Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

'Eu sou do Centrão', diz Bolsonaro sobre aliança com bloco
Foto: Alan Santos/Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou, nesta quinta-feira (22), a aproximação do governo federal com o Centrão, defendeu o bloco e disse que ele mesmo já integrou legendas que compõem o grupo durante mandatos na Câmara dos Deputados. O bloco integra a base do governo no Congresso e é formado por partidos de centro e centro-direita.

 

“Centrão é um nome pejorativo. Eu sou do Centrão, eu fui do PP metade do meu tempo, fui do PTB, fui do então PFL. No passado, integrei siglas que foram extintas, como PRB, PPB. O PP, lá atrás, foi extinto. Depois, nasceu novamente da fusão do PDS com o PPB, se não me engano”, disse em entrevista à Rádio Banda B de Curitiba.

 

Bolsonaro disse, ainda, que se não negociar com o Centrão, não garante governabilidade.

 

“Nós temos 513 parlamentares. O tal Centrão, que o chamam pejorativamente disso, são alguns partidos que lá atrás se uniram na campanha do Alckmin e ficou, então, rotulado Centrão como algo pejorativo, algo danoso à nação. Não tem nada a ver, eu nasci de lá”, defendeu.

 

O presidente também defendeu o deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara dos deputados. Ele é investigado em denúncias de supostas irregularidades em contratos do Ministério da Saúde. “A honra dele é jogada na lama por pessoas que não têm qualquer credibilidade perante a opinião pública. Mais do que direito dele, a CPI tem o dever de ouvi-lo. Por que deixá-lo sangrando?”, questionou.

Histórico de Conteúdo