Quinta, 14 de Julho de 2011 - 00:00

FEIRA: TARCÍZIO PIMENTA TOMA CONTROLE DO PDT

por (Evilásio Júnior)

Foto: Composição

Aliados de Tarcízio assumem comando do PDT no mesmo dia da internação de Durval

O prefeito de Feira de Santana, Tarcízio Pimenta (ex-DEM), se concedeu, nesta quarta-feira (13), um presente de aniversário antecipado, já que completa, nesta quinta (14), 56 anos de idade. Ele tomou para o seu grupo político o diretório municipal do PDT, partido ao qual se filiará no próximo dia 29, cujo controle era dos adeptos ao senador João Durval Carneiro. O ex-presidente Zé Chico, fiel escudeiro da família do ex-governador e insatisfeito com o ingresso do gestor na sigla, perdeu o comando para o secretário municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Euclides Artur Costa de Andrade. A comissão executiva, a partir de agora, será composta pelo ex-vereador Carlito Moreira; Jairo Carneiro Filho, filho do ex-deputado Jairo Carneiro; Pedro Henrique Portugal, que seria genro de Pimenta; o diretor do Procon da cidade, Rafael Pinto; André Silva; além da advogada Ana Rita Braga, única pedetista histórica. O presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, não confirmou as alterações ao Bahia Notícias, mas disse que “se houve mudança, tudo foi combinado com o senador”. A informação, entretanto, foi rebatida pela assessoria de imprensa de Durval. Ele está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde realiza o seu check-up anual, e ainda não tem conhecimento dos fatos em sua cidade, pois a alta está prevista para esta quinta (14). “Já tomamos conhecimento do fato e estamos surpresos. A única coisa que ficou acordada foi que qualquer movimentação teria que ter o aval do senador. A promessa foi feita pelo próprio prefeito Tarcízio Pimenta. O senador pediu um tempo para avaliar com os seus liderados e daria a resposta nos próximos dias”, relatou a comunicação do parlamentar em Brasília. Pimenta está na capital federal onde, segundo notícias de bastidores, articularia os últimos detalhes para driblar o grupo durvalista. O BN fez uma série de telefonemas tanto ao presidente nacional da legenda, o ministro do Trabalho Carlos Lupi, quanto ao comandante estadual, Alexandre Brust, e ambos estavam incomunicáveis.

Histórico de Conteúdo