Gravatas de médicos podem transportar bactérias causadoras de doenças, revela estudo
Foto: Fulvio Tognon/Pixabay

Uma peça de roupa usados por médicos e estudantes de medicina pode ser um foco de contaminação de bactérias: a gravata. A verificação foi feita pelos pesquisadores brasileiros Fernando de Andrade Quintanilha Ribeiro, Alessandra Navarini e Marina Pelicice Marcato e publicada na revista Arquivos Médicos, da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

 

Os cientistas coletaram amostras de microrganismos da superfície de gravatas e camisas de médicos de um hospital-escola localizado em São Paulo. O mesmo procedimento foi realizado com estudantes de Direito de uma universidade na mesma localizada.

 

Após a coleta, análises da contaminação das amostras dos dois ambientes foram feitas.

Os cientistas ainda verificarem o perfil de sensibilidade de bactérias que não pertencem à microbiota normal – ou seja, que não são comuns em um organismo humano saudável.

 

Por fim, a conclusão dos especialistas foi de que as gravatas usadas por médicos e alunos de Medicina eram mais contaminadas do que aquelas que pertenciam aos estudantes de Direito.

 

Com os resultados, os pesquisadores fizeram um alerta para os profissionais de saúde. Mesmo com a higienização das mãos, eles podem se recontaminar pelo contato com as gravatas.

 

Reportagem da revista Galileu ainda destaca que a pesquisa mostra que não houve diferença significativa na contaminação das camisas entre os profissionais do Direito e da Medicina. A explicação, segundo o estudo, é de que as camisas são normalmente higienizadas, enquanto as gravatas não.

Quarta, 13 de Novembro de 2019 - 09:00

Rui desapropria área de mais de mil metros quadrados para ampliar Aristides Maltez

por João Brandão / Francis Juliano

Rui desapropria área de mais de mil metros quadrados para ampliar Aristides Maltez
Foto: Elói Corrêa/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), desapropriou uma área de 1.153,00m2 do estacionamento da Labchecap para ampliação do Hospital Aristides Maltez, na Avenida Dom João VI, no bairro de Brotas, em Salvador.

De acordo com o texto, “a Secretaria da Saúde, com o apoio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), fica autorizada a promover os atos administrativos e judiciais, se necessário, em caráter de urgência, com vistas à efetivação da desapropriação e a imitir-se na posse respectiva, providenciando, inclusive, a liquidação e o pagamento das indenizações, utilizando-se, para tanto, dos recursos”.

Homens têm ouvidos seletivos e ignoram companheiras cerca de 388 vezes por ano
Foto: Freepik

Cada homem ignora o que a companheira diz 388 vezes por ano em média. O dado foi identificado em um levantamento da empresa Scrivens Opticians & Hearing Care, rede com mais de 170 clínicas auditivas e oftalmológicas no Reino Unido.

 

Esses episódios acontecem devido ao chamado ouvido seletivo, acionado automaticamente quando o que é dito não interessa a quem escuta. De acordo com os pesquisadores, as mulheres acionam menos o mesmo dispositivo de seleção 339 vezes por ano.

 

Para chegarem aos resultados foram analisados o comportamento de dois mil adultos. Mais da metade deles disse que se preocupa ou se incomoda com o "ouvido seletivo" do companheiro, diz reportagem do site "Unilad".

 

Os médicos acreditam que os dados da pesquisa podem, na verdade, esconder um diagnóstico. Muitos dos que justificam com o argumento do "ouvido seletivo" teriam, na verdade, problemas de audição. Um terço das mulheres entrevistadas dizem que os parceiros tentar ler os lábios delas, porque não conseguem ouvir o que estão dizendo.

Cientistas americanos identificam substância que causa da doença ligada a cigarro eletrônico
Foto: Reprodução/ElPeriodico

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), identificou que acetato de vitamina E como um dos principais culpados pelas doenças e mortes associadas ao uso de cigarro eletrônico que vem sendo registradas no país (lembre aqui e aqui).

 

Os pesquisadores apontaram que a substância se trata de um óleo utilizado para diluir maconha. Ele foi encontrado, de acordo com reportagem da Veja, em local primário de lesão do pulmão de 29 vítimas, incluindo duas que morreram.

 

“Pela primeira vez, detectamos uma potencial toxina preocupante, o acetato de vitamina E, em amostras biológicas de pacientes com danos nos pulmões associados aos vaporizadores”, disse Anne Schuchat, diretora adjunta do CDC.

 

Sobre o acetato de vitamina E, o CDC destacou que a substância é de consistência pegajosa e adere ao tecido pulmonar. Ainda não foi identificada a maneira como isso prejudica os pulmões, mas estudos em animais estão sendo considerados para ajudar a esclarecer as dúvidas sobre a substância. O acetato de vitamina E é encontrado facilmente em suplementos vitamínicos ou ingrediente em loções para a pele.

Martagão recebe R$ 57 mil em equipamentos médicos apreendidos pela Receita Federal
Foto: Divulgação

O Hospital Martagão Gesteira receberá nesta  quarta-feira (13) equipamentos médicos doados pela Receita Federal. O material foi apreendido em 2018, numa fiscalização realizada pelo órgão. Os itens somados chegam ao valor de R$ 57 mil.

 

A doação será realizada no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de Salvador, às 10h.

 

“Esses equipamentos médicos são importantes porque nos ajudam a cada vez mais renovar nosso parque tecnológico. Somente com o recurso do SUS é impossível”, afirma Milena Pessoa, diretora médica do Martagão.

 

A lista de itens doados incluem broncoscópio, equipamentos como sensor de oxigênio, pinça de uso médico, monômetro digital para teste de vazamento, entre outros.

 

O superintendente da Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil (entidade mantenedora do Martagão), Antonio Novaes, destaca que as doações ao Hospital podem ser feitas por pessoas, empresas e órgãos. “A Saúde da Criança é o principal objetivo do Martagão. Nossa atuação é, ainda, o resultado da mobilização de toda a sociedade em prol dessa causa. As parcerias, doações e o voluntariado nos ajudam a manter e aprimorar os serviços de saúde que nos permitem alcançar esse objetivo”, destaca Novaes.

 

“Produtos que beneficiariam contrabandistas e sonegadores agora serão usados para cuidar da saúde de crianças e adolescentes de todo estado baiano”, afirma o auditor-fiscal Francisco Lessa, superintendente Regional da Receita Federal do Brasil - 5ª Região Fiscal (Bahia e Sergipe).

Terça, 12 de Novembro de 2019 - 09:00

Jovens com câncer fazem cursinho e prova do Enem em hospital de SP

por Ricardo Hiar | Folhapress

Jovens com câncer fazem cursinho e prova do Enem em hospital de SP
Foto: Reprodução/G1

No início de 2019, Juliana Fernandes de Souza, 18, foi aprovada no vestibular, mas o sonho de cursar arquitetura teve de ser adiado. Na mesma época, recebeu outra notícia: a volta do osteossarcoma, um câncer nos ossos.

Uma semana antes da primeira fase do Enem, no dia 3 de novembro, ela precisou precisou ser submetida a uma cirurgia. Por isso, fez a prova no leito do Hospital do Graacc, em São Paulo. "Eu tive uma reação à anestesia peridural e precisaria receber medicação na veia durante a prova. Eu não teria feito se não fosse aqui no hospital", diz.

