Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Estado abre Hospital Metropolitano em Lauro de Freitas; investimento foi de R$ 183 mi
Foto: Bruno Leite / Bahia Notícias

Referência em urgência e emergência, trauma raquimedular, AVC e neurologia, o Hospital Metropolitano dará atenção especial à área de alta complexidade em cardiologia e neurovascular, com a instalação de uma Unidade de Atenção ao Acidente Vascular Cerebral (UAVC), que atenderá pacientes em fase aguda com tratamento trombolítico e angioplastia. A unidade localizada em Lauro de Freitas tem mais de 27 mil metros quadrados de área construída, seis pavimentos e representa um investimento de R$ 183 milhões do Estado da Bahia. O evento de abertura, na manhã desta terça-feira (16), contou com a presença do governador Rui Costa.

 

No primeiro mês de atendimento, a unidade sob gestão das Obras Sociais Irmã Dulce disponibilizará 60 leitos, sendo 40 clínicos e 20 de UTI, além de duas salas cirúrgicas. Já nos próximos meses, o hospital deve ofertar um total de 235 leitos, sendo 90 clínicos, distribuídos em clínica geral e neurologia; 90 para cirurgia geral e vascular; e 55 para UTIs. As vagas beneficiam não só os moradores de Lauro de Freitas, mas de Camaçari e outros municípios que compõem a Região Metropolitana de Salvador (RMS).

 

Antes da inauguração oficial, o hospital foi aberto no ano passado, em caráter emergencial, para reforço no atendimento aos pacientes com Covid-19. A unidade foi exclusiva para tratamento da doença por 13 meses e acolheu mais de 3,8 mil pessoas. Para que fosse reaberto, o hospital passou por desinfecção e adequação nas enfermarias, centros cirúrgicos, UTI’s e consultórios, garantindo as condições sanitárias e estruturais essenciais à reinauguração.

 

Durante o evento de entrega, nesta terça, o Estado da Bahia autorizou a reforma e ampliação do prédio do antigo hotel Riverside, que vai sediar o Hospital de Cuidados Prolongados e está localizado na Estrada do Coco.

 

O Estado também anunciou obras de melhoria para o tráfego e para o desenvolvimento urbano do município de Lauro de Freitas. Entre elas, está a requalificação da pavimentação asfáltica de algumas das principais ruas dos bairros de Itinga e do Centro da cidade; além da reforma da Praça 8 de Março, em Vida Nova, e da construção da Praça da Mulher. Os trabalhos serão executados pela Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur).

Terça, 16 de Agosto de 2022 - 13:20

Reino Unido aprova uso de primeira vacina desenvolvida contra Ômicron

por Redação

Reino Unido aprova uso de primeira vacina desenvolvida contra Ômicron
Foto: Tania Rêgo/Agência Brasil

A Agência Regulatória de Produtos de Saúde e Medicamentos (MHRA, na sigla em inglês) do Reino Unido autorizou, nesta segunda-feira (15/8), o uso da primeira vacina adaptada para combater a variante Ômicron do coronavírus. O imunizante foi desenvolvido pela farmacêutica Moderna.

 

Com a decisão, a Inglaterra se tornou o primeiro país a ter uma vacina bivalente eficaz contra a cepa original do Sars-CoV-2 e contra a versão mais recente em circulação.

 

Dados de um estudo clínico da empresa norte-americana mostraram que a vacina bivalente desencadeou uma forte resposta imune contra a subvariante BA.1 da Ômicron e a cepa original. Uma análise exploratória também mostrou “boa resposta imune” na prevenção das subvariantes BA.4 e BA.5, em maior circulação.

 

“A primeira geração de vacinas contra Covid-19 usadas no Reino Unido continua a fornecer proteção importante contra a doença e salvar vidas. O que esta vacina bivalente nos dá é uma ferramenta afiada em nosso arsenal para nos ajudar a nos proteger contra esta doença, à medida que o vírus continua a evoluir”, disse a presidente-executiva da MHRA, June Raine, em comunicado.

 

De acordo com a MHRA, a formulação atende aos padrões de segurança, qualidade e eficácia. Os efeitos colaterais observados foram os mesmos descritos para a dose de reforço original da Moderna, considerados leves e de autorresolução.

 

Em junho, a Moderna anunciou que a nova vacina induziu oito vezes mais anticorpos contra a Ômicron em comparação com uma dose de reforço da fórmula em uso atualmente.

 

As recomendações de uso no Reino Unido devem ser apresentadas em breve pelo Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização da Grã-Bretanha (JCVI, na sigla em inglês). Espera-se que adultos com mais de 50 anos, pessoas de grupos de risco, profissionais de saúde e funcionários de casas de repouso sejam os primeiros da fila, conforme antecipou o governo do Reino Unido em julho. As informações são do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias.

Terça, 16 de Agosto de 2022 - 13:00

Pacientes do Menandro de Farias e River Side serão transferidos para o Hospital Metropolitano

por Bruno Leite / Anderson Ramos

Pacientes do Menandro de Farias e River Side serão transferidos para o Hospital Metropolitano
Foto: Bruno Leite / Bahia Notícias

O Hospital Metropolitano, que foi inaugurado em Lauro de Freitas pelo governador Rui Costa nesta terça-feira (16), receberá pacientes dos hospitais Menandro de Farias e River Side. A informação foi revelada pelo gestor em coletiva durante a entrega do equipamento.

 

O gestor afirmou que com o remanejamento, a requalificação do Menandro será acelerada. O governo estuda a possibilidade de transformar a unidade em uma maternidade, mas o martelo ainda não foi batido. Uma reunião do governador com o prefeita de Lauro Moema Gramacho e a secretária de Saúde do Estado, Adélia Pinheiro, deve definir o público a ser atendido pelo hospital.

 

 “Com essa abertura a gente consegue tocar de forma mais eficiente as obras de requalificação e redefinição do perfil do Menandro. É um investimento de mais de R$ 7 milhões. A obra iniciou, mas em função da unidade estar em uso, a reforma aconteceu de forma lenta e agora nós queremos acelerar já que vamos ter para onde transferir os pacientes”, pontuou o governador.

  

Já sobre o antigo hotel River Side, que foi transformado em hospital de emergência para atender exclusivamente pacientes de Covid-19, também passará por reforma. O governador informou que a unidade será fechada e readequada para atender pacientes que precisarem de cuidados prolongados e paliativos. De acordo com Rui, o valor investido na unidade será em torno de R$ 8 milhões, mas ainda não há previsão para entrega.

Terça, 16 de Agosto de 2022 - 12:40

Rede D'Or tem queda de 25% no lucro do 2º trimestre

por Folhapress

Rede D'Or tem queda de 25% no lucro do 2º trimestre
Foto: Reprodução / Money Times

A rede de hospitais D'Or teve lucro líquido de R$ 358,4 milhões no segundo trimestre, 25% abaixo do desempenho de um ano antes, segundo balanço divulgado nesta segunda-feira (15).
 

A empresa apurou um resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 1,44 bilhão, 15,5% acima do desempenho de um ano antes.
 

Analistas, em média, esperavam lucro líquido de R$ 275 milhões para a Rede D'Or e Ebitda de R$ 1,44 bilhão, segundo dados da Refinitiv.
 

O resultado financeiro negativo da empresa subiu 91,7%, para R$ 628,6 milhões, em meio ao impacto da alta de juros sobre dívida da empresa.

