Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Comissão aprova convite para que presidente da Petrobras explique venda da RLAM
Roberto Castello Branco, pres. da empresa | Foto: Fábio Pozzebom/ Agência Brasil

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados aprovou um convite ao presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, para que participe de uma audiência pública para prestar informações sobre a venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM), que fica em São Francisco do Conde, na Bahia.

 

O negócio está sendo questionado no Tribunal da Contas da União (TCU) devido ao valor da venda – a transação foi fechada com o fundo de investimento Mubadala por US$ 1,65 bilhão, mas a própria Petrobras havia definido um preço de US$ 3,04 bilhões como referência.

 

Autor do requerimento da audiência, o deputado Jorge Solla (PT-BA) destaca que o valor da venda foi questionada até mesmo por agentes do mercado financeiro em entrevistas à imprensa.

 

Além de Castello Branco, também participarão da audiência pública, que ainda não tem data marcada, Deyvid Bacelar, coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), e representantes do TCU, da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), e da Associação Nacional dos Acionistas Minoritários da Petrobras (Anapetro).

 

“Sempre fomos contra essa venda por concepção, por entender que nossas refinarias garantem nossa soberania energética nacional. Vendê-las é render o país a essa política de preços estúpida, em que conseguimos extrair e refinar Petróleo muito barato, mas na bomba o consumidor paga o mesmo preço que se paga em Nova York ou em Londres, em dólar, quando nossa renda é em real. Isso quebra qualquer país”, completa Solla.

Histórico de Conteúdo