Juliana foi um dos 23 pacientes inscritos para fazer o exame na unidade hospitalar em 2019. Segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), neste ano foram aprovados 31 participantes no país em situação de classe hospitalar para aplicação do Enem, modalidade possível desde 2011.

"O tratamento oncológico é horrível, abala muito o psicológico. Mas é preciso estudar, porque a vida vai continuar depois, e o que faremos se não tivermos estudado nesse tempo?", diz ela.

Morador do Grajaú, na zona sul, Gabriel Barbosa Cavalcanti, 20, também fez a prova no Graacc. Na adolescência, sonhava em ser jogador de futebol. Passou em peneiras, jogou num time paulista e estava prestes a ir para um clube maior, na região sul do país quando recebeu o diagnóstico de osteossarcoma após sentir dores na perna e fazer exames. O jovem precisou passar por cirurgia e substituir uma parte óssea por uma prótese.

Foi aí que reviu seus objetivos para o futuro. "Estamos num embate entre a vida e a morte. Então preciso querer ter um futuro, e para isso é importante estar antenado e estudar", afirmou. Seu sonho agora é ser engenheiro ambiental.

O rapaz diz que sem a escola móvel do Graacc não teria conseguido continuar a estudar. "Para nós é complicado frequentar outros ambientes e fazer a prova do Enem numa escola normal, porque há vários fatores de risco. Além disso, tem os efeitos colaterais da químio."

Gabriel estava numa sessão de quimioterapia quando descobriu que poderia estudar e se preparar para o Enem no hospital. "Eles vão até lá oferecer as aulas, mas respeitam nosso tempo e nossas condições. Os professores lavam as mãos, usam o jaleco e outros itens de proteção para nos ensinar. Isso traz muita segurança", explicou.

A escola móvel do Graacc surgiu há 19 anos para suprir uma necessidade dos pacientes, a maioria na infância ou na adolescência, segundo a professora Amália Neide Covic, que coordena a iniciativa.

Ela afirma que o atendimento e a preparação para o Enem são elaborados de acordo com as grades e o currículo do ensino regular. "Eles estudam aqui por um tempo, mas eles vão voltar lá para fora e precisarão estar preparados para isso."

Covic explica que as regras para aplicação do Enem fora da escola são tão rígidas quanto nos locais convencionais. Um fiscal do Inep acompanha todo o processo, os andares são fechados e o acesso é restrito. 

Os pacientes também precisam do documento com foto para ter acesso à prova e é exigido o uso da caneta preta. Para receber a aplicação do Enem o hospital precisa fazer um planejamento, incluindo as necessidades de cada aluno durante a prova e indicar quais ambientes são os mais apropriados e se há alguma medicação que precisará ser interrompida durante o exame.

Um aluno que esteja com dificuldades para ler ou escrever pode, porém, contar com um escriba treinado para atendê-lo, com um acréscimo no tempo da prova.

Hoje a escola móvel tem 26 professores que atendem crianças a partir dos 5 anos.

De paciente a futuro médico Em tratamento pela segunda vez contra um câncer, Ramon Afonso, 18, diz querer retribuir no futuro todo o cuidado e atenção que vem recebendo dos profissionais durante essa fase da vida. Ele, que fez as aulas preparatórias e o Enem no Graacc em 2018, conseguiu entrar no curso de medicina.

" Sempre fui das exatas, mas quando entrei no Graacc me interessei pela medicina. Quero poder fazer bem para o próximo, assim como fizeram para mim", diz.

Ramon começou o tratamento em 2017 contra um osteossarcoma, pouco tempo depois de seu irmão mais velho também ter tido a doença. Os dois encontraram apoio de professores para continuarem os estudos no hospital. Para ele, essa ajuda foi essencial para o êxito dos dois --o irmão de Ramon hoje esta no segundo ano de medicina.

O estudante fiz que nunca pensou em adiar seus planos. "O tratamento é algo pontual, você não precisa deixar o tempo passar. A vida continua fora daqui, por isso ter a oportunidade de continuar estudando fez toda a diferença."

 

Policlínica de Senhor do Bonfim é inaugurada; unidade é a 14ª do estado
Foto: Paula Fróes/GOVBA

A população de Senhor do Bonfim recebeu a 14ª Policlínica Regional de Saúde nesta segunda-feira (11). A construção da unidade contou com um investimento de R$ 23 milhões. 11 municípios da região que formam o Consórcio Interfederativo de Saúde serão beneficiados pela nova policlínica, Andorinha, Antônio Gonçalves, Campo Formoso, Cansanção, Filadélfia, Itiúba, Jaguarari, Nordestina, Ponto Novo, Queimadas e Senhor do Bonfim.

 

O atendimento na Policlínica de Senhor do Bonfim será iniciado nesta terça-feira (12). A expectativa é de que 350 mil moradores da região sejam beneficiados pela unidade. A equipe da Policlínica é formada por 67 profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessores técnicos, assistente social, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia e assistentes administrativos. Ônibus equipados com ar condicionado e internet wi-fi realizarão o transporte dos pacientes que moram nos municípios vizinhos.

 

A unidade oferece consultas em especialidades como angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastrenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrícia, mastologia e urologia. Também serão realizados exames como ressonância magnética (com e sem contraste), tomografia (com e sem contraste), mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, raio-X, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, histeroscopia, cistoscopia, entre outros, ligados às especialidades de oftalmologia.

TRT-BA leiloa sede da Fundação Hospitalar Itacaré com lance inicial de R$ 519 mil

O Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA) realizará leilão online para bens penhorados no polo regional de Itabuna, no sul do estado, no dia 20 de novembro, às 9h. Entre os bens estão o prédio da Fundação Hospitalar de Itacaré, um imóvel residencial, um automóvel e uma fazenda. Os lances já podem ser oferecidos no site da Leilão Nordeste.

 

O edifício da Fundação Hospitalar de Itacaré, com 40 metros de frente por 27 metros de fundo, avaliado em R$ 1 milhão tem lance mínimo de quase R$ 519 mil. Já o imóvel residencial, com 39 metros quadrados de área construída, avaliada em R$ 400 mil, tem lance mínimo de R$ 200 mil.

 

Os interessados também podem adquirir um carro de passeio Fiat Palio Adventure Dual, ano 2010, de cor prata, avaliado em R$ 33.300,00, e com lance mínimo de R$ 16,6 mil. Há também uma fazenda com 59 hectares, localizada em Porto Seguro, avaliada em R$ 3 milhões, com lance mínimo de R$ 1,5 milhão.

Segunda, 11 de Novembro de 2019 - 17:00

Sindimed decide por restrição de atendimentos nas UPAs municipais; SMS nega problemas

por Jade Coelho

Sindimed decide por restrição de atendimentos nas UPAs municipais; SMS nega problemas
Foto: Reprodução/Google Maps

Médicos de Salvador decidiram pela restrição de atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade a partir desta segunda-feira (11) por falta de pagamento. A decisão foi tomada em assembleia do Sindimed no dia 5 de novembro.

 

Segundo o sindicato, estão mantidos os atendimento emergenciais, sinalizados nas unidades com as cores amarelas e vermelhas.

