Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 24 de Novembro de 2020 - 00:00

PT, PSB e PCdoB alinham aproximação para unificar oposição na Câmara de Salvador

por Matheus Caldas / Mauricio Leiro

PT, PSB e PCdoB alinham aproximação para unificar oposição na Câmara de Salvador
Foto: Matheus Caldas / Bahia Notícias

Dirigentes de PT, PSB e PCdoB iniciaram um diálogo para repactuar a oposição na Câmara de Vereadores de Salvador. O encontro aconteceu nesta segunda-feira (23) e discutiu os rumos do grupo dentro do Legislativo soteropolitano, sobretudo após a sinalização de que o Podemos poderia rumar para a base do prefeito eleito Bruno Reis (DEM) (leia mais aqui).

 

De acordo com o vereador Silvio Humberto, presidente municipal do PSB, o intuito é “construir uma unidade”. Segundo eles, houve uma deliberação para iniciar conversas com PSOL, Avante e PSD. 

 

“A gente teve uma reunião bastante proveitosa, buscando as bases para reunificar essa unidade da oposição, considerando toda a história política dos nossos partidos. Em cima disso, estamos buscando construir esta unidade. A conversa foi muito profícua e positiva no sentido de conseguir uma agenda de intervenção comum dos nossos partidos”, explicou, em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Atualmente, o PSOL está no bloco de oposição liderado por Sidninho (Podemos), assim como o PT. O PSD, de Edvaldo Brito, faz parte do partido independente dentro da Casa. Caso aceite o convite, ele migrará para a oposição. O Avante não tinha nenhum parlamentar nesta legislatura, mas elegeu Débora Santana para a próxima. A posição dela ainda não é conhecida. 

 

“Como nós estamos conversando com os partidos, certamente vamos fazer uma conversa mais ampla. Mas, antes de ouvir o parlamentar, estamos tratando inicialmente com os partidos, é certamente fazer esse diálogo também para saber qual o posicionamento do Podemos e Avante”, acrescentou Silvio.

 

Para o presidente municipal do PT, Ademário Costa, os partidos de oposição precisam adotar uma postura diferente a partir de 2021. “O próximo passo é fazer a conversa com todos os outros partidos que foram eleitos na oposição para que a gente possa ouvir quais são as suas compreensões do que significa estar na oposição. Apesar de alguns parlamentares terem se posicionado publicamente, é importante estabelecer este vínculo da conversa institucional. Conversar é muito importante na política”, declarou.

 

Jurandir Jr., presidente do PCdoB em Salvador, foi na mesma linha dos dirigentes de PT e PSB. “Estamos tirando daqui algumas lições e fazer um certo balanço da oposição neste período na Câmara. A partir da representação da base do governador, estamos fazendo esse diálogo, e da esquerda aqui em Salvador. Vamos conversar com todos e com o Podemos, até porque não há uma posição oficial”, ponderou.

 

E O PODEMOS?

O presidente estadual do Podemos na Bahia, o deputado federal Bacelar revelou que não existe alinhamento algum com a base do futuro prefeito Bruno Reis (DEM). "Não existe alinhamento automático. Eu não conversei com ninguém. A aproximação sempre existiu. São pessoas próximas e tem a proximidade a Bruno também. Podem ocorrer esses contatos que são frequentes", apontuou. 

 

Ao Bahia Notícias, o candidato à prefeitura de Salvador em 2020 comentou que a legenda ainda não possui definição sobre o comportamento da bancada na Câmara. "Nem paramos para discutir nada. Não tem adesão e nem oposição. Eu pessoalmente só terei tempo para conversar na próxima segunda. E estou muito envolvido em campanhas no interior", acrescentou Bacelar. 

Histórico de Conteúdo