Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cantareira volta para estado de alerta com armazenamento abaixo de 40%
Foto: Divulgação

Um dos maiores sistemas administrados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) destinados a captação e tratamento de água, o Sistema Cantareira, entrou em alerta nesta sexta-feira (1), por estar operando com 39,6% da sua capacidade. Segundo o g1, os especialistas dizem que a cidade já vive uma crise hídrica, a Sabesp nega.


O estado de alerta é atingido quando o Cantareira opera com volume igual ou maior que 30% e menor que 40% no último dia do mês. Na quinta-feira (30), o manancial operava com 39,7%. Para ser considerado normal, o volume deve ser de pelo menos 60%. Considerado o maior reservatório de água da região metropolitana, o Cantareira abastece cerca de 7,2 milhões de pessoas por dia. Um dos principais motivos para os baixos níveis do Cantareira é o déficit de chuvas, que foi de 25% de janeiro a junho deste ano.


Em nota, a Sabesp afirma que não há risco de desabastecimento neste momento na região metropolitana de São Paulo, mas reforça a necessidade do uso consciente da água, e reconhece que tem diminuído a pressão da água nas casas para economia.

Histórico de Conteúdo