Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Lula e Bolsonaro tem empate técnico na disputa em São Paulo; maioria desaprova gestão
Foto: Reprodução / Flickr Palácio do Planalto

A disputa presidencial em São Paulo tem empate técnico entre o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). De acordo com o levantamento feito pela Paraná Pesquisas, parceiro do Bahia Notícias, Lula tem 21,3% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro apresenta 20,6%, no formato espontâneo. 

 

Além deles, no estado, foram citados Sérgio Moro (UB) com 2,6%, Ciro Gomes (PDT) com 1,3% das intenções, João Dória (PSDB) por 0,4% do público, Simone Tebet (MDB) com 0,4% e André Janones (Avante) que recebeu 0,2% das menções de voto. Outros 39,9% não sabem ou não responderam e 0,3% citaram outros nomes na pesquisa. 

 

Apesar disso, o presidente Jair Bolsonaro tem na população paulista uma maior desaprovação com a gestão federal. Ao todo, 55,1% da população do estado desaprovam a gestão, com 40% de aprovação. Outros 4,9% não souberam responder ou não opinaram. Para 38,5% dos paulistas a gestão do presidente Bolonaro é péssima, segundo o levantamento. 

 

A amostra representativa do Estado de São Paulo atinge um nível de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,3% para os resultados gerais.De acordo com a Resolução-TSE nº. 23.600/2019, essa pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o nº BR-002214/2022.

 

Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 1820 eleitores, sendo esta estratificada segundo gênero, faixa etária, grau de escolaridade, renda domiciliar mensal e posição geográfica. O trabalho de levantamento dos dados foi feito através de entrevistas pessoais, face a face, com eleitores com 16 anos ou mais em 78 municípios entre os dias 27 e 31 de março de 2022, sendo auditadas simultaneamente à sua realização, no mínimo, 20,0% das entrevistas.

Histórico de Conteúdo