 

A prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nega a restrição dos atendimentos e assegura que as unidades estão funcionando normalmente.

 

Ainda conforme informado pelo Sindimed, a categoria argumenta que as empresas que terceirizam a gestão não estão cumprindo os compromissos assumidos na reunião perante o Sindimed e o secretário municipal de Saúde, Leo Prates.

 

“Estamos em novembro, mas os médicos que trabalham nas UPAs do município ainda não receberam as remunerações correspondentes a agosto e setembro”, afirmou a presidente do Sindimed Ana  Rita de Luna em nota enviada à imprensa. “Na semana passada, a assembleia decidiu que caso a regularização dos pagamentos não fosse feita até sexta, dia 8, a restrição dos atendimentos começaria hoje (11)”, completou a médica. 

 

O Sindimed informou que as unidades com atendimentos em restrição são 16º Centro, Itapuã, Pernambués, Pirajá, San Martin, São Cristóvão, São Marcos e Tancredo Neves.

Hospital da Mulher abre inscrições para Aprimoramento Profissional em Enfermagem
Foto: Divulgação

O Hospital da Mulher Maria Luzia Costa dos Santos iniciou nesta segunda-feira (11) o processo seletivo para o preenchimento de vagas do Programa de Aprimoramento profissional (PAP) na área de enfermagem. O PAP tem como objetivo a capacitação dos profissionais para atuação qualificada na área de enfermagem e estimulação do desenvolvimento de visão crítica e abrangente do SUS.

 

Para participar do PAP se exige que o candidato tenha concluído o curso de Bacharelado em Enfermagem em 2018 ou até julho de 2019 e não possuir especialização. O PAP terá duração de seis meses, correspondentes a janeiro a junho de 2020, com carga horária semanal de 30 horas. Ao todo, serão disponibilizadas seis vagas.

 

“O profissional participante poderá associar teoria à prática e estará, consequentemente, mais preparado para o mercado de trabalho, o qual se mostra cada vez mais competitivo. E considerando que o Hospital da Mulher é uma referência, o enfermeiro sairá apto da unidade para atuar nos maiores centros de saúde”, afirma o gerente de enfermagem do hospital, Lamartiny Gonçalves.

 

Para participar, o candidato deve se inscrever presencialmente até a quarta-feira (13), de 8h às 15h (fechado das 12h às 13h), no Hospital da Mulher, na sala da Comissão de Residência Médica (Coreme), na Rua Barão de Cotegipe, 1153, Largo de Roma, Salvador, Bahia. As inscrições acontecerão mediante o preenchimento de ficha de inscrição disponibilizada no site (veja aqui).

 

O processo seletivo será composto de três fases de caráter eliminatório. A triagem dos documentos e análise curricular, prova de conhecimento geral e específico de cada área e entrevista.

Anvisa prorroga consultas sobre melhorias de rótulos nutricionais de alimentos
Foto: Marcos Santos / USP Imagens / Reprodução

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prorrogou para até o dia 9 de dezembro os envios de sugestões para melhorias de rótulos nutricionais em embalagens de alimentos. Os comentários sobre as propostas de mudanças estão ligadas às Consultas Públicas 707 (clique aqui) e 708 (clique aqui).

 

De acordo com a Agência Brasil, a meta da Anvisa é melhorar o entendimento dos consumidores sobre as informações apresentadas nas embalagens com textos mais visíveis e legíveis. Outro ponto que será aprimorado, será precisão dos valores nutricionais informados pela indústria. 

 

Além da possibilidade de envio de formulário por meio eletrônico, pessoas sem acesso à internet poderão encaminhar sugestões para as duas consultas públicas por meio de carta para o endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Gerência Geral de Alimentos – GGALI – SIA, Trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050.

UPA do Cabula sofre de superlotação e pacientes dormem em cadeiras de plástico
Foto: Reprodução / TV Bahia

Na madrugada de sexta-feira (8) para sábado (9), pacientes da UPA 24h do Cabula reclamaram da superlotação da unidade de saúde. De acordo com fotos enviadas ao “Bahia Meio Dia”, doentes tiveram que dormir em cadeiras e improvisaram macas com o uso de assentos plásticos. A unidade, vale salientar, é de responsabilidade do governo da Bahia, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). 

 

A equipe de reportagem da TV Bahia não teve autorização para entrar na UPA, mas conforme relatos de acompanhantes foi constatado que pessoas tiveram problemas com a demora na regulação. Por mês, a unidade recebe 11 mil pacientes e, em média, 350 por dia. 

 

O Instituto de Gestão e Humanização, órgão responsável pela administração da unidade, informou que a UPA ficou superlotada por pacientes que não tinham prioridade considerada alta em casos de risco a vida. No local há 24 leitos mas havia 36 pacientes internados, que aguardavam alta ou transferência para hospitais. 

 

O IGH reconheceu que tiveram que acomodar pacientes em cadeiras plásticas, mas esclareceu que informou previamente ao enfermos sobre a situação. A Sesab, também em nota, informou que os pacientes são atendidos seguindo um protocolo de classificação de risco. 

Domingo, 10 de Novembro de 2019 - 10:40

Para especialista, tratar cólica como algo normal dificulta diagnóstico de endometriose

por Marcella Franco | Folhapress

Para especialista, tratar cólica como algo normal dificulta diagnóstico de endometriose
Foto: Portal Drauzio Varella / Reprodução

A ideia de que sofrer com cólicas fortes é normal está tão arraigada no imaginário humano que, por causa dela, todos os anos milhares de mulheres deixam de descobrir que têm uma doença potencialmente grave: a endometriose.

No mundo, uma a cada dez mulheres sofre com este problema, que causa dores abdominais por vezes incapacitantes, e nos casos mais avançados, a obstrução de órgãos.

O desconforto no sexo também é um dos principais sintomas. Um estudo recente realizado pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) mostra que a frequência de relações sexuais e de satisfação nelas é ao menos 30% menor nas mulheres com endometriose do que naquelas sem a doença.

Quem conduziu essa e outras pesquisas foi o professor Eduardo Schor, mestre, doutor e coordenador do Setor de Endometriose do Departamento de Ginecologia da Unifesp. Schor foi eleito Presidente da Sociedade Brasileira de Endometriose (SBE), e vai tomar posse em janeiro de 2020.

"No Brasil, 50% das mulheres com endometriose têm algum grau de depressão. Essa mulher sente dor e todo o mundo acha que é frescura. Às vezes, ela chega a perder o emprego. Temos que estar atentos", diz.

Para ele, um dos principais problemas da endometriose no país é a demora no diagnóstico pela falta de conhecimento: "É super frequente eu receber mulheres que estão se queixando de cólica há cinco anos e os médicos falam que não é nada, que é normal. Existe um consenso de que menstruar com dor faz parte do universo feminino. Muitas vezes a mulher reclama e o médico não dá bola”.

“Um estudo recente que fizemos na Unifesp diz que são 61 meses entre o primeiro sintoma e o diagnóstico. A mulher fica sem tratamento nenhum por cinco anos e, quando consegue o diagnóstico, a doença já está avançada. Aí resposta ao tratamento medicamentoso é mais difícil, e a gente acaba pendendo mais para a cirurgia”, contou. 

