Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Adesão ao 'bolsonarismo radical' cresce nas PMs, aponta pesquisa
Foto: Divulgação / PM

Próximo das manifestações do 7 de setembro, convocadas em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, uma pesquisa feita pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública aponta que a adesão aos temas mais extremistas do bolsonarismo aumentou 29% nas Polícias Militares. O estudo compara o comportamento dos policiais em redes sociais neste ano, com o que foi observado em 2020.

 

A pesquisa também mostra que o crescimento foi maior entre oficiais do que entre os praças. Na semana passada, o governador de São Paulo, João Doria, afastou um coronel do comando do interior do Estado após o oficial chamá-lo de "cepa indiana". O militar também ofendeu ministros do Supremo e convocou publicamente amigos para os atos do dia 7.

 

Ao todo, 27% dos PMs do Brasil interagiram em redes sociais em 2021, seja curtindo, comentando ou compartilhando publicações de páginas que a pesquisa chama de "bolsonarismo radical".

 

Já na população geral, o número ficou em 17%. A pesquisa coletou os dados em informações de profissionais das polícias no Portal da Transparência do governo federal e dos estados. Os pesquisadores selecionaram, ainda, uma amostra desses profissionais que fosse representativa dos efetivos.

Histórico de Conteúdo