Decreto estadual suspende transporte intermunicipal em Ibiassucê
Foto: Reprodução/Agência Sertão

A cidade de Ibiassucê, no centro-sul da Bahia, foi incluída pelo governo estadual no decreto que suspende o transporte municipal. A determinação entra em vigor a partir deste domingo (16). A medida, que tem o objetivo de conter o avanço do novo coronavírus na população baiana, foi publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (15).


De acordo com o decreto, ficam suspensas no município a circulação, a saída e a chegada de qualquer transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans até o dia 30 de agosto.
 

O decreto ainda autoriza a retomada do transporte intermunicipal em Brotas de Macaúbas e Rio do Pires, cidades com 14 dias ou mais sem novos casos de Covid-19.

 

VEJA LISTA DE MUNICÍPIOS COM TRANSPORTE SUSPENDO:

No total, a Bahia possui 352 cidades com transporte suspenso. São elas: Abaíra, Abaré, Acajutiba, Adustina, Água Fria, Aiquara, Alcobaça, Almadina, Amargosa, Anagé, Andaraí, Andorinha, Angical, Anguera, Antas, Antônio Gonçalves, Aporá, Apuarema, Aracatu, Araci, Arataca, Aurelino Leal, Baianópolis, Baixa Grande, Banzaê, Barra, Barra do Choça, Barra do Mendes, Barra do Rocha, Barreiras, Barro Alto, Barro Preto, Barrocas, Belmonte, Belo Campo, Biritinga, Boa Nova, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Lapa, Bom Jesus da Serra, Boninal, Bonito, Boquira, Brejões, Brejolândia, Brumado, Buerarema, Buritirama, Caatiba, Cabaceiras do Paraguaçu, Caculé, Caetanos, Caetité, Cafarnaum, Caldeirão Grande, Camacã, Camamu, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Canarana, Canavieiras, Candeal, Candiba, Cândido Sales, Cansanção, Canudos, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Caraíbas, Caravelas, Cardeal da Silva, Carinhanha, Casa Nova, Castro Alves, Catolândia, Central, Chorrochó, Cícero Dantas, Cipó, Coaraci, Cocos, Conceição do Coité, Conde, Condeúba, Contendas do Sincorá, Cordeiros, Coribe, Coronel João Sá, Correntina, Cotegipe, Cravolândia, Crisópolis, Cristópolis, Curaçá, Dário Meira, Dom Basílio, Elísio Medrado, Encruzilhada, Entre Rios, Esplanada, Euclides da Cunha, Eunápolis, Fátima, Feira da Mata, Filadélfia, Firmino Alves, Floresta Azul, Formosa do Rio Preto, Gandu, Gavião, Gentio do Ouro, Glória, Gongogi, Guajeru, Guanambi, Guaratinga, Heliópolis, Iaçu, Ibiassucê, Ibicaraí, Ibicuí, Ibipeba, Ibipitanga, Ibirapitanga, Ibirapuã, Ibirataia, Ibititá, Ibotirama, Ichu, Igaporã, Igrapiúna, Iguaí, Ilhéus, Inhambupe, Ipiaú, Ipirá, Irajuba, Iramaia, Iraquara, Irecê, Itabela, Itaberaba, Itabuna, Itacaré e Itaetê.


A restrição ainda inclui os municípios de Itagi, Itagibá, Itagimirim, Itaguaçu da Bahia, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itamaraju, Itamari, Itambé, Itanhém, Itapé, Itapebi, Itapetinga, Itapicuru, Itapitanga, Itaquara, Itarantim, Itatim, Itiruçu, Itiúba, Itororó, Ituaçu, Ituberá, Iuiu, Jaborandi, Jacaraci, Jacobina, Jaguaquara, Jaguarari, Jandaíra, Jequié, Jeremoabo, Jiquiriçá, Jitaúna, João Dourado, Juazeiro, Jucuruçu, Jussara, Jussari, Jussiape, Lafaiete Coutinho, Lagoa Real, Laje, Lajedão, Lajedinho, Lajedo do Tabocal, Lamarão, Lapão, Lençóis, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Luís Eduardo Magalhães, Macajuba, Macarani, Macaúbas, Macururé, Maetinga, Maiquinique, Mairi, Malhada, Malhada de Pedras, Manoel Vitorino, Mansidão, Maracás, Maraú, Marcionílio Souza, Mascote, Matina, Medeiros Neto, Miguel Calmon, Milagres, Mirangaba, Mirante, Monte Santo, Morpará, Morro do Chapéu, Mortugaba, Mucugê, Mucuri, Mulungu do Morro, Mundo Novo, Muquém do São Francisco, Mutuípe, Nilo Peçanha, Nordestina, Nova Canaã, Nova Fátima, Nova Ibiá, Nova Itarana, Nova Redenção, Nova Soure, Nova Viçosa, Novo Triunfo, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ouriçangas, Ourolândia, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paramirim, Paratinga, Paripiranga, Pau Brasil, Paulo Afonso, Pé de Serra, Pedro Alexandre, Piatã, Pilão Arcado, Pindaí, Pindobaçu, Pintadas, Piraí do Norte, Piripá, Piritiba, Planaltino, Planalto, Poções, Ponto Novo, Porto Seguro, Potiraguá, Prado, Presidente Dutra, Presidente Jânio Quadros, Presidente Tancredo Neves, Queimadas, Quijingue, Quixabeira, Rafael Jambeiro, Remanso, Retirolândia, Riachão das Neves, Riachão do Jacuípe, Riacho de Santana, Ribeira do Amparo e Ribeira do Pombal.


Também estão com transporte suspenso Rio de Contas, Rio do Antônio, Rio Real, Ruy Barbosa, Salinas da Margarida, Santa Bárbara, Santa Brígida, Santa Cruz Cabrália, Santa Cruz da Vitória, Santa Inês, Santa Luzia, Santa Maria da Vitória, Santa Rita de Cássia, Santa Teresinha, Santaluz, Santana, Santanópolis, São Desidério, São Domingos, São Félix do Coribe, São Gabriel, São José da Vitória, São José do Jacuípe, São Miguel das Matas, Sapeaçu, Sátiro Dias, Saúde, Seabra, Senhor do Bonfim, Sento Sé, Serra do Ramalho, Serra Dourada, Serra Preta, Serrinha, Serrolândia, Sítio do Mato, Sítio do Quinto, Sobradinho, Souto Soares, Tanhaçu, Tanque Novo, Tanquinho, Taperoá, Tapiramutá, Teixeira de Freitas, Teofilândia, Teolândia, Terra Nova, Tremedal, Tucano, Uauá, Ubaíra, Ubaitaba, Ubatã, Uibaí, Umburanas, Una, Urandi, Uruçuca, Utinga, Valença, Valente, Várzea da Roça, Várzea do Poço, Várzea Nova, Varzedo, Vereda, Vitória da Conquista, Wagner, Wanderley, Wenceslau Guimarães e Xique-Xique.