Terça, 16 de Agosto de 2022 - 12:00

Calendário de vacinação contra 'monkeypox' deve sair esta semana, diz MS

por Redação

Calendário de vacinação contra 'monkeypox' deve sair esta semana, diz MS
Foto: Reprodução / UOL

O Ministério da Saúde (MS) deverá saber nesta semana quando terá as primeiras vacinas disponíveis contra a varíola dos macacos. Segundo a representante da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) no Brasil, Socorro Gross, a fase de tratativas com o laboratório produtor da vacina terminaram, mas falta uma posição do laboratório sobre o calendário de entrega.

 

“Esperamos ter o calendário das vacinas nesta semana”, disse ela. “Não temos como apresentar um calendário [de entrega de vacina] neste momento. Sabemos que uma parte das vacinas vai chegar em breve. Esperamos que o fornecedor nos especifique quando nós poderemos transportar a vacina para o Brasil”, disse ela, em coletiva de imprensa, no Ministério da Saúde.

 

De acordo com a Agência Brasil, a aquisição dessas vacinas deve ser feita através da Opas, uma vez que o laboratório responsável por elas fica na Dinamarca e não tem representante no Brasil. Assim, o laboratório não pode solicitar o registro do imunizante junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e caso o país queira comprá-lo, a OPAS deve intermediar a transação.

 

Acompanhando Socorro Gross, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga esclareceu que as 50 mil doses solicitadas pelo Brasil, caso cheguem, irão para profissionais de saúde que lidam com materiais contaminados.

 

“Se essas 50 mil doses chegarem aqui no ministério amanhã, não terão o condão de mudar a história natural da situação epidemiológica em relação à varíola dos macacos. Essas vacinas, quando vierem, serão para vacinar um público muito específico”.

 

O MS não cogita, no momento, declarar estado de emergência por causa da doença, como fez a Austrália e os EUA. A pasta, no entanto, tem intensificado mecanismo de vigilância e ampliado a dispobinlidade de testes rápidos.

Terça, 16 de Agosto de 2022 - 09:40

Veja cinco atitudes ruins para a saúde do seu pênis

por Redação

Veja cinco atitudes ruins para a saúde do seu pênis
Foto: Reprodução / UOL

A disfunção erétil atinge uma parcela considerável de homens. Ela é caracterizada pela dificuldade em manter uma ereção suficiente para que haja uma relação sexual. Quase 20% dos homens sofrem com esse quadro em algum momento da vida.

 

As causas para a disfunção podem ser distintas. A primeira e mais recorrente está ligada a comorbidades, como pressão alta e diabetes. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, cerca de 50% dos pacientes que têm diabetes possuem algum grau de problemas de ereção. Questões psicológicas como depressão e ansiedade também contribuem para a disfunção erétil.

 

“A melhor maneira de prevenir a disfunção erétil é justamente evitar as suas principais causas. O paciente deve cuidar de sua saúde, tratando doenças crônicas e problemas psicológicos”, destaca o urologista Daniel Galante ao Metrópoles.

 

Confira quais os cinco piores hábitos que podem influenciar para evolução do quadro de disfunção erétil.

 

  • Fumar

O tabagismo está diretamente ligado a problemas cardiovasculares, que como dito por Galante, são os principais causadores de disfunção. O hábito também aumenta o risco para a ocorrência de infarto, derrames e diabetes.

 

  • Má alimentação

Uma alimentação desregrada e com baixo valor nutricional provoca quadros como colesterol alto, diabetes e problemas cardiovasculares. Além disso, uma alimentação ruim, com grande quantidade de alimentos ultraprocessados, pode levar à obesidade, que também contribui para a disfunção erétil.

 

  • Sono desregulado

A falta de um sono adequado pode trazer uma série de consequências para a saúde. A longo prazo, pode ser um fator de risco para as principais doenças metabólicas e cardiovasculares, além dos impactos psicológicos imediatos, como mau humor e desânimo, também associados à má ereção.

 

  • Estar acima do peso

“Um paciente que dorme mal, sedentário, obeso, tende a ter mais chances de apresentar disfunção erétil”, destaca o urologista. Seguir uma dieta saudável aliada à prática de exercícios físicos é fundamental para garantir a potência da ereção.

 

  • Não cuidar da saúde mental

“Depressão, ansiedade, níveis altos de estresse fazem com que os pacientes tenham mais chances de desenvolver disfunção erétil. Assim como as doenças crônicas, o paciente precisa de tratamento adequado se apresentar esses problemas”, destaca Galante.

Terça, 16 de Agosto de 2022 - 08:40

Paciente psiquiátrico está mais sujeito à violência e corre mais risco de morrer

por Stefhanie Piovezan | Folhapress

Paciente psiquiátrico está mais sujeito à violência e corre mais risco de morrer
Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias

Pessoas com doenças mentais graves estão mais sujeitas à violência no Brasil. Além disso, quando hospitalizadas, o risco de morrerem é 27% maior do que o de pacientes internados por outras condições clínicas. Os achados constam de estudo realizado por pesquisadores brasileiros e americanos e que foi publicado na última quinta (11) no periódico científico The Lancet.
 

O trabalho analisou hospitalizações e mortes no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). O objetivo dos pesquisadores da UFSJ (Universidade Federal de São João del-Rei), da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e da Universidade de Washington era verificar o atendimento a pessoas com doença mental em um país em desenvolvimento e comparar os dados com a literatura de países desenvolvidos.
 

Para isso, eles consideraram os sistemas de informações hospitalares e de mortalidade do Ministério da Saúde, fazendo o recorte a partir de pacientes classificados com esquizofrenia, transtorno bipolar ou depressão no momento da admissão no hospital.
 

De 1º de janeiro de 2000 a 21 de abril de 2015, período compreendido no acordo de disponibilização de dados entre o ministério e os pesquisadores, 72.021.918 pacientes foram hospitalizados, sendo 749.720 (1,04%) com doença mental grave. Ao todo, 5.102.055 morreram (7% do total). Destes, 67.485 (1,3%) eram pacientes psiquiátricos.
 

"Não me parece que tenham ocorrido políticas públicas, a partir de 2015, que possam ter mudado os resultados encontrados. Contudo, a continuidade do monitoramento desses achados ao longo dos anos é fundamental, principalmente pela pandemia de Covid-19, que pode ter levado à piora dos resultados, considerando que essa população do estudo se mostrou mais vulnerável", afirma Ana Paula Souto Melo, professora da UFSJ e da UFMG, e uma das autoras do artigo.
 

Ao analisarem os números, os pesquisadores encontraram maiores riscos de morte associada a infecções como hepatite aguda, tuberculose e HIV e a doenças cardiovasculares, diabetes e epilepsia entre os pacientes psiquiátricos.
 

Eles observaram também níveis maiores de morte por suicídio, por lesões não intencionais, como incêndios e quedas, e por homicídio. De acordo com os cientistas, pacientes com doença mental grave estão altamente expostos à violência, com uma taxa de risco relativo de 2,4 (ou seja, maior) comparando com pacientes não psiquiátricos.
 

