fróes / GOVBA

A Bahia atingiu, nesta terça-feira (27), o menor número de casos ativos da Covid-19 registrado desde o último dia 12 de janeiro, conforme dados do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). Neste momento, 7.020 pessoas estão contaminadas pelo novo coronavírus, de acordo com o governo baiano.

 

Nas últimas 24 horas, o estado confirmou 1.337 novas contaminações pelo vírus e 54 mortes em decorrência da infecção. No acumulado, a Bahia contabiliza, desde o início da pandemia, 1.187.550 casos confirmados da Covid-19 e 25.594 óbitos pela doença.

 

A taxa de ocupação das unidades de terapia intensiva (UTIs) para adultos com Covid-19 é de 52% no estado, enquanto os leitos clínicos estão com 34% de suas vagas ocupadas. No total, são 798 pessoas internadas em UTIs e 584 em enfermarias.

Terça, 27 de Julho de 2021 - 15:20

Anvisa suspende aval para importação da vacina indiana Covaxin

por Natália Cancian | Folhapress

Anvisa suspende aval para importação da vacina indiana Covaxin
Imagem ilustrativa | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu nesta terça-feira (27) suspender a autorização, dada em junho ao Ministério da Saúde, para importação e distribuição excepcional da vacina Covaxin no país. A decisão foi tomada por unanimidade entre os diretores.
 

A medida ocorre após o laboratório indiano Bharat Biotech, responsável pela fabricação das doses, anunciar na sexta (23) ter rompido um acordo que mantinha com a empresa brasileira Precisa Medicamentos para representar o imunizante no país.
 

A decisão da Bharat Biotech, cujo motivo não foi divulgado, ocorreu em um momento em que contratos entre o Ministério da Saúde e Precisa para obter doses da vacina são um dos principais alvos de investigações da CPI da Covid.
 

Firmado em março, o contrato previa 20 milhões de doses, o que levou a Saúde a pedir à Anvisa aval para importação excepcional do imunizante.
 

Após negar um primeiro pedido por falta de documentos, a Anvisa decidiu em junho conceder a autorização mediante uma série de condições.
 

Entre elas, estava que as doses passassem por avaliação no INCQS, instituto vinculado à Fiocruz e que atua no controle de qualidade e produtos em saúde, e que houvesse acompanhamento por meio de estudos de efetividade.
 

O total de doses também foi restrito a apenas 1% da população -o equivalente a 4 milhões. As vacinas também deveriam ser destinadas a públicos específicos.
 

Em nota, a Anvisa diz que a suspensão da autorização dada à Saúde para importar as doses será mantida "até que sobrevenham novas informações que permitam concluir pela segurança jurídica e técnica da manutenção da deliberação que autorizou a importação".
 

A agência diz ainda que a medida foi tomada após ser comunicada pela Bharat Biotech de que a Precisa não tem mais autorização para representar a empresa no país.
 

A situação poderia influenciar no cumprimento de requisitos para importação, afirmou o diretor da Anvisa Alex Machado Campos, por meio de nota divulgada pela agência.
 

"A decisão levou em conta ainda notícias de que documentos ilegítimos podem ter sido juntados ao processo de importação, o que pode impactar as conclusões quanto aos aspectos de qualidade, segurança e eficácia da vacina a ser utilizada na população nacional", diz o órgão.
 

Apesar do aval, o Ministério da Saúde ainda não tinha adotado novas medidas para concretizar a importação.
 

Antes da Bharat Biotech anunciar o rompimento do acordo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, também vinha dizendo que era preciso avaliar a "conveniência" de ter doses da Covaxin no Programa Nacional de Imunizações.
 

Ele alega que a pasta já teria doses suficientes e que as restrições colocadas pela Anvisa para importar as doses gerariam custos extras à Saúde.
 

O contrato para obter doses da vacina também já havia sido suspenso em meio ao avanço das investigações na CPI e recomendação de órgãos de controle.
 

Em nota divulgada na sexta (23), a Precisa disse lamentar o cancelamento do acordo com a Bharat Biotech e atribuiu a medida ao "caos político que se tornou o debate sobre a pandemia". "Que deveria ter como foco a saúde pública, e não interesses políticos".
 

Afirmou ainda que jamais praticou qualquer ilegalidade e que conduziu as tratativas para entrada da vacina no Brasil.

