Prefeitura de Salvador reinicia ações e medidas restritivas na Liberdade
Foto: Max Haack/Secom

As medidas restritivas mais duras para conter a disseminação do novo coronavírus na Liberdade, em Salvador, tiveram início na manhã desta sexta-feira (10). O bairro registrou 200 casos da Covid-19 somente nos últimos sete dias.

 

O prefeito da capital, ACM Neto (DEM), esteve no local, e lamentou o fato de ter que promover mais uma vez as medidas no bairro. 

 

“Esse retorno à Liberdade está sendo feito porque não há outra alternativa para garantir o isolamento social necessário para evitar a transmissão da Covid-19. Passei por aqui de carro, na segunda-feira e vi a situação de aglomeração nas ruas. Temos realizado esse esforço na cidade com as ações setorializadas, com o aumento do número de leitos clínicos e de UTI, mas a população também precisa fazer a sua parte”, disse o gestor.

 

Com a ação, os comércios formal e informal devem permanecer fechados, independentemente do tamanho da área. Neste caso, apenas as atividades consideradas essenciais podem funcionar - padarias, delicatessens, farmácias, açougues, estabelecimentos que utilizam o sistema de delivery (sem retirada no local) e serviços de saúde. 

 

A localidade também terá ações com realização de testes rápidos para detecção do coronavírus, medição de temperatura, higienização de ruas, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti e assistência social através do Cras Itinerante.

 

Além da Liberdade, outras dez localidades passam por medidas mais restritas da Prefeitura: Nordeste de Amaralina, Pernambués, Pau da Lima, Beiru/Tancredo Neves, São Cristóvão, Saramandaia, Cabula, Resgate, Fazenda Coutos/Coutos e em partes do Centro (Joana Angélica, Avenida Sete, Dois de Julho, Baixa dos Sapateiros, Rua da Mangueira e Rua Carlos Gomes).

Histórico de Conteúdo