Quarta, 06 de Novembro de 2019 - 12:00

Velejador Aleixo Belov acredita que manchas de óleo podem ter origem na África

por João Brandão

Velejador Aleixo Belov acredita que manchas de óleo podem ter origem na África
Foto: Rafael Martins / Ag. A Tarde

O velejador Aleixo Belov disse, em entrevista ao programa "Isso é Bahia", na rádio A Tarde 103,9 FM, com Fernando Duarte e Jefferson Beltrão, na manhã desta quarta-feira (6), disse que o óleo que atinge o litoral nordestino pode ter origem na África, e não na Venezuela, como parte do governo federal aventou.

“Alguns dizem que pode se criminoso. Dificilmente será criminoso. Quando óleo chegou a Fortaleza, o pessoal disse que veio da Venezuela. Se fosse da Venezuela, nenhum óleo chegaria em Salvador. A correnteza é subindo. Vai chegar em Miami, mas não vai chegar em Salvador”, disse.

Para ele, a mesma correnteza que trouxe o óleo é a mesma correnteza que ajudou o navegador Amyr Klink em um percurso de sete mil quilômetros entre Lüderitz, na Namíbia (África), e Salvador.

“Sabia desde cedo que esse óleo foi derramado no meio do Atlântico e foi trazido para cá. Porque essa correnteza que vem pelo Atlântico, ela chega no Rio Grande do Norte e se divide: uma parte sobe e outra parte desce, mas de Fortaleza em diante, só vai para frente, não volta nunca para cá. Hoje todo mundo já fala a mesma coisa”, explicou.

“Pode ser de Angola, lá tem muito petróleo. Pode ter estourado algum equipamento no fundo do mar e está fazendo óleo”, sugeriu.

Histórico de Conteúdo