Sindpetro promove ato na AL-BA em defesa da permanência da Petrobras na Bahia
Foto: Reprodução/Concursos

Um “Ato em Defesa da Petrobrás na Bahia”, vai reunir parlamentares de diversos partidos, prefeitos, vereadores e a categoria petroleira no Auditório Jorge Calmon, na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), nesta segunda-feira (23), às 9h.

 

Na ocasião, a direção do Sindipetro Bahia apresentará os próximos passos e medidas efetivas que está tomando para evitar a saída da Petrobras da Bahia e também a campanha que norteará a ação da entidade, assim como de outras instituições que vão aderir ao movimento.

 

A intenção do Sindipetro Bahia está tentando criar uma rede suprapartidária, envolvendo, inclusive parlamentares e prefeitos de outros partidos para trabalhar de forma conjunta pela permanência da Petrobras na Bahia.

 

O Sindicato afirma que a Petrobrás possui atualmente na Bahia cerca de quatro mil trabalhadores efetivos e aproximadamente 13 mil terceirizados, espalhados em todas as unidades da empresa. O Sindpetro teme pelo futuro destes funcionários desde que a Petrobras anunciou o encerramentos de atividades no Nordeste (entenda melhor aqui).

 

“A estatal já anunciou a venda de diversas unidades como a RLAM, Transpetro, Biodiesel, alguns campos terrestres, localizados na UO-BA, termoelétricas e ainda o fechamento da FAFEN Bahia e, recentemente, a desocupação do Edifício Torre Pituba, transferindo parte dos 1.500 trabalhadores próprios para os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espirito Santo e rescindindo os contratos das empresas terceirizadas, que prestam serviço no Torre Pituba, o que, consequentemente deve levar à demissão dos cerca de 2 mil trabalhadores terceirizados”, argumentou o Sindpetro que teme pelo impacto na vida dos funcionários e na economia do estado.

Histórico de Conteúdo