Regulação de pacientes com Covid-19 das UPAs em SSA demora no máximo 3h, garante SMS
Foto: Max Haack / Secom PMS

A espera pela regulação para um hospital para os pacientes diagnosticados com a infecção pelo coronavírus atendidos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Salvador é de cerca de três horas. A informação foi passada pelo secretário municipal de Saúde (SMS), Leo Prates (PDT), ao destacar a eficiência adquirada pela capital nesse quesito em meio à pandemia do coronavírus.

 

"O tempo de espera nas UPAs para pacientes de coronavírus a gente se tornou muito eficiente, praticamente instantâneo, tem demorado 2-3 horas para remoção de um paciente para transferência para um hospital", celebrou o secretário.

 

As UPAs são estruturas de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde e as portas de urgência hospitalares. Salvador possui 10, que funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana, e podem resolver grande parte das urgências e emergências, mas não tem capacidade para internar pacientes por longos períodos. Elas estão localizadas em Brotas, Vale dos Barris, San Martin, Valéria, São Cristóvão, Paripe, Pirajá/Santo Inácio, Santo Antônio, Adroaldo Albergaria (em Periperi), Hélio Machado (em Itapuã).

 

Prates ainda ressalta e comemora que Salvador tem mais UPAs do que preconiza e recomenda o Ministério da Saúde (MS). 

Covid-19: Brasil mantém média diária de mortes acima de mil e total vai 106,5 mil
Foto: Jefferson Peixoto / Secom/PMS

De acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (14), o Brasil registra mais de 3,2 milhões de casos positivos da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, sendo 50.644 ocorrências confirmadas nas últimas 24h. Já o total de óbitos ultrapassa 106,5 mil. Destas, 1.060 passaram a constar nos dados do ministério após a divulgação do boletim de ontem (13).

 
A incidência da doença na país é 1558,7/100 mil habitantes. A mortalidade, de acordo com a publicação, é de 50,7/100 mil hab. 


Do total de casos registrados, 784.695 são ainda casos ativos da doença. Outros 2,3 milhões de casos já são considerados recuperados. 

 

Bahia assina protocolo que visa desenvolvimento da vacina chinesa
Foto: Reprodução/ Diário Rio Claro

O governo da Bahia assinou nesta sexta-feira (14) um memorando de entendimento com o Grupo Nacional Biotecnológico da China - CNBG, responsável pela produção de duas vacinas contra o novo coronavírus, com o objetivo de inserir a Bahia e a região Nordeste nos estudos clínicos de fase III que estão por ser conduzidos internacionalmente. 


Confirmando os resultados positivos, um acordo comercial será estabelecido entre o governo, através da Bahiafarma, e o CNBG para distribuição da vacina no país. 


CNBG é uma das primeiras empresas chineses a iniciar testes de  vacinas contra a Covid-19 no exterior. A empresa é subsidiária do Grupo Farmacêutico Nacional Chinês ("SINOPHARM"), com negócios principais de fabricação, fornecimento, distribuição, pesquisa científica e desenvolvimento de produtos biológicos, incluindo vacinas, hemoderivados e outros produtos biológicos para prevenção, controle e tratamento de doenças na República Popular da China.


A vacina chinesa segue o modelo de emprego de vírus inteiro inativado. Os resultados preliminares dos estudos de fase I e II foram publicados na quinta-feira (13) em uma das mais importantes revistas médicas do mundo, a JAMA.  De acordo com os estudos, essa vacina COVID-19 inativada teve uma baixa taxa de reações adversas e demonstrou ser capaz de gerar imunogenicidade.


A expectativa para o projeto a ser desenvolvido no Brasil é de incluir 9 mil participantes na pesquisa, distribuídos nos estados do nordeste, sendo 3 mil para a vacina A, 3 mil para a vacina B e 3 mil no grupo placebo. A previsão é que se tenha uma vacina pronta para o público ainda em 2020.

Sexta, 14 de Agosto de 2020 - 19:40

Pacientes apresentam sintomas pós Covid-19, diz estudo

Pacientes apresentam sintomas pós Covid-19, diz estudo
Foto: Pixabay

Um estudo italiano publicado na revista "Annals of Internal Medicine" constatou que pessoas em que Covid-19 se manifestou de forma grave desenvolveram dificuldade para engolir, enfraquecimento das cordas vocais e fadiga muscular, além de outros sintomas. Segundo o portal G1, os sinais foram sentidos, sobretudo nos pacientes hospitalizados em cuidado internsivo e com idade mais avançada. Doenças neurológicas são associadas ao novo coronavírus desde o início da pandemia.

 

O vírus se manifestou de forma moderada na enfermeira Larissa Leal Rodrigues, de 31 anos, que não precisou ser hospitalizada. Mesmo assim, ela sente fadiga muscular mais de três meses após ter sido diagnosticada. "Estou bem, mas minha respiração não voltou ao que era antes. O corpo está bem cansado, querendo cama todo o dia. É como se eu estivesse sempre gripada", conta.

 

Antes de contrair o vírus, Larissa diz que corria 15 km por semana e fazia musculação todos os dias. Mas por causa da fadiga muscular e do cansaço respiratório, a enfermeira ainda não conseguiu voltar a correr e fazer exercícios físicos da mesma forma. "Tenho conseguido fazer musculação, mas não consigo mais fazer exercícios seguidamente, preciso parar para descansar", explica.

 

A enfermeira também conta que ainda sente dor de cabeça na região da testa e não recuperou o olfato. "Não sinto cheiro de perfume, comida estragada ou do cocô dos meus cachorros. Já aconteceu do meu marido dizer: 'tem algo queimando no fogão', e eu não sentir o cheiro", detalha. O médico responsável pelo caso e presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, Frederico Fernandes, conta que casos como o dela têm sido mais frequentes.

 

“Estamos vendo que pacientes que tiveram coronavírus na Itália, grande parte ficou com sintomas persistentes, como falta de ar, cansaço e fadiga muscular. Também observamos que pacientes pós-Covid ficam menos tolerantes a atividades físicas. Isso aconteceu com pacientes meus que eram atletas e não conseguiram ainda recuperar seus condicionamentos físicos", relata o médico. Fernandes também está tratando outros pacientes "pós-coronavírus" com sequelas persistentes. Ele conta que tem visto muitos casos de fibrose pulmonar após a recuperação, principalmente nos pacientes que ficaram internados na UTI.

 

O médico conta o caso de um homem de 60 anos que desenvolveu fibrose após contrair o vírus. Ele ficou internado por 30 dias por causa da Covid-19 mas não precisou ser entubado. Segundo Fernandes, atualmente o pulmão do paciente está com sequelas causadas pela fibrose e é necessária fisioterapia respiratória e física, suplementação de oxigênio e acompanhamento fonoaudiológico. Já nos casos de quem passou pela entubação, Fernandes explica que alguns precisam de reinternação por problemas neuromusculares.

