Sexta, 19 de Julho de 2019 - 00:00

Bahia registra 1.475 casos de mortalidade materna em 10 anos

por Jade Coelho

Bahia registra 1.475 casos de mortalidade materna em 10 anos
Foto: Reprodução/Febrasgo

O projeto que libera cesárea no sistema público a pedido da gestante (entenda aqui e aqui) levantou um debate sobre inúmeras questões relacionadas ao parto. E uma das mais relevantes é a segurança de mãe e filho durante o procedimento.

 

Um levantamento feito pelo Bahia Notícias sobre os índices de mortalidade materna da Bahia aponta que em média, nos últimos 10 anos, 12 mulheres morreram por mês enquanto davam à luz em um hospital da Bahia. O dado foi calculado a partir de registros de mortalidade materna fornecidos pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).


De 2009 até o ano passado o número de mortes de mães durante os partos foi de 1.475, uma média de 147 por ano. O ano em que o maior número de casos foi registrado foi 2009, com 200 óbitos maternos. Já 2018 foi o ano com o menor número nos últimos dez anos, em que 105 casos foram contabilizados. Neste ano, até o mês de abril, 29 mulheres morreram trazendo seus filhos ao mundo na Bahia. 

A Secretaria de Saúde não soube especificar em que tipo de circunstâncias os casos ocorreram, assim como o tipo de parto, se cesária ou vaginal. 

Entretanto, a pasta contabiliza o número de mulheres que morreram por gravidez que terminou em aborto no estado: foram 26 nos últimos dois anos, dois deles em 2019.  Esse número inclui gravidez ectópica, complicação da gravidez em que o embrião se forma fora do útero; mola hidatiforme, tumor benigno que se desenvolve no útero como resultado de uma gestação não viável; além de outros produtos anormais da concepção, aborto espontâneo e aborto não especificado. 

Mãe é autorizada a produzir canabidiol para filha com paralisia cerebral no Maranhão
Foto: EBC

A mãe de uma menina que foi diagnosticada com paralisia cerebral foi autorizada pela Justiça do Maranhão a produzir canabidiol para o tratamento da filha. A decisão é do juiz federal Luiz Régis Bomfim, da 1ª Vara da Seção Judiciária do estado, e determina que "autoridades policiais se abstenham de investigar, repreender, constranger ou coagir a liberdade de locomoção de uma mãe que importa sementes de Cannabis Sativa.

 

O magistrado afirma que a eficácia do medicamento no tratamento da doença que a menina tem é comprovada. O que se questiona, no entanto, é como o tratamento é operacionado. A mãe importa a Cannabis, com o argumento de que a medicação tradicional é muito cara, e a Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança não possui canabidiol suficiente para o tratamento da filha.

 

O juiz concluiu, portanto, "que os maiores empecilhos à permissão de cultivo e manipulação medicinal da Cannabis residem nos eventuais abusos, excessos e conseguintes desvios de finalidades, não essencialmente, por si, a importação de semente, cultivo artesanal e uso do canabidiol terapeuticamente extraído".

 

De acordo com a revista Época, a Anvisa recebeu 2.511 solicitações para importar canabidiol de janeiro até o dia 3 de junho. A média é de 16 pedidos diários. 

Homem morre no HGE com lesões na face, crânio e perna após ser mordido por pitbull
Foto: Ilustrativa/Reprodução/Youtube

Um homem morreu em Salvador, no Hospital Geral do Estado (HGE), devido a complicações em lesões na face, crânio e perna esquerda após ser mordido por um cachorro da raça pitbull. A morte aconteceu nesta quarta-feira (17).

 

Informações obtidas pelo G1 junto a unidade de saúde, indicam que o ataque do animal aconteceu na cidade de Mutuípe, na segunda-feria (15). A equipe médica viu a necessidade de transferências do paciente para Salvador devido a gravidade dos ferimentos.

 

Não há informações sobre sepultamento da vítima. O caso é investigando pela Polícia Civil.

Prefeito afastado por suspeita de abusos sexuais tem prisão preventiva decretada no CE
Foto: Reprodução/TV Globo

A prisão preventiva do médico José Hilson de Paiva foi pedida à Justiça nesta quarta-feira (17) pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). Paiva é prefeito da cidade cearense de Uruburetama é é alvo de investigação por crimes contra a dignidade sexual. No entendimento do MP, Paiva apresenta riscos para a investigação do caso.

 

O portal G1 teve acesso a 63 vídeos em que o médico comete o crime contra pacientes dentro do consultório. Segundo o site, as filmagens seriam de autoria do próprio José Hilton, que apareceria com a boca nos seios de mulheres sob o pretexto de estar tirando secreção. Em um outro vídeo ele apareceria penetrando as pacientes, sob a alegação de que precisava "desvirar" o útero delas.

 

O argumento utilizado pela Promotoria de Justiça de Uruburetama no pedido de prisão, divulgado nesta quinta-feira (18), é de que o médico pode comprometer as investigações por sua "influência no município e no meio político". Para a Promotoria, Paiva pode "coagir, constranger, ameaçar, corromper, enfim, praticar atos tendentes a comprometer a investigação do Ministério Público e da Polícia Civil".

Após intervenção de lotes, Anvisa suspende importação e distribuição de vacina indiana
Foto: Agência Brasil

Resultados de inspeções considerados insatisfatórios levaram a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a determinar, "como medida de interesse sanitário", a suspensão da importação, distribuição e uso da vacina pentavalente produzida pelo laboratório indiano Biologicals E. Limited. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (18).

 

Na semana passa o órgão já havia interditado três lotes desta vacina produzidos pela companhia por considerar "os resultados insatisfatórios no ensaio de aspecto conforme evidenciado nos laudos de análise", feitos pela Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (lembre aqui).

 

Segundo o DOU, as análises feitas pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde detectaram "a formação de grumos em lotes da vacina pentavalente líquida", fabricada pela empresa indiana.

Leo Prates assume vice-presidência do Conselho Municipal de Saúde
Foto: Divulgação

O secretário da Saúde, Leo Prates, assumiu nesta quarta-feira (17) a vice-presidência do Conselho Municipal de Saúde. Everaldo Braga será o presidente.