"O Brasil apresenta uma alta taxa de mortalidade por causas externas, incluindo violência interpessoal, quando comparada com outras causas de morte. O que o estudo indica é que o excesso de mortes por violência interpessoal ainda é maior nesse grupo de pacientes psiquiátricos, principalmente na faixa etária de 15 a 29 anos, com maior risco entre mulheres. Vários estudos já apontavam para esse risco maior na população psiquiátrica, mas a magnitude do risco no Brasil chama realmente a atenção sobre a necessidade de se pensar políticas públicas para o enfrentamento dessa realidade", diz Melo.
 

No trabalho, a professora e os colegas destacam ainda a alta prevalência de violência sexual contra pacientes psiquiátricos, maior entre as mulheres (26,6%) do que entre os homens (12,5%), e o alto risco de mortalidade por infecções evitáveis.
 

"As mortes por essas condições indicam que essa população não recebeu os cuidados de saúde necessários. Muitos pacientes com doença mental grave não têm acesso regular à atenção primária e existem muitos estigmas relacionados à saúde mental, o que pode afetar a qualidade dos cuidados que esses pacientes recebem", dizem os pesquisadores no artigo.
 

Para Melo, o mais importante é que a maioria das causas de morte encontradas no estudo pode ser prevenida e para isso é necessário repensar a atenção ofertada aos pacientes psiquiátricos.
 

"Entendemos que precisamos avançar muito nas politicas públicas de cuidados em saúde para pessoas com transtorno mental, que historicamente sempre foram marginalizadas e excluídas, e os dados reafirmam essa vulnerabilidade", afirma a pesquisadora.

Feira: Polícia fecha clínica clandestina de aborto; responsável está foragido
Foto: Aldo Matos / Acorda Cidade

Uma clínica clandestina de aborto foi fechada em Feira de Santana. A informação foi divulgada nesta terça-feira (16) pelo Acorda Cidade, parceiro do Bahia Notícias. No local – situado no bairro do Sobradinho e próximo ao Complexo de Delegacias – policiais civis da Delegacia de Homicídios (DH) da cidade apreenderam diversos medicamentos de uso controlado, utilizados para indução de aborto.

 

O espaço também abrigava uma farmácia, que era mantida como fachada. Os policiais, no entanto, não encontraram o responsável pela clínica clandestina. Ele é considerado foragido, uma vez que já foi decretada a prisão preventiva dele. O nome do acusado não foi informado.

 

No último dia 5 de agosto, um acusado de fornecer os medicamentos para o local foi preso, mas o mesmo nega a negociação. A ação foi desencadeada após denúncia. 

Segunda, 15 de Agosto de 2022 - 20:20

Chegada do inverno aumenta risco de Acidente Vascular Cerebral

por Redação

Chegada do inverno aumenta risco de Acidente Vascular Cerebral
Foto: Marcello Casal/Arquivo/Agência Brasil

A alteração do fluxo sanguíneo ao cérebro resulta na falta de oxigênio e nutrientes. Essa ausência é o que provoca o Acidente Vascular Cerebral, popularmente chamado de derrame.

 

Segundo a Organização Mundial de AVC, 70 mil brasileiros morrem desta enfermidade todos os anos. Junto com o câncer, está entre as doenças que mais matam e é a principal causa de incapacidade em adultos.

 

E por que será que a incidência de tal enfermidade é maior no frio? O médico neurologista Frederico Lopes explica que para manter a temperatura corpórea, os vasos reduzem seu calibre para evitar a perda de calor; ação essa que aumenta a pressão arterial sistêmica. Por isso há maior chance de ocorrer aumento da pressão arterial em dias mais frios e consequentemente AVC.

 

Manifestado de duas maneiras - isquêmica ou hemorrágica, o AVC merece atenção quanto aos sintomas para que se identifique rapidamente, uma vez que o tratamento deve ser imediato.

 

No AVC isquêmico, os vasos do cérebro se estreitam dificultando a passagem de sangue (isquemia). Ocorre, em geral, em pessoas mais velhas, com diabetes, colesterol elevado, hipertensão arterial, problemas vasculares e fumantes. “Boa parte dos sintomas são bem conhecidos, entre eles estão a dificuldade para falar, dormência em um dos lados do corpo, formigamento, tontura, podendo ocorrer variações para cada paciente”, detalha o neurologista.

 

No AVC hemorrágico ocorre sangramento em uma parte do cérebro em consequência do rompimento de um vaso sanguíneo. Embora menos comum, costuma ser mais grave, podendo ocorrer em pessoas mais jovens. “As consequências são bem semelhantes ao AVC isquêmico, mas é fundamental prestar atenção aos primeiros sinais. Neste tipo de situação, geralmente ocorrem dores repentinas na cabeça e vômitos que aparecem de forma súbita, frequentemente sendo associados aos mesmos déficits do AVC isquêmico”, completa.

 

“Existem condições que podem aumentar as chances de ocorrer um acidente vascular cerebral. Podemos reduzir o risco por meio do tratamento e prevenir os principais fatores de risco: hipertensão, diabetes, sedentarismo, alimentação rica em gordura, colesterol alto, distúrbios de sono entre outras comorbidades”, alerta Frederico.

 

O QUE FAZER QUANDO HÁ AS PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES
“O atendimento médico ágil e rápido é essencial”, é o que destaca o especialista quando fala do socorro a pacientes com sintomas que apontam para um AVC. O tempo de atendimento é crucial para evitar sequelas. Dessa forma deve-se procurar rapidamente um hospital com serviço de neurologia de forma imediata.

 

No Brasil, o atendimento nos hospitais ocorre com a realização imediata de uma tomografia computadorizada de crânio e a administração de um medicamento específico para reduzir ou até evitar sequelas permanentes seguido de diversos exames.

Salvador amplia 4ª dose de vacina contra Covid-19 para população com 18 anos ou mais
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou a ampliação da campanha de vacinação em Salvador, permitindo a aplicação da 4ª dose do imunizante na população com 18 anos ou mais. Em informe enviado nesta segunda-feira (15), a prefeitura afirmou que a medida começa a valer a partir desta terça-feira (16).

 

Para que o público tenha acesso à dose de reforço, é preciso ter um intervalo de quatro meses entre o recebimento da 3ª dose. Assim, já estão habilitados aqueles que tomaram o imunizante até o dia 18 de abril deste ano.

 

O secretário municipal da Saúde, Décio Martins, destacou a importância de as pessoas completarem o esquema vacinal, inclusive, com a administração das doses de reforço. O gestor afirmou ainda que o avanço da imunização na cidade tem ajudado a minimizar os impactos dos casos de covid-19 no sistema de saúde do município.

 

“A vacinação tem sido nossa principal aliada para que os novos casos do coronavírus não gerem impactos significativos no sistema de saúde, já que a imunização reduz os riscos de agravamento da doença, evitando a necessidade dos pacientes de internamento em leitos de enfermaria ou UTI. Por isso, estamos convocando a população para completar o ciclo vacinal e garantir a proteção contra o vírus”, afirmou o secretário.

 

Até o momento, Salvador vacinou mais de 560 mil pessoas com a 4ª dose do imunizante contra a Covid-19. Em relação a terceira etapa de vacinação, também considerada como de "reforço", foram distribuídas mais 1,5 milhão de vacinas. 

Fundação José Silveira participa de oficina para ampliação de centros florestais
Foto: Divulgação

A Fundação José Silveira, por meio da Unidade de Segurança Saúde e Meio Ambiente (Ussma), participou da Oficina de Alinhamento Institucional do Grupo de Trabalho para Instalação de Centros de Desenvolvimento Florestal e Casas da Floresta. O encontro foi realizado pelo Serviço Florestal Brasileiro nesta segunda-feira (15), em Brasília. 

