Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 27 de Agosto de 2021 - 18:05

Após cobrar vacina para visitante, Hospital do Subúrbio muda procedimento; entenda

por Mauricio Leiro

Após cobrar vacina para visitante, Hospital do Subúrbio muda procedimento; entenda
Foto: Divulgação

Um homem, que não teve a identidade divulgada, diz ter sido impedido de entrar no Hospital do Subúrbio (HS) para visitar um paciente, nesta sexta-feira (27), por não apresentar o cartão de vacinação. A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) explicou que a medida tinha "intuito educativo" e que "não houve proibição para entrada daqueles que não apresentaram o cartão de vacina ou que não foram vacinados".

 

"Entretanto, ao tomar ciência do mal entendido, a orientação sobre a vacinação foi suspensa, deixando a responsabilidade de tal medida às autoridades sanitárias, disse a secretária de saúde, através de nota. 

 

A Sesab também pontuou que as visitas de familiares nas suas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) estavam suspensas, em decorrência das medidas de segurança impostas diante da pandemia de Covid-19. "Na última quarta-feira, 25 de agosto, as visitas foram liberadas, sendo solicitada a apresentação do cartão de vacina como forma de preservar a segurança de pacientes e equipe multiprofissional, além de estimular o público a se imunizar com a segunda dose da vacina", completou. 

 

DEPUTADA ACIONA O MP 

Insatisfeita com a medida, a deputada estadual Talita Oliveira (PSL) decidiu acionar, nesta sexta-feira (27), o Ministério Público da Bahia (MP-BA) por conta da medida do Hospital do Subúrbio. 

 

"O hospital precisa respeitar o direito de um cidadão poder visitar o seu ente querido sem tal obrigação. A nossa liberdade não deverá nunca ser posta num balcão de negócios", disse. 


 

Histórico de Conteúdo