 

A função do Conselho é fiscalizar a execução das Políticas de Saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), na capital baiana. Ao todo, foram eleitos 8 conselheiros municipais, que atuarão no biênio 2019/2021.

 

O secretário parabenizou os membros e desejou que este ano seja proveitoso para o Conselho. “Esse espaço democrático é resultado do processo de descentralização da saúde, a instituição deve ser acessível para a participação da comunidade nas políticas públicas e administração da saúde. A principal função do Conselho é buscar soluções de forma conjunta para poder unir o esforço de gestão, do trabalhador e usuário no sentido garantidor do sistema de saúde”, declarou.

 

Confira a lista dos empossados:

Leo Prates (Secretário Municipal de Saúde)

Ivando Antunes da Silva (representante da Associação dos Agentes de Saúde do Estado da Bahia – AASA)

Lígia Maria de Oliveira Barbosa (representante do Conselho Regional de Farmácia do Estado da Bahia – CRF/Ba)

Marilda Nascimento Silva e Paula Érica Figueiredo Anastácio (representantes do Instituto A Mulherada)

Eduardo de Agueda Nunes Calliga e André Luíz Vieira dos Santos (representantes da Associação Metamorfose Ambulante – AMEA)

Maísa Pereira de Jesus (representante da Associação dos Moradores do Loteamento Nova República)

Hemoba realiza campanhas externas e amplia horário de atendimento em busca de doadores
Foto: Agência Brasil

O Hemoba está com estoque de sangue em estado crítico, principalmente para os tipos A-, B-, O-, B+ e O+. Por esse motivo a Fundação Hemoba divulgou mais uma vez campanha de coleta externa para atrair doadores voluntários de sangue e estende o horário de funcionamento em diversas unidades.

 

Em Salvador a unidade móvel está recebendo doadores no Salvador Shopping e no Salvador Norte Shopping. Em Feira de Santana, a unidade móvel permanece no Hospital Clériston Andrade. Os candidatos interessados em doar sangue, ou fazer o cadastro para doador de medula óssea, encontram o serviço de coleta itinerante funcionando até a próxima sexta (19), das 8h às 17h.

 

Para doar sangue, o voluntário deve estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos e ter idade entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal. É necessário estar descansado (ter dormido pelo menos 6h nas últimas 24h) e bem alimentado, tendo, preferencialmente, ingerido alimentos sem gordura, e portar um documento oficial com foto (RG, carteira de trabalho, carteira de motorista ou de reservista) em bom estado de conservação.

Viver Bem: Consumo inadequado de adoçante pode provocar prejuízos à saúde; conheça tipos
Foto: Divulgação
Atualmente é possível encontrar uma infinidade de adoçantes nas prateleiras dos supermercados. Quem busca o produto acabam sendo as pessoas que não podem consumir açúcar, como os diabéticos, ou quem deseja reduzir calorias para controlar o peso. Mas será que o consumo dessa substância é mesmo benéfico à saúde? Qualquer pessoa pode fazer uso ou existe contraindicação?

A nutricionista do Hapvida, Jéssica Rodrigues, explica que o produto é obtido por meio de matérias primas naturais ou artificiais desenvolvidas pelas indústrias alimentícias e que a dose máxima recomendada para consumo diário é de seis pacotinhos de um grama quando o adoçante é em pó. Já quando é líquido, o recomendado é de 9 a 10 gotas.

“Dentro desse limite o consumo de qualquer adoçante é seguro para a saúde, mas é preciso estar atento porque produtos light e diet também utilizam adoçantes na sua formulação, o que somado ao adoçante utilizado nos sucos e cafés, por exemplo, pode ultrapassar o valor recomendado por dia”, esclarece.

A nutricionista alerta, contudo, que as pessoas que têm pressão alta ou insuficiência renal não devem consumir adoçantes à base de sacarina e ciclamato, pois são ricos em sódio, o que vir a piorar os problemas. Já pessoas portadoras de fenilcetonúria (doença metabólica), não se devem consumir adoçantes à base de aspartame.

“Alguns adoçantes são criticados por poderem causar doenças, a exemplo de câncer. Entretanto, dentro da recomendação de ingestão diária não existem estudos que comprovem os malefícios. A segurança dos adoçantes também é testada durante o aquecimento e, por este motivo muitos não têm indicação na culinária quente. O uso excessivo deles também pode aumentar a dependência por doces e a chance de desenvolver diabetes”, alerta Jéssica Rodrigues.
 
TIPOS DE ADOÇANTES
No mercado é possível identificar oito tipos de adoçantes que são liberados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). A venda deles só ocorre após testes que confirmem a segurança de utilização em humanos. A nutricionista do Hapvida, Jéssica Rodrigues, listou os tipos de adoçantes e suas respectivas diferenças.

Sacarina: foi descoberta em 1879. Está aprovada para utilização em produtos industrializados e como adoçante de uso geral. Pode ser utilizada também em preparações assadas;
Aspartame: foi aprovado em 1981. Atualmente seu uso está liberado como adoçante de uso geral, mas não deve ser utilizado para alimentos que necessitem ser assados. Não pode ser utilizado por pessoas que contenham fenilcetonúria, pois um de seus componentes é a fenilalanina e a ingestão dessa substância deve ser controlada por pacientes com essa doença;
 
Acessulfame de Potássio (Acessulfame – K): Foi aprovado pela primeira vez em 1988. Geralmente aparece nos rótulos dos alimentos como: Acessulfame K, Acessulfame de potássio ou Ace-K. Em 2003 foi aprovado como adoçante de uso geral e intensificador de sabor em alimentos, sob algumas condições de uso. Pode ser utilizado como substituto do açúcar em produtos assados;
 
Sucralose: foi aprovada para utilização como adoçante de uso geral em 1999, sob algumas condições de uso. É encontrada em alimentos como: produtos de padaria, bebidas, chicletes, gelatinas e sobremesas congeladas à base de leite. É um substituto do açúcar para produtos assados;

Neotame: a sua utilização foi aprovada em 2002, como adoçante de uso geral e intensificador de sabor de alimentos, mas possui condições para o seu uso. Pode ser utilizado como substituto do açúcar em produtos assados;
 