 

Por causa das sequelas, o médico intensivista e epidemiologista da Universidade de São Paulo (USP) e do instituto de Saúde Global de Barcelona, Otavio Ranzani, acha que é cedo para falar em curados do coronavírus. "Ainda estamos aprendendo sobre os efeitos a médio e longo prazo de quem teve Covid-19 e o que já sabemos é que uma parcela ainda terá efeitos da doença, seja no pulmão ou outros órgãos", explica. Ele afirma que muitos pacientes que tiveram o coronavírus e são considerados culpados, na verdade ainda sentem sintomas. “No pós-pandemia, veremos novas demandas para o sistema de saúde. Teremos pacientes pós-Covid com sequelas pulmonar, cardíaca, déficit cognitiva. Serão milhares de pessoas que precisarão do acompanhamento médico de uma equipe multidisciplinar”, prevê.

Sexta, 14 de Agosto de 2020 - 19:10

INTS promove ação para o Dia da Gestante

INTS promove ação para o Dia da Gestante
Foto: Reprodução/Pixabay

Uma ação do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS) em comemoração ao Dia da Gestante, celebrado nesta semana, levou informação sobre assuntos relevantes a esse público através de um debate na Clínica do INTS na Boca do Rio. Foram abordados temas como tipos de parto, aleitamento materno e a importância da consulta odontológica da gestante. 

 

No local, futuras mães ouviram orientações sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar possíveis doenças.

 

De acordo com Áurea Cristina Vilas-Boas, dentista odontopediatra do Programa de Saúde Bucal, o ideal é que a primeira consulta ao dentista aconteça ainda durante a gestação. “Após o nascimento do bebê, é importante que a criança vá ao dentista ainda no primeiro ano de vida”, disse a profissional.

Sexta, 14 de Agosto de 2020 - 18:41

Casos ativos crescem por cinco dias seguidos na Bahia

por Jade Coelho

Casos ativos crescem por cinco dias seguidos na Bahia
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

Os casos de coronavírus considerados ativos pela Secretaria da Saúde (Sesab) cresceram pelo quinto dia e chegaram a 15.897 nesta sexta-feira (14). A última vez que o número de pessoas ainda doentes no estado foi maior que o registrado hoje foi em 18 de julho, quando eram 17.741 os pacientes nesta condição.

 

Nas últimas 24 horas foram registrados 4.038 novos casos e 69 mortes por Covid-19. O estado soma 210.993 infectados desde o início da pandemia e 4.271 mortos. 

 

Entre os considerados recuperados da doença o total é de 190.825. 

Campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos terá sistema drive-thru
Foto: Divulgação/Secom

A campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos será iniciada na próxima segunda-feira (17) em Salvador. Neste ano o serviço será ofertado de maneira diferente através sistema de drive-thru. Em que os pets poderão ser imunizados sem descer dos veículos. A modalidade funcionará a partir de 28 de agosto, sempre às sextas, sábados e domingos, das 9h às 16h, em dois pontos fixos: Arena Fonte Nova e Praça do Sol, em Periperi.

 

Durante a semana a vacinação será realizada das 8h às 14h em mais de 92 postos de saúde espalhados pela cidade. Além disso, agentes de combate às endemias percorrerão as ruas dos bairros do município com a aplicação da vacina em pontos volantes.

 

“Assim como aconteceu na campanha contra influenza para humanos, seremos a primeira capital do país a adotar a imunização de animais no sistema drive-trhu. Esse serviço funcionará em quatro finais de semana para facilitar o acesso às doses por pessoas que trabalham durante os dias úteis. Aliado a isso, teremos outros 92 postos de saúde que oferecerão a vacina durante toda a semana”, destacou Leo Prates, secretário municipal da Saúde.

 

A estimativa do Centro de Controle de Zoonoses é de que cerca de 180 mil animais sejam imunizados durante a campanha na capital. 

 

A gestão municipal ressalta que para evitar a disseminação da Covid-19, o uso da máscara pelos tutores que levarem os bichos para imunização será obrigatória. Devem ser imunizados animais a partir dos três meses de idade, exceto os que estiverem doentes. O último caso de raiva humana em Salvador foi registrado em 2004.

Sexta, 14 de Agosto de 2020 - 17:00

Cresce consumo de drogas e álcool durante pandemia

Cresce consumo de drogas e álcool durante pandemia
Foto: Reprodução/Pixabay

Enquanto o consumo de alimentos in natura cresceu entre os brasileiros durante a pandemia do coronavírus (leia aqui), um estudo da Fiocruz, UFMG e Unicamp fez outra constatação sobre o comportamento as pessoas neste período: cresceu o consumo de álcool e de drogas. Conforme reportagem da Veja, a pesquisa identificou que 18% dos brasileiros estão bebendo mais desde o início da crise.

 

Especialistam apontam que um dos motivos é o  aumento dos níveis de ansiedade durante a pandemia. A reportagem ressalta que o comportamento é observado também em outros países. Nos Estados Unidos, as vendas de bebidas alcoólicas cresceram cerca de 55% no confinamento.

 

Um levantamento realizado pela Veja identificou que durante a quarentena, hospitais de diversas regiões do país registraram crescimento nos atendimentos de dependentes químicos. Dados computados pelo Ministério da Saúde mostram que, nas redes credenciadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), os atendimentos por uso de alucinógenos cresceu 54% de março a junho, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Vacina brasileira em spray tem testes positivos e pode estar disponível em 2021
Foto: Reprodução

Testes de uma vacina brasileira contra a Covid-19 em formato de spray tiveram resultados positivos. O imunizante está sendo produzido pela Faculdade de Medicina e Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o Instituto do Coração (InCor). As informações são do portal da revista Exame.

 

O grupo de pesquisadores se mostra otimista com o avanço do desenvolvimento, e espera que a vacina possa estar disponível já em 2021. A aplicação por meio de spray, na visão dos cientistas, pode ter uma ação mais rápida do que aquelas feitas por injeção, como a da AstraZeneca e a do laboratório chinês Sinovac.

 

De acordo com o professor da USP, Marco Antonio Stephano, "A vacina aplicada por um spray nasal permite a criação dois tipos de anticorpos e não somente aquele criado quando a vacina é administrada por injeção”. Além disso, esse método permite que o imunizante chegue nas vias aéreas superiores e nos pulmões. 

 

Assim que estiver pronta, a aplicação será feita em quatro doses, com intervalo de alguns dias entre as aplicações. Por ora, as fases 1 e 2 de testes ainda não começaram. A previsão é que a primeiras se inicie em novembro e a segunda entre janeiro e fevereiro do ano que vem. 