Após protesto, Coren-BA garante manutenção de diálogo e nega episódio de assédio
Foto: Reprodução/Google Street View

Após o protesto de servidores na frente da sede do Conselho de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) na manhã desta terça-feira (27) (veja aqui), a autarquia divulgou nota em que afirma que vem mantendo diálogo constante com o sindicato dos Servidores de Conselhos e Ordens Autárquicas das Profissões Liberais na Bahia (Sinsercon-Ba).

 

De acordo com o Coren-BA, a entidade está avaliando a pauta salarial, levando sempre em consideração que “é uma autarquia e precisa respeitar os limites prudenciais da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

 

O protesto desta terça foi contra o acordo coletivo de trabalho supostamente não cumprido e também contra uma suposta agressão física e assédio moral ocorridos no Coren-BA nos últimos dias. Sobre esse segundo tema, o Conselho disse desconhecer “qualquer situação de assédio e informa que o empregado e o estagiário que se desentenderam nas dependências do Conselho, por questões pessoais e alheias ao trabalho, foram exonerados”.

 

“Informa, ainda, que repudia qualquer tipo de assédio e agressão, e renova, por fim, os compromissos assumidos perante a Enfermagem da Bahia de fazer uma administração transparente e dentro dos ditames legais”, completa o texto.

Terça, 27 de Julho de 2021 - 13:20

Paulo Afonso: MPF apura compra de ventiladores no começo de pandemia

por Cláudia Cardozo / Francis Juiano

Paulo Afonso: MPF apura compra de ventiladores no começo de pandemia
Foto: Reprodução / Google Maps

O Ministério Público Federal (MPF) na Bahia converteu em inquérito civil uma ação que investiga compra de ventiladores e equipamentos médicos pela prefeitura de Paulo Afonso, na divisa com Alagoas e Sergipe. O ato foi publicado nesta terça-feira (27).

 

De acordo com a procuradora Ludmilla Vieira de Souza Mota, a intenção é investigar duas compras com dispensa de licitação, ambas vencidas pela mesma empresa F Monteiro Peixoto Eirele – ME [empresa individual].

 

Com valores de R$ 266,6 mil e R$ 55,2 mil, as contratações tinham como fonte o Fundo Municipal de Saúde. As duas contratações foram validades entre março e abril do ano passado. O inquérito civil tem validade de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.  

Terça, 27 de Julho de 2021 - 13:00

Congressos programados ainda para 2021 poderão acontecer em novembro, diz prefeito

por Jade Coelho / Gabriel Lopes

Congressos programados ainda para 2021 poderão acontecer em novembro, diz prefeito
Foto: Jade Coelho / Bahia Notícias

Congressos programados ainda para esse ano em Salvador podem acontecer no mês de novembro, segundo o prefeito Bruno Reis (DEM). A informação foi divulgada na manhã desta segunda-feira (27), durante evento no Teatro Gregório de Mattos (TGM), no Centro da capital.

 

"Há congressos programados ainda para esse ano, se os números [da pandemia] em agosto continuarem do jeito que estão, a prefeitura vai autorizar que em novembro sejam realizados. Eu tenho certeza que tudo isso, esse conjunto de ações, esses esforços que estamos fazendo, [...] Há congressos da área de saúde e que estão aí praticamente já trilhados ainda esse ano, ou início do ano que vem", afirmou Bruno Reis.

Terça, 27 de Julho de 2021 - 12:20

Bruno concorda com antecipação da D2 da Pfizer desde que Ministério assegure doses

por Jade Coelho / Gabriel Lopes

Bruno concorda com antecipação da D2 da Pfizer desde que Ministério assegure doses
Foto: Jade Coelho / Bahia Notícias

Após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmar que é "muito provável" que a pasta anuncie a redução do intervalo entre as doses da Pfizer, o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), disse que, até o momento, a logística de retenção das D2 (segunda dose) está garantida caso a decisão seja oficializada.

 

"Nós sempre retivemos a segunda dose. Todas as doses que foram enviadas como D1 foram aplicadas e como D2 estão guardadas. O ministério adotando essa decisão, todos que já foram vacinados com D1 de Pfizer, a D2 está assegurada", disse o prefeito na manhã desta terça-feira (27).

 

O gestor ressalta que, para as próximas remessas enviadas pelo Ministério da Saúde, a pasta deve garantir a primeira dose e no prazo de 21 dias doses para aplicação da D2.

 

"Toda decisão que tiver o objetivo de acelerar esse processo [vacinação] e que tenha garantia das vacinas, eu acho válido nesse momento", disse em aceno à sugestão feita pelo ministério.