Estévia: produzida com as folhas de uma planta conhecida como Stevia, encontrada em alguns lugares da América do Sul. Seus testes foram realizados em 2008 e a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece seu uso. Pode ser utilizada como adoçante de uso geral e como substituta do açúcar para produtos assados;
 
Ciclamato: ciclamato foi um dos primeiros adoçantes descobertos, sendo que a sua aprovação também contou com a análise de inúmeros estudos científicos. Hoje, seu consumo é permitido em mais de 50 países na Europa, Ásia, América do Sul, Norte e África . No final da década de 60 e começo da de 70, surgiu a hipótese de que o ciclamato poderia causar câncer de bexiga. Há aproximadamente 475 estudos científicos comprovando que o ciclamato não é carcinogênico. 24 estudos mostraram que, mesmo após ingestões elevadas de ciclamato durante toda a vida, não houve alteração ou formação de câncer em animais de laboratório. Inúmeros estudos também em humanos comprovaram esse mesmo resultado. Por isso, mantém se a aprovação e dosagem atribuídas ao ciclamato. No Brasil, é permitido também o uso de ciclamato. Pode ser utilizado como substituto do açúcar e para utilização em produtos assados.
 
Xilitol: tem sabor semelhante ao da sacarose (açúcar comum). Não é encontrado puro e, normalmente, é usado na composição de adoçante para atenuar o gosto amargo de outros edulcorantes. Seu consumo diário é de 30 g a 50g em doses parceladas por dia, embora algumas pessoas não tolerem quantidades superiores a 10g. Seu poder adoçante corresponde a 50% da sacarose. Tem o diferencial de causar uma sensação refrescante na saliva.
Tomar muito café aumenta chance de pressão alta em pessoas predispostas
Foto: Reprodução/Getty Images

A ingestão de mais de três xícaras de café diariamente potencializa em até quatro vezes a possibilidade de pessoas predispostas apresentarem pressão alta. Esta foi a constatação de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP). Os resultados da pesquisa foram publicados na revista Clinical Nutrition.

 

Durante o estudo, 533 pessoas foram entrevistadas no Inquérito de Saúde do Município de São Paulo. Os pesquisadores não observaram associação significativa entre o café e os níveis de pressão arterial no caso de pessoas que consumiam até três xícaras por dia.

 

Os cientistas consideraram como pressão arterial elevada valores acima de 140 por 90. Eles estabeleceram escores genéticos de risco e analisou o consumo de café dos participantes (menos de uma xícara, entre uma e três xícaras, e mais de três xícaras), além da pressão arterial deles.

 

A pesquisa mostrou que o grupo que tinha a pontuação mais elevada no escore genético e que bebia mais de três xícaras de café, a possibilidade de ter pressão alta era quatro vezes maior do que de quem não tinha a predisposição.

Quarta, 17 de Julho de 2019 - 21:40

Hospital da Mulher terá 1° ressonância magnética dedicada a mama no SUS-BA

por João Brandão / Lucas Arraz

Hospital da Mulher terá 1° ressonância magnética dedicada a mama no SUS-BA
Foto: João Brandão / Bahia Notícias

O Hospital da Mulher Maria Luiza Costa Santos, no Largo de Roma, deve ganhar o primeiro equipamento de ressonância magnética dedicado a mama no Sistema Único de Saúde da Bahia (SUS-BA). O novo reforço foi confirmado pelo secretário de saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, durante inauguração de mais 27 leitos para a unidade pelo governador Rui Costa (PT) nesta quarta-feira (17) (veja aqui).


“Chegamos aos 163 leitos. Somos o maior hospital dedicado às doenças exclusivas do aparelho reprodutor feminino no Brasil”, enalteceu Vilas-Boas. O equipamento conta com 10 salas de cirurgia, Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) dedicado às mulheres e com a nova ampliação inaugurada deve aumentar em 25% o número de cirurgias. 
 

“Com a desapropriação do imóvel ao lado, a previsão é que tenhamos mais 52 leitos, totalizando 200 leitos de internação”, garantiu o secretário que também comemorou a futura instalação do equipamento de ressonância magnética dedicada à mama.

Surto de ebola no Congo é declarado como emergência internacional pela OMS
Foto: Reprodução/Getty Images

O surto de ebola na República Democrática do Congo (RDC) se tornou uma emergência internacional de saúde pública a partir de declaração da Organização Mundial da Saúde (OMS) emitida nesta quarta-feira (17).

 

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que o que motivou a decisão foi o registro de dois casos de pessoas que estiveram na fronteira do Congo com Ruanda e Uganda e depois foram diagnosticadas com o vírus.

 

Ele ressaltou, segundo reportagem do Bem Estar, que ainda não há registros de transmissão de ebola em países vizinhos.

 

"O risco de disseminação na RDC e na região segue muito alto, mas o risco de disseminação fora da região permanece baixo", ressaltou Ghebreyesus a jornalistas.

ONU estima que 1,7 milhão de pessoas foram infectadas pelo HIV em 2018
Foto: Reprodução/ShutterStock

Cerca de 1,7 milhão de pessoas em todo o mundo foram infectadas pelo vírus HIV no ano passado, a estimativa foi feita pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), documento divulgado nesta terça-feira (16).

 

O número representa uma redução de 16% ao comprar com os índices de 2010. O documento 'Atualização Global sobre a Aids – Comunidades no centro' revela que a queda foi impulsionada principalmente por progressos no leste e no sul da África.

 

Conforme desta reportagem da Agência Brasil, o estudo, lançado em Genebra, na Suíça, e em Eshowe, na África do Sul, faz um alerta. O documento destaca que enquanto alguns países têm avanços acentuados, outros tem observado o aumento de novas infecções pelo vírus e de mortes relacionadas à aids. O relatório aponta ainda uma desaceleração na redução de novas infecções por HIV.

 

O relatório indica que o panorama da epidemia no mundo vem mudando. No ano passado mais da metade de todas as novas infecções por HIV foram em pessoas que integram as chamadas populações-chave, que incluem profissionais do sexo, pessoas que usam drogas, homens gays, homens que fazem sexo com homens, transexuais e presidiários – e seus parceiros.

