Para evitar protestos, família de atirador não faz velório e opta por cemitério afastado
Foto: Reprodução / G1

Os familiares de Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, um dos jovens que atiraram contra alunos e funcionários da escola Raul Brasil, em Suzano, São Paulo, nesta quarta-feira (13) (leia aqui), decidiram enterrar o rapaz em um cemitério afastado e em uma cerimônia íntima, de acordo com o portal Uol.

 

Conforme apurado pelo site, a família optou pelo enterro, sem velório, logo que o corpo foi liberado pelo Instituto Médico Legal de Mogi das Cruzes. Os familiares escolheram o local para enterrar o corpo de Guilherme a fim de evitar protestos. Estiveram presentes apenas a mãe e outros cinco parentes, a imprensa e alguns curiosos. O caixão permaneceu aberto por cerca de cinco minutos, e o cortejo seguiu para o local do sepultamento.

Histórico de Conteúdo