 

Na última segunda (26), o ministro Queiroga comentou a redução no intervalo entre a primeira e segunda dose da vacina da Pfizer (leia mais aqui).

 

Nesta terça (27), o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, diz que a redução já é dada como certa. "Estamos só estudando para ver qual o melhor 'timing' disso, mas que vai diminuir, vai", afirmou Cruz. Segundo ele, a pasta deve ouvir agora a Pfizer e representantes de secretários de Saúde para decidir em que data isso deve ocorrer (veja mais aqui).

Terça, 27 de Julho de 2021 - 10:50

Bruno Reis cobra regularidade no envio de vacinas contra Covid-19: 'Juntar atrapalha'

por Jade Coelho / Fernando Duarte

Bruno Reis cobra regularidade no envio de vacinas contra Covid-19: 'Juntar atrapalha'
Foto: Jade Coelho/ Bahia Notícias

Após cobrar alterações nos critérios de distribuição de doses de vacinas contra a Covid-19, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, reclamou da logística adotada pelo Ministério da Saúde, que tem represado o envio de imunizantes para a remessa em um menor número de viagens. “Juntar para distribuir atrapalha ainda mais a vida dos prefeitos aqui na ponta. Se nós tivéssemos uma regularidade no envio das doses, estaríamos mesclando hoje segunda e primeira doses”, afirmou o gestor, na manhã desta terça-feira (27), durante a apresentação do Road Show Salvador 2021.

 

Segundo Bruno Reis, em encontro com o ministro Marcelo Queiroga há 15 dias não havia mudança nessa logística de distribuição, com o represamento de lotes dos imunizantes, então o pleito ficou restrito à restituição de doses que Salvador não recebeu. “O critério adotado pelo ministério era com base nos grupos prioritários, pessoas com comorbidades, indígenas, quilombolas... Só que todas as cidades do Brasil já estão no critério por idade. Então é o critério do número de habitantes. Esse deveria ser o critério para distribuição das doses. O ministro ficou de avaliar. Até então, não deu uma posição”, explicou.

 

“Na visão da prefeitura, é melhor aplicar logo do que ficar segurando essas doses. Até porque quanto mais gente a gente imuniza mais a gente vai ficando livre do risco de novas variantes, principalmente da variante delta, que está circulando nas ruas”, ponderou Reis. Por isso, o prefeito reiterou que “o ideal é que as vacinas à medida que fossem encaminhadas para o PNI fossem de imediato distribuídas”. “Isso facilitaria a logística dos prefeitos que, como eu disse, ficam com a parte mais delicada e complexa do processo”, completou.

Terça, 27 de Julho de 2021 - 10:20

Servidores protestam contra gestão em frente ao Coren-BA

Servidores protestam contra gestão em frente ao Coren-BA
Foto: Divulgação

Servidores ocuparam a frente sede do Conselho de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) em uma manifestação na manhã desta terça-feira (27). O acesso ao local foi bloqueada pelos participantes do ato. Os servidores protestam contra o acordo coletivo de trabalho supostamente não cumprido e também contra uma suposta agressão física e assédio moral ocorridos no Coren-BA nos últimos dias.

 

As críticas dos manifestantes também caem sobre a atual gestão da autarquia, do presidente interino Holmes Filho, no que diz respeito a negociações com a classe.

 

A autarquia está sob administração interina após o presidente eleito, Jimi Hendrix Medeiros, ser afastado pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) por suposto envolvimento em rachadinha. O caso está na Justiça Federal, após Medeiros alegar que não há provas contra ele na acusação.

 

O Sindicato dos Servidores de Conselhos e Ordens Autárquicos do Estado da Bahia (Sinsercon?BA) também aderiu ao movimento dos trabalhadores.

Terça, 27 de Julho de 2021 - 10:15

Salvador anuncia cadastro de adolescentes de 12 a 17 anos para vacinação contra Covid

por Jade Coelho / Gabriel Lopes

Salvador anuncia cadastro de adolescentes de 12 a 17 anos para vacinação contra Covid
Foto: Jade Coelho / Bahia Notícias

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), anunciou na manhã desta terça-feira (27), que a capital vai abrir o cadastro de vacinação para crianças e adolescentes de 12 a 17 anos que tem comorbidades e deficiência.

 

Segundo o gestor, a cidade vai iniciar a vacinação para essa público assim que o governo federal autorizar. Ainda conforme Reis, a prefeitura deve liberar nesta terça, nas redes sociais, a logística para esse cadastro. A informação foi divulgada em conversa com a imprensa, no Teatro Gregório de Mattos (TGM), no Centro de Salvador.