 

Stephamo ainda comenta que possíveis reações adversas são menores em vacinas por spray nasal em relação às injetáveis. A mais grave, apesar de muito rara, é a chamada paralisia de Bell, que tira os movimentos dos nervos da face. O Brasil registra 150 mil casos da condição por ano, e o tratamento é feito por meio de fisioterapia. 

 

Enquanto isso, nos Estados Unidos, há registros de que os testes da vacina injetável da farmacêutica Moderna causou efeitos em um paciente como impedimento de conseguir levantar o braço. Além disso, ele teve febre de 39,4°, e chegou a desmaiar. 

 

Outra vantagem do imunizante nasal é o preço. Enquanto quatro doses da injetável da farmacêutica Pfizer, por exemplo, custa em torno de R$ 214,00, a expectativa é que a brasileira tenha valor de R$ 100,00.

 

A demora para a produção, no entanto, se justifica pela falta de investimento no país. De acordo com levantamento realizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, o orçamento para as áreas de ciência e tecnologia no Brasil é de R$ 4,7 bilhões. O número é 38% menor do que no ano passado. 
 

Covid-19: Vacina chinesa apresenta resultados positivos na segunda fase de testes
Foto: iStock

A vacina Coronavac, contra o novo coronavírus, teve resultado positivo na fase dois de testagem. A informação foi publicada pela farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, que produz a vacina em parceria com o Instituto Butantan. Durante a pesquisa, foram analisados o comportamento de 600 voluntários vacinados na China.

 

"Os estudos feitos até agora, na China, demonstraram que mais de 90% dos voluntários que receberam as vacinas tiveram anticorpos capazes de neutralizar o coronavírus, isso é um diferencial”, afirma o coordenador dos ensaios clínicos da Coronavac e diretor médico de Pesquisa Clínica do Instituto Butantan, Ricardo Palacios. Ele classifica a substância como "muito promissora e eficaz".

 

Em entrevista a Agência Brasil, o pesquisador revelou que de acordo com os testes, as pessoas tem níveis de anticorpos capazes de neutralizar o vírus da Covid-19 duas semanas após a segunda dose. Cada voluntário recebeu essa mesma dosagem, sendo metade da própria substância da vacina e a outra metade placebo. O estudo publicado não aponta nenhuma preocupação sobre a segurança da vacina. Entre as principais reações foram identificadas leve dor no local da aplicação, comum em outras imunizações. Até o momento, foram feitos testes em cerca de mil voluntários na China entre as fases 1 e 2. O modelo experimental da vacina, aplicado em macacos, apresentou resposta imune considerada "expressiva". 

 

A Sinovac forneceu doses da vacina ao Instituto Butantan, para a terceira e última fase de testes em voluntários brasileiros. Nesta etapa são testados nove mil profissionais de saúde entre os estados de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. Se a vacina for aprovada, será feita a transferência de tecnologia para produção em larga escala e fornecimento gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

 

Mas, segundo o pesquisador do Instituto Butantan, antes da produção é necessário instalar a estrutura industrial. "A parte de produção do vírus inativado propriamente dito é um pouco mais complexa, tem as adequações da própria estrutura, mas já começamos com essas adequações de equipamentos para, no término dos estudos, já estarmos com isso planejado”, explica Palacios. Após essa etapa, será preciso que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) registre a vacina.

Maioria dos médicos russos não receberiam vacina do país contra a Covid-19, diz pesquisa
Foto: Divulgação

A vacina da Rússia contra a Covid-19 não desperta confiança da maioria dos médicos russos. O motivo é a falta de dados sobre o imunizante e velocidade com que ele foi aprovado. De acordo com o portal Viva Bem, do Uol, a informação é de uma pesquisa com 3.040 profissionais de saúde do país, divulgada nesta sexta-feira (14).

 

Realizado pelo aplicativo Doctor's Handbook e citado pelo diário RBC, o levantamento aponta que 52% dos médicos não estão dispostos a serem vacinados, e 24,5% aceitariam receber o imunizante. Além disso, apenas 20% indicaria a vacina a pacientes, colegas ou amigos.

 

A Rússia afirmou que a "Sputnik 5", nome dado à vacina, será disponiblizada até o final deste mês. Será a primeira do mundo, só que os estudos ainda não mostram resultados da Fase 3, que é essencial para a aprovação do imunizante, já que faz testagem em larga escala.

 

Por isso, cientistas temem que Moscou esteja colocando o prestígio nacional acima da segurança. De acordo com o presidente do país, Vladimir Putin, a vacina é segura e foi administrada a uma de suas filhas.

 

O ministro da Saúde, Mikhail Murashko, rejeitou os temores de segurança ventilados por alguns especialistas, considerando-os "infundados".

Salles critica postura de ACM Neto em caso do Hospital Salvador
Foto: Reprodução / Ag. A Tarde / Raul Spinassé

O reitor da Universidade Federal da Bahia, João Carlos Salles, criticou, nesta sexta-feira (14), a politização do processo que disputa com a prefeitura para a instalação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Salvador (saiba mais aqui). 


"Foi muito politizada essa questão do hospital salvador, de forma indevida e com acusações pessoais. Isso mostra uma compreensão muito estranha da vida pública e política", comentou o reitor em entrevista ao programa Isso é Bahia, de A Tarde FM (103.9) e Bahia Notícias. 

 

Dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes diagnosticados com o novo coronavírus funcionam na unidade. A prefeitura pretende colocar em prática a ampliação para 20. A Ufba vem tentando reverter a implantação, alegando que o atendimento de pacientes Covid-19 pode comprometer o funcionamento da Maternidade Climério de Oliveira, que está instalada no local.


"Nossa comunidade do hospital percebeu uma absoluta impossibilidade de garantir a segurança de gestantes de alto risco e dos nossos neonatais e UTI. Essa aproximação de pacientes com Covid-19 da maternidade era absolutamente indesejável, por razões técnicas e de proteção a vida", relatou o reitor.


"Nossas medidas também não são garantir um aumento de leitos para possibilitar flexibilização de medidas sanitárias desejáveis e bem orientadas. A política correta deve se voltar para redução de casos e não ampliação de leitos", completou. 

Mandetta finaliza livro com bastidores de relação conturbada com Bolsonaro
Foto: Carolina Antunes/PR

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que deixou o cargo em abril deste ano, por divergências com o presidente Jair Bolsonaro sobre o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (clique aqui e relembre), finalizou o livro de sua autoria a respeito da experiência.

 

As informação foi confirmada à coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, a obra “Um Paciente Chamado Brasil”, que pode entrar em pré-venda nos próximos dias, revelará alguns eventos de bastidores sobre o convívio conflituoso mantido por Mandetta e Bolsonaro. 

Sexta, 14 de Agosto de 2020 - 08:00

'Terceiro Turno': A pandemia vai deixar um legado?

