Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Em votação apertada, PT decide apoiar Baleia Rossi, candidato de Maia, na eleição da Câmara
Foto: Reprodução / Câmara dos Deputados

A bancada do PT, a maior da Câmara, com 52 deputados, decidiu nesta segunda-feira (4) apoiar a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) ao comando da Casa. Baleia é o candidato do atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

 

Em reunião da bancada feita por videoconferência, a maioria do partido votou pelo apoio ao candidato emedebista. Segundo relatos feitos à reportagem, foram 27 votos a favor e 23 por uma candidatura própria ou por mais tempo para discussão, de acordo com a Folha de São Paulo. 

 

A ideia é que o anúncio do apoio seja feito em conjunto com outros partidos de oposição, como PSB e PDT. A expectativa é de que seja feito até esta terça-feira (5).

 

Com a decisão do PT, Baleia conta agora com o apoio de um conjunto de partidos que soma 290 parlamentares. O seu principal adversário, Arthur Lira (PP-AL), candidato do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), tem o respaldo de siglas que totalizam 204 parlamentares

 

Para vencer a eleição, marcada para o início de fevereiro, é necessário ter o apoio mínimo de 257 parlamentares. A sinalização de apoio não significa a adesão completa da bancada da sigla à chapa eleitoral.

 

Isso porque elas só se tornam oficiais após o registro da candidatura, na véspera da votação, e podem mudar de postura até lá. Além disso, o voto é secreto, podendo haver traições de deputados à decisão oficial da bancada.

 

Com a decisão, a expectativa é de que o PT indique o primeiro vice-presidente ou o primeiro secretário na chapa de Baleia. O acordo interno é para que o nome escolhido não seja da tendência Construindo um Novo Brasil, já que o posto de líder da legenda já é hoje ocupado pelo grupo majoritário.

 

No bloco de apoio ao candidato do MDB, o PT era a sigla que apresentava mais resistências internas ao acordo. Para integrantes do partido, Baleia precisava ser mais enfático no compromisso de que respeitará o princípio da proporcionalidade na distribuição de cargos e a convocação de ministros do governo Bolsonaro.

 

O atual presidente da Câmara afirmou que o bloco de apoio a Baleia é um sinal forte sobre uma aliança de partidos de esquerda e centro para a eleição presidencial de 2022. ?O PT, no entanto, já deixou claro que pretende lançar candidatura própria para a sucessão de Bolsonaro.

 

Em encontro promovido com Baleia, na semana passada, partidos de oposição entregaram uma carta com compromissos que esperam que sejam adotados pelo candidato caso ele seja eleito. Segundo deputados presentes, o candidato demonstrou disposição de cumpri-los.

 

Um deles é se posicionar contra "ataques autoritários" de Bolsonaro "que façam apologia da ditadura, da tortura e do arbítrio" e "não pautar projetos de cunho antidemocrático".

 

O documento também defende que sejam apreciados decretos legislativos "que visem a impedir que o Poder Executivo exorbite ou desvie de seu poder regulamentar para driblar, esvaziar ou burlar leis".

 

O texto ainda defende que o novo presidente paute projetos que garantam o acesso de todos à vacina contra o coronavírus e ressalta a necessidade de combater "práticas autoritárias e desestruturantes" empreendidas pela gestão atual.

Histórico de Conteúdo