 

O evento reuniu especialistas do Cerrado, Amazônia, Caatinga e Mata Atlântica, definindo um plano estratégico para multiplicação desses centros em todos os biomas brasileiros.

 

Os gestores da Ussma, Carlos Stagliorio e Helayne Mota, compartilharam a experiência da Instituição no desenvolvimento e gestão administrativa do Arboretum, que servirá de matriz para modelagem operacional e de negócios para replicação.

 

Essa é mais uma iniciativa que consolida o Programa Arboretum, parceria da Fundação José Silveira com o Serviço Florestal Brasileiro e Ministério Público da Bahia, como referência nacional em reflorestamento, sustentabilidade ambiental, responsabilidade social e produção técnica e científica.

Segunda, 15 de Agosto de 2022 - 16:40

Brasil registra 70 mortes por Covid e mais de 7 mil casos

por Folhapress

Brasil registra 70 mortes por Covid e mais de 7 mil casos
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Brasil registrou 70 mortes por Covid e 7.195 casos da doença, neste domingo (14). Com isso, o país chega a 681.550 vidas perdidas e a 34.171.644 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.
 

A média móvel de casos permanece caindo. Com uma redução de 34%, em relação ao dado de duas semanas atrás, ela chegou a 22.312 infecções por dia. A média de mortes, por sua vez, permanece em estabilidade (o que significa que o valor não teve variações superiores a 5% em relação a duas semanas antes) e agora é de 214 óbitos por dia.
 

Distrito Federal, Maranhão, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Roraima, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins não atualizaram os dados de óbito e casos neste sábado. Acre, Amapá, Amazonas, Bahia e Mato Grosso do Sul não registraram novas mortes pela doença.
 

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.
 

Ao todo, 180.339.985 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 169.567.101 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Jansse.
 

Assim, o país já tem 83,95% da população com a 1ª dose e 78,93% dos brasileiros com as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen.
 

Até o momento, 101.022.042 pessoas já tomaram a terceira dose e 26.017.58 a quarta.
 

O consórcio reúne também o registro das doses de vacinas aplicadas em crianças. Com a ampliação da faixa etária que pode receber a vacina contra a Covid, o consórcio agora apresenta a população de 3 a 11 anos imunizada. Nessa faixa, a fatia parcialmente imunizada (com somente a primeira dose de vacina recebida) é de 51,76% e a que recebeu a segunda dose é de 34,36%.
 

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.
 

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (PL), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Segunda, 15 de Agosto de 2022 - 15:20

Cada vez mais procurados, implantes hormonais podem causar efeitos colaterais

por Redação

Cada vez mais procurados, implantes hormonais podem causar efeitos colaterais
Foto: Reprodução / UOL

A busca por tratamentos estéticos e outros procedimentos de beleza não é, de certo, uma novidade. Sem efeito estético comprovado e com risco de superdosagem ou subdosagem, os implantes hormonais, também chamados de "chips da beleza" são a bola da vez nesse mercado paralelo.

 

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), estão associados ao uso destes fármacos problemas como acne, queda de cabelo, aumento de pelos e outras manifestações colaterais.

 

Cada vez mais difundidos, os implantes não são recomendados pelas entidades médicas para fins estéticos e aumento de desempenho físico. De acordo com a SBEM, também há uma fragilidade na dispensação destas medicações, devido a falta de rótulo ou bula completa e a falra de cobrança de uma Receita de Controle Especial (RCE) pelos estabelecimentos.

 

"Vale a pena ressaltar que a indicação de uso de derivados androgênicos em mulheres (incluindo a testosterona) é restrita a poucas situações, como o transtorno do desejo sexual hipoativo (TDSH) em mulheres na pós-menopausa. Não existe indicação médica formal de uso de testosterona e outros derivados androgênicos (incluindo a gestrinona) para mulheres na pré-menopausa com TDSH", apontou a sociedade.

 

Um estudo realizado por pesquisadores norte-americanos demonstraram que mulheres que utilizavam implantes hormonais tiveram uma incidência significativamente maior de efeitos colaterais do que aquelas que utilizavam hormônios aprovados pelo Food and Drug Administration (FDA) e comercializados nas farmácias alopáticas.

 

As pessoas que participaram do estudo também apresentaram níveis supra fisiológicos significativamente mais altos de estradiol e testosterona durante o tratamento.

BN no Ar: Raissa Soares defende união entre parlamentares e reforça críticas ao PT
Foto: Marcos Corrêa/PR

A candidata ao Senado pelo Partido Liberal, Raissa Soares, foi a entrevistada do Bahia Notícias no Ar desta segunda-feira (15). Durante o encontro, a médica comentou sobre sua candidatura enquanto representante do estado e as suas propostas para o Legislativo.

 

Segundo ela, um dos principais pontos que precisam ser levados para o Congresso é a necessidade de aumentar os recursos que hoje são destinados para o Sistema Único de Saúde (SUS). 

 

De acordo com Raissa, dispêndios feitos na aquisição de medicamentos especiais pelo serviço público ou procedimentos realizados em razão de decisões judiciais precisam ter um orçamento específico, pois oneram os cofres dos entes públicos. Da mesma maneira, ela defendeu que as entidades filantrôpicas precisam ter a tabela de valores pagos por atendimentos reajustada. 

 

Ao BN no Ar, a médica, que defende a cloroquina como método profilático para o tratamento de Covid-19 - apesar das entidades científicas refutarem a ideia de que há comprovação e acusarem efeitos colaterais nocivos à saúde -, também falou que há na Bahia um déficit de mão de obra na área da saúde e que pode ser resolvido com a criação de mais cursos técnicos.

 

No entendimento dela, a segurança pública também precisa ser revista. Para isso ela propõe que haja uma discussão sobre a implementação de um piso salarial, a realização de novos concursos, investimentos em equipamentos e o reforço dos contingentes das polícias Civil e Militar.

 

"[Precisamos] ter uma verba específica para cuidar das nossas viaturas. Nenhuma delas é blindada", salientou a candidata, que diz pretender apresentar uma proposta nesse sentido.

 

Questionada sobre a possibilidade de se unir aos atuais senadores baianos, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD), aliados do governador Rui Costa (PT), a candidata bolsonarista afirmou prezar pela união.

 

"Não pode olhar nenhum outro colega de plenário como inimigo", ressaltou Raissa, que defendeu o interesse pelo bem comum para o estado. "Quem os elegeu, os eleitores de Jaques Wagner e Angelo Coronel, também são os mesmos baianos que vão votar agora", salientou.

 

Para ela, a eleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) é certa, pelas pautas defendidas e pelo sentimento de insatisfação com o projeto político defendido pelo principal oponente na corrida eleitoral, o ex-presidente Lula.

 

"Já tivemos pesquisas agora em que Bolsonaro e Lula têm empate técnico. Pelo que eu vejo, pelo que estou circulando na Bahia, a aceitação do nome do presidente Bolsonaro é muito maior do que eu vejo nas pesquisas", afirmou, acusando o petista de separatista.

 

Ao fim da sua participação, a postulante fez questão de evidenciar a primordialidade do diálogo, destacando ainda que, os membros do seu grupo político seguem esta máxima.