'Terceiro Turno': A pandemia vai deixar um legado?
Foto: Paula Fróes/ GOVBA

A preparação da rede de saúde pública para uma alta demanda por causa da pandemia do coronavírus mudou os planos orçamentários de governadores e prefeitos. A chegada do vírus mostrou que a maioria dos estados brasileiros era despreparado para atender, na rede pública, casos graves de pacientes infectados. Diante disso houve uma verdadeira corrida para preparar e ampliar o número de leitos clínicos e os de Terapia Intensiva, tipo demandado e necessário nos casos mais graves da Covid-19.
 

Passados cinco meses, o Conselho Federal de Medicina (CFM) informa que no Brasil o crescimento no número de UTIs desde o início da pandemia foi de 45%. Na Bahia, o acréscimo em relação a fevereiro, quando não haviam casos registrados, para o número atual, foi de 62% nos leitos de UTI. Incluindo unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) e as privadas, adultos, pediátricas e neonatais.

 

Apesar do número positivo, o CFM faz um alerta a respeito da desigualdade de distribuição de leitos, e também teme um retrocesso e que esses leitos sejam desativados com o fim da pandemia.

 

No episódio #39 do Podcast Terceiro Turno os jornalistas Jade Coelho, Ailma Teixeira e Lucas Arraz trazem o ponto de vista do CFM, dados sobre o crescimento de leitos, e ainda a opinião do secretário de Saúde de Salvador Leo Prates. 

 

Com edição de Paulo Victor Nadal, o podcast está disponível no nosso site todas as sextas-feiras, sempre às 8h, e nas principais plataformas de streaming: SpotifyDeezerApple PodcastsGoogle PodcastsCastbox e TuneIn. Na RBN Digital, o programa também é veiculado no mesmo horário.

Sexta, 14 de Agosto de 2020 - 07:40

Brotas de Macaúbas pela 1ª vez entra em lista de transporte suspenso

por Francis Juliano

Brotas de Macaúbas pela 1ª vez entra em lista de transporte suspenso
Foto: Reprodução / Geo Imagens Didáticas

Os municípios de Brotas de Macaúbas, na região do Velho Chico, Oeste baiano e Jacaraci, no Sudoeste, entram na lista de transporte intermunicipal suspenso. A medida que visa conter o avanço da Covid-19 no território baiano passa a valer neste sábado (15). Brotas de Macaúbas só agora entra na lista devido ao fato da suspeita do primeiro caso de novo coronavírus. Havia um caso em investigação, mas o boletim da noite desta sexta-feira (14) confirmou que a procedência do registro da Covid-19 tem na verdade origem em São Paulo. No caso de Jacaraci, a cidade já registra quatro casos da enfermidade.

 

Conforme decreto desta sexta-feira (14), 353 municípios baianos estão com o transporte suspenso, o que representa 84,6% dos 417 do estado. Para transporte intermunicipal vale qualquer veículo seja ele público ou privado, rodoviário ou hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans. 
 

RETORNO

No mesmo decreto, o governador Rui Costa autorizou o retorno do transporte em Sebastião Laranjeiras, no Sertão Produtivo, sudoeste. A justificativa é que já passaram 14 dias sem novos casos de Covid-19 no município, tempo considerado para a recuperação bem como para a não transmissão do vírus. Atualizado às 19h24.

Sexta, 14 de Agosto de 2020 - 00:00

UTIs na Bahia crescem 62% na pandemia, mas não se sabe quantas serão mantidas

por Jade Coelho

UTIs na Bahia crescem 62% na pandemia, mas não se sabe quantas serão mantidas
Foto: Elói Corrêa/GOVBA

A pandemia do coronavírus forçou gestores estaduais e municipais a investirem em Saúde além do previsto. A doença se espalhou pelo mundo e obrigou prefeitos e governadores a ampliarem a oferta de leitos e a assistência à população. Os leitos de Tratamento Intensivo (UTIs), altamente demandados pelos pacientes com Covid-19, registraram um crescimento de 45% em todo o país, de acordo com um levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM). Na Bahia esse crescimento foi ainda maior: 62%, se comparado com o período pré-pandemia, considerando aqueles do Sistema Único de Saúde (SUS) e não-SUS, adultos, pediátricos e neonatais. Ao olhar apenas as UTI adulto o acréscimo de fevereiro para o número atual chega aos 84%. 

 

Os leitos de UTI são necessários no tratamento de casos graves da infecção pelo coronavírus, que ataca os pulmões e causa insuficiência respiratória e cujo tratamento depende de equipamentos de suporte de vida e respiração mecânica. No quesito respiradores, o crescimento na Bahia foi de 27%. O estado começou 2020 com 3.194 e uma proporção de um equipamento para cada 4.562 habitantes (lembre aqui). E agora possui 4.081 respiradores e a proporção é de um para aparelho de ventilação mecânica para cada 3,6 mil habitantes.

Arte: Priscila Melo/ Bahia Notícias

 

Apesar dos números serem positivos, o CFM se preocupa com a não manutenção dos leitos após a pandemia, e ainda destaca que o país sofre com a má distribuição de Unidades de Tratamento Intensivo.

 

Júlio César Vieira Braga, conselheiro federal representante da Bahia, argumenta que grande parte do valor investido na abertura de leitos partiu de um recurso emergencial do governo federal e que não deve ser mantido quando o período de calamidade chegar ao fim, em 31 de dezembro. 

 

Júlio César, que é especialista em medicina intensiva e cardiologia, ainda acrescenta que estados e municípios já operavam no limite de gastos e a realidade deve voltar a ser essa. "Claro que a capacidade instalada pode ser utilizada, mas isso depende muito mais de gestores estaduais e municipais, e a gente não imagina que eles vão manter isso, porque a deficiência já existia antes, não é uma coisa de momento, da pandemia. E, apesar disso, ainda continuava o investimento baixo em saúde em boa parte dos estados, no país e aqui particularmente", argumentou o médico. 

 

Na Bahia, o orçamento previsto para a saúde correspondia a 15% do total previsto para o ano de 2020 na Lei Orçamentária Anual (LOA), publicada em janeiro, antes da pandemia. O índice corresponde a cerca de R$ 7,2 milhões. 

 

Outra constatação do Conselho Federal de Medicina é de que caso os leitos adicionados emergencialmente fossem mantidos e redistribuídos entre as diversas especialidades médicas, isso contribuiria de forma significativa para a resolução do déficit de vagas no SUS em todo o país. "Com certeza ajudaria e muito a minorar as filas que existiam antes da pandemia. Quando a gente ouve falar que hoje a ocupação de leitos está menor que 75% é uma glória, quando no momento pré-pandemia a gente vinha, na imensa maioria dos estados, com a ocupação de quase 100% de leitos de UTI", disse o intensivista. 

 

Neste ponto o conselheiro Júlio César ainda ressalta que a Bahia está entre os 14 estados do país com leitos de UTI por 10 mil habitantes abaixo do que especialistas em medicina intensiva consideram ideal. De acordo com o médico, o caso da Bahia é ainda mais delicado porque aqui apenas 10% da população é assistida por planos de saúde. Isso significa que quase 90% dos baianos dependem exclusivamente das unidades públicas de saúde. 

