Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 07 de Janeiro de 2021 - 14:00

Doria alfineta Bolsonaro e apresenta Coronavac como 'vacina do Brasil'

por Jade Coelho

Doria alfineta Bolsonaro e apresenta Coronavac como 'vacina do Brasil'
Foto: Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não perdeu a oportunidade de provocar e criticar o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), nesta quinta-feira (7), durante a coletiva em que o governo paulista e o Instituto Butantan apresentaram dados sobre a eficácia da Coronavac, desenvolvida contra a Covid-19 em parceria com a farmacêutica Sinovac.  

 

O imunizante é motivo de uma tensão entre Doria e o presidente Jair Bolsonaro.  

 

Durante o discurso, o governador de São Paulo comemorou "a vitória do planejamento". "Viva a vacina, viva o Butantan, e viva o esforço de São Paulo pelo Brasil", disse. 

 

Durante a apresentação Doria se referiu à Coronavac como "a vacina do Brasil". "Vai salvar milhões de brasileiros a partir de agora, já temos vacina em solo brasileiro, pronta e com condições de iniciar imediatamente a imunização de milhões de brasileiros".

 

Em outro ponto da coletiva, o governador direcionou um pedido à população. “Não aceitem orientações equivocadas para fazerem o que não devem fazer”, disse ao alertar para que os cuidados e orientações de entidades de saúde continuem sendo adotadas.

 

Doria também agradeceu aos cientistas e equipe que se empenhou nos estudos para o desenvolvimento da vacina. E aquele que não acreditaram que se tratava só de uma “gripezinha”, em referência a uma declaração do presidente Jair Bolsonaro no início da pandemia em que minimizava a Covid-19.

 

O governador também direcionou um pedido à Anvisa. “Que mantenha sua independência, autonomia pela ciência, pela vida. E que em nenhum momento pense em atender qualquer tipo de pressão ideológica ou outro tipo de pressão para prejudicar a oferta dessa vacina para  salvar vidas”.  

Histórico de Conteúdo