Quarta, 10 de Outubro de 2018 - 17:21

Wagner é contra PT 'monitorar' Haddad e chama Bolsonaro de Coringa

por Fernando Duarte / Guilherme Ferreira

Wagner é contra PT 'monitorar' Haddad e chama Bolsonaro de Coringa
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias

Eleito senador no último domingo (7), Jaques Wagner defendeu que o candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad (PT), não deve ser "monitorado pelo PT" e precisa ficar "solto" para fazer campanha no segundo turno eleitoral. Sobre o concorrente Jair Bolsonaro (PSL), o ex-governador da Bahia o comparou com o personagem Coringa, vilão do Batman.

 

Segundo Wagner, a ideia de se afastar da possibilidade de convocar uma nova constituinte "não era a melhor coisa". "Pra ele [Haddad] foi um conforto, porque na verdade a ideia não era dele, era ideia de setores nossos", comentou o ex-governador durante entrevista concedida nesta quarta-feira (10) em Salvador.

 

Apesar de demonstrar o desejo de ver Haddad "solto", Wagner disse que a proposta não significa um descolamento da imagem de Lula. "O candidato tem que estar solto para ser candidato. Não tem que estar monitorado pelo PT. Ele tem as características dele", comentou o ex-governador. "A etapa colado com Lula já cumpriu seu papel, como já foi dito aqui. Agora a etapa é a apresentação dele [Haddad]", argumentou.

 

Wagner disse que Bolsonaro é "muito inteligente", mas ressaltou que ele "não diz nada com nada" e "não tem consistência nenhuma". "É um coringa. Lembrando o Batman e Robin, ele é o verdadeiro Coringa. Está sempre tramando alguma coisa. Achou uma oportunidade e entrou", explicou.

Histórico de Conteúdo