Bar, lava a jato e residência são flagrados com 'gato' de água no Ogunjá e Vila Laura
Foto: Divulgação

Um bar, uma residência e um complexo de lava a jato foram os alvos da ação da fiscalização realizada, na manhã desta quarta-feira (30), pela Embasa, em Salvador, com acompanhamento da Polícia Civil, Polícia Militar e Departamento de Polícia Técnica. 


Os técnicos identificaram e retiraram várias fraudes, que estavam desviando grande volume de água da rede distribuidora. Os responsáveis não foram encontrados no momento da fiscalização, mas serão chamados para prestar esclarecimentos durante o inquérito policial.


Na Vila Laura, a Embasa descobriu dois ramais clandestinos, que estavam abastecendo um bar, uma residência e dois lava a jato. Os técnicos retiraram a tubulação irregular e registraram a fraude. Para regularizar a situação, além de quitar os débitos, os responsáveis pelos imóveis terão que ressarcir à Embasa o valor correspondente ao desvio de água realizado nos últimos doze meses. 


Já no Ogunjá, a fiscalização encontrou cinco pontos de acesso clandestino à rede da Embasa, em um complexo de lava a jato. Além de retirar as intervenções fraudulentas, o terreno foi concretado sobre a rede, para evitar reincidência.
Qualquer intervenção no hidrômetro e na rede da Embasa com o intuito de furtar água é crime e o infrator está sujeito ao cumprimento das penalidades previstas na legislação vigente.

 

O usuário que estiver nessa situação deve procurar um ponto de atendimento da empresa e regularizar sua ligação, evitando problemas com a polícia e multas. A população pode denunciar sigilosamente as situações de fraude pelo 0800 0555 195.

Histórico de Conteúdo