Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 29 de Agosto de 2012 - 17:34

Santa Catarina no Nordeste; a Bahia fora do mapa

por Samuel Celestino

A Bahia, que vive uma inédita crise de falta de representatividade política no plano nacional nenhum  ministro baiano entre os 38 ministérios existentes e nenhuma presidência dentre as grandes estatais acaba de perder mais uma. Pela primeira vez, havia a possibilidade de emplacar na presidência do Banco do Nordeste o nome de um baiano ilustre, o do seu atual vice-presidente que, inclusive, está em caráter episódico à frente da instituição. Trata-se de Paulo Sérgio Ferraro, um nome respeitado e de reconhecida competência. Ele lá está em razão do afastamento por corrupção do antigo presidente, um cearense. Tal posição vinha sendo, ao longo dos anos, praticamente um posto cativo e exclusivo de candidatos nascidos no Ceará. Um privilégio, aliás, intolerável e injustificável para com os outros estados nordestinos. Pois bem, a presidente Dilma Rousseff acabou de surpreender a todos com a indicação do senhor Ary Joel de Abreu Lanzarin. Um catarinense oriundo dos quadros do Banco do Brasil. Uma pena para a Bahia. Apenas para lembrar, Lula e Dilma receberam dos baianos uma enxurrada de votos. Será que, para a União e para o PT a Bahia ainda consta do mapa do Brasil?

Histórico de Conteúdo