Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 16 de Abril de 2021 - 10:13

Bruno Reis quer retomar aulas após vacinar trabalhadores da educação com 55 anos

por Bruno Luiz / Ailma Teixeira

Bruno Reis quer retomar aulas após vacinar trabalhadores da educação com 55 anos
Foto: Valter Pontes/ Secom PMS

Com o plano de vacinar os trabalhadores da educação com idade a partir dos 55 anos na próxima semana, o prefeito Bruno Reis (DEM) pretende retomar os diálogos para o retorno das aulas presenciais. De acordo com ele, a gestão municipal estima que há 13 mil profissionais da área, com idades entre 55 anos e 59 anos, em atividade.

 

"A nossa expectativa é vacinar esse público na semana que vem. Já chegamos a vacinar 18 mil pessoas por dia, temos condições, tendo vacina, de vacinar esse público inteiro em um dia", destaca o prefeito em coletiva de imprensa virtual nesta sexta-feira (16).

 

A ressalva que ele fez sobre o estoque de vacinas é relevante porque em diversas ocasiões a prefeitura precisou atrasar o cronograma por falta de doses. Um exemplo ocorreu nesta semana, quando a aplicação em primeira dose só poderá ser retomada neste sábado (17) após cinco dias em suspenso, o que atrasou a vacinação de idosos com mais de 60 anos (saiba mais aqui).

 

Ainda assim, Bruno acredita que já nos próximos dias terá condições de vacinar esse primeiro grupo de trabalhadores da educação - os mais velhos já foram imunizados pelo critério de idade. "Concluída essa vacinação, a nossa ideia é concluir as conversas que vínhamos tendo com os órgãos de controle (MP, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça). Queremos voltar e voltar de verdade", ressaltou.

 

Desde o início do ano, o desejo da gestão municipal é reabrir as escolas em maio, mas essa decisão depende de outros indicadores da pandemia, como a taxa de ocupação dos leitos de UTI. Nesta quinta (14), o Ministério Público da Bahia recomendou que a prefeitura divulgue os critérios estabelecidos para o retorno das atividades escolares de modo presencial (veja aqui).

Histórico de Conteúdo