Quinta, 21 de Agosto de 2014 - 09:00

Aval a Marina

por Samuel Celestino

Se Lula voltou a ser o avalista de Dilma Rousseff, embora ela devesse ser a sua própria avalista após o primeiro mandato que está prestes a ser concluído, em relação à Marina Silva o PSB tratou de blindá-la. A nova candidata é vista por muitos setores, inclusive pelo agronegócio e o segmento empresarial como “desconfiável”. Além do cumprimento do programa de Eduardo Campos, a candidata ganhou força também com o candidato a vice escolhido, o deputado gaúcho Beto Albuquerque, que fora amigo próximo de Campos, e socialista respeitado. Com isso, é possível que desapareçam as desconfianças que sempre rondaram a agora candidato à Presidência. Além de ter mudado algumas das suas convicções a blindagem em torno de Marina, ela deve fazer uma campanha eleitoral com menor inclinação à esquerda, se quiser alcançar a Presidência da República. Segundo o Datafolha, ela já tem o reforço dos eleitores jovens e houve uma queda dos que ainda não tinham decidido em quem votar. O que, no entanto, determinará esta mudança será a sua campanha. Ela já não é uma livre atiradora como na eleição passada, porque herda de Campos uma possibilidade efetiva de poder.

Histórico de Conteúdo