OMS nega ter sido contra medidas de isolamento social, como afirmou Bolsonaro
Foto: Reprodução/TV Globo

A Organização Mundial de Saúde (OMS) assegurou o diretor-geral da Organização, Tedros Adhanom, não é contra as medidas de isolamento, ao contrário do sugerido pelo presidente Jair Bolsonaro. Segundo a organização, Tedros afirmou que as pessoas que perderam renda por causa da Covid-19 precisam receber apoio. A resposta da OMS foi dada a TV Globo.

 

Bolsonaro citou discurso de diretor da OMS e omitiu trecho sobre assistência.

 

Tedros Adhanom publicou mensagem nas redes sociais dizendo que apenas defendeu que os que ficaram sem renda devem ser beneficiados por políticas sociais dos governo, para que possam cumprir medidas de isolamento:

 

“Pessoas sem fonte de renda regular ou sem qualquer reserva financeira merecem políticas sociais que garantam a dignidade e permitam que elas cumpram as medidas de saúde pública para a Covid-19 recomendadas pelas autoridades nacionais de saúde e pela OMS. Eu cresci pobre e entendo essa realidade. Convoco os países a desenvolverem políticas que forneçam proteção econômica às pessoas que não possam receber ou trabalhar devido à pandemia da covid-19. Solidariedade”, escreveu.

Histórico de Conteúdo