 

Globalmente, as novas infecções por HIV entre mulheres jovens (com idade entre 15 e 24 anos) caíram 25% entre 2010 e 2018.

Garotas atendidas pela Santa Casa ganham baile de debutante em Salvador
Foto: Ilustrativa/Reprodução/Clube Curitibano

Pacientes atendidas pela Santa Casa da Bahia que completam 15 anos em 2019 vão ganhar um baile de debutante com direito a vestido de festa, dia de beleza, valsa e família e amigos presentes. Neste final de semana, no domingo (21), acontece a 8ª edição do Baile Sonho de Menina, no Cerimonial Rainha Leonor, na Pupileira, a partir das 18h.

 

Ao todo 15 meninas serão beneficiadas com a festa. As jovens escolhidas recebem assistência na Santa Casa da Bahia através do Hospital Santa Izabel, Casa de Saúde Solange Fraga, Grupo de Apoio à Criança com Câncer da Bahia (GACC-BA), Mansão do Caminho, Hospital Sarah, Núcleo de Atendimento à Criança com Paralisia Cerebral e Associação das Comunidades Paroquiais de Mata Escura e Calabetão (ACOPAMEC).

 

O baile é uma criação da empresária do ramo de eventos e especialista em festas de debutantes, Rita Torquato. “Certa vez, uma garota que trabalhava como flanelinha entrou em um evento em que eu estava presente e seus olhos brilhavam cada vez que ela olhava para o salão decorado. Estava encantada! Aquilo mexeu muito comigo, pensei em todas as meninas que sonham em debutar com uma festa, mas não têm condições financeiras. Naquele momento uma semente foi plantada em meu coração e o projeto surgiu”, relata Rita.

 

Para a promoção do evento, ela conta com o apoio de diversos parceiros, profissionais do mercado de festas, que atuam como voluntários para a realização do evento. As garotas contempladas nesta edição completam 15 anos em 2019.

Quarta, 17 de Julho de 2019 - 11:00

Governo inaugura 27 leitos no Hospital da Mulher e contrata clínica para radioterapia

por João Brandão / Ailma Teixeira

Governo inaugura 27 leitos no Hospital da Mulher e contrata clínica para radioterapia
Foto: João Brandão / Bahia Notícias

A fim de atender a demanda de pacientes no Hospital da Mulher Maria Luiza Costa Santos, no Largo de Roma, o governador Rui Costa (PT) inaugura 27 novos leitos cirúrgicos da unidade de saúde na manhã desta quarta-feira (17). Com isso, o hospital passa a contar com 163 leitos, o que vai permitir uma ampliação de cerca de 25% no número de procedimentos realizados no local.

 

"Nós temos o maior e melhor Hospital da Mulher do país", exalta o governador. Na ocasião, o petista anunciou que fará uma nova ampliação no espaço. "Aqui ao lado, nós já desapropriamos uma área, do lado esquerdo, para fazer uma nova ampliação. Serão mais 56 leitos de internamento, portanto, vamos passar para 200 leitos no hospital e vamos implantar no térreo a radioterapia", acrescentou o petista.

 

O espaço se configura Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) desde novembro do ano passado, com a inauguração de 20 poltronas de quimioterapia para atender cerca de 840 mulheres por mês, mas Rui admite que o tratamento de câncer ainda não está completo. Por isso, o governo ressalta que está "iniciando a contratação do projeto executivo" para licitar a obra de implantação do sistema de radioterapia. 

 

Até lá, a gestão contratou o serviço da Delfim, em Lauro de Freitas, "a preço do SUS". De acordo com o governador, o secretário de Saúde do estado, Fábio Vilas-boas, procurou na rede particular empresas que tinham ociosidade no serviço e descobriram que a Delfin possui capacidade para atender 60 mulheres da rede pública que precisam de radioterapia.

 

Como o Hospital da Bahia também vai ofertar o serviço em, no máximo, 90 dias, o governador não descarta a possibilidade de negociar também com eles o atendimento de pacientes do Hospital da Mulher, caso haja necessidade.

Extrato de planta da Mata Atlântica pode combater leishmaniose e Chagas
Foto: Agência Brasil

Um composto derivado de uma planta comum na Mata Atlântica combate parasitas que transmitem a leishmaniose visceral e a doença de Chagas. O potencial da Nectranda leucantha, conhecida como canela-seca ou canela-branca, foi descoberto através de uma pesquisa do Instituto Adolfo Lutz, Universidade Federal do ABC e Universidade de Oxford, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pode resultar em novos medicamentos para o tratamento de pacientes.

 

Os pesquisadores dessas instituições têm se dedicado à identificação de substâncias com origem na biodiversidade da Mata Atlântica que possam resultar em novos tratamentos para as chamadas doenças negligenciadas. Segundo a Agência Brasil, tais doenças são causadas por agentes infecciosos ou parasitas que afetam principalmente populações mais pobres. Além da leishmaniose e Chagas, outros exemplos desse tipo de doença são dengue, malária e doença do sono.

 

“As doenças negligenciadas afetam vários países especialmente nas zonas tropicais, afetando muitas pessoas carentes. As drogas ou fármacos disponíveis para o tratamento são escassos e trazem muitos efeitos colaterais, de modo que muitos usuários desses fármacos preferem interromper o tratamento antes da cura definitiva. Por isso, a seleção de novos compostos é crucial”, disse o pesquisador João Henrique Ghilardi Lago, da Universidade Federal do ABC (UFABC), à reportagem da Agência Brasil.

Governo altera decreto e cede terreno de 9 mil m² para ampliação de hospital de Irmã Dulce
Foto: Divulgação

O governo da Bahia alterou um decreto e cedeu uma área de terra de 9.047,70m², dita pertencente ao Serviço Social da Indústria (Sesi), situada na Avenida Luiz Tarquínio, no bairro de Roma, em Salvador, para o Hospital Santo Antônio, as Obras Sociais Irmã Dulce, conforme publicação no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (17).