 

"A Bahia, que tem um percentual maior de usuários do SUS do que os outros lugares, deveria ter ainda mais proporcionalmente leitos por habitante, do que um estado como por exemplo São Paulo, que tem 65% da população usuária do SUS, 35% tem plano de saúde. Na Bahia só 10% tem plano. Então proporcionalmente era pra ter mais leitos de SUS por habitante do que São Paulo, e é exatamente o contrário", lamenta Júlio César. 


O QUE FICA DE HERANÇA PARA OS BAIANOS?
Diante das hipóteses e dos argumentos apresentados pelo CFM, a reportagem do Bahia Notícias procurou a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), mas não conseguiu uma entrevista até a publicação desta matéria.

 

Em Salvador a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) abriu 578 novos leitos entre hospitais de campanha, leitos contratualizados e gripários. A capital baiana concentra 60% dos leitos de UTI de todo o estado, e foi onde houve o maior aumento de vagas de acordo com dados disponibilizados no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes).

 

A capital baiana saltou de 1.220 Unidades de Tratamento Intensivo em fevereiro, para as atuais 2.038, um crescimento de 67%. Nesse período de pandemia a gestão municipal montou hospitais de campanha no Itaigara Memorial, no Hospital Sagrada Família e no Wet’n Wild. Além disso, inaugurou uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA), 11 Unidades Básicas de Saúde e montou cinco gripários.

 

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates (PDT), afirmou à reportagem que o que fica de ganho permanente para a cidade são as Unidades Básicas e a UPA. Ele ainda acrescentou que a gestão municipal está trabalhando para que após a pandemia haja uma remodelagem do contrato do Hospital Sagrada Família. Prates garante que a secretaria tem interesse de contratualizar a unidade.

 

Além disso, a SMS está negociando com o Hospital Salvador para que a unidade se torne a referência oncológica municipal, já que o Hospital São Rafael, que prestava esse serviço anteriormente, não faz mais esse atendimento pelo Sistema Único de Saúde.

 

Em relação aos insumos médicos adquiridos pela gestão de Salvador nesse período, a explicação do secretário foi de que os equipamentos comprados renovarão o parque tecnológico da prefeitura.

 

"Por exemplo: nós estamos na UPA dos Barris com quatro respiradores novos e quatro mais antigos, nós renovaremos o parque tecnológico da UPA. Deixaremos lá os melhores respiradores. O resto [das aquisições feitas pela gestão] é material temporário, como EPI, não é material permanente", explicou Prates. O secretário acrescentou ainda que em relação ao hospital de Campanha do Wet’n Wild as camas e respiradores são de propriedade da Organização Social que gere a unidade.

 

O titular da SMS ainda destaca que a estrutura montada pela pasta contou com equipamentos emprestados de entidades de saúde. Aparelhos esses que serão devolvidos com o fim da pandemia. "Nós tivemos cedidos respiradores, como por exemplo 15 do Hospital São Rafael que nos emprestou, 50 da Hapvida, são emprestados. Esses equipamentos regressarão aos seus proprietários", completou Leo Prates. 

Infectologistas consideram 'pouco provável' contaminação em pacote de frango 
Foto: Reprodução/TV Globo

Especialistas consideram pouco provável que um pacote do frango tenha sido contaminado pelo coronavírus no Brasil. Infectologistas foram procurados pelo G1 para comentar a informação divulgada pela cidade de Shenzhen, na China, de que teria detectado traços do novo coronavírus na superfície de pacote de frango importado do Brasil (entenda aqui). 

 

O país é o maior produtor mundial de frango, ressalta a reportagem.

 

O número de registro informado pela governo da cidade chinesa, indica que o lote pertence ao frigorífico Aurora, localizado em Santa Catarina. O G1 procurou a empresa, que afirmou, por meio de assessoria, que a mercadoria leva 40 dias para chegar à China.

 

"Não existe comprovação científica que, mesmo estando congelado, o vírus poderia sobreviver na superfície tanto tempo [40 dias]", explica o infectologista Marcelo Otsuba, ouvido pela reportagem. "Por isso, é muito pouco provável que o produto tenha sido contaminado no Brasil. O mais provável é que a contaminação tenha ocorrido no final, já na China, depois de ser manipulado por alguém contaminado", completou o especialista.

Senai Cimatec já recuperou 300 bombas de infusão de UTIs do Hospital Espanhol
Foto: Divulgação/ Senai Cimatec

Uma parceria entre o governo da Bahia, o Senai Cimatec e a empresa alemã B.Braun já recuperou e devolveu ao Hospital Espanhol, reaberto para tratamento de pacientes com a Covid-19, 300 bombas de infusão de Unidades de Terapia de Intensiva (UTIs). 


O intem é utilizado para administrar medicamentos ou nutrientes nos pacientes. Os equipamentos estavam sem funcionamento desde 2014, quando a unidade hospitalar encerrou as atividades. 


O gerente executivo do Senai Cimatec, André Oliveira, explica que,  inicialmente é realizada a desinfecção e triagem dos itens para identificação dos defeitos. 


A etapa seguinte é a substituição das peças necessárias e reparos e, por fim, a montagem e calibração, para depois fazer uma nova desinfecção antes de embalar.


“Temos muito que agradecer a esta equipe de profissionais que vem dedicando diariamente para realizar mais esta ação, que se junta a outras frentes de combate ao coronavírus em parceria com o Senai Cimatec”, ressalta o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro. 

Argentina e México vão produzir vacina de Oxford para América Latina
Foto: Reprodução/Pixabay

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, fez o anúncio de que o país, junto com o México, serão responsáveis por produzir e distribuir na América Latina a vacina da Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, em parceria com o laboratório AstraZeneca. A informação foi divulgada por Fernández nesta quarta-feira (12). 

 

No Brasil o acordo prevê que a produção seja própria, traz reportagem do Estadão.

 

Fernández se reuniu com a AstraZeneca e integrantes da empresa de biotecnologia mAbxience, que será responsável por produzir a vacina na Argentina.

 

“O laboratório AstraZeneca fechou convênio com a Fundação Slim para produzir entre 150 e 250 milhões de vacinas destinadas a toda a América Latina com exceção do Brasil. Estarão disponíveis no primeiro semestre de 2021 e serão distribuídas de forma equitativa entre os países a pedido dos governos", explicou o presidente argentino. “A produção latino-americana ficará a cargo da Argentina e do México e isso permitirá um acesso oportuno e eficiente para todos os países da região”, acrescentou.

 

A expectativa da AstraZeneca é de que se os testes clínicos forem bem sucedidos, a produção na América Latina deve começar no primeiro semestre do ano que vem. A pesquisa está na fase 3, a última e mais importante no desenvolvimento de imunizantes, ressalta o Estadão.

