Ex-governadores do Tocantins são denunciados pelo MPF por corrupção e lavagem de dinheiro
Fotos: Assembleia Legislativa | Marcos Oliveira / Agência Senado | Montagem BN

O Ministério Público Federal (MPF) no Tocantins apresentou uma denúncia contra os ex-governadores do estado José Wilson Siqueira Campos (DEM) e Sandoval Cardoso (SD). Acusados de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, os dois estão envolvidos em um esquema milionário de pagamentos de propina e fraudes em contratos públicos durante suas gestões à frente do governo.

 

Segundo informações do jornal O Globo, os elementos apresentados pelo MPF indicam que acertos de propina foram feitos por conversas de WhatsApp e envolveram até pagamento de voos para Porto Seguro, na Bahia. Essas irregularidades foram descobertas no âmbito da Operação Ápia, que apontou para uma organização criminosa que desviava recursos públicos oriundos de financiamentos contraídos com bancos públicos e entidades internacionais. Com base nas apurações, o órgão acusador aponta o desvio de R$ 35 milhões em contratos firmados entre 2013 e 2016.

 

De acordo com o MPF, o núcleo político era composto ainda pelo filho de Campos, o deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM), que era secretário de Relações Institucionais no governo do pai e já foi senador e ex-prefeito de Palmas, no Tocantins. O parlamentar é acusado pelos mesmos crimes. 

 

Além dele, a denúncia acusa o empresário Wilmar de Oliveira Bastos, da empresa de engenharia EHL. Apontado como o maior beneficiário do esquema, ele é acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

 

Procurada, a defesa de Bastos não respondeu. Já a de Eduardo disse que ainda não teve acesso aos autos - a denúncia foi protocolada na última quinta-feira (12). O mesmo foi repetido pelos advogados de Cardoso, que acrescentaram que a investigação está em andamento há quatro anos e que até então não foram encontradas provas contra seu cliente. A defesa do ex-governador Campos não foi localizada.

 

Cabe agora à Justiça Federal do Tocantins aceitar ou rejeitar a denúncia assinada pelos procuradores Daniel Luz Martins de Carvalho, José Ricardo Teixeira Alves e Rafael Paula Parreira Costa, da Procuradoria da República no Estado.

Histórico de Conteúdo