Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 21 de Outubro de 2020 - 12:40

ACM Neto descarta aprovação automática de alunos por causa da pandemia

por Bruno Luiz

ACM Neto descarta aprovação automática de alunos por causa da pandemia
Aulas presenciais estão suspensas desde março | Foto: Max Haack/ Secom/ PMS

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), descartou nesta quarta-feira (21) a aprovação automática de alunos da rede municipal de ensino. A questão está sendo discutida por prefeituras no país, que ainda planejam como será a volta às aulas presenciais, suspensas devido à pandemia de coronavírus.

 

Em entrevista coletiva para anunciar a versão virtual da Maratona Salvador 2020, o prefeito classificou como “absurda” a aprovação ou reprovação automáticos dos alunos. Ele ainda defendeu ser necessária uma diretriz nacional sobre o tema e convocou o governo federal a conduzir discussões relacionadas ao assunto.

 

“Não haverá nem aprovação nem reprovação automática. Acho absurdo esse tipo de medida. Defendo que essa seja uma medida nacional, que seja adotada em conjunto por prefeituras, governadores. O ideal é que o governo federal coordenasse esse trabalho, mas, infelizmente, o governo federal não faz sua parte nesta questão”, lamentou.

 

O prefeito não chegou a dar solução para o problema aprovação ou reprovação, mas defendeu que seja feito uma junção do conteúdo não dado em 2020 e do previsto para 2021, como forma de minimizar os impactos de um ano letivo quase perdido.

 

“Será necessário montar um calendário de horas-aulas e conteúdo de 2020 e 2021, um plano que nem reprova e considera o ano perdido e nem aprova e esquece o assunto que tinha que ser dado e não foi dado. A gente tem que ter capacidade de construir um novo calendário, olhando quanto tempo teremos de aula até 2021, observando o quanto de conteúdo precisa ser dado”, afirmou. 

 

Ele ainda falou que a prefeitura precisará fazer o reforço escolar para os alunos, como forma de contemplar o período sem aulas. “Nós iremos, com solução e tecnologia, quando as aulas voltarem, dar reforço escolar. A criança terá mais tempo de estudo do que teria em um ano comum. Quando as aulas voltarem, não há como imaginar férias normais, recessos normais, serão inevitáveis aulas aos fins de semana”, declarou. 

 

SEM DATA DE RETORNO

Neto e o governador da Bahia, Rui Costa, vão se reunir nesta quarta para discutir a situação da pandemia de Covid-19 na capital baiana. Na pauta, além de outros assuntos, está a volta às aulas presenciais. Mas o prefeito tratou de diminuir as expectativas de quem acredita que, da reunião, sairá alguma data para retomada das atividades escolares.

 

"Vamos especular algumas hipóteses, mas não significa dizer que vamos apresentar um plano ou cronograma. Planos já temos, definições de protocolos, regras, isso está bem desenhado. Mas não queremos deixar nenhuma frustração de que sairemos dessa reunião com algum prazo", afirmou o prefeito, cauteloso. 

Histórico de Conteúdo