Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Top Engenharia atribui responsabilidade de incêndio de lancha a funcionário de Taboada
Foto: Reprodução / Galiti Yatchs

Compradora da lancha "Athena", alvo de um  incêndio dia 16 de novembro de 2017 (reveja aqui), a empresa Top Engenharia pontuou que os indiciados por conta do fato são "prestadores de serviço externos". De acordo com a empresa, o incêndio "não ocorreu durante execução de atividades no barco". 

 

"Segundo informação dos presentes, o incêndio começou por volta das 18:50h. Às 17 horas, todos os prestadores de serviço externos e até mesmo os funcionários do estaleiro são obrigados a se retirar do local, só permanecendo o pessoal de segurança. Portanto, no horário do incêndio, somente o marinheiro Eloílson, funcionário de Nelson Taboada, tinha acesso à embarcação, já que estranhamente ele dormia no barco por autorização de Nelson", explicou a empresa através de nota.

 

A empresa acrescenta que o barco estava totalmente desligado e não existia ligação com a tomada de cais. "A partir das 17 horas, não existia sequer fornecimento de energia elétrica no local. O funcionamento elétrico no barco, portanto, dependeria das baterias da embarcação, que estavam descarregadas, como reconhecido no laudo do DPT. Eloilson admitiu em um segundo depoimento prestado ao DEPOM em 18/12/20 que era à época dos fatos era contratado por Nelson Taboada, a quem se referia como “meu patrão”, e ainda que, no momento do incêndio, ligou para o patrão dele, que é Nelson. Na época do depoimento referido, Eloílson afirma que ainda tinha a carteira de trabalho assinada por Nelson. Além disso, nunca manteve contato com representantes da Top Engenharia, pois sequer tinha o seu número de telefone", disse.

 

"Em razão das incongruências, notadamente por inicialmente sugerir como uma causa possível do incêndio um curto-circuito sem qualquer fornecimento de energia elétrica, a apuração das causas do incêndio foi objeto de questionamentos do Ministério Público e autoridades policiais, o que ainda encontra-se pendente de respostas. A razão da subida da lancha no estaleiro Corema, indicado por Nelson Taboada, foi a realização de inspeção de casco, condição que, em conjunto com posterior inspeção de motor, era necessária à concretização do negócio. Não é verdadeiro que os serviços seriam realizados sob a supervisão e responsabilidade da Top Engenharia. Quem estava na posse do barco era Nelson, por meio do seu preposto Eloilson, conhecido como Buiu", explica a nota. 

 

A Top Engenharia pontuou também que "tramita em concomitância ao processo de apuração do incêndio da Lancha Athena, outro procedimento criminal". "Este proposto pelo Sr. Alexandre em face de Nelson Taboada, em razão de ameaças sofridas contra a sua integridade física e de sua família, constituindo verdadeira coação no curso do processo. Com efeito, as provas colacionadas em todos os processos indicam que Nelson Taboada vem buscando, de forma reiterada, atribuir a responsabilidade pelo incêndio à Top Engenharia, em clara tentativa de locupletar-se ilicitamente", finaliza.

Histórico de Conteúdo