‘É preciso parar de aprovar leis todos os dias’, diz Pinheiro, em despedida do Senado
Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Walter Pinheiro (sem partido), que não se candidatou na eleição deste ano, se despediu, nesta quarta-feira (19), da Câmara Alta do Congresso Nacional e disse que o número de projetos apresentado por um parlamentar não é o que mede seu desempenho, mas a qualidade da discussão de cada matéria

“É preciso parar de aprovar leis todos os dias. O que precisamos é de revogar as que não funcionam e cumprir as que precisam ser cumpridas”, declarou. 

Ainda na sua fala, Pinheiro lamentou a falta de consenso sobre renúncias fiscais. “Batemos na trave, chegamos perto, quase à unanimidade do Confaz [Conselho Nacional de Política Fazendária]. Na proposta trabalhada pelo Senado e com o governo, conseguimos escrever duas peças com 26 [das 27] unidades da federação, mas uma birra política e a inabilidade de alguns membros do governo jogou por terra a possibilidade de unificar o ICMS, consolidar as questões de perdas e trabalhar com os recursos do projeto Repatriar [que permitiu trazer de volta ao Brasil recursos de depósitos em outros países]”, ressaltou. 

Os dois companheiros na bancada baiana, Otto Alencar (PSD) e Lídice da Mata (PSB), elogiaram a atuação de Pinehrio na política. “Você andou corretamente dentro da ética, da honra e da dignidade, por isso eu te reverencio como um homem de bem e de fé retilínea”, afirmou Otto.

Histórico de Conteúdo