MEC exonera 10 pessoas após edital que liberava compra de livro didático com erro
Foto: Reprodução / Notícias Concursos

O Ministério da Educação exonerou, nesta sexta (11), dez servidores que ocupavam cargos comissionados no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), incluindo o chefe de gabinete do órgão, Rogério Fernando Lot, que como presidente interino do Fundo, foi o responsável pela assinatura da recente retificação no edital que permitiria a aquisição de livros didáticos com erros de impressão e propagandas.

 

De acordo com uma nota enviada pelo Ministério da Educação ao G1, as exonerações compõem a "reorganização administrativa" que o MEC está promovendo "com a chegada da nova gestão" e que "não têm relação com o erro na publicação da retificação do PNLD 2020"

 

"As exonerações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) ocorrem pela reorganização administrativa que o Ministério da Educação pretende fazer com a chegada da nova gestão, e não têm relação com o erro na publicação da retificação do PNLD 2020. Sobre o caso, foram adotadas providências internas para instauração da sindicância, que deve ter documento publicado em breve", disse a nota do MEC.

Histórico de Conteúdo