Guedes avalia exclusão do afastamento por doença do cálculo para aposentadoria
Foto: Reprodução / G1

O ministro da Economia, Paulo Guedes, estuda dificultar o acesso à aposentadoria para quem tem que se afastar do trabalho por motivo de saúde, a medida compõe a lista das que serão tomadas para passar um pente-fino nas regras do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

 

Conforme a Folha de S. Paulo, a equipe econômica do governo estuda um artigo para que o período de recebimento do auxílio-doença seja, na prática, descontado do tempo que se conta para ter direito a se aposentar. Caso essa medida seja mesma colocada em prática, acontecerá uma mudança na forma de calcular o chamado tempo de carência: o número mínimo de meses pagos ao INSS para ter direito a benefícios, como auxílios e aposentadoria.

 

Para se aposentar por idade, é preciso ter no mínimo 180 meses de contribuição, o equivalente a 15 anos. Se nesse período a pessoa tiver algum problema de saúde e ficar afastada por um ano, por exemplo, recebendo auxílio-doença, não poderá contar esse ano na carência. Terá de trabalhar mais um ano para compensar.

Histórico de Conteúdo