Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

'Não se pode mais prever qual o piso de Bolsonaro', diz ACM Neto após Datafolha
Foto: Mário Bittencourt

Para o ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto (DEM), a nova pesquisa Datafolha gera incertezas sobre a polarização do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O levantamento mostra o aumento da rejeição de Bolsonaro e aponta que pela primeira vez, desde abril de 2020, a maioria dos brasileiros apoiam o impeachment do chefe do Executivo (saiba mais aqui).

 

“As pesquisas mostram que o governo cai a cada avaliação. Hoje não se pode mais prever qual é o piso do Bolsonaro”, avaliou Neto, ao falar com o jornal O Globo. Ele lembrou que até o ano passado se acreditava que Bolsonaro tinha uma base fiel de 33% do eleitorado, mas esse número caiu. 

 

O ex-prefeito da capital baiana faz duras críticas ao governo em relação ao combate à pandemia, mas no início do ano chegou a afirmar que não descartava estar ao lado de Bolsonaro em 2022. No último mês, no entanto, ele realizou um almoço com presidentes de partidos de centro para discutir uma "terceira via" na eleição presidencial. Ainda assim, Neto avalia que é cedo para apresentar um nome competitivo que rivalize com Bolsonaro e com Lula.

Histórico de Conteúdo