 

Ela ainda relembrou sua trajetória no Sul do estado e disse que foi desligada da equipe médica do Hospital Regional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, por ter demonstrado sua preferência política.

 

"Fui demitida pelo governo Rui Costa. Quando gravei um vídeo em apoio ao presidente Jair Bolsonaro eu fui demitida dentro de 24 horas", destacou, contando sobre o tempo em que era plantonista da unidade.

'Imaginei tudo, menos ouvir que fui abusada', diz vítima de estupro durante o parto
Foto: Reprodução / TV Globo

A mulher estuprada pelo médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, durante trabalho de parto, falou pela primeira vez sobre o caso (veja aqui). Em entrevista exibida pelo Fantástico na noite deste domingo (14), a vítima disse que, após ter sido violentada, viveu momentos de constrangimento.

 

"Em vez de eu sair pela porta da frente, com meu filho no colo, eu saí pelos fundos do hospital, escondida, com vergonha", diz a mulher.

 

Acompanhada do seu companheiro, ela disse ainda que soube da situação ainda na sala de parto, logo após dar a luz. A irmã dela foi a portadora da notícia.

 

"O diretor do hospital não deixou eu sair do hospital sem saber. Ela falou: 'O anestesista abusou de você'. Imaginei tudo, menos que eu ia ouvir isso, que eu fui abusada", lamentou a mãe.

 

Suspeito de cometer seis outros possíveis estupros, Giovanni Quintella Bezerra está impedido de exercer a medicina enquanto corre, em sigilo, a sindicância aberta pelo Conselho Regional de Medicina. 

 

Por ter curso de ensino superior, o anestesista está preso preventivamente em uma sela individual do Complexo de Bangu, no Rio de Janeiro. Ele está isolado de outros detentos por questão de segurança.

 

De acordo com a reportagem, pelo menos dois advogados desistiram do caso. A pedido do médico, a defesa dele vai ser feita pela Defensoria Pública, que não quis se pronunciar.

Segunda, 15 de Agosto de 2022 - 11:40

Salvador retoma estratégia de vacinação contra Covid nesta segunda

por Redação

Salvador retoma estratégia de vacinação contra Covid nesta segunda
Foto: Otávio Santos / Secom PMS

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) segue com a estratégia de vacinação contra a Covid-19 em Salvador nesta segunda-feira (15). A iniciativa engloba a aplicação das quatro doses para os devidos públicos habilitados, em postos fixos e drive-thru, das 8h às 16h.

 

Será realizada a aplicação da 4ª dose para pessoas com 30 anos ou mais. Para ter acesso a dose de reforço, esse público deve ter um intervalo de quatro meses do recebimento da 3ª dose, ou seja, até 17 de abril de 2022.

 

A imunização também segue para os indivíduos com 18 anos ou mais vacinados com a Janssen no esquema primário. De acordo com a determinação prevista pelo Ministério da Saúde, as pessoas que tomaram a segunda dose do imunizante da Johnson & Johnson no intervalo de quatro meses estarão aptas para receber a 3ª dose do imunizante. A recomendação é que sejam usadas as vacinas AstraZeneca, Pfizer ou Janssen como segundo reforço (3ª dose).

 

A estratégia contempla o “Liberou Geral” para aplicação da 1ª, 2ª e 3ª doses para indivíduos com 12 anos ou mais, independentemente de ser residente em Salvador. O único requisito é ter o Cartão SUS vinculado a algum município do estado da Bahia.

 

Os cidadãos dos demais grupos que não estão incluídos na estratégia “Liberou Geral” devem residir em Salvador e ter o nome na lista do site da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Segue ainda a vacinação para crianças de 3 a 11 anos em instituições de ensino da capital baiana.

 

Segunda, 15 de Agosto de 2022 - 10:00

Alexandre de Moraes vai relatar ação contra Bolsonaro sobre varíola dos macacos

por Juliana Braga | Folhapress

Alexandre de Moraes vai relatar ação contra Bolsonaro sobre varíola dos macacos
Foto: Reprodução / TV Brasil

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes foi o sorteado para relatar a ação na qual o PSB cobra o presidente Jair Bolsonaro (PL) por sua atuação no combate à varíola dos macacos.
 

O deputado Israel Batista, por meio do partido, pede para o STF autorizar os estados a tomarem as medidas necessárias, inclusive, a vacinação compulsória.
 

Na última semana, Moraes foi sorteado também, mas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), para relatar o registro da candidatura de Bolsonaro à reeleição.
 

Os aliados do presidente tentam inaugurar uma nova fase no relacionamento dos dois, após um encontro no Palácio do Planalto. Bolsonaro atacou por diversas vezes Alexandre de Moraes, tendo ameaçado até a não cumprir ordens judiciais do ministro.

Segunda, 15 de Agosto de 2022 - 09:40

Dor no peito e suor frio: saiba os 10 sintomas de infarto

por Redação

Dor no peito e suor frio: saiba os 10 sintomas de infarto
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dor no peito e suor frio, sintomas de infarto, podem surgir quando ocorre um entupimento ou bloqueio de vaso sanguíneo do coração. Geralmente, devido ao aparecimento de placas de gordura ou coágulo que prejudicam a passagem de sangue e provocam a morte das células do coração.

 

Os sinais podem variar em jovens, mulheres e idosos. Vão desde casos que apresentam nenhum ou poucos sintomas até traços diferentes do habitual, como confusão mental ou sonolência repentinas. Desse modo, o infarto nem sempre é facilmente reconhecido, aponta o portal Metrópoles com informações da página Tua Saúde.

 

Em caso de suspeita, é importante procurar uma emergência assim que possível para avaliação detalhada e início do tratamento apropriado. Veja principais indicativos:

 

  • Dor ou desconforto no peito em aperto, queimação ou peso;
  • Dor no peito que afeta também o ombro, pescoço, mandíbula, e braço, geralmente do lado esquerdo;
  • Sensação de queimação ou desconforto no estômago, sem relação com alimentos;
  • Dor nas costas, braços, mandíbula ou abdome;
  • Desmaio;
  • Cansaço;
  • Náusea;
  • Coração acelerado;
  • Palidez e suor frio;
  • Dificuldade para respirar ou respiração rápida.

 

A dor de infarto geralmente não piora ou diminui com a mudança de posição e tende a continuar mesmo com o repouso, geralmente durando mais de 20 minutos.

 

Em caso de suspeita, é recomendado procurar uma emergência para uma avaliação detalhada e iniciar o tratamento mais adequado.

5ª Conferência Estadual de Saúde Mental elege propostas e delegados para etapa nacional
Foto: Divulgação / Hillary Fonseca

A 5ª Conferência Estadual de Saúde Mental da Bahia, realizada pelo Conselho Estadual de Saúde e a Secretaria Estadual de Saúde da Bahia entre os dias 9 a 11 de agosto, elegeu 12 propostas e 76 delegados e delegadas, da Bahia, que avançam para a Etapa Nacional, que acontecerá em 2023, em Brasília.

 

Com tema “A Política de Saúde Mental como Direito: pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS”, a conferência proporcionou a realização de uma palestra Magna com o prof. Roberto Tykanori, apresentações culturais feitas por usuários de saúde mental, além de debates dos grupos de trabalho sobre as propostas votadas.