O ato vem após Irmã Dulce ter sua canonização anunciada pelo papa Francisco. A baiana será canonizada no dia 13 de outubro de 2019, em uma celebração presidida pelo próprio papa Francisco, no Vaticano, em Roma. E em Salvador, a celebração será na Arena Fonte Nova, no dia 20 de outubro.

Vilas-Boas descarta surto de Influenza na Bahia e tranquiliza população de Porto Seguro
Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) descartou a possibilidade de surto ou epidemia de um subtipo do vírus da Influenza no Estado. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o titular da pasta, Fábio Vilas-Boas, tranquilizou os moradores da região de Porto Seguro, onde foi constado e confirmado o caso de uma jovem de 17 anos que morreu depois de contrair o vírus Influenza H3N2 (leia aqui).

 

"Quero dizer que não temos hoje nenhum surto, esse caso se tratava de um caso importado, não foi originado em Porto Seguro", assegurou o secretário de Saúde.

 

Vilas-Boas ainda explicou que duas pessoas tiveram contato com o vírus, mas foram medicadas e evoluíram bem. O titular garantiu que a Sesab vem acompanhando todos os casos e ainda chamou a atenção para a redução nos registros de Influenza na Bahia em comparação com o mesmo período do ano passado. 

Realização de testes rápidos para hepatites é intensificada em Salvador
Foto: Divulgação/SMS

Com uma previsão de que 400 milhões de pessoas  estejam infectados pelos vírus das hepatites B e C e uma estimativa de que uma em cada 20 pessoas com hepatite saiba que tem o vírus, segundo a Organização Mundial da Saúde, testes rápidos para detectar as doenças serão ofertados gratuitamente em Salvador.

 

O objetivo da ação, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, é incentivar o diagnóstico precoce e quebrar a cadeia de transmissão da patologia no município.

 

Nas atividades, que fazem parte do Julho Amarelo, campanha que celebra o Dia Mundial de Luta contra a doença (28 de julho), 118 postos estarão mobilizados para realização de testagem rápida para diagnosticar precocemente as hepatites dos tipos B e C. Os resultados saem em 30 minutos, de segunda a sexta-feira, sempre das 08 às 17 horas.

 

Os pacientes com o resultado positivo, realizam novos exames confirmatórios e são encaminhados para um dos três Ambulatórios Municipais especializados na assistência integral ao portador do agravo, com atendimento médico multidisciplinar e oferta de medicamentos para o tratamento.

 

Além dos testes rápidos, os profissionais de saúde realizarão a sensibilização dos usuários dos serviços sobre a importância da vacinação e outras medidas de prevenção contra o agravo. “Estamos intensificando a realização dos testes rápidos para identificação precoce dos portadores do vírus, bem como, o encaminhamento imediato para o tratamento dentro da nossa rede própria. Estaremos mobilizados ainda na ampliação da cobertura da vacina para as pessoas que não estão imunizadas em nossa cidade”, explicou Flávia Guimarães, coordenadora do Programa de Controle das Hepatites Virais.

 

No dia 28 de julho, das 08 às 15 horas, uma grande ação promovida conjuntamente pela Prefeitura de Salvador, Sociedade Brasileira de Hepatologia, Grupo Vontade de Viver, dentre outros parceiros, ofertará exames gratuitos para detecção da doença no Farol da Barra. Somente esse ano, foram diagnosticados 160 novos casos de hepatites virais na capital baiana.

Tuca Fernandes participa do espetáculo com renda em prol das Obras Sociais Irmã Dulce
Foto: Divulgação

O espetáculo "Trilhas" será uma celebração entre a dança e a solidariedade do público baiano. As onze Unidades do Grupo Ebateca se unirão a outras entidades de dança convidadas, nesta quarta-feira (17), no Teatro Castro Alves, em Salvador em prol do Hospital da Criança das Obras Sociais Irmã Dulce. A renda líquida deste espetáculo será revertida em beneficio único para esta Instituição.

 

A apresentação terá a participação do cantor baiano Tuca Fernandes, padrinho do evento em 2019. “Salvador é a minha casa, e poder fazer parte da apresentação do Grupo Ebateca, em prol das Obras Sociais de Irmã Dulce, é de satisfação e orgulho imensos! Espero contribuir muito e fazer bonito, junto com eles”, comenta Tuca. Os ingressos variam R$ 15 e R$ 50. A classificação é livre.

Ministério da Saúde anuncia suspensão de 19 contratos de produção de medicamentos
Foto: Reprodução/Getty Images

Um total de 19 contratos de produção de medicamentos, "estão em fase de suspensão", conforme informado pelo Ministério da Saúde. Uma lista com as Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDPs) alvo dessa suspensão foi disponibilizada no portal da pasta.

 

O Ministério da Saúde justificou que a suspensão das PDPs foram motivadas por recomendação por órgãos de controle (CGU e TCU), que é o caso de nove suspensões; Decisão Judicial; Desacordo com o cronograma; Falta de avanços esperados; Falta de investimentos na estrutura; Solicitação de saída do parceiro privado; Não enquadramento de um projeto como PDP; entre outros fatores.

 

A lista de medicamentos que eram produzidos a partir das PDPs suspensas inclui insulina, para diabetes; sevelâmer, para doença renal crônica; ou pramipexol, para doença de Parkinson; além de Adalimumabe, Alfataliglicerase, Cabergolina, tanercepte, Everolimo, Gosserrelina, Infliximabe, Leuprorrelina, Rituximabe, Sofosbuvir, rastuzumabe e também Vacina Tetraviral.

 

A pasta destacou que para garantir o abastecimento da rede, o Ministério da Saúde vem realizando compras desses produtos por outros meios previstos na legislação. " A medida, portanto, não afeta o atendimento à população. A maior parcela das PDPs em fase de suspensão sequer chegou a fase de fornecimento do produto", afirmou o Ministério no texto.

 

No documento de esclarecimento sobre a suspensão o Ministério da Saúde ainda afirma que desde 2015, 46 PDPs passaram por processos de suspensão e atualmente 87 parcerias estão vigentes.