Se nos consultórios sobra desinformação, na internet não são raros supostos especialistas oferecendo tratamentos milagrosos, e até mesmo questionando o trabalho da própria SBE. Schor alerta para o risco: "Não escolha seu médico pela quantidade de seguidores que ele tem nas redes sociais".

Terapeuta que trabalhava com deficientes intelectuais é preso acusado de abusos
Foto: Ascom-PC / Reprodução

Um terapeuta, acusado de abusar sexualmente de três pacientes com deficiência intelectual, foi preso no bairro da Pituba, nesta sexta-feira (8), por policiais da 3ª Delegacia Territorial (DT) do Bonfim. João Batista Araújo Júnior teve mandado de prisão temporária cumprida e responde inquéritos por abusar três homens. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Víctor Spínola, é possível que novas vítimas entrem em contato com a polícia após repercussão do caso. 

Autoridades espanholas confirmam 1º caso de dengue com transmissão sexual
Foto: Divulgação

Autoridades da Espanha confirmaram nesta sexta-feira (8) o registro de um caso de dengue por via sexual. O caso é o primeiro já relatado no mundo, uma vez que não se considerava a transmissão do vírus para além da picada do Aedes aegypti. O Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças confirmou que este caso era, "ao seu conhecimento, o primeiro de transmissão sexual do vírus da dengue entre dois homens".

 

"Um caso provável de transmissão sexual entre uma mulher e um homem já havia sido objeto de um artigo (científico) na Coreia do Sul", afirmou a epidemiologista médica espanhola, Susana Jimenez, da Direção Geral de Saúde Pública de Madri.

 

De acordo com a epidemiologista, o caso de contágio é "o de um homem de 41 anos contaminado durante um relacionamento com o seu companheiro, que havia contraído o vírus durante uma viagem para Cuba", onde um mosquito lhe picou.

 

Confirmada no final de setembro, a contaminação intrigou os cientistas, já que o paciente não havia viajado para um país onde a dengue é endêmica e foi constatada a impossibilidade de contaminação por algum mosquito na Espanha. "Seu companheiro apresentou os mesmos sintomas que ele, porém de forma mais leve, cerca de dez dias antes e havia viajado para Cuba e República Dominicana", disse a médica. 

 

Testes revelaram que os dois tinham dengue. "Uma análise dos espermatozoides dos dois revelou que não apenas se tratava de dengue, mas também que era o mesmo tipo de vírus que circula em Cuba", afirmou a epidemiologista espanhola.

 

"É uma descoberta, uma informação de importância global: descobrir outro mecanismo de transmissão do vírus", contou Jimenez. "Não podemos dizer que o modo de transmissão sexual não existe. Simplesmente, até agora, não estava previsto porque sempre pensamos que se tratava do mosquito", concluiu.

 

As informações são do G1.

Sábado, 09 de Novembro de 2019 - 09:40

Governo estuda extinguir seguro obrigatório DPVAT em 2020, diz agência

por Folhapress

Governo estuda extinguir seguro obrigatório DPVAT em 2020, diz agência
Foto: Reprodução / Jus Brasil

O governo federal estuda a extinção do seguro obrigatório DPVAT, que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, o que poderia valer já para o próximo ano, segundo duas fontes da equipe econômica ouvidas pela agência de notícias Reuters.

 

A Susep (Superintendência de Seguros Privados), inclusive, já enviou uma proposta para o Ministério da Economia sobre o assunto. Segundo a Reuters apurou, o tema poderá ser tratado via medida provisória (MP). Pela proposta, o DPVAT seria extinto a partir de 1º de janeiro de 2020.

 

Em entrevista à Reuters nesta sexta-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou a investida, frisando que a ideia é abolir o DPVAT já no ano que vem.

 

Ele lembrou que o compromisso do governo Jair Bolsonaro é "tirar do cangote" das pessoas e empresas o peso de alguns encargos.

 

"É algo que o consumidor talvez aprove e tem que ver como vai ficar a indústria que vive disso", disse.

 

Para cobrir as indenizações do seguro até 2026 por acidentes ocorridos até o fim deste ano, a seguradora Líder, responsável pelo pagamento do DPVAT, repassaria ao Tesouro R$ 1,25 bilhão em cada um dos próximos três anos, conforme proposta atualmente em estudo. Isso aconteceria por intermédio da Susep.

 

Hoje, o valor anual recolhido a título de DPVAT dos donos de veículos é de cerca de R$ 2,3 bilhões. Por lei, 45% desse montante deve ser repassado ao SUS (Sistema Único de Saúde), com os 5% sendo direcionados ao Denatran.

 

De acordo com números internos, a avaliação é que, já estimadas as obrigações de repasse e as indenizações a vítimas de acidentes até o fim de 2019, ainda restariam em torno de R$ 4,8 bilhões livres para a seguradora Líder.

 

A Líder é um consórcio de 73 seguradoras que administra o DPVAT. Entre suas participantes, estão empresas como AIG Seguros, Caixa Seguradora, Bradesco Seguros, Itaú Seguros, Mapfre, Porto Seguro, Omint, Tokio Marine e Zurich Santander.

 

Mais cedo neste ano, a superintendente da Susep, Solange Paiva, já havia dito publicamente que o modelo do DPVAT estava sob revisão, também criticando sua estrutura de monopólio.

 

Procurada nesta sexta-feira, a Susep informou à Reuters que não comentaria o assunto.

Sábado, 09 de Novembro de 2019 - 00:00

Bahia não tem condições de cumprir lei que obriga diagnóstico de câncer em 30 dias

por Bruno Leite / Jade Coelho

Bahia não tem condições de cumprir lei que obriga diagnóstico de câncer em 30 dias
Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias

Os municípios da Bahia enfrentam dificuldades para cumprir a determinação de que os exames para diagnóstico de câncer devem ser realizados no prazo de 30 dias, após a primeira suspeita do médico, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A medida foi sancionada pelo presidente em exercício à época, Hamilton Mourão, e publicada no Diário Oficial da União em 31 de outubro.

 

De acordo com Stela Souza, Presidente do Conselho Estadual dos Secretários Municipais da Bahia (Cosems), a situação enfrentada no estado será discutida no Ministério da Saúde na próxima segunda-feira (11). “Vamos apresentar o problema da Bahia, [por] que a gente não está conseguindo que o paciente tenha acesso nos 60 dias e nem nos 30 dias”, lamentou a gestora.

 

“Eu tenho lutado muito e consegui uma agenda da Bahia sobre oncologia. O Cosems fez todo o estudo em parceria com o estado, vale ressaltar isso. O desejo é comum para buscar solução para a questão da oncologia. Marquei para dia 11, consegui essa agenda junto ao secretário de Atenção à Saúde e o ministro da Saúde”, explicou Stela.

 

Além do prazo para o diagnóstico, a rede pública de assistência oncológica também enfrenta problemas no cumprimento da portaria 140 do Ministério da Saúde. Ela define os critérios e parâmetros para organização, planejamento, monitoramento, controle e avaliação dos estabelecimentos de saúde habilitados na atenção especializada em oncologia e define as condições estruturais, de funcionamento e de recursos humanos para a habilitação dos estabelecimentos no âmbito do SUS. “Se nós fôssemos utilizar esses parâmetros, teríamos que ter quase o dobro de serviço que temos hoje. E essa é nossa luta”, disse Stela.