 

No último dia do evento, o presidente do CES, Marcos Sampaio, recebeu uma moção de aplauso, pelo sucesso na construção e condução da 5ª Conferência Estadual de Saúde Mental, que contribuiu, de forma valiosa e eficaz, no controle social e favorecendo o desenvolvimento das políticas públicas de saúde mental no estado da Bahia.

 

Marcos Sampaio agradeceu a todo o plenário e a todas as pessoas que contribuíram na construção e participação da conferência. “O SUS depende da atuação de cada um de nós todos os dias, e esse é o momento de fortalecimento para que cada um de nós continue cumprindo o seu papel. ”, afirmou.

 

Na oportunidade, também foram homenageadas a professora, Assistente Social e Militante do Movimento Antimanicomial, Edna Amado, e a primeira usuária que esteve nas primeiras conferências de Saúde Mental e artista dos Insênicos, Sônia Ferreira, do CAPS Nzinga.

Domingo, 14 de Agosto de 2022 - 16:00

Três candidatos à Presidência defendem a legalização do aborto

por Redação

Três candidatos à Presidência defendem a legalização do aborto
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Três candidatos à presidência da República deixaram explícito em seu plano de governo que, caso eleitos, irão trabalhar para legalizar o aborto no Brasil. O trio, entretanto, não figura entre os favoritos na disputa.

 

Em comum é que as três candidaturas são de partidos nanicos de esquerda. Léo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU), sem ter muito o que perder, propõe uma mudança na atual legislação brasileira no tema.

 

“Além da ampliação da licença maternidade e paternidade, defendemos a legalização do aborto, com garantia de atendimento na rede pública de saúde”, diz Manzano em seu programa.

 

Péricles e Lúcia também fala em legalização e não apenas em descriminalização, que retiraria a interrupção da gravidez da legislação penal.

 

Os outros dois candidatos autodeclarados de esquerda da disputa, Lula (PT) e Ciro Gomes (PDT) evitam falar sobre a polêmica temática em seus planos de governo.

 

Lula, que na pré-campanha chegou a declarar que aborto era uma questão de saúde pública e ter “direitos reprodutivos” nas diretrizes de seu plano, divulgou suas propostas sem menção ao tema.

 

O petista diz apenas que “o Estado brasileiro deve assegurar a proteção integral da dignidade humana das mulheres, assim como desenvolver políticas públicas de prevenção contra a violência e para garantir suas vidas”.

 

Já Ciro promete “programas informativos de prevenção à gravidez”. A campanha do pedetista decidiu que ele não tocaria no tema para não perder votos no pleito. As informações são da coluna de Igor Gadelha no portal Metrópoles.

Médico brasileiro cria tecnologia que pode restaurar funções cerebrais perdidas
Foto: Divulgação

Restaurar funções cerebrais de pacientes afetados por doenças neurológicas como esclerose múltipla, Alzheimer e Parkinson. Esse é o objetivo de uma nova tecnologia focada na indução de proteínas de choque térmico que podem fazer essa restauração. O método foi desenvolvido pelo médico brasileiro Marc Abreu, especialista em termodinâmica cerebral e frequências termorregulatórias formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). 

 

“Acreditamos que a nossa tecnologia, baseada na termodinâmica do cérebro, tem um potencial único de prevenir e tratar inúmeras doenças a nível molecular”, afirma Abreu.

 

O chamado túnel térmico cerebral (BTT, na sigla em inglês) foi desenvolvido pelo médico na Universidade de Yale, nos Estados Unidos. A descoberta levou à invenção e patente do sistema Abreu BTT 700, aprovado pela Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador norte-americano semelhante à Anvisa.

 

Segundo a médica psiquiatra Jéssica Martani, diversas doenças neurodegenerativas ocorrem devido ao depósito de proteínas danificadas no cérebro, que podem levar a alterações na comunicação entre os neurônios e ao comprometimento das funções cerebrais. “A doença de Alzheimer, por exemplo, constitui-se de alterações em proteínas chamadas beta-amiloide e Tau. Na doença de Parkinson, observa-se os corpos proteicos de Lewy que se espalham de forma lenta e progressiva e causam danos e morte das células do tecido nervoso, acarretando o desaparecimento de neurônios dopaminérgicos e proporcionando alterações nos movimentos”, explica em entrevista à CNN.

 

Por outro lado, as proteínas de choque térmico – encontradas em praticamente todos os organismos vivos, apresentam diversas funções complexas, incluindo a capacidade de proteção do cérebro em momentos de estresse. “Quando o corpo passa por alguma injúria, estresse, mudança de temperatura, isquemia ou doenças autoimunes, para se proteger, ocorre o aumento das proteínas de choque térmico. A elevação dessas proteínas frente a um dano auxilia no reparo de proteínas tóxicas e ajuda a inibir a morte celular, chamada apoptose. Ou seja, são mecanismos que ajudam a proteger e ‘limpar’ o cérebro de substâncias potencialmente tóxicas”, afirma a psiquiatra.

 

“As pessoas que hoje estão saudáveis mas têm uma alteração a nível molecular estariam como que predispostas a desenvolver essas doenças, tanto neurológicas como o câncer. Acontece uma diminuição gradativa da expressão dessas proteínas com a idade, algumas pessoas, por fatores genéticos ou exposição à radiação, perdem essa proteção – qualquer um de nós que perdêssemos estaríamos em risco de desenvolver essas doenças”, afirma Abreu, criador do método.

 

Diferente dos tratamentos convencionais, o médico afirma que este novo combate às doenças a partir de fatores químicos, a inovação não invasiva tem como base aspectos da física, como a modulação da termodinâmica cerebral e de frequências termorregulatórias. O tratamento consiste no uso de um aparelho, em ambiente hospitalar, que induz o cérebro dos pacientes a altas temperaturas de maneira extremamente controlada.

 

“Os pacientes em tratamento tiveram recuperação total das funções perdidas. Não é o tratamento simplesmente para impedir a progressão, é uma terapia para reverter o processo, restaurar a função cerebral. Recentemente, um paciente brasileiro de 88 anos com Alzheimer e Parkinson, voltou a andar e a falar. É possível restaurar as funções do cérebro que foram perdidas uma vez que haja essa indução da proteína de choque térmico”, afirma Abreu

OMS decide mudar nome de varíola dos macacos para não ofender culturas e animais
Foto: Divulgação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta sexta-feira (12), novos nomes para as variantes da varíola dos macacos. A medida, avaliada por um grupo de especialistas convocados pela organização, está alinhada “com as melhores práticas atuais”, de acordo com o anúncio.

 

O vírus ganhou o nome “varíola dos macacos” após sua primeira descoberta, em 1958, e, portanto, antes que “as melhores práticas atuais na nomeação de doenças e vírus fossem adotadas”. Da mesma forma, as principais variantes foram identificadas pelas regiões geográficas onde se sabia que circulavam.

 

O nome do vírus que se referia a regiões da África foi substituído por algarismos romanos. Agora, a estrutura de nomenclatura adequada será representada por um numeral romano para o clade e um caractere alfanumérico minúsculo para os subclades.


 

A mudança visa acabar com a possibilidade de ofender “qualquer grupo cultural, social, nacional, regional, profissional ou étnico e minimizar qualquer impacto negativo no comércio, viagens, turismo ou bem-estar animal”. Com isso, o antigo clado da Bacia do Congo (África Central), passa a ser chamado de Clade um (I); o antigo clado da África Ocidental de Clade dois (II). O Clade dois consiste em dois subclades, o Clade IIa e Clade IIb, sendo o último referindo-se principalmente ao grupo de variantes que circulam amplamente no surto global de 2022. A OMS também está realizando uma consulta aberta para uma nova nomenclatura para a varíola dos macacos.

