Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

2º turno: TRE-BA sorteia urnas eletrônicas que passarão por auditoria
Foto: Divulgação

Na manhã deste sábado (28), o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) realizou o sorteio das urnas eletrônicas que passarão por auditoria de verificação de autenticidade e integridade para a realização do 2º turno das Eleições Municipais 2020, que ocorrerá nas cidades de Vitória da Conquista e Feira de Santana, neste domingo (29). 

 

Ao todo, seis urnas foram sorteadas. Dessas, três passarão por auditoria de condições normais de uso e as outras três para verificação de autenticidade e integridade. Dois dos equipamentos a serem verificados pertencentes às zonas eleitorais 155ª e 156ª (seção 80 e 178, respectivamente), de Feira de Santana. A terceira urna a passar pela verificação pertence à zona 41, seção 32, de Vitória da Conquista, de acordo com o TRE. 

 

Já as que passarão por condições normais de uso, duas pertencem a Feira (154ª, seção 346 e 157ª, seção 255) e a terceira de Vitória (39ª ZE, seção 181). No domingo (29), a auditoria acontecerá simultaneamente às votações. Todo o processo será filmado e poderá ser consultado depois, se necessário. 

 

O trabalho dá seguimento às atividades da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica 2020, presidida pelo juiz de direito, Roberto José Lima Costa. O magistrado explicou a logística aplicada ao segundo turno. “O número de urnas sorteadas para auditoria é compatível ao número de seções que integram o somatório desses dois municípios. Como o somatório de seções eleitorais integrantes ficam abaixo de cinco mil, a própria Resolução do TSE, nº 23.603, de 18 de dezembro de 2019, já determina que a auditoria deva ser feita em seis urnas. Sendo, três para auditoria de condições normais de uso e outras três para verificação de integridade”.

 

Três dessas urnas deverão ser trazidas para a sede do TRE-BA para verificação normal de uso, e as outras serão auditadas no próprio local de votação. “Tudo isso é feito para que toda a sociedade tenha certeza de que há uma completa confiabilidade desse sistema de votação eletrônica”, assegurou o juiz.

Histórico de Conteúdo