 

A atuação dos hospitais filantrópicos foi exaltada pela presidente do Cosems e apontada como “o que tem ajudado bastante”. Na ocasião, ela citou o trabalho realizado pelas Obras Sociais Irmã Dulce, Martagão Gesteira e Hospital Aristides Maltez. De acordo com Stela, é positivo o fato dessas entidades possuírem “outros incentivos” além da tabela SUS.

 

“Então consegue até segurar um pouco mais do que o hospital 100% público. Porque o filantrópico é um privado. O público só tem aquele recurso mesmo que vem lá carimbado na portaria, aquela tabela SUS e acabou. Não recebe incentivo para nada”, justificou a gestora.

Eunápolis: Prefeito assina termo de doação de terreno para Policlínica
Foto: Divulgação

O prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira, assinou, na última quarta-feira (6), o termo oficial de doação da área onde será construída a Policlínica Regional Costa do Descobrimento. A assinatura aconteceu na Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

 

O secretário de Saúde Fábio Vilas-Boas disse que o equipamento será licitado já em dezembro e deve ser construído em oito meses. O investimento é de R$ 25 milhões, através do governo do estado.

 

O prefeito de Eunápolis ressaltou a importância da doação. "A Policlínica será construída em Eunápolis ao lado da Rodoviária, na BR-367, o que facilitará o acesso dos pacientes não só da cidade, mas também de Porto Seguro, Itabela, Guaratinga, Santa Cruz Cabrália, Itapebi, Itagimirim e Belmonte, cidades que serão também beneficiadas com este importante equipamento de saúde".

Primeira cirurgia robótica pediátrica da Bahia foi realizada com sucesso
Equipe médica celebrou sucesso da cirurgia | Foto: Divulgação

A primeira cirurgia robótica pediátrica da Bahia foi realizada no Hospital Santa Izabel na última quarta-feira (6). A garota de apenas quatro anos foi a paciente de menor peso a ser submetida a uma cirurgia robótica no Norte-Nordeste desde a chegada do robô Da Vinci à região. 

 

Com o auxílio da tecnologia, a equipe capitaneada pelo urologista-cirurgião Nilo Jorge Leão retirou um tumor de seis centímetros localizado em uma área super delicada da glândula supra-renal da pequena paciente. A operação, que durou uma hora e meia, foi um sucesso e emocionou o médico, por diferentes razões.

 

“O caso mexeu muito comigo. Para começar, a garota linda e saudável tem a idade da minha filha mais velha”, declarou o urologista-cirurgião, coordenador do Instituto Baiano de Cirurgia Robótica (IBCR). O fato do tumor se localizar próximo à veia cava, a principal do corpo humano, preocupava a equipe médica. “Se o procedimento fosse feito da maneira convencional, seria necessário fazer uma grande abertura do tórax e do abdome, o que acarretaria um pós-operatório com muita dor e bastante risco de sangramento”, contou o médico. 

 

No entanto, com a plataforma robótica, apenas pequenas incisões foram feitas e, devido a todas as vantagens agregadas à plataforma robótica, a cirurgia de apenas uma hora e meia foi bem-sucedida. “Prova disso é que a alta foi dada com 24 horas”, celebrou Leão. 
 

Outro motivo que fez o caso ser especial para o médico está relacionado ao seu histórico familiar, já que o seu pai Nilo Leão, presente no procedimento, foi pioneiro na urologia pediátrica no Norte-Nordeste e o seu avô, Jorge Bahia, pioneiro na cirurgia pediátrica da Bahia, sendo diretor do Hospital Martagão Gesteira e um dos fundadores do Grupo de Apoio à Criança com Câncer da Bahia. “Muito me orgulha a honra de carregar o nome de ambos e de ser o primeiro cirurgião a realizar uma cirurgia robótica pediátrica na Bahia. Tudo o que queria era curar aquela princesinha e deixá-la bem. Espero que sua recuperação seja muito rápida e sei que a utilização da técnica robótica em muito contribuirá para isso”, declarou Nilo Jorge Leão.

 

BENEFÍCIOS
Conhecida como Da Vinci, a ferramenta tecnológica utilizada pela primeira vez para tratar uma criança na Bahia funciona através de um console, com uma série de recursos que incluem a visão tridimensional e mais nítida, ampliada em dez vezes quando comparada à cirurgia convencional aberta. A filtragem de tremores das mãos dão ao médico mais precisão durante o procedimento. 

 

Além disso, a utilização do robô representa menos riscos de complicações, menores taxas de sangramento, menor dor no pós-operatório e recuperação mais rápida para o paciente. “A impressão que temos é a de que colocamos a cabeça dentro do corpo humano, o que nos permite enxergar todas as estruturas nobres de maneira precisa, amplificada e tridimensional”, detalhou Nilo Jorge Leão.

Cientistas testam vacina contra dengue; substância apresenta 80% de eficácia
Foto: Agência Pará

Resultados de testes clínicos de uma nova vacina contra a dengue foram divulgados nesta semana e forma considerados promissores. O imunizante está sendo desenvolvido por uma empresa japonesa com participação de cientistas brasileiros.

 

Mais de 20 mil jovens e crianças com idade entre quatro e 16 anos, e de 26 locais diferentes participaram dos primeiros testes clínicos. Os participantes da pesquisa receberam a primeira dose há um ano. Parte recebeu o medicamento e a outra placebo. Três meses depois receberam a segunda dose. Durante esse tempo, os pacientes foram avaliados para verificar se contraíam a doença ou não.

 

O grande desafio no desenvolvimento da vacina para a dengue é que ela é transmitida por quatro tipos diferentes de vírus, tornando bem mais difícil criar uma única droga para combatê-los.

 

De acordo com reportagem da Super Interessante, a vacina, chamada TAK-003, teve eficácia de 73,7% para o tipo 1, 97,7% para o tipo 2 e 62,3% para o tipo 3. Houve crianças infectadas com o tipo 4, mas os números não foram expressivos o suficiente para entrarem na conta final. Nos casos em que as crianças pegaram dengue mesmo com a vacina, a severidade dos sintomas foi bem menor.

Sexta, 08 de Novembro de 2019 - 12:00

Mais exames ajudam a derrubar casos de sífilis em grávidas de São Paulo

por Patricia Pasquini | Folhapress

Mais exames ajudam a derrubar casos de sífilis em grávidas de São Paulo
Foto: Reprodução/Getty Images

O número de gestantes com sífilis na cidade de São Paulo caiu 20% de janeiro a outubro de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado. Nos primeiros dez meses deste ano, foram registrados 3.388 casos, contra 4.200 em 2018.

A informação é da Covisa (Coordenação de Vigilância em Saúde), órgão ligado à Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo. Entre recém-nascidos com a doença, a queda foi de 10%. Segundo a Covisa, foram confirmados 896 casos de sífilis congênita neste ano contra 986 de janeiro a outubro de 2018.

A rede pública de São Paulo incorporou ao protocolo do pré-natal exames adicionais para rastreamento da sífilis na gestante. As grávidas devem fazer no mínimo dois testes rápidos --um por ocasião do teste de gravidez positivo e o segundo no terceiro trimestre de gestação-- e mais três sorologias completas para sífilis, uma em cada trimestre da gravidez.