 

No último dia 16,  o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a vacinação para esse grupo seria discutida com o PNI e criticou a iniciativa de alguns estados e municípos de imunizar menores de 18 anos contra a Covid-19 antes de uma de posição do Programa Nacional de Imunizações sobre o assunto (veja mais aqui e aqui). 

 

No início do mês, a Anvisa também emitiu nota e disse que apenas a Pfizer pediu inclusão em bula da vacina para imunizar crianças e adolescentes acima dos 12 anos (lembre aqui).

Covid-19: Brasil ultrapassa 550 mil mortes e tem 19,7 milhões de casos
Foto: Paula Fróes / Gov-BA

O Brasil ultrapassou nesta segunda-feira (26) a marca de 550 mil mortos pela Covid-19. Os dados são do consórcio dos veículos de imprensa e o país agora registra 550.586 mortes acumuladas desde o início da pandemia. Em 24 horas, foram registrados 587 óbitos.

 

Há 38 dias, em 19 de junho, o Brasil atingiu a marca de 500 mil mortes pela Covid. O país também chegou a 19.706.704 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2. A média móvel de mortes agora é de 1.101, uma queda de 13% em relação ao dado de duas semanas atrás.

Terça, 27 de Julho de 2021 - 08:20

Itabuna: Boletim aponta 620° óbito de Covid; julho já registrou 42 vítimas

por Francis Juliano

Itabuna: Boletim aponta 620° óbito de Covid; julho já registrou 42 vítimas
Foto: Divulgação / Sesab

O município de Itabuna, no Sul, chegou a 620 óbitos devido à Covid-19, segundo o boletim municipal desta segunda-feira (26). Comparado ao número de vítimas informadas até o último dia de junho passado, 578, a cidade registrou 42 perdas a mais neste mês. O aumento representa alta de 7,2%.

 

Em relação a esses óbitos, a prefeitura disse que os casos "correspondem aqueles que ocorreram em dias anteriores e estavam sob investigação, não tendo, necessariamente, ocorrido nas últimas 24h".

 

No levantamento sobre casos confirmados de Covid-19, o boletim municipal contava 32.703 registros positivos de coronavírus em 30 de junho enquanto que nesta segunda apontava 32.812 do vírus. Ou seja, houve mais 109 casos, uma alta de 0,3%.

 

Até as 8h10 desta terça-feira (27), a média de UTI adulto/pediátrica na rede pública de Itabuna estava em 57%. Na maior unidade de saúde local, o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, 21 dos 40 leitos disponíveis estavam ocupados, média de 53%. Os dados de ocupação são da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

 

VACINAÇÃO
Sexto município em população no estado e mais populoso do Sul baiano [213.685, IBGE 2020], Itabuna tem vacinados [primeira e segunda dose, ou dose única] 30.856 pessoas, percentual de 14,4% da população.

 

Com a primeira imunização [vacina incompleta] há 87.760 moradores, percentual de 41% do total. A última atualização sobre aplicação de vacinas na Bahia é da tarde desta segunda. (Atualizado às 8h52)

Anvisa cancela estudo clínico da Precisa para vacina Covaxin
Foto: Divulgação / Prefeitura de Salvador

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cancelou em definitivo, nesta segunda-feira (26), o estudo clínico da vacina Covaxin, solicitado pela empresa Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda.

 

Segundo a Anvisa, a decisão foi tomada após avaliação técnica de que o fim da autorização da empresa Precisa para representar a vacina no país inviabiliza o cumprimento da normativa que trata da condução dos estudos clínicos de vacinas no país.

 

Na última sexta-feira (23), a agência já havia suspendido o estudo de forma cautelar, após a comunicação sobre o rompimento de representação entre a empresa Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda e o laboratório indiano Bharat Biotech, sediado na Índia. Com a confirmação das informações, a resolução que autoriza o estudo clínico foi cancelada.

 

A Anvisa disse, ainda, que o cancelamento envolve os dois processos que fazem parte de um pedido de pesquisa clínica.

 

"O primeiro é o que trata do documento de abertura do estudo, o Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamento (DDCM), solicitado pela Precisa Comercialização de Medicamentos. O segundo é o que trata do protocolo clínico da pesquisa, o Dossiê Específico de Ensaio Clínico (DEEC), solicitado pela Sociedade Benef Israelitabras Hospital Albert Einstein", diz a nota.

Histórico de Conteúdo