Ministério da Saúde prorroga prazo de adequação da carga horária de médicos das ESF
Foto: Reprodução/GettyImages

O Ministério da Saúde decidiu prorrogar por mais seis meses a partir de julho deste ano o prazo para adequação da carga horária do profissional médico das Equipes de Saúde da Família (eSF), Tipo I, II, III, IV e V (Transitória).

 

O novo prazo, publicado da edição desta segunda-feira (15) do Diário Oficial da União, cabe aos municípios que ainda não adaptaram as suas equipes da Estratégia Saúde da Família à nova Política Nacional de Atenção Básica (PNAB - 2436/2017) a partir da competência do Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES) de janeiro de 2019.

 

Segundo o Ministério da Saúde, a atualização da carga horária do profissional médico das Equipes de Saúde da Família (eSF) tipo I, II, III, IV e V (transitória) deverá ocorrer conforme as regras de composição de equipe estabelecida na Política Nacional.

 

A prorrogação do prazo os profissionais de saúde de que trata o art. 1º da Portaria nº 3.796/GM/MS, de 26 de dezembro de 2017, consta na mais recente portaria da pasta, nº 3.826, de 03 de dezembro de 2018.

 

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) esclarece que a medida permite que os Entes municipais não tenham seus repasses suspensos pelo Ministério.

Número de casos de hanseníase volta a crescer no Brasil após 13 anos em queda
Foto: Reprodução/Estética

Dados do Ministério da Saúde indicam que em 2018 28.657 brasileiros receberam o diagnóstico de hanseníase no país. Um aumento de 14% em relação a 2016, ano em que foram registrados 25.214 novos casos. O aumento é registrado após mais 10 anos de queda nos índices.

 

O dermatologista e hansenólogo assessor do Programa Nacional de Controle da Hanseníase, Mauricio Lisboa Nobre, destacou durante entrevista à Folha de S. Paulo que o aumento mostra que ações pontuais do governo brasileiro para detectar novos casos em áreas com maior manifestação da doença foram efetivas, mas que o sistema falha em manter uma rotina de prevenção.

 

“É uma falha do sistema de saúde de conseguir manter a cobertura de comunicantes [pessoas que vivem com doentes sem tratamento] na rotina de trabalho diário. Nossa estrutura de saúde é desenhada para que os profissionais estejam inseridos na comunidade, mas na prática essas equipes não conseguem atingir um alto nível de exame de comunicantes”, diz.

Porto Seguro: Exame confirma morte de turista adolescente por gripe H3N2
Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A adolescente de 17 anos que veio a óbito durante uma excursão em Porto Seguro (ver aqui), na Costa do Descobrimento, morreu devido à gripe H3N2. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (15) pela secretaria de saúde do município. Um exame feito pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) confirmou a doença. O exame também detectou a influenza H3N2 em mais outras duas adolescentes que tiveram contato com vítima. De acordo com o G1, a adolescente que morreu se chamava Gioavanna Marson.

 

Antes, a suspeita é de que a turista paulista tinha H1N1. A adolescente passou mal no sábado (13) durante o passeio com colegas de escolas. Na madrugada do domingo (14), ela não resistiu e veio a óbito. O corpo foi levado para São Paulo ainda na noite do domingo. A secretaria de saúde de Porto Seguro prometeu combater a transmissão da doença.

Telemedicina volta a ser alvo de críticas por parte de entidades médicas
Foto: Reprodução/ShutterStock

A realização de consultas à distância através de aplicativos ou teleconferência, conhecida por telemedicina, foi alvo de questionamentos e críticas de entidades médicas. No entendimento do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Médica Brasileira (ABM), os serviços violam normas do setor e não asseguram uma prática correta para garantir aos pacientes um tratamento adequado. Notícias veiculadas na imprensa indicaram que até mesmo planos de saúde estariam recorrendo às consultas à distância.

 

Conforme apurado pela Agência Brasil, a AMB apresentou uma denúncia à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) sobre “a utilização temerária, sem o devido amparo legal, de aplicativos de comunicação para a realização de consultas a distância”. Segundo a entidade, tais procedimentos abrem espaço para uma burla à Lei do Ato Médico (Lei 12.482 de 2013).

 

A AMB ainda destacou que a incorporação de novas tecnologias “pode ser positiva”, mas desde que com “diretrizes responsáveis”. A associação classificou como “arriscada e irresponsável a utilização de ineficientes mecanismos artificiais para substituir a relação médico/paciente, “principalmente nas fases iniciais de diagnóstico”.

 

Segundo a AMB, o procedimento colocaria os pacientes “em situação de vulnerabilidade” no momento dos primeiros exames, etapa importante do diagnóstico de pacientes. O uso desse expediente por planos de saúde é, conforme o comunicado da entidade, “um movimento de redução de custos das operadoras com atendimento presencial, escamoteando todos os riscos envolvidos”.

Quase metade das vítimas fatais de H1N1 na BA em 2019 não estava em faixa etária 'de risco'
Foto: Reprodução/CGN

O vírus Influenza A H1N1 já fez nove vítimas fatais na Bahia neste ano, sendo que, deste total, quatro não faziam parte do grupo considerado de risco, ao levar em conta a idade que é foco da campanha nacional de vacinação do Ministério da Saúde.

 

Na campanha de imunização estão no grupo prioritário crianças com idade entre um e seis anos incompletos e idosos acima dos 60 anos. A escolha, de acordo com o Ministério da Saúde, é feita por causa da maior vulnerabilidade do grupo.

 

Só que dos casos fatais de H1N1, segundo dados da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) enviados ao Bahia Notícias, uma vítima tinha de 10 a 19 anos, uma tinha idade entre 40 e 49 anos e outras duas tinham de 50 a 59 anos.

 

Neste final de semana uma turista de 17 anos morreu com suspeita de H1N1 na cidade de Porto Seguro, no extremo sul do estado. A vítima, que é natural de São Paulo, veio a óbito no Hospital Regional Luís Eduardo Magalhães, no sábado (13). Ela estava na cidade a passeio e não há confirmação de que tenha adquirido o vírus em Porto Seguro (leia aqui).

