Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 10 de Maio de 2022 - 18:40

'Não vou permitir que se confunda liberdade com libertinagem', dispara Geraldo Jr.

por Vitor Castro / Lula Bonfim

'Não vou permitir que se confunda liberdade com libertinagem', dispara Geraldo Jr.
Foto: Vitor Castro / Bahia Notícias

O presidente da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Geraldo Jr. (MDB), negou, nesta terça-feira (10), que sua relação com a prefeitura da cidade esteja abalada, mas também mandou um forte recado a aqueles que queiram desafiá-lo no legislativo soteropolitano.

 

“Aqui, eu sempre permiti o contraponto, o contraditório. Aqui, eu preservo ao Estado democrático de direito, a participação das pessoas. Eu só não vou permitir que se confunda liberdade com libertinagem. Aqui nesta casa, não. Aqui há um presidente. E esse presidente aqui merece respeito e dá-se respeito”, disparou o vereador.

 

Desde que anunciou sua saída da base de apoio de ACM Neto (UB) para se lançar candidato a vice-governador do estado na chapa de Jerônimo Rodrigues (PT), Geraldo Jr. tem enfrentado muitas críticas dos vereadores que apoiam a gestão de Bruno Reis (UB). Entretanto, o presidente da Câmara afirma que sua relação com a prefeitura segue a mesma.

 

“A minha relação em nenhum momento esteve abalada com o Executivo. Mesmo porque eu tive 100% de correção com a cidade nos encaminhamentos pelo Executivo municipal”, garantiu o líder do legislativo de Salvador.

 

Geraldo também respondeu às críticas que têm recebido pela não convocação de sessões no plenário nas últimas semanas. De acordo com ele, a Câmara segue funcionando, mesmo sem atividades no espaço principal da Casa.

 

“Nós precisávamos desse tempo para arrumar o processo institucional e do parlamento, que era a formação das comissões. Quem acompanha o Diário Oficial pôde observar que não houve um dia somente em que as comissões não tivessem as suas operacionalidades. Comissões permanentes, comissões temporárias e esse tem sido o nosso papel”, disse o presidente da Câmara.

 

O vereador ainda relembrou que a Câmara precisa votar sete vetos da prefeitura de Salvador, para destravar a pauta do plenário.

 

“A pauta está sobrestada. Eu tenho sete vetos do governo a projetos de iniciativa dos vereadores. Sete. Pasmem, senhores. E serão discutidos esses vetos nesta casa. Precisam ser discutidos. Eu não posso votar nenhuma matéria. A Guarda Municipal espera uma mensagem. E havia o compromisso do governo de até o prazo 10 de abril encaminhar uma mensagem para esta casa em relação à Guarda Municipal”, concluiu Geraldo Jr.

Histórico de Conteúdo