Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 08 de Dezembro de 2020 - 18:20

Sessão virtual na AL-BA é alvo de críticas após instabilidade: 'Mancha na história'

por Mauricio Leiro

Sessão virtual na AL-BA é alvo de críticas após instabilidade: 'Mancha na história'
Foto: Divulgação

A sessão virtual da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) apresentou instabilidade e gerou revolta entre alguns deputados estaduais. Alex Lima (PSD), vice-presidente da Casa confirmou ao Bahia Notícias que a sessão desta terça-feira (8) apresentou problemas. 

 

"Na verdade, a sessão não aconteceu. Espero que o presidente [Nelson Leal-PP] anule ela. O som ninguém ouvia, ninguém ouviu a leitura do relatório, a oposição pediu vistas mesmo sem ouvir. Eu compreendo o momento atual, e entendo essa questão da tecnologia, o que não pode ocorrer como se ela não tivesse acontecido. O sistema de som não funcionava. O relatório pelo Vitor Bonfim (PL)... Foi uma mancha na história da Assembleia", pontuou. 

 

Lima pediu sensibilidade ao presidente para anular a sessão, pois em razão da dificuldade caberia uma judicialização sobre o tema. 

 

Também presente na sessão, o deputado Hilton Coelho (PSOL) disse que alguns deputados presentes se manifestaram através do "chat" da reunião, pois não estavam ouvindo a condução da mesa diretora. 

 

"Foi uma sessão que do ponto de vista técnico totalmente inviável com decorrência política. Teve participação remota de alguns deputados. Ficou inaudível. O relator leu um parecer sobre os projetos e alguns deputados protestaram através do chats. Infelizmente chegou ao final sem a validade. Merece um posicionamento da mesa diretora da casa", pontuou ao BN.  

 

Hilton comentou que não conseguiu ouvir o parecer. "Sei que foi anunciado o debate da negociação de dívidas de empresas do estado de maneira geral e do ramo da petroquímico. Na discussão estava prevista a prorrogação do estado de calamidade de municípios do estado da Bahia e redefinições da questão dos centros industriais, o CIA e o de lá de Feira de Santana", explicou. 

 

Líder da oposição, o deputado Sandro Régis (DEM), que estava presente na assembleia, comentou que foi realizado o pedido de vistas para quem tivesse problemas durante a sessão "não perdesse a oportunidade de debater os projetos"."A sessão foi mista, presencial e virtual. Parece que deu um problema no som. Eu estava. Parece que deu problema. Na hora fiz uma questão de ordem e comuniquei. Tanto que não votamos projetos", acrescentou.

 

Procurado pelo Bahia Notícias, o presidente da AL-BA, o deputado Nelson Leal (PP) , não respondeu aos contatos da reportagem. 

Histórico de Conteúdo