 

Os casos confirmados na Bahia e que, felizmente, não acabaram da pior forma somam 46 registros distribuídos em 15 municípios. Entre os nove casos que evoluíram para óbito, seis foram em Salvador, um em Juazeiro, um em Livramento de Nossa Senhora e outro em Ruy Barbosa.

 

O médico especialista em infectologia, Claudilson Bastos, assegura que não são comuns casos fatais em pessoas que não compõem o público prioritário da vacina. Por esse motivo esses casos devem ser investigados, inclusive levando em conta o histórico médico de cada um dos pacientes. "Precisa saber se ele não tem uma doença crônica, porque não se leva em conta somente a idade", alertou.

 

A vacina contra Influenza é disponibilizada na rede pública de saúde apenas durante o período da campanha nacional de vacinação, e as pessoas que não pertencem ao grupo de risco não têm direito à imunização. Neste ano, em virtude da baixa adesão pelo público-alvo, ao final da campanha o Ministério da Saúde autorizou a vacinação de toda a população (lembre aqui).

 

O Boletim Epidemiológico da Influenza na Bahia 2019, que compila dados registrados no estado neste ano até o dia 9 de julho, aponta que houve registro de 61 óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), uma evolução da gripe, sendo 20 por Influenza. Desses casos nove foram por Influenza A H1N1, oito por Influenza A H3N2 Sazonal, um por Influenza A não subtipável e dois pelo Influenza B. O boletim ainda informa que quatro casos se deram por outros vírus respiratórios. Em 28 óbitos não houve identificação de vírus respiratórios, e outros nove permanecem em investigação.

 

O documento da Sesab destaca que em 2018, no mesmo período, foram notificados 1.656 casos e 154 óbitos de SRAG. Foram confirmados 362 casos e 45 óbitos por Influenza, dentre eles Influenza A H1N1 (251 casos e 31 mortes), Influenza A H3N2 Sazonal (43 casos e cinco mortes), Influenza A não subtipável (13 casos e uma morte), Influenza B (53 casos e oito mortes) e dois não subtipados (sem óbito).

 

Ao ressaltar a confusão comum entre os sintomas das gripes e resfriado, o infectologista chamou a atenção para a febre e falta de ar. Segundo Claudilson Bastos, esses sintomas devem ligar o alerta do paciente e ele deve procurar uma unidade de saúde.

Cresce número de estudantes obesos entre os mais pobres e de escolas públicas, diz estudo
Foto: Reprodução/Tortoon Thodsapol

A partir de estudo de pesquisadores da Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs/Fiocruz Bahia) foi constatado que o número de estudantes brasileiros obesos e desnutridos vem crescendo ao longo dos últimos anos, principalmente entre aqueles de escola pública e de classes sociais menos favorecidas. Para o cirurgião e presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, Marcos Leão Vilas Bôas, esse resultado se dá em decorrência da "transição nutricional" que o Brasil, assim como outros países em desenvolvimento, vem vivendo.

 

"O fenômeno da obesidade e o excesso de peso vem ocorrendo no mundo todo e tem chegado cada dia mais no Brasil", analisa o médico. "Assim como em países mais populosos", compara. Marcos Leão ainda destaca que apesar de nos últimos anos o acesso aos alimentos pela população mais pobre ter aumentado, as pessoas tem "comido mais, mas sem qualidade, sem preocupação com a alimentação".

 

Para chegar até o resultado, os pesquisadores observaram dados de duas edições da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), desenvolvida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), envolvendo mais de 70 mil estudantes no Brasil com idades entre 13 e 17 anos em 2009 e 2015.

 

A pesquisa apontou que, entre 2009 e 2015, o índice de adolescentes com excesso de peso na rede privada não apresentou alteração, se mantendo em 28,7%. Enquanto isso a taxa entre os da rede pública aumentou de 19% para 23,1%.

 

Ao fazer um recorte por região, foi possível notar que nos estados do Nordeste os estudantes desnutridos representam 3,7%, aqueles com sobrepeso chegam a 20,5% e a prevalência da obesidade atinge 6,4% dos alunos. Embora o estudo não tenha se baseado em classes sociais, há variáveis analisadas que indicaram um crescimento de obesidade, atingindo cada vez mais a população menos favorecida socioeconomicamente.

 

Nesse sentido, o cirurgião aponta como importante para análise o perfil da população menos abastada no Brasil, levando em conta ainda a seleção natural e adaptação das espécies. "A camada mais pobre do Brasil é formada em maioria por pessoas negras, e nós negros somos um povo selecionado para viver com pouco, a evolução nos permitiu essa resistência", argumentou Marcos Leão. "Termina se traduzindo no aumento da obesidade", conclui o raciocínio.

 

Entre os fatores que colaboraram para o resultado constatado pelo estudo, na visão do profissional, ainda está a grande oferta de alimentos altamente calóricos e ricos em açúcar e gordura. A fim de destacar o perigo desses alimentos e tornar mais fácil a compreensão do que eles representam no cenário da obesidade, Marcos Leão utilizou uma analogia com o tráfico de drogas. "A indústria alimentar faz um processo parecido com a indústria do tráfico de drogas, ou seja, quanto mais açúcar, mais gordura, mais palatável aprazível. Ela promove essas coisas para que o indivíduo fique viciado naquilo", afirmou.

 

Atividades comuns no cotidiano também compõem a lista dos fatores que levaram o Brasil aos números atuais de obesidade e sobrepeso. “Se juntar isso ao fenômeno de conectividade, digitalização da cultura, em que as pessoas estão mais presas a equipamentos de entretenimento, que não envolvem gasto energético, há ainda o fato que as pessoas se locomovem com veículos, cada vez menos com as pernas”, frisa o médico.

 

Como alternativas para mudar o quadro atual, o especialista destacou a informação, “acabando com mensagens subliminares nas propagandas” e também aumentando a quantidade de dados sobre os alimentos nas prateleiras. Além de uma mudança na tributação dos alimentos mais saudáveis. “Diminuir impostos facilita a aquisição e estimula o consumo da classe mais pobre desses alimentos mais saudáveis, com baixo teor de açúcar e gordura”, pressupõe Marcos.

