Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 21 de Outubro de 2021 - 12:12

Vereadora critica presidente da APLB por ação contra volta às aulas presenciais

por Jade Coelho / Gabriel Lopes

Vereadora critica presidente da APLB por ação contra volta às aulas presenciais
Foto: Jade Coelho / Bahia Notícias

A vereadora de Salvador, Cris Correia (PSDB), afirmou que o presidente da Associação dos Professores Licenciados do Brasil – Secção da Bahia (APLB-BA), Rui Oliveira, "passou de todos os limites da razoabilidade" ao entrar com uma ação no Ministério Público contra a retomada das aulas presenciais na rede estadual. Para Cris, a motivação de Rui é em "causa própria".

 

"Com certeza a atitude do professor Rui Oliveira sinaliza que ele deve estar legislando em causa própria, talvez ele esteja pensando aí nos seus futuros políticos e queira garantir alguns dividendos", disse a vereadora em conversa com o Bahia Notícias na manhã desta quinta-feira (21).

 

Após mais de um ano e meio de suspensão por causa da Covid-19, as aulas 100% presenciais na rede estadual de ensino foram retomadas na Bahia nesta segunda-feira (18) (leia mais aqui). A decisão foi informada pelo governador Rui Costa no último dia 8 de outubro (relembre aqui).

 

Segundo Cris Correia, que é presidente da Comissão de Educação na Câmara de Salvador e afirmou "circular pela comunidade de educação", os professores e gestores querem voltar para a sala de aula. A parlamentar classifica, ainda, a postura do presidente da APLB como "desserviço para a sociedade".

 

"Já está comprovado cientificamente que a escola é um ambiente seguro. Estamos em um cenário onde boa parte da população foi vacinada, a comunidade escolar já está 100% vacinada, ou seja, eu pergunto, o que é que quer o professor Rui Oliveira? Não tem nenhuma razão sensata ou racional que nos possa a entender a atitude dele. Ele está fazendo um movimento político, sindicalista e acaba conflitando com os interesses da sociedade", finalizou.

Histórico de Conteúdo