Quinta, 13 de Agosto de 2020 - 20:53

Brasil registra 1,2 mil novas mortes e 60 mil novos casos da Covid-19

por Mauricio Leiro

Brasil registra 1,2 mil novas mortes e 60 mil novos casos da Covid-19
Foto: Reprodução / Handout

O Brasil já registrou 3.224.876 casos do novo coronavírus, até esta quinta-feira (13). Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o país registrou 60.091 novos casos da doença nas últimas 24 horas.

 

Ao todo foram 105.463 mortes, com as novas 1.262 mortes em razão da Covid-19.

 

Ainda existem 2.356.640 pessoas se recuperaram da Covid-19 e 762.773 pacientes em acompanhamento.

 

Veja:

Foto: Ministério da Saúde

Taxa de ocupação dos leitos de UTI para Covid se mantém em patamar da fase 3 em Salvador
Foto: Divulgação / Sesab

Após apresentar um índice de 57% na última quarta-feira (12), a taxa de ocupação dos leitos de UTI para tratamento de pacientes com Covid-19 subiu para 60% em Salvador. A porcentagem, contudo, continuou, pelo quarto seguido, dentro do patamar para o início da fase 3 de reabertura das atividades comerciais.

 

Para a cidade ingressar na fase três da retomada, é preciso, além de cinco dias com a taxa de ocupação dos leitos em até 60%, que haja um intervalo de 14 dias entre as fases. Com isto, este momento deve acontecer no dia 24 de agosto.

 

Ao toso, 397 leitos de UTI estão ocupados na capital baiana. A cidade dispõe de 692 destes equipamentos. 

UTI do Hospital Santo Amaro conquista Selo Top Performer pelo terceiro ano
Foto: Reprodução/Google Maps

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santo Amaro conquistou, pelo terceiro ano consecutivo, o Selo Top Performer do Sistema Epimed. Que tem como foco a eficiência do atendimento e a segurança do paciente.

 

O Selo é concedido às unidades de terapia intensiva de todo o país que apresentam alta performance. Para conquistar esse reconhecimento, a UTI tem que apresentar os melhores desempenhos relacionados à taxa de sobrevida e utilização dos melhores recursos. No Nordeste apenas cinco hospitais foram certificados como Top Performer.

Após 20 dias, número de casos ativos de Covid-19 na Bahia volta a ultrapassar 15 mil
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

Desde 25 de julho com casos ativos abaixo dos 15 mil, a Bahia voltou a subir o número ao registar nesta quinta-feira (13) 15.420 pessoas ainda doentes. A informação foi divulhada no boletim da Secretaria da Saúde (Sesab), que ainda traz a informação de 206.955 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia e 4.202 mortes.

 

Conforme a secretaria, 187.333 pacientes são classificados como recuperados. 

 

Nas últimas 24 horas, foram registrados 3.935 novos infectados pela Covid-19. 

 

O boletim traz a informação de 67 novas mortes, mas a pasta ressalta que nenhuma delas foi datada desta quinta.

 

Subiu para 414 os municípios baianos com casos confirmados. Apenas três cidades seguem sem registro de infectados na Bahia. Salvador segue com maior proporção (32,38%). 

Quinta, 13 de Agosto de 2020 - 18:01

Nordeste deve assinar protocolo de intenções para teste de 2 vacinas contra Covid-19

por Matheus Caldas

Nordeste deve assinar protocolo de intenções para teste de 2 vacinas contra Covid-19
Foto: Paula Froes/Govba

O governador Rui Costa (PT) afirmou que o Consórcio Nordeste deve assinar, ainda nesta quinta-feira (13), um protocolo de intenções com um conglomerado chinês que está produzindo duas vacinas contra a Covid-19. A informação foi divulgada pelo petista m entrevista à CNN Brasil.

 

“Fizemos uma reunião com um conglomerado chinês que tem duas empresas em sua holding, que estão produzindo dois tipos de vacina. Devemos estar assinando hoje um protocolo de intenção com essa empresa chinesa para fazer o teste dessas vacinas nos estados do Nordeste, não só na Bahia. Portanto, devemos ainda este mês, até o final desse mês, iniciando o teste dessas duas vacinas”, disse.

 

O estado já está recebendo testes de imunizantes. Teve início na última quarta-feira (12) a testagem da vacina produzida pela norte-americana Pfizer em parceria com a alemã BioNTech. O processo está sendo feito pelas Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador (leia mais aqui).

Madre de Deus: Testagem por domicílio gera tratamento mais eficaz da Covid-19, diz gestão
Foto: Divulgação / Prefeitura de Madre de Deus

A prefeitura de Madre de Deus, município da Região Metropolitana de Salvador, adotou a testagem rápida por domicílio como uma das ações de combate ao novo coronavírus. Segundo a gestão, através desse método, a Secretaria Municipal de Saúde tem conseguido identificar moradores em estado assintomático, encaminhando-os, de forma imediata e segura, para o tratamento adequado das pessoas e familiares que tiveram contato com o paciente infectado pela Covid-19.

 

"As pessoas que testam positivo ficam em isolamento por 14 dias e não contaminam outras", afirma o secretário municipal de Saúde, Markus Santil.

 

Desde o início da pandemia, Madre de Deus já realizou 2.552 testes rápidos. Além da testagem por domicílio, a prefeitura também investiu em testes para profissionais da saúde que estão na linha de frente de combate à Covid-19. 

 

O secretário de Saúde ainda explica que, quanto mais testes rápidos são realizados na população, novos casos são identificados, refletindo diretamente no aumento do número de casos que são monitorados e acompanhados pela Vigilância Epidemiológica da cidade. 

 

As testagens nos domicílios de Madre de Deus estão sendo realizadas por etapas. Depois da Ilha de Maria Guarda, PSF’s 3, 4 e 5, a programação de testes segue para as ruas abrangentes do PSF 2.

Nova decisão da ANS torna cobertura de sorologia para Covid obrigatória para planos
Foto: Reprodução/Pixabay

Em uma nova decisão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), nesta quinta-feira (13), deliberou que os planos de saúde terão que cobrir o teste de sorologia para Covid-19. As informação são do jornal O Globo. 

 

A decisão foi aprovada pela diretoria colegiada da entidade e tem efeito imediato a partir da publicação no Diário Oficial da União

 

A norma prevê a cobertura a pacientes sintomáticos após o oitavo dia do aparecimento de sintomas.

 

O exame que os planos passam a ter que cobrir identifica a presença de anticorpos (IgA, IgG ou IgM) no sangue dos pacientes que foram expostos ao coronavírus em algum momento.

Covid-19: Nordeste de Amaralina tem medidas restritivas prorrogadas pela sexta vez
Foto: Max Haack/Secom PMS

A Prefeitura de Salvador prorrogou as medidas restritivas do Nordeste de Amaralina pela sexta semana. Dos 150 testes feitos no bairro pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nesta quinta-feira (13), 35 apresentaram resultado positivo para Covid-19.

