Segunda, 15 de Abril de 2019 - 11:10

Governo está disposto fazer política agressiva de incentivo de ICMS para atrair voos

por João Brandão / Lucas Arraz / Jade Coelho

Governo está disposto fazer política agressiva de incentivo de ICMS para atrair voos
Foto: Priscila Melo/ Bahia Notícias

A Secretaria de Turismo da Bahia tem focado em negociações com empresas do setor aéreo a fim de fortalecer e atrair mais voos para o estado e dentro do estado, segundo o titular da pasta, Fausto Franco. “Estive em São Paulo na semana passada na WPM, que é a nova feira da América Latina e tive com todos os diretores das três empresas que operam aqui no Brasil. Ficaram muito sensibilizados e a gente está fazendo uma política mais agressiva de incentivo de ICMS para essas rotas que a Avianca deixou de operar e para a gente criar maior conectividade com outras cidades do Estado”, assegurou.

 

O secretário acredita que a dispensa de necessidade de visto para que americanos visitem o Brasil é uma oportunidade para atrair turistas para a Bahia e por esse motivo pretende investir nisso. A Setur vai viabilizar uma campanha publicitária nos Estados Unidos, na Costa Leste, para que essas pessoas se interessem e venham para o estado. “A gente acha que isso vai ser uma alavancada de mais pessoas estarem na nossa terra”, defendeu Franco.

 

O novo Centro de Convenções da Bahia também foi tema comentado por Franco e caracterizado como “prioridade total” para o governo do estado. Ele ressaltou, no entanto, as variáveis para a instalação do novo equipamento: “para funcionar ele não pode estar sozinho, tem que estar agregado a outras coisas, como shopping center, centros comerciais. Não é simplesmente fazer o Centro de Convenções”, alertou.

 

O desejo de instalação do novo equipamento no Centro Histórico de Salvador foi ressaltado e atribuído à importância do local e o valor agregado pela Baía de Todos-os-Santos. “A gente está trabalhando com dois cenários na Cidade Baixa, só que depende de estudos, de desapropriação de terreno, licença de órgãos que não são só estaduais, são federais, então a gente tá trabalhando nessa viabilidade”, disse. Clique aqui e leia a entrevista na íntegra!

Histórico de Conteúdo