Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cheia no Acre deixa mais de 10 mil pessoas sem energia elétrica; crise sanitária se agrava
Foto: Reprodução/G1

As enchentes que atingem cerca de 120 mil pessoas no Acre, no norte do país, já deixa pelo menos 10 mil brasileiros sem energia elétrica. A situação é resultado do transbordamento de rios da região, que provocou o desalojamento de aproximadamente 4.400 pessoas, enquanto outras 2.027 mil seguem desabrigadas. 

 

Por conta a alta, o sistema de fornecimento de energia foi desligados nas cidades Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Sena Madureira e Rio Branco. De acordo com a companhia de energia, a medida visa evitar acidentes com a rede elétrica nos bairros atingidos pelas águas.

 

“A Energisa Acre reforça sobre os cuidados que a população deve ter para evitar acidentes com a energia elétrica durante esse período, como por exemplo, ficar distante dos cabos e fios elétricos. A combinação água e eletricidade é a responsável por acidentes graves e, em boa parte das vezes, fatais."

 

Além da cheia dos rios, o Acre enfrenta, simultaneamente, o alto número de casos de Covid-19, surto de dengue, crise migratória na fronteira. 

 

As chuvas e inundação dos rios deixaram a situação crítica em algumas cidades do estado. Na atualização desta segunda-feira (22), o Rio Acre está em 15,31 metros, ainda 1,31 metro acima da cota de transbordo, que é de 14 metros.

 

COVID-19

O Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 manteve todas as três regionais do Acre na fase de emergência, representada pela cor vermelha. A medida vale até o dia 1º de março. A decisão ocorre após agravamento da pandemia no estado, marcada pelo aumento de casos, internações e mortes. 

 

O Acre registra 54.786 casos de Covid-19 até esse domingo (21) e 963 óbitos causados pela doença, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

 

Somente no mês de fevereiro, foram registradas 96 mortes por Covid. Enquanto em janeiro foram contabilizadas 72 mortes, ou seja, em 21 dias foram 24 mortes a mais do que o contabilizado no mês passado.

Histórico de Conteúdo