Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Geral

Notícia

 

ENTREVISTA: MONSENHOR GASPAR SADOC

Foto: André Santos

“O que é bom a gente aplaude e o que não é a gente chama e conversa e chama a atenção” (sobre a sua amizade com ACM).

O HOMEM É UMA OBRA-PRIMA FEITA POR DEUS

Por Cíntia Kelly

Gaspar Sadoc da Natividade é um homem simples, vindo das bandas de Santo Amaro da Purificação. Com 12 anos, pensava em ser advogado, policial, até chegar à conclusão de que sua vida deveria ser dedicada a Deus. Na tenra idade entrou para o seminário, tornando-se padre aos 25 anos. Negro, monsenhor Gaspar Sadoc disse que nunca foi vítima de racismo. “Se alguém tivesse dito alguma coisa ofensiva eu mandava tomar banho”, diz às gargalhadas. Numa tarde de sexta-feira em seu apartamento na Vitória, onde é padre há quase 40 anos, Sadoc falou ao “Bahia Notícias” sobre a sua vida religiosa, intolerância, aborto e sua amizade de mais de 40 anos com o polêmico senador ACM (amado e odiado por muitos). Uma entrevista leve e bem-humorada, com um homem que aos 91 anos e meio, como faz questão de frisar, dorme todos os dias por volta da 1 hora da madrugada (depois de ler suas correspondências, os jornais, escrever os sermões) e acorda às 6 da manhã. Boa leitura!
Clique aqui e leia a entrevista na íntegra!