Em todo o estado de SP, a redução do número de casos de sífilis congênita foi de 3%, se comparado 2018 com 2017. No ano passado, foram diagnosticadas 12.637 gestantes com sífilis.

Foi a primeira queda em dez anos, segundo aponta o levantamento realizado pelo Centro de Referência e Treinamento DST/Aids-SP, da Secretaria de Estado da Saúde. Os dados indicam queda de 4.125 casos em 2017 para 4.012 em 2018. Desde 2009, quando foram registrados 901 casos, São Paulo apresentava aumento em sífilis congênita.

"Embora a queda seja discreta, a reversão da tendência de aumento dos casos é um passo muito importante", explica a coordenadora das Ações para Eliminação da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis, Carmen Sílvia Bruniera Domingues.

"Se uma gestante com sífilis não for tratada, pode transmitir a doença para o seu bebê, que pode nascer prematuro, ou apresentar manifestações ósseas ou neurossífilis. Alguns casos podem evoluir para aborto, natimorto ou até mesmo óbito perinatal. Em 2017, no estado, foram registrados 352 abortos ou natimortos causados pela sífilis", complementa.

O ginecologista e obstetra Wagner Barbosa Dias explica que a transmissão ao feto se dá via placenta no primeiro trimestre da gestação --o que é raro porque a barreira placentária é forte-- ou a partir do 4º mês caso a mãe não tenha se submetido ao tratamento adequado.

O aumento na detecção das gestantes com sífilis, associado ao tratamento oportuno e adequado, tem contribuído para evitar casos congênitos da doença.

O Programa Estadual DST/Aids-SP disponibiliza tratamento e testes rápidos de sífilis e anti-HIV durante o ano inteiro. O serviço é gratuito. As informações podem ser obtidas pelo site www.crt.saude.sp.gov.br ou Disque DST/Aids 0800 162 550.

Sexta, 08 de Novembro de 2019 - 09:00

Pesquisadores imprimem pele viva com vasos sanguíneos em 3D

Pesquisadores imprimem pele viva com vasos sanguíneos em 3D
Foto: Reprodução/Pinterest

Em mais um passo para o avanço do tratamento de pele e de vítimas de queimaduras, cientistas do Instituto Politécnico Rensselaer, em Nova York, nos Estados Unidos, criaram uma pele em impressora 3D. O órgão contava também com vasos sanguíneos.

 

A técnica está em processo de teste em ratos. Mas a comunidade médica acredita que tem potencial para acelerar o processo de cicatrização de pacientes que necessitam de enxertos de pele, como vítimas de queimaduras.

 

O pesquisador Pankaj Karande comparou o tratamento utilizado atualmente nos casos em que são necessários enxertos de pele. Segundo ele, o tratamento disponível funciona como um “curativo chique” que não se integra totalmente a pele por causa da ausência de um sistema vascular funcional nos enxertos de pele. “Ele fornece uma cicatrização acelerada, mas acaba caindo, nunca se integra realmente às células hospedeiras”, explicou Karande.

 

De acordo com reportagem da Revista Galileu, o novo processo foi baseado no uso de células endoteliais, que recobrem o interior dos vasos sanguíneos, e células pericíticas, que revestem as células endoteliais. A produção da pele foi feita a partir da inserção dessas estruturas em uma rede de tecidos impressos em 3D, passadas algumas semanas elas se tornaram sistemas vascularizados.

 

"Como engenheiros que trabalham para recriar a biologia, sempre apreciamos e estamos cientes do fato de que a biologia é muito mais complexa do que os sistemas simples que fabricamos no laboratório", disse Karande. "Ficamos agradavelmente surpresos ao descobrir que, uma vez que começamos a abordar essa complexidade, a biologia assume o controle e começa a se aproximar cada vez mais do que existe na natureza", completou.

Quinta, 07 de Novembro de 2019 - 18:20

Sinta-se leve: Excesso de 'good vibes' pode fazer mal

por Lidiane Angelim

Sinta-se leve: Excesso de 'good vibes' pode fazer mal
Foto: Divulgação

Good vibes, aqui só entra o bem e por aí vai. Ser positivo – em tempos nos quais as mídias sociais ditam uma felicidade a qualquer custo – nem sempre é tão positivo assim. Aí você pode me perguntar: está louca, Lidiane? Não, não estou. A positividade pode ser tóxica sim, quando ela ultrapassa os limites da realidade e te impede de sentir de forma verdadeira.


Aquele momento que você precisa chorar, desistir, rever os seus objetivos e é tomado por uma onda de “ser feliz custe o que custar”, ignorando o que as vezes é essencial ser vivido. Sim, nada de anormal em sentir medo, raiva, ter pensamentos negativos, tudo isso faz parte da nossa evolução. Somos humanos, temos sentimentos, somos mutáveis.


Porém, o que mais vemos nas redes sociais é de que é possível ser feliz o tempo todo. Pois todos só mostram o que desejam que o outro acredite: #tbt das melhores viagens, bebidas caras, looks de marca, os melhores eventos e por aí vai. Quando você diz ao outro que ele não deve ter determinados sentimentos não o ajuda. Apenas cria maiores sentimentos de falha, incapacidade e fraqueza.


Precisamos trocar a positividade por suporte, esperança e validação. Porque nem sempre as coisas dão certo e está tudo bem. O que devemos fazer é ir atrás de um auto-suporte que no levante e nos aproxime de novas possibilidades. Não dá para ser positivo sempre, mas dá para ter consciência sobre nós, sobre nossas ações, capacidades e vontades reais.


O tal modelo de “bem-estar” e “leveza do ser” é pesado demais. O resultado? Pessoas psicologicamente fracas, que buscam a todo custo o sentimento bom, esquecendo que a dor e o sofrimento podem nos ensinar e muito!

Cajazeiras 7 recebe mutirão de atendimentos oftamológicos nesta terça
Foto: Divulgação

Os atendimentos gratuitos do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS) chegam ao bairro de Cajazeiras com o projeto “De Olho na Saúde”. O programa será realizado na próxima terça-feira (12), no final de linha de Cajazeiras 7, localizado na Rua Professor Jaime Sá de Menezes. Estarão disponíveis 300 atendimentos oftalmológicos gratuitos para os moradores de qualquer localidade.

 

Para o atendimento, os interessados devem ter idade acima de 55 anos, portar RG, CPF, comprovante de residência e cartão do SUS. Iniciativa do INTS, o “De Olho na Saúde” tem como objetivo oferecer o atendimento oftalmológico em comunidades carentes, proporcionando orientação, prevenção e tratamento de doenças oculares como catarata, glaucoma e degeneração macular (DMRI).

Governo lança programa com foco em atividades físicas, culturais e lazer para idosos
Foto: Reprodução/EBC

A população idosa de pelo menos 460 municípios brasileiros são o público alvo de um programa lançado nesta quarta-feira (6) pelo Ministério da Cidadania. O Vida Saudável na modalidade Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa vai fornecer capacitação profissional e kit de materiais para atividades físicas, culturais e de lazer para os idosos.

 

Os kits incluem cordas de ginástica, escadas de chão para treinamento funcional, jogos dominó, xadrez e dama.