Domingo, 14 de Agosto de 2022 - 12:40

Brasil registra 163 mortes por Covid e mais de 17 mil casos

por Folhapress

Brasil registra 163 mortes por Covid e mais de 17 mil casos
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Brasil registrou 163 mortes por Covid e 17.162 casos da doença, neste sábado (13). Com isso, o país chega a 681.480 vidas perdidas e a 34.164.449 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.
 

A média móvel de casos permanece caindo. Com uma redução de 36%, em relação ao dado de duas semanas atrás, ela chegou a 22.196 infecções por dia. A média de mortes, por sua vez, permanece em estabilidade (o que significa que o valor não teve variações superiores a 15% em relação a duas semanas antes) e agora é de 210 óbitos por dia.
 

Distrito Federal, Maranhão, Minas Gerais, Roraima, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins não atualizaram os dados de óbito e casos neste sábado. Acre, Amapá, Mato Grosso do Sul e Paraíba não registraram novas mortes pela doença.
 

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.
 

Ao todo, 180.339.985 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 169.567.101 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.
 

Assim, o país já tem 83,95% da população com a 1ª dose e 78,93% dos brasileiros com as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen.
 

Até o momento, 101.022.042 pessoas já tomaram a terceira dose e 26.017.58 a quarta.
 

O consórcio reúne também o registro das doses de vacinas aplicadas em crianças. Com a ampliação da faixa etária que pode receber a vacina contra a Covid, o consórcio agora apresenta a população de 3 a 11 anos imunizada. Nessa faixa, a fatia parcialmente imunizada (com somente a primeira dose de vacina recebida) é de 51,76% e a que recebeu a segunda dose é de 34,36%.
 

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.
 

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (PL), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Domingo, 14 de Agosto de 2022 - 12:20

Campanhas de vacinação serão retomadas em Salvador na segunda-feira

por Redação

Campanhas de vacinação serão retomadas em Salvador na segunda-feira
Foto: Bruno Concha / Secom

As campanhas de vacinação contra Covid-19, Influenza (gripe), pólio e multivacinação estão suspensas neste fim de semana em Salvador. As estratégias serão retomadas na próxima segunda-feira (15). 

 

As estratégias com locais de vacinação, público-alvo e horários serão divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) neste domingo (14).

Domingo, 14 de Agosto de 2022 - 07:40

Bahia tem 27 casos confirmados de monkeypox

por Redação

Bahia tem 27 casos confirmados de monkeypox
Sede da SESAB, no Centro Administrativo da Bahia | Foto: Fernando Vivas / GOVBA

Dois novos casos de Monkeypox foram confirmados na Bahia na última sexta-feira (12). Um caso de um indivíduo residente em Salvador e o outro de um residente de Juazeiro. Com estas confirmações, o estado totaliza vinte e sete casos da doença, sendo 18 em Salvador, 2 em Santo Antônio de Jesus; 1 em Cairu; 1 em Conceição do Jacuípe; 1 em Feira de Santana; 1 em Ilhéus; 1 em Juazeiro; 1 em Mutuípe e 1 em Xique-Xique. Além dos confirmados, a Bahia tem notificados 133 casos suspeitos de monkeypox.

 

Monkeypox é uma zoonose viral, do gênero Orthopoxvirus, da família Poxviridae, que se assemelha à varíola humana, erradicada em 1980. A doença cursa com febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão. 

 

Segundo a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), a infecção é autolimitada com sintomas que duram de 2 a 4 semanas, podendo ser dividida em dois períodos: invasão, que dura entre 0 e 5 dias, com febre, cefaleia, mialgia, dor das costas e astenia intensa. A erupção cutânea começa entre 1 e 3 dias após o aparecimento da febre e tem características clínicas semelhantes com varicela ou sífilis, com diferença na evolução uniforme das lesões.

Johnson’s anuncia fim da fabricação de talcos para bebês após denúncias de câncer
Foto: Reprodução/Getty Images

A Johnson & Johnson (J&J) anunciou que deixará de fabricar pó talcos para bebês em todo o mundo a partir de 2023. O anúncio ocorre após acúmulo de processos de mulheres que afirmam ter desenvolvido câncer de útero no ovário por conta do uso do produto.

 

Segundo elas, o talco da J&J contém amianto, o que teria causado o desenvolvimento da doença. A empresa já anunciou há mais de dois anos o encerramento das vendas do produto nos Estado Unidos e no Canadá, justamente por conta dos processos.

 

De acordo com a BBC, uma corte do Missouri (EUA) condenou a J&J a pagar uma indenização equivalente a cerca de 18,3 bilhões de reais a 22 mulheres que alegaram ter desenvolvido câncer de ovário ao usar talcos produzidos pela companhia.

 

Ao todo, a empresa enfrenta cerca de 9 mil processos judiciais envolvendo o talco que fabrica para bebês.

 

Uma investigação de 2018 da agência de notícias Reuters afirmou que a J&J sabia há décadas que o amianto estava presente em seus produtos de talco.

 

A agência de notícias afirma que registros internos da empresa, depoimentos de julgamentos e outras evidências mostraram que, de pelo menos 1971 até o início dos anos 2000, o talco bruto e os produtos derivados da J&J deram positivo para pequenas quantidades de amianto em alguns testes.

 

Contudo, a empresa reiterou sua posição de que décadas de pesquisas independentes mostram que o produto é seguro.

 

"Sustentamos firmemente décadas de análises científicas independentes de especialistas médicos de todo o mundo que confirmam que o talco Johnson's à base de talco é seguro, não contém amianto e não causa câncer", afirmou

 

"Como parte de uma avaliação de portfólio mundial, tomamos a decisão comercial de fazer a transição para um portfólio de talco para bebês à base de amido de milho", afirmou em comunicado.

 

A empresa acrescentou que talco para bebês à base de amido de milho já é vendido em países ao redor do mundo.

Sábado, 13 de Agosto de 2022 - 11:20

Teste de varíola dos macacos deve ter novos pedidos registrados na Anvisa

por Joanha Cunha | Folhapress

Teste de varíola dos macacos deve ter novos pedidos registrados na Anvisa
Foto: Vinícius Schmidt / Metrópoles

Com a chegada da varíola dos macacos ao Brasil, o mercado de exames para detecção da doença começa a se aquecer. A MedLevensohn diz que começou a negociar um acordo com a farmacêutica Biotest para importar seus testes rápidos, e o pedido de registro na Anvisa deve ser feito nas próximas semanas.
 

A agência reguladora já analisa seis pedidos para registro de testes. Diferentemente do autoteste, feito em casa, eles serão realizados por profissionais de saúde.
 

Três dos pedidos envolvem ensaios moleculares, que encontram material genético do vírus em amostras coletadas. Dois são importados da espanhola CerTest Biotec e da chinesa Shanghai BioGerm Medical Technology, além de um teste da Eco Diagnóstica.
 

Na quarta (10), a agência recebeu pedidos da Bioscience (Tiajin) Diagnostic, da China, e dois produtos do Instituto de Tecnologia em Imunológicos Bio-Manguinhos.
 

