Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ex-comandante geral da PM, Anselmo Brandão lamenta 'visão distorcida' sobre a tropa
Foto: Amanda Oliveira/GOVBA

O coronel Anselmo Brandão, que deixou nesta quarta-feira (13) o comando geral da Polícia Militar da Bahia, defende que a população precisa mudar a “visão distorcida de que violência só acaba com mais polícia na rua”. O ex-comandante geral da PM-BA fez um balanço positivo dos seis anos que esteve à frente da corporação durante entrevista ao programa Bahia Notícias no Ar, na rádio Salvador FM 92,3, nesta quinta-feira (14).

 

Na visão do coronel, a sociedade tem uma “visão míope” e que a violência é multifatorial e envolve a pobreza, o consumo de drogas, entre outros. “Não é caso de polícia, reflete na gente, mas é muito maior”.

 

Anselmo Brandão citou Salvador como exemplo ao argumentar que até as estruturas das cidades dificultam o trabalho da polícia. Segundo ele, a capital baiana tem uma topografia que cria obstáculos para o trabalho da PM-BA.

 

O coronel passou o cargo para o coronel Paulo Coutinho. Segundo ele, a transição foi "leve, tranquila e respeitosa". 

Histórico de Conteúdo