Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Fachin toma posse como presidente do TSE e diz que 'Justiça Eleitoral brada por respeito'
Foto: Carlos Moura / Ascom TSE

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), tomou posse nesta terça-feira (22) como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e afirmou que a democracia é inegociável no Brasil. O magistrado comandará a Justiça Eleitoral brasileira até agosto, quando passará o cargo para o atual vice-presidente, Alexandre de Moraes.

 

“O Brasil merece mais. A Justiça eleitoral brada por respeito. E alerta: não se renderá. Cumprir a Constituição da República se impõe a todos: o Brasil é uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias", afirmou Fachin.

 

O novo presidente do TSE também falou sobre a importância da democracia brasileira e de fortalecer o sistema eleitoral do país. Segundo ele, o modelo democrático do Brasil é inegociável.

 

“O segundo desafio é o de fortificar as próprias eleições, as quais, como se sabe, constituem a ferramenta fundamental não apenas a garantir a escolha dos líderes pelo povo soberano, mas ainda para assegurar que as diferenças políticas sejam solvidas em paz pela escolha popular. A democracia é, e sempre foi, inegociável”, disse Fachin.

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), não participou da cerimônia, que foi acompanhada apenas virtualmente pelo vice Hamilton Mourão (PRTB).

Histórico de Conteúdo