Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Mais de 70% do setor cultural tem dinheiro para sobreviver por 3 meses
Foto: Divulgação

Cerca de 71,2% dos indivíduos e 77,8% das organizações do setor cultural só têm reservas financeiras para garantir sua sobrevivência por um período máximo de três meses. Isso é o que aponta uma pesquisa do Observatório de Economia Criativa da Bahia, que aponta os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na cultura.

 

O levantamento foi realizado entre 27 de março e 23 de julho e considerou 1.910 respostas. Mais de mil pessoas e 617 de organizações de 26 estados - apenas Rondônia não participou.

 

Com o advento da pandemia, uma enxurrada de cancelamentos de eventos e atividades que estavam programadas em todo o país. Quase 80% dos trabalhadores do setor cancelaram entre 50% e 100% das atividades marcadas para abril. No mês de maio, o percentual chegou a 76%.

 

Mais de 65,8% das organizações tiveram que fazer algum tipo de redução de contratos e 50,2% demitiram colaboradores. Do total das entidades, 87,4% acreditam que suas receitas vão estar comprometidas até o fim de 2020.

 

Na terça-feira (18), os resultados do levantamento serão apresentados e debatidos em uma live com o ex-ministro da Cultura Gilberto Gil e o diretor do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda. As informações são da coluna de Mônica Bergamo em O Globo. 

Histórico de Conteúdo