Terça, 16 de Julho de 2019 - 00:00

Vereador propõe que prefeitura ofereça gratuidade em funeral a doador de órgãos

por Matheus Caldas

Vereador propõe que prefeitura ofereça gratuidade em funeral a doador de órgãos
Foto : Valdemiro Lopes/CMS

O vereador Joceval Rodrigues (Cidadania) enviou nesta segunda-feira (15) à Câmara Municipal um Projeto de Indicação que sugere que a prefeitura ofereça gratuidade ao serviço funeral da pessoa “que tiver doado, por ato próprio ou por meio de seus familiares ou responsáveis, seus órgãos ou tecidos corporais para fins de transplante médico”. 

“Estamos fazendo uma campanha para incentivo às pessoas a doar órgãos. Isso salva vidas. Como presidente da Frente Parlamentar de Defesa à Vida, estamos motivando isso. Muitas pessoas poderão se sentir motivadas por isso pela família não ter esse trabalho”, disse, em entrevista ao Bahia Notícias.

Segundo o parlamentar, o próximo passo é levar a matéria para ser submetida ao plenário. “Vou lutar para que seja votado o mais rápido possível”, pontuou.

Atendimento à população é iniciado na Policlínica de Saúde de Paulo Afonso
Foto: Divulgação

O atendimento à população na Policlínica de Saúde de Paulo Afonso foram iniciados nesta segunda-feira (15), após inauguração da unidade na última sexta (12). A primeira paciente foi Ecilda Vieira da Silva, moradora do Povoado Nambebe do município de Paulo Afonso, que fez um exame de ressonância magnética.

 

Os moradores das cidades de Glória, Rodelas, Chorrócho, Macururé, Santa Brígida, Pedro Alexandre, Jeremoabo e Paulo Afonso, após terem agendados seus exames, já estão sendo atendidos na Policlínica.

 

O Governo do Estado já inaugurou nove Policlínicas como a de Paulo Afonso. Outras 10 policlínicas estão em construção nos municípios de Salvador, Barreiras, Itabuna, Jacobina, Juazeiro, São Francisco do Conde, Simões Filho, Vitória da Conquista e Ribeira do Pombal.

 

Os serviços prestados na policlínica são de média complexidade, ele amplia o acesso ambulatorial a especialidades médicas diversas e exames em busca de uma maior atenção à saúde dos pacientes. O s serviços prestados na unidade acabam evitando que as pessoas precisem ir para os hospitais com casos que podem ser solucionados na atenção primária e secundária.

Ação arrecada leite em pó integral para crianças do Bairro da Paz no Dia da Caridade
Foto: Divulgação

Uma ação de arrecadação de leite em pó integral em celebração ao Dia da Caridade será realizada nesta sexta-feira (19) pela Santa Casa da Bahia. A iniciativa é voltada a beneficiar as crianças atendidas nos seis Centros de Educação Infantil (CEIs) mantidos pela instituição no Bairro da Paz.

 

As pessoas interessadas em colaborar podem deixar a contribuição na Central de Doações da Santa Casa, localizada na Pupileira, em Nazaré, no dia 19 de julho, das 7h às 18h.

 

Os Centros de Educação Infantil oferecem atendimento gratuito para 600 crianças com idade entre dois e cinco anos. Elas tem acesso a educação em período integral e cinco refeições diárias orientadas por nutricionistas. Por mês, os CEIs registram o consumo de 2.160 pacotes de leite em pó integral de 200 gramas. O mantimento é utilizado diariamente, no café da manhã e nos lanches das crianças beneficiadas.

 

Os Centros de Educação Infantil ainda oferecem acompanhamento psicológico e odontológico. As famílias são monitoradas, por meio de visitas domiciliares regulares e atenção da rede de assistência psicossocial ofertada aos alunos. Há 17 anos em atividade ininterrupta, os CEIs já atenderam cerca de 10 mil crianças do Bairro da Paz.

Segunda, 15 de Julho de 2019 - 15:00

Ebola se espalha e chega a cidade do Congo próxima a fronteira com Ruanda

por Folhapress

Ebola se espalha e chega a cidade do Congo próxima a fronteira com Ruanda
Foto: Reprodução / CDC

Foi registrado no domingo (14) o primeiro caso de ebola em Goma, uma das maiores cidades da República Democrática do Congo, segundo anunciou o Ministério da Saúde do país.

O município costeiro tem mais de 1 milhão de habitantes e fica próximo à fronteira com a Ruanda. Há a preocupação de que o vírus possa se espalhar rapidamente, já que a área é densamente povoada, alertou a OMS (Organização Mundial de Saúde) nesta segunda (15).

O paciente é um homem que chegou de ônibus a Goma com outros 18 passageiros e o motorista procedentes de Butembo, um dos principais focos da doença, na província de Kivu Norte.

A OMS identificou 60 contatos do paciente com outras pessoas, incluindo os que ele teve com os passageiros e o motorista. Metade já foi vacinada e o risco de disseminação pela cidade é baixo. O indivíduo foi enviado de volta a Butembo para tratamento.

"O caso em Goma pode ser um divisor de águas nesta epidemia", disse o diretor-geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus, "[Goma] É uma porta para a região e o mundo."

Goma é a maior cidade afetada pelo atual surto da doença no país, que começou em agosto de 2018. A cidade vem se preparando para a chegada do ebola há um ano, montando estações de lavagem de mãos e certificando-se de que os motoristas de mototáxi não compartilhem os capacetes.

Esta é a segunda maior epidemia de ebola na história, depois da que matou quase 11 mil pessoas no oeste da África (Guiné, Libéria, Serra Leoa) em 2013-2014. 

O vírus, que causa diarreia, vômito e febre hemorrágica, já provocou 1.655 mortes no Congo, de acordo com um boletim divulgado no sábado (13) pelo governo. 

Representantes das Nações Unidas se reuniram na segunda em Genebra para discutir quais medidas tomar para evitar o avanço da epidemia. Milícias armadas e uma profunda desconfiança das autoridades de saúde por parte comunidades dificultam os esforços para deter o vírus.

No fim de semana, dois profissionais de saúde que trabalham com ebola foram assassinados por agressores não identificados na província de Kivu Nort.

Histórico de Conteúdo