Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Vereador George Gordinho da Favela sugere programa 'Adote um Avô ou uma Avó'
Foto: Reprodução / CMS

O vereador George Gordinho da Favela (PSL) apresentou que institui em Salvador o programa “Adote um Avô ou uma Avó”. O Projeto de Lei nº 221/2021 tem como objetivo proporcionar uma maior interação e convivência entre idosos residentes em instituições de acolhimento que não possuam vínculos familiares ou que não recebam visitas.

 

Conforme a proposição, o Executivo municipal regulamentará a execução e incentivará a ação por meio de divulgação. Durante a pandemia, destaca o vereador, o contato acontecerá exclusivamente por meio de videochamada e as instituições de acolhimento poderão indicar voluntários interessados em participar do programa, assim como os idosos que não recebem visitas frequentes.

 

Conforme pesquisa publicada pela Plos Medicine, ter uma vida social aos 60 anos reduz em até 12% o risco de demência. Diante desses dados, George justificou: “A solidão na terceira idade é uma preocupação que precisa ser considerada e também contemplada. É normal que as relações sociais diminuam conforme o envelhecimento. Diferentemente da juventude, os idosos tendem a ter um ciclo de pessoas mais fechadas com as quais mantêm contato frequente”.

 

Ele observa que, antes mesmo da pandemia, sempre foi necessário o cuidado com as pessoas mais velhas. George pede atenção redobrada em razão do abandono dos familiares, da solidão e do isolamento social. “Que bom que podemos contar com o auxílio da tecnologia para nos aproximar dos idosos e das pessoas com tempo disponível para proporcionar momentos de alegria e afeto”, destacou o parlamentar.

 

George Reis explica que a solidão é um estado muito danoso para a saúde dos idosos e que pode ser evitada. “Se os anciãos não possuem vínculos familiares ou muitas visitas, temos a tarefa de fazer chegar até eles a empatia e o afeto, a fim de fortalecer o sentimento de pertencimento e autoestima, evitando problemas como a depressão e a ansiedade”, finalizou.

Histórico de Conteúdo