Caso Marielle: bombeiro é preso no Rio por suspeita de obstruir investigações
Foto: Reprodução/ TV Globo

Suspeito de ajudar a sumir com as armas usadas para matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, um sargento do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro identificado como Maxwell Simões Corrêa foi preso nesta quarta-feira (10) na capital fluminense pela Polícia Civil. A informação é do G1.

 

Conhecido popularmente como “Suel”, o sargento foi preso em uma mansão de três andares num condomínio de luxo no Recreio dos Bandeirantes. 

 

Segundo o Ministério Público do RJ, Suel “atrapalhou de maneira deliberada" as investigações sobre o atentado contra Marielle.

 

Suel era investigado desde março do ano passado, quando ocorreram as prisões de Lessa e do ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, acusados de participarem do crime.

 

A operação também cumpre mandados de busca e apreensão em dez endereços na cidade do Rio de Janeiro vinculados ao sargento e a outros quatro investigados.

Histórico de Conteúdo