Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sindicato dos Rodoviários não descarta nova paralisação por atraso no pagamento de salário
Foto: Reprodução/ TV Bahia

Diante do impasse entre os rodoviários e as empresas do transporte coletivo de Salvador, a categoria não descarta uma nova paralisação. A informação foi confirmada ao Bahia Notícias pelo vereador e diretor de Formação Política do Sindicato dos Rodoviários, Tiago Ferreira (PT).

 

Segundo o edil, a entidade aguarda uma nova proposta, já que a oferta feita pela Integra Salvador, que representa as empresas OT Trans e Plataforma, não foi aceita. 

 

O acordo firmado na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) prevê o pagamento de 40% do salário no dia 20 de cada mês e os outros 60% no quinto dia útil. Neste mês, no entanto, os empresários afirmam não ter condições de pagar a parcela adiantada e propõem fazer o pagamento de forma integral no dia 07 de julho, que é o prazo definido para repassarem a segunda parcela.

 

Os funcionários não aceitam essa mudança. "A gente entende que a situação econômica do país está difícil, mas a do trabalhador está pior", frisa Ferreira. "Hoje, até o final do dia, esperamos que as coisas possam avançar, mas isso não depende do sindicato, mas sim de avanço com a empresa", acrescenta o vereador.

 

PARALISAÇÃO NESTA SEGUNDA

Como informado na noite desta segunda (21), os rodoviários paralisaram as atividades entre 4h e 9h desta terça (22). Na ocasião, eles fizeram uma reunião para discutir a proposta dos empresários, que acabou rejeitada. Durante esse tempo, os ônibus do Sistema de Transporte Complementar (STEC), os “amarelinhos”, auxiliaram a operação na capital baiana.

 

O Bahia Notícias tentou contato com a Integra, a fim de apurar se o grupo empresarial prepara uma nova proposta, mas não conseguiu resposta.

Histórico de Conteúdo