 

Para o ministro da Cidadania, Osmar Terra, a ação é importante porque os idosos vão viver cada vez mais. Ele ressaltou o papel fundamental das atividades físicas e culturais para melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas. “Os idosos são o depositário da experiência humana. Eles têm papel importantíssimo e muita coisa para contribuir”, disse.

 

Conforme explicado a Agência Brasil, a adesão ao programa depende da iniciativa das prefeituras, que devem indicar o número de núcleos que pretendem implantar, o setor que ficará responsável pela coordenação do programa e disponibilizar profissionais de educação física responsáveis pelo desenvolvimento das atividades. As ações são voltadas principalmente para pessoas a partir de 60 anos.

 

Para aderir ao programa, deve-se acessar o Termo de Manifestação de Interesse no Sistema Brasil Amigo da Pessoa Idosa (Sisbapi). O documento deve ser preenchido, assinado pelo prefeito e enviado ao Sisbapi até o dia 2 de dezembro de 2019.

Quinta, 07 de Novembro de 2019 - 13:00

Campo Santo inicia operação de crematório

Campo Santo inicia operação de crematório
Foto: Divulgação / Agência Bapress
A Santa Casa da Bahia acaba de dar início à operação do crematório e da sala ecumênica do Cemitério Campo Santo. A nova estrutura propõe o oferecimento de tecnologia inovadora, humanização do atendimento e sustentabilidade. A sala ecumênica possui recursos 4D e oferece infraestrutura completa para a realização de cerimônias. A apresentação oficial do novo serviço acontece nesta sexta-feira (8), às 15h.
 
“Estamos oferecendo aos clientes a possibilidade de vivenciar uma experiência completamente personalizada no momento de prestar a última homenagem aos entes queridos. A escolha é completa, da iluminação às projeções, contamos até com chuva de pétalas”, afirma o gerente do Campo Santo Roberto Taboada.
 
No crematório, as operações são rastreadas do início ao fim do processo, o que evita falhas de identificação. Cada cremação cadastrada aparece automaticamente para o operador, que precisa inserir um código de identificação individual antes de iniciar a cremação. “Toda a operação é feita através de um tablet para monitoramento em tempo real, além de suporte e acompanhamento remotos”, conta o gestor.
 
O modelo implantado no Campo Santo também permitirá controle automático para manutenção das condições ideais de funcionamento do equipamento e sistema de monitoramento e registro com acesso online, para garantir a realização de processos seguros.
 
O equipamento atende às resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e à norma NBR 12.131, que regula a segurança em instalações de gás e sistemas de combustão, com a utilização de componentes que superam os requisitos mais restritivos. “O nosso crematório controla de forma precisa a geração das emissões de gás, que são mantidas constantemente dentro dos limites de mais de 40 parâmetros ambientais”, atesta Taboada.
 
Para o provedor da Santa Casa da Bahia, Roberto Sá Menezes, o lançamento demonstra o pioneirismo do Campo Santo. “A Santa Casa investiu cerca de R$ 1 milhão para a implantação deste novo serviço. Neste ano em que a entidade completa 470 anos de existência, estamos proporcionando mais uma vez à população baiana o que há de mais tecnológico e humanizado em serviços funerários no Estado”, afirma o provedor.
 
Cemitério mais tradicional do Estado, o Cemitério Campo Santo pertence à Santa Casa da Bahia desde 1840. As obras de arte que compõem os mausoléus e campas datados dos séculos XIX e XX formam o Circuito Cultural do Campo Santo que, desde 2007, faz do cemitério um dos maiores representantes da arte cemiterial do Brasil. O Campo Santo oferece serviços como o Velório On-Line, que permite o acompanhamento de velórios à distância, e o Campo Santo Familiar, que consiste na venda de ossuários acompanhada de uma série de benefícios às famílias.
Quinta, 07 de Novembro de 2019 - 12:00

Mulher de 61 anos dá à luz primeiro filho no Paraná

por Katna Baran | Folhapress

Mulher de 61 anos dá à luz primeiro filho no Paraná
Foto: Reprodução/EBC

Depois de anos de expectativa, a auxiliar de enfermagem Ana Maria Portelo Moreira realizou o sonho de ser mãe, aos 61 anos. Ela e o pequeno Ian tiveram alta do hospital, em Londrina, norte do Paraná, na última sexta-feira (1º).

O bebê nasceu na quarta-feira (30), por cesariana, após 39 semanas de gestação  -tempo considerado normal para o parto-, medindo 47,5 centímetros e pesando 3,4 quilos. A mãe e a criança passam bem.

Ana Maria conta que acabou adiando o plano de ter filhos por conta dos estudos e da carreira. Em 2013, ela entrou na fila de adoção, mas percebeu que teria muitas dificuldades para conseguir uma criança recém-nascida, como era seu desejo, e acabou desistindo.

O próximo passo foi tentar uma fertilização in vitro. Mas, até então, o CFM (Conselho Federal de Medicina) impedia que mulheres com mais de 50 anos realizassem o procedimento sem aval da entidade, o que, em duas tentativas, foi negado para Ana Maria.

Ela chegou a tentar mudar o entendimento do conselho por meio de uma ação judicial, mas acabou perdendo em duas instâncias.

Em setembro de 2015, uma nova resolução do CFM voltou a dar esperanças à auxiliar de enfermagem. A entidade passou a permitir que mulheres mais velhas fizessem a reprodução assistida sem autorização, desde que a interessada e seu médico assumissem os riscos. A partir de então, Ana Maria começou a se dedicar às etapas do tratamento, feito em parte em São Paulo e outra parte no Paraná.

Segundo ela, só os gastos com a clínica chegaram a cerca de R$ 17.000. Ao todo, no entanto, ela conta que desembolsou aproximadamente R$ 50.000. "Tudo conta, como medicação, gasto com hotel, passagem", diz.

"Depois, tive que enfrentar outros problemas, como taxa hormonal muito baixa, passei por uma cirurgia de urgência, depois um tratamento dentário, em que tive que tomar antibióticos. Toda vez, tinha que esperar mais seis meses para melhorar", conta.

Por conta da idade e da falta de um companheiro, ela recorreu ao banco de sêmen e óvulos da clínica em que fez o procedimento. A escolha levou em conta a compatibilidade sanguínea e características genéticas parecidas com a da mãe.

"Eu era a mais novinha entre as mulheres de lá", conta Ana Maria sobre as colegas que encontrou na clínica.

Depois de várias tentativas de implantação e uma gestação que não evoluiu, a auxiliar de enfermagem finalmente conseguiu engravidar do pequeno Ian.

GESTANTE EXEMPLAR
Apesar da gravidez ser considerada de risco, o período até o parto foi como qualquer outro, conta João Cafaro Góis Filho, médico que a atendeu durante o pré-natal.

"Fiquei apreensivo porque era a chance da vida dela, se acontecesse alguma coisa errada nessa gestação, ia frustrar muito as expectativas", afirma.

Ana Maria apresentou dores na coluna, corrigidas com ajuda de pilates e fisioterapia, e desenvolveu diabetes gestacional, superada com um rigoroso tratamento alimentar.

"Foi uma gravidez saudável, não tive sobrepeso, como muitas mulheres, e trabalhei até a 30ª semana", conta ela. O médico avaliza: "Se comportou como uma gestante exemplar", diz.

