Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

STJ determina prisão domiciliar para presos por dívidas alimentícias
Foto: José Cruz / Agência Brasil

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que todos os presos por dívidas alimentícias no país sejam colocados em prisão domiciliar por causa do coronavírus.

 

O ministro Paulo de Tarso Sanseverino atendeu ao pedido feito pela Defensoria Pública da União e estendeu os efeitos da liminar que garantiu prisão domiciliar a esses presos no Ceará, também em razão da pandemia de Covid-19.

 

O ministro determinou que juízes estaduais decidam sobre as condições de cumprimento da prisão domiciliar, incluindo a duração, e levando em conta as medidas adotadas para a contenção da pandemia.

 

No domingo (22), o Tribunal de Justiça da Bahia concedeu um habeas corpus coletivo para libertar todos os presos por dívidas no pagamento de pensões alimentícias no Estado da Bahia (veja aqui).

Histórico de Conteúdo