Projeto da LDO prevê receita de R$ 8 bi e investimentos de R$1,3 bi para Salvador
Foto: Reprodução / Correio

O texto do Projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias do município de Salvador para o exercício 2020 foi encaminhado à Câmara Municipal pelo prefeito ACM Neto (DEM) nesta terça-feira (14). Segundo a prefeitura, o PLDO prevê receita total de R$ 8 bilhões, com incremento da ordem de 3% em relação ao orçamento de 2019. Desse total, estão previstos investimentos de R$1,3 bilhão, que representa um crescimento de 8,3% em relação à LOA de 2019 e de 16,3% do total da receita estimada.

 

Na mensagem encaminhada aos vereadores, ACM Neto destacou o desafio de superar o índice de investimento em Salvador. “Isso só tem sido possível pela condição da saúde financeira do município, restabelecida e sustentada ao longo desses cinco anos, o que tem credenciado a contratação de operações de crédito junto a organismos financeiros nacionais e internacionais e a celebrar convênios e contratos de repasses particularmente como o governo federal”, afirmou.

 

A gestão municipal informou que para o próximo exercício estão previstos recursos da ordem de R$ 720 milhões originários de operações de crédito já assinadas ou em fase final de contratações para ainda este ano.  Entre os investimentos com  desembolsos previstos estão o financiamento  do BRT com a Caixa R$294,22 milhões; o Prodetur e o novo Mané Dendê, com o BID, no valor de R$ 153,3 milhões; o Salvador Social, com o BIRD, R$ 127,4 milhões; e o Proquali (Programa de Requalificação Urbana de Salvador), com a Cooperação Andina de Fomento (CAF) prevista em R$ 77,8 milhões.

 

A respeito das metas prioritárias indicadas no PLDO, a prefeitura de Salvador indicou que estão compatibilizadas com o Plano Estratégico 2017-2020, o Plano Plurianual 2018-2021 e o programa Salvador 360.

Histórico de Conteúdo