Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Servidores municipais da saúde de Salvador decidem realizar paralisação de 72h
Foto: Divulgação / Sindseps

Os servidores municipais da saúde de Salvador decidiram paralisar suas atividades por 72h a partir da próxima terça-feira (31). A decisão foi tomada durante assembleia realizada pela categoria na manhã de hoje, na Ladeira dos Aflitos. A paralisação faz parte da campanha “Parem de Nos Agredir”, uma forma de protesto para cobrar segurança nos postos de trabalho.

 

Diferentes casos de violência são denunciados pelos trabalhadores da saúde pública municipal: ameaças, agressões e até mesmo sequestros acontecem nas dependências da unidade. Furtos e assaltos se tornaram crimes comuns e recorrentes no entorno desses locais, que vitimizam profissionais, pacientes e seus familiares.

 

Na manhã desta terça-feira (24), o Centro de Atenção Psicossocial CAPS II São Caetano, suspendeu as atividades assistenciais após um roubo cometido na unidade no último dia 5 de maio. Em comunicado divulgado para a imprensa, os trabalhadores do CAPS alegaram que a medida se mantém em vigor “até que sejam tomadas as providências pelas autoridades competentes no sentido de prover a segurança dos trabalhadores da saúde, dos usuários de saúde mental, seus familiares e toda a comunidade que busca os serviços do CAPS”.
 

Histórico de Conteúdo