Portais de abordagem e tecnologia reforçam segurança no Carnaval
Foto: Fernando Vivas/ GOVBA

Consolidados no Carnaval de Salvador, os portais de abordagem são um dos principais investimentos para a segurança do folião durante os dias de festa. Em 2020, são 42 distribuídos pelos principais circuitos da folia de Momo. Todos os portais possuem ainda câmeras de reconhecimento facial e funcionam 24 horas.

 

Antes de ter acesso ao desfile de trios elétricos, blocos e camarotes, homens e mulheres passam por uma revista, em que seus objetos pessoais são verificados para evitar a entrada de armas de fogo ou brancas e objetos perfurocortantes que ofereçam riscos de incidentes violentos.

 

De acordo com o supervisor dos Portais de Segurança, tenente-coronel André Borges, objetos como chaves de fenda, facas de cozinha e pentes que podem se assemelhar a um canivete são recolhidos durante as revistas. "Nós não permitimos o acesso de tudo aquilo que representa risco para o folião e para quem vem se divertir dentro do circuito”, explica.

 

Além disso, as 300 câmeras funcionam 24 horas e estão posicionadas em pontos estratégicos de ruas, avenidas e estações de transporte público. As imagens são acompanhadas por equipes no Centro de Operações e Inteligência (COI) da SSP. Dez drones do Grupamento Aéreo (Graer) também enviam imagens em tempo real para o COI.

 

INVESTIMENTO

Para o Carnaval 2020, o governo, por meio da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), investiu cerca de R$ 45 milhões na segurança da festa. Além do investimento em tecnologia, a operação inclui um esquema de policiamento com um efetivo de 27 mil policiais, mil a mais que em 2019. No total, 70 postos de segurança estão distribuídos nos três circuitos em Salvador. As ações envolvem a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil e o Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Histórico de Conteúdo