 

A média de casos positivos no local continuou em 36% entre os testes feitos mesmo após as medidas, que incluem fechamento do comércio, testagens e outras ações de prevenção. “Espero que essa seja a última prorrogação (no Nordeste de Amaralina). Eu sei que os comerciantes estão sofrendo bastante, mas não temos outro caminho. Se o número de casos não tiver uma redução no bairro, não teremos como sair de lá”, afirmou o prefeito ACM Neto sobre o assunto durante a inauguração do Caminho da Fé, na Avenida Dendezeiros.

 

OUTROS BAIRROS

O prefeito também anunciou o retorno das medidas no bairro de São Cristóvão a partir deste sábado (15). O bairro registra 1.245 casos do novo coronavírus. Segundo ele, nos últimos 13 dias foram contabilizados 255 casos. E mais 168 casos foram identificados nos últimos sete dias.

 

As medidas restritivas dos bairros de Santa Cruz, Pernambués, Pirajá e Mata Escura terminam nesta sexta-feira (14), quando a Prefeitura deve definir se haverá prorrogação ou inclusão de novas localidades. Nesses locais, os testes rápidos feitos pela SMS hoje (13) detectaram 206 casos positivos para a Covid-19.

Quinta, 13 de Agosto de 2020 - 15:20

Pazuello afirma que dados sobre vacina russa ainda são 'rasos' e 'incipientes'

por Renato Machado | Folhapress

Pazuello afirma que dados sobre vacina russa ainda são 'rasos' e 'incipientes'
Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que a nova vacina russa contra a Covid-19 ainda é muito "incipiente" e "rasa". Embora não descarte outras opções, o titular da pasta afirmou que a parceria com a Universidade de Oxford ainda se mostra a melhor opção para o Brasil.

 

Em audiência na comissão mista do Congresso Nacional que acompanha as ações de enfrentamento à Covid-19, Pazuello disse que manteve uma videoconferência com o governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), e com os técnicos que assinaram um acordo de cooperação com o Fundo de Investimento Direto da Rússia para pesquisa e produção da vacina.

 

"Essa videoconferência mostrou que, concordo com os dados ali, está muito incipiente, as posições estão muito rasas. Nós não temos profundidade nas respostas. Não temos acompanhamento dos números", disse o ministro, após ser questionado por parlamentares.

 

A Rússia anunciou na terça-feira (11) que concedeu a primeira aprovação regulatória do mundo para uma vacina contra a Covid-19, que foi chamada de Sputnik V para os mercados estrangeiros.

 

A aprovação foi dada pelo Ministério da Saúde do país à imunização produzida pelo Instituto Gamaleya de Moscou após menos de dois meses do início dos testes em humanos, segundo afirmou na ocasião o presidente russo Vladimir Putin.

 

No dia seguinte, o governo do Paraná assinou um memorando de entendimento com a Rússia para dar início às tratativas relativas à vacina. A parceria vai ser dar por meio do TecPar (Instituto de Tecnologia do Paraná).

 

"Pode até haver tudo isso [eficácia], mas tem que ter muita negociação, muito trabalho para que isso seja de uma forma efetiva, digamos, avalizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para que nós possamos discutir a compra", disse o ministro.

 

Reportagem da Folha de S.Paulo mostrou que as informações oficiais sobre os testes da vacina contra Covid-19 da Rússia foram modificadas na base internacional que registra experimentos com humanos.

 

Nesta quarta (12), as informações sobre os experimentos com humanos da vacina da Rússia passaram a incluir também uma segunda fase, concomitante à primeira. Agora, consta que os estudos foram finalizados no dia 3 de agosto, mas não há informação sobre conclusões dos testes.

 

Pazuello também repetiu a posição largamente divulgada pelo Ministério da Saúde, de que os técnicos estão monitorando o desenvolvimento das vacinas no mundo e que devem aderir à primeira imunização que se mostrar mais eficaz e segura.

 

"Resumindo: nós estamos atentos à vacina russa e caso essa prospecção seja positiva, nós devemos também participar, seja por intermédio da Tecpar, em Curitiba, seja por intermédio de uma outra ala de fabricação nossa", disse.

 

"É orientação e diretriz minha que todas as vacinas que se mostrem em uma prospeção positiva, devemos estar acompanhando, devemos estar parceiros e com opção de compra".

 

O ministro também acrescentou que mantém encontros com outros laboratórios que estudam uma vacina e está em contato também com o governo de São Paulo, para obter informações sobre a parceria desenvolvida pelo Instituto Butantan com uma farmacêutica chinesa. No entanto, afirma que, até o momento, a parceria da Fiocruz com a empresa Aztrazenica e com a Universidade de Oxford ainda é a melhor opção para o país.

 

"A Aztrazenica com Oxford é ainda a melhor opção", disse o ministro. "É a mais promissora, mas a gente não deixa de estar atento a todas as outras.

 

Antes da audiência no Congresso, por videoconferência, Pazuello participou de uma sessão informativa promovida pela OMS (Organização Mundial de Saúde). O ministro apresentou dados sobre as ações do governo para combater a pandemia, mas em nenhum momento mencionou que o Brasil ultrapassou a marca de 100 mil mortes em decorrência da Covid.

 

O ministro lamentou as mortes -sem mencionar o número de óbitos- e ressaltou a quantidade de pessoas curadas da Covid-19 no Brasil. "Até o final do dia [desta quarta], o Brasil contabilizava 2.309.477 casos recuperados de Covid-19. Estamos entre os líderes mundiais em pacientes recuperados, o que evidencia o acerto das ações do governo brasileiro em resposta à pandemia", disse Pazuello.

 

"O desafio que enfrentamos deixará lições importantes. Muito mais do que a emergência em saúde, a pandemia resultou em um caos social em escala jamais vista. Apenas um sistema de saúde forte, incluso e inclusivo, e uma futura vacina podem garantir que o mundo vença essa batalha".

3 em Pauta: Mais de 100 mil mortes: a pandemia da Covid-19 é só uma 'gripezinha'? 

Na semana em que o Brasil ultrapassou a marca de 100 mil óbitos por conta da pandemia do novo coronavírus, o 3 em Pauta entendeu que era o momento para uma reflexão. Ao jornalismo, cabe diariamente informar sobre a perpetuação da doença, medidas de prevenção e os efeitos disso na sociedade, mas também é de responsabilidade desta profissão não normalizar as perdas e, muito menos, tratar tudo isso como uma "gripezinha".  

  

Não se trata apenas de números. São mais de 100 mil famílias que foram abaladas pela forma fatal da Covid-19. Por isso, o episódio desta quinta-feira traz o panorama desses últimos meses no país. Além disso, o 3 em Pauta se solidariza com cada pessoa que perdeu um ente querido nesta batalha. Assista:

 

Histórico de Conteúdo