Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

CPI da Covid retorna na próxima terça-feira com depoimento do reverendo Amilton
CPI da Covid | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A CPI da Covid retoma os trabalhos na próxima semana com depoimentos do reverendo Amilton Gomes de Paula, do sócio da Precisa Medicamento, Francisco Maximiano e de Túlio Silveira, representante da empresa.

 

A Comissão vai focar nas investigações sobre denúncias de possíveis irregularidades e propinas na aquisição de vacinas contra a Covid-19. O primeiro a ser ouvido é o reverendo Amilton, na terça-feira (3). Ele é apontado por representantes da Davati como "intermediador" entre o governo federal e empresas que ofertavam vacinas.

 

Já na quarta-feira (4), a expectativa é ouvir Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos, e responsável por negociar a vacina Covaxin, produzida pelo laboratório indiano Barath Biotech. A defesa de Maximiano acionou o Supremo Tribunal Federal para pedir que o empresário seja autorizado a faltar ao depoimento na CPI. Segundo os advogados, ele viajou para a Índia.

 

Vice-presidente da comissão, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que pedirá a prisão preventiva dele caso não retorne da Índia para prestar depoimento, seguno informações do Senado Federal.

 

Na sequência, a CPI pretende ouvir Túlio Silveira, advogado da Precisa. O depoimento está previsto para quinta-feira (5).

Histórico de Conteúdo