Como atua na área da saúde, Ana Maria também foi auxiliada com dicas dos profissionais com quem trabalha no decorrer da gravidez.

O parto também teve alguns poucos cuidados especiais, segundo João, como o uso pela paciente de meias massageadoras, para evitar a formação de coágulos nas pernas. Doze horas após a cirurgia, ela também foi orientada a se levantar, para impedir complicações do tipo.

"De resto, ela só mostrou que é possível", completa o médico.

Sobre o futuro com Ian, as expectativas são as melhores possíveis, como descreve a mãe. Atualmente, Ana Maria conta com a ajuda de uma auxiliar no cuidado com o bebê. Depois, pretende ajustar os horários de trabalho com o tempo demandado pelo filho.

"Acredito que, como qualquer mulher, tenho a mesma perspectiva: cuidar direitinho do meu filho", afirma.

Projeto promove sessão de cinema gratuita para crianças com distúrbios sensoriais
Imagem: Divulgação

Crianças de Salvador com distúrbios sensoriais e suas famílias vão ter a oportunidade de assistir "A Família Addams" em uma sessão gratuita no cinema. A animação, que estreou em outubro, será exibida neste sábado (9), às 13h, no UCI Orient Shopping da Bahia.

 

A exibição integra o projeto "Sessão Azul", que é composto por sessões de cinema adaptadas para crianças nessa condição. Para adquirir os ingressos, os familiares devem acessar a plataforma "Eu Faço Cultura".

 

Organizada especialmente para esse público, a sala ficará com as luzes acesas, o som mais baixo e as crianças poderão andar, dançar, gritar e cantar à vontade ao longo da exibição. Profissionais e especialistas também estarão na sala para dar suporte na adaptação ao ambiente e auxiliar as crianças e pais que precisarem de apoio.

 

Em formato de plataforma digital, o "Eu Faço Cultura" é uma iniciativa da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) e da Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), que têm a participação de milhares de empregados da ativa e aposentados do banco.

 

O programa, lançado em 2016, visa incentivar o mercado cultural no país, além de valorizar os artistas locais, proporcionando atividades culturais ligadas a diversas formas de arte para as pessoas sem acesso.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Sessão Azul - Exibição de 'A Família Addams'
QUANDO: 9 de novembro, às 13h
ONDE: UCI Orient Shopping da Bahia
QUANTO: Gratuito - 110 ingressos disponíveis

Viver Bem: Prática de exercícios físicos e seu auxílio na prevenção do câncer de próstata
Foto: Pixabay

A obesidade pode causar diversos impactos negativos na saúde, sendo responsável pelo surgimento de outras enfermidades, a exemplo do câncer de próstata. O Novembro Azul alerta a população masculina para os riscos do sobrepeso e mostra como a atividade física impacta positivamente na recuperação do paciente.


Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) indicam que 596 mil novos casos de câncer (incluindo todos os tipos) devem ser registrados no Brasil em 2019. Desses, 15 mil estarão associados à obesidade e ao sobrepeso. Ainda de acordo com o órgão, a obesidade está influenciando principalmente na incidência de câncer de próstata, mama e colorretal.


A prática de exercícios físicos aliada a hábitos de vidas saudáveis atuam no combate da doença. Segundo a professora de Educação Física da assessoria esportiva Hapvida +1K, Nayara Bessa, as chances de desenvolvimento de qualquer tipo de câncer pode ser reduzida em até 30% em pacientes que praticam atividades físicas e se alimentam de forma equilibrada. “Isso é particularmente importante para doenças em órgãos sensíveis aos hormônios sexuais (testosterona, progesterona e estrógeno), como o câncer de próstata nos homens e os cânceres de mama, ovários e endométrio nas mulheres”, explica.


Para os homens que já estão em tratamento, manter uma rotina saudável é ainda mais benéfico, pois melhora o funcionamento do corpo, diminui a sensação de fadiga causada pela quimioterapia ou radioterapia, reduz a ansiedade e aumenta a autoestima. “Os exercícios também ajudam a manter a composição corporal adequada (ou seja, a distribuição entre músculos, gordura e ossos no corpo), a diminuir a perda de massa muscular e a manter o coração funcionando bem”, conta a educadora física. Ela ainda ressalta que a atividade física durante e após o tratamento pode diminuir o risco de recorrência do câncer, mas só deve ser realizada após liberação do médico oncologista.


Os exercícios devem ser baseados no que é seguro, eficaz, agradável para cada caso e sempre realizado com o auxílio de um profissional, que deve levar em consideração o tipo e estadiamento da doença, a forma de tratamento e o condicionamento físico do paciente.


Benefícios da atividade física
1. Melhora a circulação;
2. Menor risco de doenças do coração;
3. Reduz e controla o diabetes;
4. Ajuda a controlar o peso;
5. Reduz o risco de pressão alta;
6. Ajuda no controle hormonal;
7. Mantém ossos, articulações e músculos saudáveis;
8. Promove bem-estar físico e mental.


Alimentação
A quantidade e a qualidade da alimentação devem ser observadas no processo de prevenção do câncer de próstata. Também é necessário ficar atento à hidratação, se consome muita água, suco ou refrigerante; e à qualidade do sono, como a quantidade de horas de sono por dia.

Quinta, 07 de Novembro de 2019 - 11:10

Recursos insuficientes tornam secretários municipais de saúde 'gestores do desafio'

por Bruno Leite / Jade Coelho

Recursos insuficientes tornam secretários municipais de saúde 'gestores do desafio'
Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias

O papel dos secretários municipais de saúde como gestores do SUS foi apelidado de “gestão do desafio” por Stela Souza, Presidente do Conselho Estadual dos Secretários Municipais da Bahia (Cosems). Para ela, que é responsável pela pasta no município de Itaparica, a lista de dificuldades enfrentadas pelos gestores se perde de vista, mas o problema começa pelos recursos. “O desafio é que o recurso nunca é suficiente”, disse categoricamente Stela.

 

Também diretora do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), ela destaca que os gestores são obrigados a lidar com o “subfinanciamento da saúde”, e que à frente do Consems luta para ouvir as demandas do municípios e buscar respostas junto à Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (Sesab) e ao Ministério da Saúde (MS).  

 

O combate ao mosquito Aedes aegypti, o crescimento de 685% nos casos prováveis de dengue em comparação com 2018 na Bahia e as medidas e estratégias para lidar com esses problemas também foram citados por Stela Souza. O alto índice de casos foi considerado por ela como perigoso. “Esse aumento mostra que nós estamos em uma curva muito perigosa”, avaliou a titular do Cosems.

 

A presidente do Cosems também lamentou os baixos estoques de larvicida e inseticida com que os municípios tem tido que lidar. Os produtos auxiliam no combate ao Aedes aegypti, que transmite a dengue, zika e chikungunya. “A gente está tendo alguns problemas com falta e redução de larvicida, o Ministério [da Saúde] está com dificuldade de passar”, atribuiu. 

 

Durante a entrevista Stela Souza ainda comentou sobre a dificuldade de atingir metas de vacinação, o desabastecimento da vacina pentavalente, a autonomia dos municípios, o programa Mais Médicos e o Médicos pelo Brasil e o óleo que atinge a costa do Nordeste. Clique aqui e confira a entrevista completa na coluna Saúde.

Histórico de Conteúdo