Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Salvador será sede do 1º encontro de bibliotecas comunitárias do Nordeste
Foto: Divulgação / TGM

Salvador irá sediar o I Encontro de Bibliotecas Comunitárias do Nordeste na próxima terça-feira (10), das 14h às 18h. O evento, gratuito e aberto ao grande público,  é promovido pela prefeitura através da Fundação Gregório de Matos (FGM) e acontecerá em formato híbrido, com transmissão ao vivo pelo canal do YouTube da Fundação e presencial, no Teatro Gregório de Mattos (TGM), no Centro.

 

De acordo com a gestão o objetivo é apresentar o trabalho que as bibliotecas comunitárias realizam junto às comunidades, bem como a relevância destes equipamentos nesses locais, além de discutir o desenvolvimento de ações que visem fortalecer o segmento e a criação de mais políticas públicas voltadas para o setor.

 

O evento contará com a participação de representantes da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC), Talles Azigonda, da Biblioteca Livro Livre Curió, de Fortaleza (CE);  Maria Betânia Andrade, da Biblioteca Popular do Coque, de Recife (PE) e Narlize Costa, da Biblioteca Comunitária Semente Literária, da Rede Ilha Literária de São Luís (MA). A  Rede de Bibliotecas Comunitárias de Salvador (RBCS) vai ser representada por Zanilza Ventura, da Biblioteca Comunitária Tia Jana, em Águas Claras, e Solange Sousa, da Biblioteca Comunitária Clementina de Jesus, em Alagados.

 

A gerente de Biblioteca e Promoção do Livro e Leitura (Gebib), da FGM, Jane Palma, ressalta que, durante o trabalho realizado pela Prefeitura no setor durante os últimos anos, foi possível constatar os inúmeros projetos e ações realizados pelas bibliotecas comunitárias, a relação com a comunidade onde estão inseridas e a contribuição para desenvolvimento do raciocínio através das atividades lúdicas de cada uma delas.

 

"A partir daí, recebemos alguns pleitos da RNBC, e vimos, além do volume de ações que desenvolvem, o quanto essa rede é engajada, atuante e determinada. Hoje, começamos mais uma ação, com viés estruturante, que acreditamos ajudar muito em todo esse processo de construção", avaliou.

Histórico de Conteúdo