Segundo a Anvisa, alguns dos pedidos ainda precisam de documentação complementar. Nenhum deles é autoteste.

Sexta, 12 de Agosto de 2022 - 21:00

Monkeypox: reduzir número de parceiros sexuais é a solução?

por Redação

Monkeypox: reduzir número de parceiros sexuais é a solução?
Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil

Os primeiros casos de varíola dos macacos (monkeypox) do atual surto foram detectadas por clínicas de saúde sexual europeias que, repentinamente, começaram a receber pacientes com sintomas semelhantes aos de infecções sexualmente transmissíveis (DST), como herpes e sífilis. Eram lesões de pele espalhadas pelo corpo, principalmente, nas regiões genitais e anais.

 

Depois de ter declarado a doença emergência global de saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou que homens que fazem sexo com homens diminuam o número de parceiros sexuais e reconsiderem relações com novos parceiros.

 

Embora 98% dos casos de varíola dos macacos tenham sido registrados entre homens que fazem sexo com homens – o que inclui gays e bissexuais –, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, destacou que qualquer pessoa exposta ao vírus pode pegar a infecção. “Estigma e discriminação podem ser tão perigosos quanto qualquer vírus e podem alimentar o surto”, disse Tedros.

 

A monkeypox é transmitida pelo sexo?
Um estudo publicado na revista científica The Lancet, na segunda-feira (8), mostrou evidências de que o contato próximo durante a relação sexual é atualmente a principal forma de transmissão do vírus.

 

Ao analisar dados de 181 pacientes de três clínicas da Espanha, os pesquisadores observaram que a maioria teve relações sexuais com uma pessoa diagnosticada com a monkeypox ou com múltiplos parceiros três meses antes de adquirir a doença.

 

Em todos os casos analisados, os pacientes desenvolveram erupções cutâneas pelo corpo, principalmente nas regiões do ânus, das genitálias e em volta da boca. Os que praticaram sexo anal, segundo os cientistas, tinham maior frequência de sintomas virais. O estudo não crava, entretanto, se o vírus é transmitido pelo sêmen.

 

A comunidade científica repete que basta o contato próximo, pelo abraço, beijo ou até mesmo compartilhamento de lençóis e objetos pessoais, para que haja a transmissão do vírus. Também repetem que a camisinha não é uma forma de proteção adequada – visto que o contato pele a pele segue em relações sexuais com preservativo.

 

Os casos vão ficar concentrados no grupo de homens que fazem sexo com homens?
O virologista Luiz Nali, professor do curso de Medicina da Universidade Santo Amaro (Unisa), afirma que a dinâmica de transmissão da monkeypox deve mudar em breve. Isso porque os vírus não costumam eleger grupos populacionais.

 

“Não existem fundamentos biológicos que expliquem porque o vírus está em um grupo populacional. Acredito que seja uma dinâmica inicial, no qual um grupo acaba se infectando primeiro e, posteriormente, o vírus se dissemina para o restante da população”, avalia Nali.

 

De acordo com a infectologista Ana Helena Germoglio, a ideia de que apenas homens gays e bissexuais estão sujeitos à infecção atrapalha o combate à doença. Ela lembra o que ocorreu na década de 1980, durante o início da epidemia HIV/AIDS.

 

“A gente não pode tratar doenças estigmatizando classes mais vulneráveis. Momentaneamente, podemos falar que essa é uma doença que acomete mais homens que tiveram relação sexual com homens, mas não que é uma patologia exclusiva da da população LGBTQIA+”, afirma a médica, ao lembrar que já há casos de mulheres e crianças infectadas com a monkeypox e os riscos de exposição dos profissionais de saúde.

 

A abstinência sexual é uma forma de proteção segura e ajuda a conter a doença?
A infectologista Ana Helena Germoglio esclarece que a redução de parceiros eventuais é uma estratégia importante, mas insuficiente para conter o surto. De acordo com ela, conta mais a responsabilidade individual de quem teve os sintomas procurar o diagnóstico, fazer o isolamento e avisar os contatos para que evitem outras pessoas. Além disso, a médica sugere que a imunização contra a monkeypox seja iniciada o quanto antes.

 

“A estratégia correta é conscientização e imunização. A campanha deve começar pelos grupos prioritários: homens que fazem sexo com homens, profissionais de saúde que atendem aos pacientes e pessoas que tiveram contato, independentemente de ter sido relação sexual ou não”, explica Ana Helena.

 

Procurado pelo Metrópoles, o Ministério da Saúde informou que prepara uma campanha informativa sobre a monkeypox, mas não detalhou quais serão as ações e estratégias para informar a população.

Sexta, 12 de Agosto de 2022 - 20:40

Vacinação antirrábica já alcançou mais de 20 mil animais em Salvador

por Redação

Vacinação antirrábica já alcançou mais de 20 mil animais em Salvador
Foto: Jefferson Peixoto / Secom PMS

Mais de 20 mil cães e gatos em Salvador já foram imunizados nos quatro primeiros dias da Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica. A estratégia de intensificação do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), foi iniciada na última segunda-feira (8) com a meta de proteger mais de 190 mil animais na capital baiana.

 

Ao todo, são 100 postos de saúde e duplas volantes de agentes de endemias percorrendo as ruas da capital, com a oferta da dose de segunda à sexta-feira, exceto feriados, das 8h às 14h. A partir do próximo dia 20, exclusivamente aos finais de semana, a vacinação antirrábica acontecerá também em dois drive-thrus localizados na UniFTC, na Avenida Paralela, e no Estacionamento I do Shopping da Bahia. Além disso, haverá pontos fixos em locais de grande circulação para ampliar o acesso as doses.

 

A lista completa dos locais está disponível no site da SMS e nas redes sociais da pasta, além do canal Fala Salvador 156 e pelo telefone do CCZ, no número (71) 3611-7331, onde será possível também tirar dúvidas. Devem ser imunizados animais a partir dos três meses de idade, exceto os que estiverem doentes.

Sexta, 12 de Agosto de 2022 - 16:50

IRSI realiza Ação de Nutrição em escolas municipais de Salvador

por Redação

IRSI realiza Ação de Nutrição em escolas municipais de Salvador
Foto: Divulgação

Na última quarta-feira (10), o Instituto de Responsabilidade Social INTS (IRSI) realizou mais uma Ação de Nutrição em uma unidade escolar do município. Dessa vez, os alunos da Escola Municipal Pescador, no bairro de Itapuã, foram contemplados com a ação com diversas atividades e brincadeiras como o "Quiz dos Alimentos". 

 

Na oportunidade, cerca de 516 crianças participaram de atividades que visam impactar e transformar a relação que esses jovens mantêm com os alimentos em sua rotina. Foram realizadas explicações acerca das consequências do consumo regular de produtos industrializados e demonstração de dados sobre o teor de sódio, açúcar e gorduras presentes nesses alimentos. 

 

Os participantes também puderam responder questões sobre tabus alimentares associados ao tema e fazer uma avaliação antropométrica, que consiste na avaliação do estado nutricional de um indivíduo. 

 

A Ação de Nutrição tem ocorrido em diversas instituições da capital baiana, já tendo passado na Escola Municipal Pituaçu, em Pituaçu, e na Escola Municipal Manuel Lisboa, também localizada em Itapuã. Ainda este mês, no dia 30, a ação será realizada no Centro-Dia Salvador, no Parque Bela Vista.

Histórico de Conteúdo